Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
L Mars

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Número de Mensagens : 9651

Registo Ninja
Nome: Arice Tsukihoshi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 875
Total de Habilitações: 56,5

MensagemAssunto: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Ter 15 Fev 2011 - 18:56

Descrição: De tempos a tempos é celebrado em Kirigakure um pequeno festival de comércio, que reune varios comerciantes locais, juntamente com apresentações artisticas em prol da diversão do povo. Mas infelizmente há sempre alguns que se aproveitam da situação para cometer crimes. Um grupo de arroaceiros andam a roubar os participantes do festival, o que consequentemente afasta-os do Festival. É a vossa obrigação como ninjas de Kirigakure para-los quanto antes. Visto o comportamento dos ladrões sabe-se que não são ninjas, nem que possuem técnicas ninjas.

Recompensa: 300 ryos + 1 sroll de novo jutsu + 1 ponto de mérito

Numero de Ninjas: 2 a 3 Gennins
Inscritos:

  • Ozaki Hirako (Zombie I)
  • Kimura Endo (Orochi)

Voltar ao Topo Ir em baixo
Hana

Conselheiro | Konoha
Conselheiro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : In your mind ;)
Número de Mensagens : 3255

Registo Ninja
Nome: Hana Yamanaka
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7945
Total de Habilitações: 362,5

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Qui 23 Fev 2012 - 21:57

Missão limpa e aberta para inscrições
Voltar ao Topo Ir em baixo
Malkuth

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Número de Mensagens : 276

Registo Ninja
Nome: Kaneko Mokusei
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Sab 12 Maio 2012 - 2:03

Inscrevo-me, se possível. _õ/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Sab 12 Maio 2012 - 6:33

You are in... Espera se mais alguém de Kiri gostaria de participar contigo, sempre podes convidar tu alguém ^^

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Dom 13 Maio 2012 - 14:51

Im in!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Suaztik

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Sátira Diária
Número de Mensagens : 1242

Registo Ninja
Nome: Takada Rokusho
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Dom 13 Maio 2012 - 14:57

Inscrito, espera mais algum tempo para ver se aparece alguém. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Ter 15 Maio 2012 - 23:20

Podemos começar?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eve

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 25
Localização : Hellcife
Número de Mensagens : 3285

Registo Ninja
Nome: Harima
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 3350
Total de Habilitações: 106,25

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Qua 16 Maio 2012 - 15:28

Já se passou tempo suficiente, então podem começar
Ordem de postagem
  • Zombie I
  • Orochi
Voltar ao Topo Ir em baixo
Malkuth

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Número de Mensagens : 276

Registo Ninja
Nome: Kaneko Mokusei
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Qui 17 Maio 2012 - 23:07

Desculpem pela demora, brevemente posto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Dom 20 Maio 2012 - 22:36

Bom, como se passou quase 72hr do último post, tomarei a liberdade de começar a missão. Zombie I, força!

O dia começou estranhamente ensolarado em Kirigakure. Nada da boa e velha neblina rotineira, apenas o céu sem nuvens fazia os telhados estalarem com o contato direto com os fortes raios de sol. Kimura acordou logo cedo com o ruído incessante dos comerciantes correndo pela rua carregando seus produtos para vender no festival que começava naquela manhã. O genin olhou para o relógio com uma preguiça imensa. Ainda desejava permanecer por alguns minutos deitado, mas a responsabilidade falou mais forte em sua mente. Assim, bocejando, arrastou-se até o banheiro onde escovou os dentes, tomou banho e vestiu-se sem pressa. Já sabia da missão que teria que cumprir logo mais às oito da manhã.

Além disso, também sabia que havia marcado para as sete da manhã o encontro com seu novo parceiro de equipe recém-saído da academia. Nunca o tinha visto, mas a expectativa que envolvia sua mente talvez fosse a responsável por ele ter acordado tão cedo. Muitos pensamentos passaram por sua cabeça. "Mais uma missão Rank D... Isso não é bom." - Reclamava consigo. Afinal, seus pesados treinos começavam a surtir efeito. Sentia-se preparado para participar de missões mais desafiadoras. Mas o fato de ter sido chamado para uma missão desse rank podia significar que talvez, em seu decorrer, a missão ficasse perigosa demais, e isso o fez ganhar um certo ânimo.

Após terminar de arrumar todo seu equipamento, desceu as escadas num único salto, onde viu seus pais já à mesa. Acenando a cabeça num fraco "Bom-dia", Kimura sentou-se e comeu rapidamente seu desjejum. Estava apressado. Queria dar uma olhada na área das festividades onde, segundo dizia a missão, os roubos aconteciam com mais frequência. Assim, limpando a boca com o lenço, o genin pediu licença a seus pais e saiu de casa onde se espreguiçou e alongou-se. Então, após alguns minutos, saiu em disparada até o centro da Vila. Já era quase sete horas. Seus passos rápidos atravessavam os inúmeros comerciantes que circulavam e enchiam as estreitas ruas.

Ziguezagueava com velocidade entre os transeuntes e às vezes saltava-os por cima de suas cabeças só para não parar sua corrida. As pessoas já não se assustavam mais com esse procedimento, afinal, estavam numa Vila ninja. Então, durante suas ágeis manobras para desviar-se dos pedestres, Kimura passou rápido entre duas carroças e percebeu que uma das pesadas caixas estava pendendo perigosamente para o lado oposto, onde havia a parede de uma escola. Vendo isso, Kimura rapidamente focalizou seu chakra nos pés e retornou. Saltando lateralmente, grudou-os na parede da escola onde a carga pendia e correu pela parede até conseguir apoiar suas mãos na caixa e, gemendo ao usar toda sua força, conseguiu empurrá-la de volta ao local de origem.

- Senhor, essa caixa está solta. - Disse ao condutor da carroça. O homem se mostrou surpreso ao perceber que a corda que segurava sua carga estava partida. Assim, diante do pedido de ajuda do senhor, Kimura não pôde recusar seu pedido de ajuda. Logo, os dois começaram a descarregar as caixas, Kimura as puxava com dificuldade e, usando novamente sua força, despejava-as vagarosamente no chão inclinando os joelhos. Seus braços e pernas retesavam e reclamavam do esforço que fazia a cada uma das quatro caixas que retirou. O carroceiro, por sua vez, retirava as cordas antigas dos grampos de segurança e colocava novas cordas para amarrar tudo novamente. Assim, após alguns minutos de mais, com um forte nó, Kimura terminou de ajudar o senhor a organizar as caixas.

O homem então agradeceu e partiu para seu destino. Então, Kimura olhou para a posição do sol e percebeu que havia perdido tempo precioso, pois as ruas começavam a ganhar mais e mais comerciantes e não teria tempo para organizar seu plano de ação. Assim, apressadamente, esgueirou-se entre becos e forçou seu corpo com um rápido shunshin, aparecendo no ponto de encontro no alto de um telhado que tinha vista privilegiada do centro onde o festival ocorria. Seu parceiro ainda não havia chegado. Entretanto, viu alguma movimentação logo no beco à baixo e percebeu a aproximação de alguém com outro shunshin. Logo, o rapaz apareceu sorridente.


- Você deve ser Kimura. Muito prazer, meu nome é Ozaki Hikaro. Serei seu parceiro nesta missão. - Disse o garoto inclinando-se para frente.
- Muito prazer, Hikaro. - Respondeu Kimura retribuindo a reverência. - Como já deve saber, estamos aqui para pegar alguns ladrões e...
- Algum plano? - Hikaro o interrompeu ao mesmo tempo em que olhava para os arredores.
- Sim, está vendo aquele telhado lá? - Kimura apontou para um telhado do outro lado da praça, logo continuando a explicação: - Ficarei lá e você aqui. Olho vivo em tudo, e qualquer movimento suspeito dê-me um sinal que logo sairemos em perseguição. Assim, como há apenas duas passagens na praça central, não teremos problema em convergir e prender o elemento.

Então, após discutir os "por menores" do plano, Ozaki permaneceu no local iniciando a vigília, enquanto Kimura efetuou rápido salto mortal até uma das vigas que suportava a janela do sótão que se projetava do telhado da casa. Assim, conseguindo atingir o ponto certo, ele focalizou seu chakra nos pés, fixando-os na viga lateralmente e então, com a força do salto, comprimiu seus joelhos adquirindo energia suficiente para quicar utilizando o Baunsubaunsu. Dando um grande salto, perfazendo uma parábola até o telhado oposto, o genin aterrissou suavemente com um longo rolamento, logo se pondo de pé e atento a tudo a sua volta. Já estava na hora da abertura do festival. A praça já começava a encher. A missão estava prestes a começar, assim como o discurso de abertura do festival feito pelo próprio Kage.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Qua 23 Maio 2012 - 15:02

Fogos de artifício iniciavam as festividades com imensurável alegria. A grande praça fervilhava de pessoas de todos os cantos do País da Água para participarem dos eventos culturais que se estenderiam por toda a semana. Nas barracas montadas em todo o local, legumes, frutas e outros artigos eram comercializados com um preço muito acessível. Kimura reconheceu alguns de seus colegas de academia fazendo compras, além disso, viu sua mãe no meio da multidão comprando algumas especiarias. Kimura tentava driblar todas estas distrações, concentrando-se apenas em movimentações estranhas. Os dois genins procuravam por sujeitos em comportamento suspeito. Os dois viram alguns suspeitos próximos à loja de roupas, mas logo perceberam se tratar de seguranças da própria loja. Parecia que os comerciantes não iriam facilitar para os meliantes este ano. Então, do palco principal, um senhor obeso começou a anunciar que logo o Mizukage iria discursar na abertura do Festival. Quando escutaram isso, os dois genins tremeram. Só haviam visto Okashii em poucas oportunidades, e logo quando precisavam manter seus olhos na multidão é que a oportunidade surgiu.

Mantendo-se firmes, os dois permaneceram atentos à tudo que acontecia lá embaixo, quando os tambores começaram a tocar. Todas as pessoas, excitadas com a nobre presença, pararam o que faziam para prestar atenção com alguns murmúrios de alegria. "Esse momento seria perfeito para que os ladrões agissem." - Sussurrou Kimura, enquanto procurava qualquer movimentação suspeita. Hirako fazia o mesmo, seus olhos costuravam na multidão à procura de qualquer coisa que atraísse sua atenção. Os dois estavam tão atentos com a vigília da praça que se esqueceram de checar as laterais. E então, com uma brisa forte, os dois foram surpreendidos por membros da Anbu que surgiram num shunshin ao seu lado. Kimura assustou-se com aquilo, fazendo-o sacar rapidamente sua tanto, ele deu um ágil rolamento lateral, pondo-se de pé em posição defensiva. Hirako, por sua vez, só teve tempo para agachar-se. Ainda tentou sacar uma kunai, mas foi impedido por um dos Anbus, que interveio em seu movimento, conseguindo segurar-lhe a mão antes do saque da arma. Então, após o grande susto, os dois entreolharam-se ao longe e perceberam que havia cinco Anbus.

- O que os genins estão fazendo aqui em cima. - Perguntou um dos três.
- Nossa missão é impedir os assaltos aos participantes da feira. - Respondeu Kimura, desarmando-se.
- Nós estamos aqui para proteger o Sr. Mizukage, não queremos que nos atrapalhem. - Disse o da máscara de urso.
- Tudo bem, estamos apenas de olho nos transeuntes lá embaixo. Até agora não vimos nada. - Respondeu o genin.
- Não estão fazendo um bom trabalho. - Falou o terceiro com máscara de serpente.
- Porquê? - Perguntou Kimura indignado.

Apontando para uma quitanda que vendia frutas, onde quatro garotos cercavam sorrateiramente uma senhora, que distraída, estava a espera do discurso do Kage. - Porque neste intervalo que conversamos, três pessoas foram roubadas por aqueles garotos ali. - Respondeu o Anbu com ar de chacota. O sangue de Kimura ferveu. Mesmo atentos, não conseguiram distinguir os acontecimentos que o Anbu havia jogado em sua cara. Os roubos estavam acontecendo embaixo de seus narizes. Hirako já estava de pé em posição quando Kimura o procurou com os olhos. Ainda cercado pelos dois Anbus, ele fez sinal como se já tivesse sido avisado da situação. Assim, como o grupo estava mais próximo de seu colega, Kimura focalizou seu chakra nos pés e forçou seu corpo com quatro shunshins e foi deslizando nas paredes externas das casas que circundavam a praça. Tudo foi muito rápido. No exato momento em que Kimura se aproximava, Hikaru saltava atrás do grupo de garotos. E quando os dois chegaram por trás dos garotos, vários estouros de fogos anunciavam a chegada do Kage ao palco. A senhora, ainda sem percebê-los, gritava e saltitava como uma fã desesperada.

Com isso, um dos garotos tentava abrir sua bolsa vagarosamente, enquanto os outros três lhe serviam de vigias olhando atentos às redondezas. Foram estes que perceberam a chegada dos dois genins que se posicionaram em sua retaguarda. Então, ao notar a presença dos ninjas, um deles saiu correndo ao mesmo tempo em que agarrava a roupa do outro, que desequilibrado quase caiu, mas conseguiu prosseguir a caminho da saída mais próxima. E então, assim que viram seus dois colegas fugirem, os outros dois fizeram o mesmo. Esquecendo a bolsa da senhora, e se utilizando de distração, o meliante pôs a mão no bolso e atirou para cima vários papéis cortados e pintados com a aparência de ryous. O subterfúgio do bandido deu certo. Ambos ficaram paralisados por alguns preciosos segundos. Eles ficaram na dúvida se ajudavam a senhora a recuperar o que achavam que fosse seu dinheiro no ar ou se deveriam perseguir os ladrões que empreendiam fuga. Assim, após olhar com mais atenção aos papéis planando, Kimura percebeu que se tratava apenas de papéis sem valor e começou a perseguição, puxando Hikaro consigo em direção à saída mais próxima, para onde os ladrões corriam.

Há alguns metros de distância, os ladrões dobraram a esquina e logo corriam na larga avenida central. Com o tráfego de carroças interrompido por causa dos eventos, somente caixotes de mercadorias eram autorizadas a permanecer no local, além dos carregadores que transportavam os produtos de comércio. Os dois os perseguiam freneticamente, desviando dos pedestres que se entrepunham entre eles e os quatro. Kimura corria à frente de Hikaro, sua raiva agora se tornara quase fúria. Primeiro a chacota do Anbu e agora havia se deixado ludibriar com uma distração tão simples. Assim, mais uma vez dobrando a esquina, os quatro buscavam a proteção dos becos da periferia, quando o último deles empurrou um carregador que tinha diversas bandejas com ovos em seus braços. Todos os ovos se esparramaram no chão, deixando a superfície muito escorregadia. Então, ao dobrar a esquina com velocidade, o pálido genin não percebeu o chão escorregadio e ao apoiar seu pé de apoio para terminar de dobrar a esquina, seu pé deslizou, levando todo o seu corpo junto. E como ia muito rápido, Kimura foi jogado contra alguns caixotes de mangas que estavam empilhados no lado oposto à rua.

O impacto foi tão forte que fez os caixotes balançarem perigosamente. Kimura ainda se recuperava da dor, pois suas costas e seu ombro esquerdo sofreram algumas escoriações e hematomas. Entretanto, quando abriu os olhos, viu que os caixotes empilhados já caíam sobre ele. Não tendo tempo para fazer mais nada, o pálido genin apenas fechou os braços em seu rosto e aguardou o impacto. O barulho foi tremendo. Os seis caixotes se chocaram entre si e quando caíram no chão abriram-se, derramando todas as mangas em cima do garoto, que ficou soterrado com metade do corpo soterrado entre as frutas. Hikaro, mais atento à perseguição, focalizou seu chakra nos pés e saltou utilizando as paredes como apoio para ultrapassar os obstáculos sem dificuldade. Mas quando viu o colega ser soterrado, fez menção de parar para ajudá-lo. - EU ESTOU BEM! CONTINUA! - Gritou Kimura, apontando para os quatro que já dobravam mais uma esquina. Hikaro obedeceu a seu parceiro, insistindo na perseguição e com um shunshin, dobrou a esquina saindo do campo de visão do genin aprisionado. Na mesma hora os populares começavam a juntar a sua volta, mas ninguém o ajudou.

Kimura forçava o corpo para libertar-se das frutas, mas não se movia. Concentrando seu chakra nas juntas dos braços, o genin esticou-os até enrolá-los no poste de iluminação próximo e começou a utilizar toda sua força para escapar. Seus músculos contraíam à medida que suava. Entretanto, apesar de seus repetidos esforços, mal se movia por debaixo das mangas. Assim, vendo que não conseguiria escapar utilizando sua força, decidiu tentar outra abordagem. Kimura então cancelou o Nan no Kaizo, trazendo seus braços à posição normal e controlou seu chakra novamente, só que desta vez ele o espalhou por todo o corpo. Conseguia sentir seu chakra fluindo em sua pele quando fechou as mãos num rápido selo e sussurrou: - Henge no Jutsu. E de uma fraca explosão de fumaça, um pequeno lagarto surgiu, correndo entre as frestas das caixas e se libertando da pilha de mangas. Enfim Kimura conseguiu escapar, e assim que se viu totalmente livre, cancelou o Henge e continuou a rápida corrida, só que desta vez, não tinha ideia de onde Hikaro havia ido. Alguns lojistas apontavam para alguns locais onde diziam que os garotos dobraram. Assim, seguindo as indicações, ele continuou.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Seg 28 Maio 2012 - 2:50

Bom, estou vendo que terminarei sozinho. Sad Então vamos lá.

Kimura percorria, com grande velocidade, as ruas vazias da vila. Todos estavam na abertura da feira. Somente alguns punhados de pessoas decidiram ficar em suas casas. Enquanto isso, ele escutava o eco do alegre discurso do Kage que falava sobre a tradição da festa do comércio. Seu coração batia forte à medida que sua angústia crescia. - Será que o garoto estava bem? Estava em segurança? - Perguntas como estas faziam sua cabeça girar e criar um frio enjôo no estômago. Na verdade, estava apavorado em saber que o havia mandado perseguir sozinho aqueles ladrões sem cobertura. Agora, ele poderia estar jogado num beco qualquer todo arrebentado, ou pior, podia estar morto e se assim estivesse, nunca se perdoaria. Suas fortes passadas pararam quando escutou alguns gritos e luta vindo de um dos becos que passava. Sem esperar, entrou em disparada no beco, onde, mais a frente, este se dividia em três estreitos caminhos escuros. O barulho de luta continuava, mas por causa do eco, não conseguia distinguir em qual dos três caminhos estariam eles. De repente, reconheceu o eco da voz de seu parceiro. Estava ofegante, mas para seu alívio, estava forte.

- Vocês nunca irão sair daqui! Urgh! Estão presos! - Dizia Hikaro.
- Vamos acabar com ele! Assim todos nós passaremos no teste! - Retrucava um dos garotos.

Estas palavras fizeram Kimura se mexer. Agora tinha certeza de que seu companheiro estava encrencado. Eram quatro contra um. Assim, rapidamente focalizou chakra nos pés e com dois ágeis saltos, alcançou o telhado de uma das casas onde recomeçou a corrida. Escolhendo o beco do meio, ele continuava a escutar os ruídos de luta até que, num shunshin, saltou sob outro telhado e, por sorte, encontrou o que estava procurando. Era uma área onde existia um parque com diversos brinquedos para as crianças. Alguns balanços, escorregadores e escaladores distraíam os meninos da vizinhança nos dias de folga. Entretanto, o parque estaria vazio se não fosse por Hirako, dentro da estrutura de metal do escalador, procurou abrigo dos outros quatro garotos que o cercavam e provocavam sua reação. Hikaro estava com um pequeno hematoma no rosto. Sua boca sangrava. Enquanto isso, lá de cima, Kimura pôde ver que um dos garotos também estava ferido. Constantemente levava a mão às costelas. Sinal de que o novato havia dado trabalho para os quatro. Então, já tranquilizado, concentrou seu chakra no cérebro e visualizou os quatro elementos.

Fazendo rápidos selos, Kimura enviou seu chakra até cérebros dos ladrões, onde, com o Kohoki no Jutsu, criou a ilusão fechando a única saída do parque com o desenho repetido das casas que margeavam o local, assim, pretendia confundi-los se os meliantes fugissem com sua aproximação. Hikaro percebeu sua chegada. Assim, com a confiança revigorada, ele começou a desafiar os adversários até que um deles não aguentou e avançou, saltando de forma estabanada entre as barras de metal. Hikaro o recebeu com um forte direto de direito que o acertou seu rosto em cheio. O garoto recuou cambaleante. Os outros três, vendo o que ocorreu com seu companheiro, decidiram por avançar de uma vez. Percebendo que estava na hora de intervir, Kimura novamente efetuou um rápido shunshin até o alto do escalador, logo efetuando um forte chute aéreo no ladrão mais rechonchudo. Este, que já estava pendurado à certa altura, desequilibrou-se e caiu no chão, gemendo e pondo as mãos nas costas. Os outros dois recuaram e se reagruparam. Como viram que a sua vantagem numérica havia diminuído, dois deles procuraram por uma saída, mas estranharam por não conseguir encontrá-la.

- Agora é nossa vez, Hikaro! - Disse Kimura tentando levantar sua moral.

Aproveitando a confusão dos quatro, os dois genins convergiram para o combate. Kimura, do alto, saltou até o ombro de um deles, onde utilizou como apoio para dar mais um forte chute no peito do rechonchudo, fazendo-o desequilibrar-se e cair sentado já tentando levantar-se. Hikaro, por sua vez, realizou um shunshin, surgindo na frente do que estava ferido anteriormente e tentou golpear suas as costelas mais uma vez, entretanto, o ladrão deu um passo lateral, esquivando-se. Os adversários agora estavam escolhidos. Três garotos que cercavam Kimura começaram a atacá-lo. O primeiro tentou dar-lhe uma rasteira, mas o esperto genin gingou o corpo e saltou lateralmente, sendo logo perseguido pelos outros dois, que logo atacaram. O maior deles, que aparentava ter seus quinze anos, tentou agarrá-lo, abrindo os braços e saltando descuidadamente sobre ele. Kimura não desperdiçou essa oportunidade. Assim, tomando a iniciativa, por ser mais veloz, deu um passo à frente, ficando a distância exata e, levantando o pé num forte chute ascendente, o genin realizou o Konoha Shofu, fazendo o garoto subir a grande altura. O gordinho que vinha logo em seguida com um porrete nas mãos. Kimura então sacou seu tanto para defender-se.

Logo, o porrete foi cortado ao meio com um forte golpe da lâmina, fazendo o gordinho parar com cara de assustado. Geralmente Kimura saltaria junto com o segundo garoto para realizar o golpe da Queda do Falcão Peregrino, mas não se conteve quando percebeu que o outro havia se distraído com a altura que o colega havia atingido. Assim, rapidamente Kimura desferiu três golpes: Chutou o lado interno da coxa direita com um forte chute, depois acertou um direto de esquerda no estômago e, por fim, subiu o joelho num salto raso o suficiente para acertá-lo no queixo. O gordinho não esperava por isso. Recebendo os três golpes, ele caiu de joelhos no chão e deitou de bruços, inconsciente. O primeiro ainda retornou para atacá-lo pelas costas com um soco. O genin percebeu sua aproximação e esquivou-se do soco inclinando o corpo. Enquanto isso, o garoto que foi jogado para cima estava próximo ao chão. Iria se ferir gravemente com a queda, por isso Kimura preferiu salvá-lo. Assim, após esquivar-se do soco, ele forçou seu corpo num shunshin e interrompeu a trajetória da queda, segurando-o com força. Só então o largou no chão. Este por sua vez, começou a correr à esmo tentando fugir. Faltava apenas um.

O garoto correu até ele com fúria nos olhos. Kimura saltava, girava o corpo e se inclinava. Esquivava-se com perícia, aguardando alguma abertura na postura do garoto, o que não demorou muito. Kimura esquivou-se dando três passos para trás ao mesmo tempo em que o garoto socava-o e na tentativa de alcançá-lo com os punhos, esticou-se precipitadamente, abrindo a quadra. Assim, aproveitando-se do descuido, Kimura apenas segurou seu punho e o puxou bruscamente, usando toda força. Como estava desiquilibrado com a própria força de seu golpe, o garoto avançou indefeso até encontrar o joelho de Kimura, recebendo a forte joelhada na barriga. Assim, com grande dor, o menino pôs as duas mãos no estômago e caiu gemendo. Enquanto isso, o último dos meliantes encarava Hikaro num embate pessoal. O genin saltou e iniciou o combate. As forças eram equilibradas. Hikaro socava e chutava, enquanto o garoto aparava e retribuía os golpes com chutes, pontapés e cotoveladas. Entretanto, quando pôde dar uma olhada no parque, percebeu que Kimura apenas observava a luta enquanto seus colegas já jaziam no chão. Desesperado, o último ladrão tentou correr, mas foi impedido por três kunais que Kimura arremessou, acertando o chão onde iria pisar em fuga.

- Você está em desvantagem. Devolva-nos logo o roubo e te liberaremos. - Gritou Kimura, intimidando-o.
- Como assim, liberá-lo? - Retrucou Hikaro, continuando: - Temos que levá-los presos!
- Aqui está! Por favor, nos deixe partir! - Suplicou o garoto deixando três carteiras no chão.

Com um olhar pesado, Kimura concentrou mais uma vez seu chakra e realizou um rápido selo, cancelando o genjutsu que os aprisionava. Logo o caminho de saída surgiu, e os três correram até o gordinho inconsciente e o arrastaram para a saída, dobrando logo a esquina sob os protestos de Hikaro. Ele não entendia porque Kimura havia liberado os garotos, pois falhariam se este fugissem, assim, sem se importar com as ordens de Kimura, Hikaro ainda tentou forçar um shunshin para persegui-los, mas foi interrompido por Kimura, que percebeu a movimentação e o acompanhou e interceptou na metade do caminho, pondo a mão em seu peito. - Confie em mim. - Sussurrou com um leve sorriso. Os quatro já haviam saído de seus campos de visão quando Kimura começou a explicar qual era seu plano. Enquanto ainda tentava achá-lo, Kimura escutou o eco em que os ladrões falavam sobre passar num tal teste. Assim, esclareceu que na verdade, os responsáveis por este teste é que seriam responsáveis por todos os roubos acontecidos em festivais anteriores. Seu plano seria segui-los até que eles retornassem aos responsáveis por este "teste" e prendê-los de uma vez.

- Espero que dê certo. Vamos então. - Reclamou Hikaro.

Os dois então saíram em disparada a fim de encontrar os quatro que ainda deviam estar próximos. Com o peso que carregavam não seria difícil encontrá-los. Assim, após saltarem alguns prédios, encontraram os quatro se arrastando por um estreito beco até uma escura casa com aparência abandonada. Nos degraus da casa, dois homens armados com bastões de bambu dormiam pesadamente. Com o ruído dos passos dos garotos, eles acordaram e com sorrisos sarcásticos, deram as boas-vindas aos meninos machucados. Kimura e Hikaro acompanhavam tudo do alto, escondidos entre alguns lençóis estendidos numa lage de cimento. O lugar parecia pouco guardado. Mas como não sabiam quantos homens havia lá dentro, seria muito arriscado entrar lá de peito aberto. - Silenciosamente atinja o dá esquerda, que eu fico com o da direita. - Sussurrou Hikaro. Assim, sem se importar com as ordens do genin mais jovem, Kimura obedeceu. Os dois concentraram seus chakras nas extremidades de seus corpos e silenciosamente se esgueiraram até o velho telhado da casa que rangeu com o peso deles. Ficando imóvel com o perigo de ser descoberto, Kimura rapidamente concentrou seu chakra e juntou as mãos num selo.

Assim, utilizando o Henge no Jutsu, o genin transformou-se num gato amarelo, saltando para o lado. Surpreso com a ação do colega, Hikaro repetiu a manobra, concentrou seu chakra e fez o selo necessário, transformando-se também num felino, mas de cor negra. Então, mal se transformaram, viram um dos vigias pondo a cabeça sobre a calha à procura do que havia rangido o telhado. Vendo que eram apenas dois gatos, os genins puderam ver o alívio nos olhos do vigia quando percebeu que se tratava de animais fazendo barulho no telhado. Assim, dando de ombros, o vigia desceu reclamando dos gatos vira-latas. Os genins estavam aliviados. Estavam se arriscando bastante indo até aquele local sem trazerem reforço. Então, os gatos se entreolharam e decidiram por não abatê-los agora, mas sim seguir em frente. Então, ainda mantendo a transformação, os dois procuraram alguma fresta no telhado para se infiltrarem. Não demorou muito até que encontram uma infiltração em que os dois caberiam. O buraco ai direto até uma cozinha fétida, onde pratos sujos abarrotavam a pia. A cozinha estava vazia, entretanto ouviram o ruído de alguns homens discutindo com os garotos recém-chegados.

- Mas o que aconteceu com vocês? - Perguntava rudemente um dos homens.
- Ninjas senhor, eles nos atrapalharam. - Falou um dos garotos.
- Eles os seguiram até aqui?!
- Não senhor, eles nos liberaram após devolver-mos o roubo.
- DEVOLVERAM O ROUBO! - Gritou outro homem.
- Não tínhamos escolha. Era isso ou a prisão.
- Você terão que trabalhar dobrado amanhã. Senão não entrarão para nossa gangue.

Ouvindo isso, os dois cancelaram o Henge e caminharam furtivamente até um corredor que se estendia até a sala. Uma porta corrediça de madeira dividia o corredor do cômodo onde os homens estavam. Kimura calmamente abriu apenas uma fresta para visualizar a área para poder ponderar sobre algum plano de ação. O forte cheiro de suor e saquê invadiu suas narinas. Então, olhando pela estreita fresta, ele pôde ver que haviam cinco homens sentados no tatame da sala. Cada um deles brandia uma cabaça onde bebiam repetidamente. Kimura pôde ver também que, encostada à parede esquerda havia um hack onde descansavam algumas armas artesanais, como bastões, lanças e algumas ferramentas usadas na agricultura, como ancinhos e foices. Além disso, na parede oposta ao hack, os quatro garotos machucados descansavam deitados em finos colchonetes. Kimura percebeu que seria uma tarefa difícil, apesar de perceber que quase todos os homens estavam embriagados. Mesmo assim, os dois já estavam machucados e cansados. - O que você acha? - Sussurrou Kimura à Hikaro. Balançando a cabeça positivamente, ele passou a mão no rosto tentando enxugar o veio de sangue que saía de sua boca.

Sacando sua kunai de três pontas da mochila, Hikaru se posicionou rente à porta, pronto para avançar. Kimura, precavido, impediu o avanço de seu colega mais uma vez. Ele se lembrou dos dois vigias do lado de fora, além disso, pelo menos dois dos garotos ainda tinham condições de combate, então, quando a ação começasse, eles teriam que enfrentar no mínimo nove adversários. A vantagem numérica deles seria um grande obstáculo para enfrentar os já cansados e feridos genins. - Tem que haver outra maneira. - Pensou. Assim, Kimura fechou a porta calmamente e recuou de volta à cozinha chamando seu companheiro. Hikaro estava ansioso. Balançava sua kunai entre os dedos para aliviar a tensão. O tempo estava se esgotando e ainda não tinham qualquer plano de ação. Mas, de repente, os dois escutam a porta corrediça abrir e fechar após algum ruído de passos. Rapidamente os dois concentram chakra nas mãos e pés e saltam para cima, grudando-se rente teto. Um dos homens cambaleante passou por baixo deles sem que este os visse. Ele revira alguns barris de madeira vazios, donde um forte cheiro de saquê tomou toda a cozinha. - Merda, estamos sem bebida! - Reclamava o homem com a voz arrastada.

Mas, quando o homem estava saindo, Hikaro perdeu seu controle de chakra e caiu com grande ruído a seu lado. O homem soltou um grito agudo e pulou assustado. Apertando os olhos, ele parecia não acreditar que um ninja de Kirigakure havia caído do teto de sua cozinha. Assim, quando olhou para cima e viu Kimura, o homem tentou empreender fuga quando foi derrubado por uma forte rasteira que Hikaro lhe deu. O homem caiu com a barriga para cima e viu Kimura cancelando o Kinobiri, usando seu peso para aumentar o dano, ele pôs os dois joelhos para acertar-lhe o abdome. Como estava praticamente embriagado, o bandido não pôde se defender, apenas recebeu o golpe e desmaiou com o impacto. Tudo foi muito rápido. Logo, os genins ouviram uma comoção do lado de fora da cozinha. Pesados passos e barulho do tilintar de metal evidenciaram que os outros haviam ouvido o breve combate. Logo estariam lá. O espaço era pouco para manobrar, Kimura sabia que tinha que abrir caminho. Hikaro, por sua vez, sorria friamente se pondo numa posição defensiva. Estava preparado para lutar até a morte. Mas Kimura não pretendia morrer naquele local fétido e resolveu tomar uma atitude drástica.

Focalizando chakra e fazendo os selos necessários, o genin mordisca o dedo polegar e usa a mesma mão para tocar o solo sussurrando: - Kuchiyose no Jutsu! - E com uma pequena explosão de fumaça, Kimura trouxe a serpente Shiamazaki a seu mundo. Ela olhou em volta e percebeu que a situação não era das melhores, mas, mesmo assim, enrolou-se na manga de seu quimono, aguardando os comandos de seu mestre. Neste momento, os bandidos começaram a abrir a porta corrediça vagarosamente. Com armas em punho, procuravam a origem dos ruídos que haviam escutado. Se permanecessem estariam encurralados. Então, como o elemento surpresa já havia ido por água abaixo, Kimura resolveu levar o combate para o lado de fora da residência. Assim, tomando à frente de Hikaro, Kimura saltou e apoiou seu corpo na parede oposta ao corredor onde pode ver alguns homens já na metade do caminho para a cozinha. E quando viram o genin, pararam o avança e fizeram menção de retornar, enquanto isso, os outros que vinham atrás empurravam e forçavam o seu avanço. Kimura então chamou por sua serpente, focalizou seu chakra fuuton nos pulmões e inspirou muito oxigênio. Fazendo o selo, Kimura expeliu pela boca um fortíssimo jato de ar.

Então, assim que os primeiros jatos de ar foram expelidos, Shiamazaki inspirou e sussurrou com a voz sibilada: - Katon: Dai Endan! - E uma grande bola de fogo juntou-se com o forte jato de ar ganhando grande força em direção aos inimigos afunilados no corredor. Os homens da frente ainda tentaram correr, mas sua passagem foi interrompida pelos que vinham atrás e todos acabaram por receberam o jutsu sem cobertura nenhuma. Do lado de fora, os dois vigias ainda dormiam nos degraus quando toda frente da velha casa saiu pelos ares junto com todos os que estavam dentro. A poeira e a madeira com algumas fagulhas incendiadas se espalharam por toda área. Kimura estava ofegante, havia gasto muito chakra. Ele, Shiamazaki e Hikaro permaneceram na cozinha, o único cômodo que havia sobrevivido à explosão. Estavam surpresos com tamanha destruição. A explosão foi muito maior do que haviam planejado. Entretanto, serviu o seu propósito, pois todos os bandidos restantes agora estavam no chão, zonzos e com leves queimaduras. Os garotos estavam bem. Sentados à beirada oposta, somente levaram um grande susto e tossiam com a poeira.

- Bom, parece que agora o trabalho terminou. - Brincava Hikaro.
- É. Logo os reforços estarão aqui. - Respondeu Kimura, sentando de cansado.

Eles ainda viram dois dos bandidos se levantarem e tentarem fugir. Mas, antes que tentassem fugir, os dois genins interviram. Hikaro realizara um shunshin e atingiu a nuca de um deles com um forte golpe. Enquanto isso, Kimura já estava esgotado e não conseguia levantar-se. Entretanto, conseguiu sacar rapidamente algumas senbons e lançou-as em direção às pernas do segundo fugitivo. As senbons acertaram em cheio as duas pernas do bandido, que caiu gritando de dor, sem poder caminhar. A fumaça ainda estava alta quando os dois perceberam a aproximação de alguns ninjas no alto dos telhados. - Os genins estavam fazendo alguma festa e não nos chamaram? - Brincou um dos cinco Chunins que haviam chegado atraídos pela explosão. Logo desderam e prenderam todos os envolvidos, além de levá-los ao hospital, onde cuidaram de seus ferimentos e em poucas horas foram liberados. A missão havia sido cumprida. Principalmente por que, nos destroços da casa, foram encontradas algumas carteiras que os meliantes haviam furtado no início da manhã. Kimura sabia que foi uma boa missão, mas o sentimento de desgosto de ter cumprido mais uma missão Rank D não lhe saía da cabeça.

FIM

Voltar ao Topo Ir em baixo
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Seg 28 Maio 2012 - 19:42

Reservado ^^


Última edição por Tsutao em Ter 29 Maio 2012 - 2:14, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Ter 29 Maio 2012 - 2:14

Avaliação:

Ozaki Hirako:
Não avaliado devido a não ter contribuído com nenhum post para a missão

Kimura Endo:

Habilitações Ninja:
Ninjutsu: 20,25+0,75=21
Taijutsu: 14+0,5=14,5
Kenjutsu: 13,75+0,5=14,25
Genjutsu: 4+0,25=4,25
Selos: 5,25+0,75=6
Trabalho de Equipa: 3,5+0,25=3,75

Habilitações Corporais:
Força: 11,5+0,5=12
Agilidade: 16+1=17
Controlo de Chakra: 18,5+1=19,5
Raciocínio: 4+0,25=4,25
Constituição: 18,5+0,5=19

Total avaliado:6,25/7
Total de Habs:129,5+6,25=135,75

Comentários: Fizeste a missão sozinho sobrinho, é pena mas pelo menos recebeste bastantes pontos pela constante ação. Apesar de alguns erros estranhos e repetição de palavras estiveste muito bem e claramente mereces a recompensa toda ^^

ALGUM ADM QUE ATUALIZE SFF
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Ter 29 Maio 2012 - 13:15

Tsutao escreveu:

Comentários: Fizeste a missão sozinho sobrinho, é pena mas pelo menos recebeste bastantes pontos pela constante ação. Apesar de alguns erros estranhos e repetição de palavras estiveste muito bem e claramente mereces a recompensa toda ^^

Verdade Tio Tsu, foi uma semana difícil para mim, acho que por isso não prestei atenção em algumas partes do texto. Mas bem que o word poderia ter me mostrado quando fui fazer a conferência. Maldita Microsoft!

Muito obrigado pela avaliação!

Edit by Tsu: é verdade, o word gosta muito de nos trollar xd
Voltar ao Topo Ir em baixo
killer999

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : In your head
Número de Mensagens : 12265

Registo Ninja
Nome: Angelus
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 31866
Total de Habilitações: 693,75

MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   Qui 31 Maio 2012 - 9:14

Tudo actualizado!

Boa missão Orochi, continua!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.dragonball-pt.info
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: [Missão Rank D] Festival Anual de Comércio   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Missão Rank D] Festival Anual de Comércio
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }