Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
L Mars

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Número de Mensagens : 9651

Registo Ninja
Nome: Arice Tsukihoshi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 875
Total de Habilitações: 56,5

MensagemAssunto: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Qua 14 Abr - 9:53

Ninjas envolventes: Konihamaru (personagem principal, high gennin), Kaoto (personagem secundaria, gennin), Souji (personagem sec. jounin), Matsuogy (personagem secundaria, jounnin), Yuzo (personagem sec. Chuunin)

Descrição: Ichijo fez das suas, finalmente revelou as suas intenções. Konihamaru tinha razão em suspeitar dele. Haruko foi raptada e pelo que parecia o crime havia sido assinado com o nome Zetsumei Ryuu, a organização que tinha morto o clã de Konihamaru, mas agora Ichijo estava do lado deles. A vossa missão é resgatar Haruko. Tentem trazer Ichijo á razão e se conseguirem capturem-no.

Locais: Toda a Sunagakure e deserto envolvente

Recompensa: 600 Ryos, 1 ponto de cumprimento e 1 scroll de novo Jutsu


Boa Sorte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Sab 17 Abr - 9:28

A noite já ia longa e Konihamaru não conseguia dormir, por mais que tentasse nunca conseguia descansar os olhos por mais que 5 minutos. O som dos animais na rua, o vento que batia na janela, até o mais pequeno som de uma gota a cair da torneira, o som do splash ecoava na cabeça de Konihamaru. Tudo isto pareciam ser insónias que se tornavam cada vez mais comuns em Konihamaru.
- Isto não está bem… - Dizia Konihamaru enquanto olhava para Haruko que se mexia bastante na cama. – Ao menos ela está a dormir bem. – Pensava Konihamaru com uma grande vontade de acordar Haruko. – Não, deixa-a dormir. – Dizia uma voz dentro da cabeça de Konihamaru fazendo com que este recua-se a mão e deixa-se Haruko a dormir. – É melhor ir dar uma volta, pois aqui não faço mais nada… São… - Konihamaru fazia uma pequena pausa e olhava para o relógio… - 5h30 da manhã… Ou não tenho muito sono ou então sou um madrugador, pode ser visto de varias formas o meu pequeno problema de sono. – Dizia Konihamaru enquanto se levantava e ia tomar um duche para se refrescar.

- A conversa com o Yuzo á pouco ajudou-me, mas… parece-me que algo falta, tenho um mau pressentimento… Bom é melhor ir vestir-me e comer algo. – Dizia Konihamaru já com o duche tomado enquanto se vestia e descia sorrateiramente para ir comer qualquer coisa. – Estupidez… vou já comer? Daqui a pouco tenho fome outra vez… bom vou dar uma volta e mais daqui a bocado já venho comer. – Dizia Konihamaru saindo de casa ouvindo alguns grilos e um restolhar nos arbustos, ao qual ele não ligava muito. – Deve ser um gato… - Pensava Konihamaru continuando sempre a andar bastante descontraído.

(Entretanto por de trás dos arbustos…)

- Isso… Vai-te embora, nem sabes o que te espera meu aluno irreverente, chegou a altura da minha vingança. – Dizia uma voz baixo, voz essa que era de Ichijo. – Pois bem… ele já se foi. – Dizia Ichijo saindo do arbusto, mas algo estava diferente na sua voz… parecia que estava um pouco maluco. – Então… - Dizia Ichijo olhando para a porta e sacudindo algumas folhas que tinha no casaco e nas calças. – Vamos ver se está destrancada. – Dizia Ichijo caminhando para a porta e deitando a mão á maçaneta logo se apercebe que a dita porta estava trancada. - *sigh* Seria pedir muito que deixasses a porta destrancada Konihamaru?!?! Mas que raio, agora, vejamos por onde eu entro. – Dizia Ichijo já um pouco desanimado e retrocedendo uns passos procura uma “abertur”. – Olha… Aquela janela parece estar aberta… Vamos a ver se, AH! Cá está… mesmo o que preciso. – Dizia Ichijo sacando de um pequeno gancho do seu colete e lançando-o á janela pela qual iria subir.

(Entretanto voltando a Konihamaru…)

Konihamaru caminhava lentamente pelas ruas de suna poeirentas devido a algum vento que se fazia sentir e com o pensamento ocupado quando de repente…
- Konihamaru! Konihamaru! – Dizia Souji correndo para o pé do seu sobrinho.
- Huh? – Dizia Konihamaru olhando para trás e avistando o seu tio mesmo ao pé de si. – AHHHH! Bolas, nesta noite já encontrei pai e filho… Coincidência? … Acho que não. – Dizia Konihamaru enquanto se repunha da “surpresa”.
- Pai e… Filho? – Perguntava Souji sem perceber muito bem. – Bom não interessa… O sol está quase a nascer, eu vou treinar agora com o Yuzo, não queres vir? – Perguntava Souji.
- E o que é esse saco que o tio ai leva? – Dizia Konihamaru com o estômago um pouco a roncar.
- AH… muito perspicaz meu sobrinho e vejo que também tens fome, pois bem isto é nem mais nem menos que pão para o pequeno-almoço. – Dizia Souji abrindo o saco e mostrando uns pães a Konihamaru. – Gostarias de vir tomar o pequeno-almoço comigo e com o Yuzo? - Perguntava Souji muito amistosamente.
- Pois… A minha barriga realmente não tem educação, aceito mas peço só que me deixe ir buscar a Haruko a casa. – Dizia Konihamaru coçando a cabeça.
- Com certeza, faço-te companhia. – Dizia Souji enquanto caminhava com o seu sobrinho em direcção a casa.

(entretanto Ichijo…)

- Pronto… Isto deve chegar, agora tu! – Dizia Ichijo agarrando no braço de Haruko e pondo-a ás suas costas sai de casa a correr, mas sem se esquecer de fechar a porta e deixar um pequeno bilhete na porta. – A caminho dos portões de Suna. – Dizia Ichijo começando a usar shunshins e a correr muito rapidamente.

Konihamaru finalmente chegava a casa e reparava no bilhete á porta.

- O que raio é… - Dizia Konihamaru agarrando no bilhete. – Não pode ser… Como é que aquele cretino. – Dizia Konihamaru amarrotando o bilhete com toda a sua força. – Tenho que ir ver o kazekage e resolver isto já.
- Calma meu filho, o que raio se passa? – Perguntava Souji apavorado com tal raiva.
- O Ichijo raptou a Haruko aquele filho da mãe… Agora quer que eu vá ter com ele para aquilo que ele chama o principio do meu fim. – Dizia Konihamaru com raiva mas também um pouco confuso com esta ultima frase.
- Bom… Vamos lá ao gabinete do kazekage rapidamente e depois seguira-mos para o local marcado no bilhete… - Dizia Souji sem reparar que no meio da sua frase Konihamaru já se tinha posto a correr rapidamente para o gabinete do Kazekage.
- “Só espero ainda chegar a tempo”. – Pensava Konihamaru correndo o mais rápido que pudesse e com o coração quase a sair da boca. – Primeiro a casa do Matsuogy e da Haruko e depois rapidamente para o gabinete do kazekage. Isto vai ser o fim daquele paspalho de metro e meio. – Dizia Konihamaru fazendo alguns shunshins em direcção a casa de Matsuogy.

Souji seguia Konihamaru de perto e rapidamente chegavam a casa de Matsuogy.

*Knock Knock*

- Quem é? – Perguntava uma voz de dentro da casa.
- Matsuogy-sama é o Konihamaru. O Ichijo raptou a Haruko, e agora diz que quer que eu vá ter com ele para o principio do meu fim. – Dizia Konihamaru ainda um pouco confuso com aquela frase.
- Óptimo, vamos então. - Dizia Matsuogy saindo de casa já preparado para a batalha.
- “Como é que ele se arranjou tão rápido?! Bom não interessa, já só falta a Kaoto!” – Pensava Konihamaru seguindo o seu caminho já em direcção a casa da Kaoto.
- Vocês vão andando, eu vou só avisar o meu filho e já nos encontramos no gabinete do kazekage. – Dizia Souji.
- Ok. Vamos então Matsuogy-sama. – Dizia Konihamaru correndo a grande velocidade com o suor a escorrer-lhe pela cara. – “Tenho que salvar a Haruko… Isto não pode voltar a acontecer”. – Pensava Konihamaru enquanto corria para a casa de Kaoto, mas de repente esbarra numa pessoa na qual ele não repara.
- Au! Konihamaru onde vais com tanta pressa? – Dizia uma voz femenina.
- Não posso falar… muita… pressa… casa… Kaoto. – Dizia Konihamaru tentando recuperar o fôlego.
- Mas eu sou a Kaoto seu estúpido! – Dizia a Kaoto enquanto via Konihamaru a correr desalmadamente na direcção da sua casa.
Huh? – Dizia Konihamaru travando rapidamente. – Kaoto, ainda bem que já aqui estás! O que fazes no chão? Não é tempo para estares sentada. Temos que salvar a Haruko e derrotar o Ichijo.
- Oh anormal tu é que me deitaste ao chão! – Dizia Kaoto irritada. – Salvar a Haruko? Derrotar o Ichijo? Mas o que raio se passou? – Perguntava Kaoto enquanto se levantava e sacudia o pó, ao que parece as ruas de suna eram mesmo muito “poeirentas”.
- Menos conversa mais corrida. Temos que ir para o gabinete do kazekage e eu explico tudo lá. – Dizia Konihamaru puxando Kaoto fazendo-a quase tropeçar.

Todos correram então muito rapidamente e usaram alguns shunshins para chegarem o mais depressa possível ao gabinete do kazekage.
Ao chegarem já Souji e Yuzo lá estavam e já tinham informado o kazekage do que se passava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Qua 21 Abr - 11:34

Konihamaru entrava então impetuoso pelo gabinete do kazekage a dentro.

- Meu jovem, já soube do sucedido, tenho muita pena. – Dizia o Kazekage enquanto Konihamaru entrava e olhando á sua volta com uma expressão de magoa, revolta e raiva na sua cara visível a todos.
- Tenho a certeza que sim, mas visto que já sabe, também já sabe porque me encontro aqui. – Interrompia Konihamaru deambulando pelo gabinete do Kazekage e parando frente a uma estante dá nessa mesma um soco fazendo cair dois livros no chão que deviam bem ter o peso de 2 enciclopédias das grandes. – Como foi ele capaz disto?! Porra eu confiei nele, apesar de sempre me ter parecido um pouco estranho. – Gritava Konihamaru frustrado.
- Tu queres ir atrás dele não é? Precisas de um bom plano, para traze-lo á razão. – Dizia o kazekage levantando-se da sua opulenta cadeira e pondo-se ao lado de Konihamaru.
- Ele não o vai ouvir. – Sussurrava Kaoto baixinho a Matsuogy.
- Pois, também temo que não… - Mal Matsuogy acabava a frase, Konihamaru revoltado parecia outro, como se algo ou alguém tivesse tomado posse deste.
- Eu vou decepar o Ichijo… Corta-lo aos bocados, vou enche-lo de porrada e manda-lo para outro mundo. – Declarava Konihamaru lançando um riso sádico. – Traze-lo á razão? Tenho uma ideia melhor… Vou mata-lo pois essa é a minha razão! – Dizia Konihamaru bem alto fazendo inclusive com que alguns pássaros no parapeito da janela do gabinete voassem.
- Tu não estás em ti meu jovem. – Dizia o Kazekage.
- Ele não o vai ouvir senhor. – Dizia Kaoto dando um passo em frente enquanto o kazekage se sentava olhando para a raivosa figura de Konihamaru. – Diga-nos como o fazer e nós prometemos tomar bem conta do Konihamaru. – Terminava Kaoto.
- Não vai ser fácil, posso ver a carta? – Dizia o Kazekage estendendo a mão na direcção de Konihamaru.
- … – Konihamaru não respondia de tão embrenhado no pensamento de vingança que estava.
- Konihamaru? KONIHAMARU!? – Gritava Souji ao ver que o seu sobrinho se estava a perder demasiado no pensamento.
- Ahn? O quê? – respondia Konihamaru parecendo pela primeira vez desperto naquele dia fatídico.
- A carta… Kazekage-sama quer ver a carta. – Dizia Souji estendendo a mão e agarrando a carta passando-a logo para o kazekage.

- … - O kazekage fazia uma pequena pausa para analisar bem a carta. – Sim, isto parece a letra do Ichijo, mas… ele parece estar completamente alterado, não consigo perceber, ele aqui mostra um estado de loucura pura. – Questionava-se o kazekage pousando a carta e fazendo sinal a um jounin que estava no mesmo gabinete. – Eu quero que bloqueiem todas as saídas, se avistarem o Ichijo não o deixem sair, revistem a casa dele, procurem qualquer coisa, caso o encontrem tragam-no e vejam se ele leva com ele uma rapariga. – Pedia o kazekage que com um simples sinal de cabeça fazia com que o jounin se pusesse ao caminho.
- Mas ainda duvida que seja o Ichijo? Que mais provas precisa? Quer que ele lhe venha aqui bater á janela e dizer que é mesmo ele? – Dizia Konihamaru cada vez mais irritado.
- Tal insolência rapaz! Tens que te acalmar! Assim não vais a lado nenhum. – Ripostava o kazekage um pouco farto da atitude do Konihamaru mas ao mesmo tempo compreensivo.

Faz-se um pequeno compasso de espera, um silêncio total apenas quebrado por uma mosca que por ali voava no gabinete do kazekage… A tensão era muito grande e dificilmente seria partida. O jounin voltava com novas notícias.
- Áh meu jovem! Então, acharam alguma coisa? – Dizia o kazekage com uma cara de esperança.
- Nada, a casa dele estava vazia, como se o Ichijo se tivesse mudado, muito estranho… - Dizia o jounin.
- Falta-nos algo. – Reparava o Kazekage. – Mas o quê? – Terminava este.
- Talvez, só talvez, não sei… o Ichijo? – Perguntava Konihamaru num tom sarcástico.
- Bom, eu vou para os portões, talvez ele passe por lá e ai o possamos abordar. – Dizia o Jounin partindo de imediato.
- Não gosto destas probabilidades… Não sei porquê mas não me agradam. EU vou matar esse gajo. – Gritava Konihamaru furioso.
- Konihamaru! BASTA! Ouve-me! – Gritava o kazekage batendo com o punho na mesa fazendo um barulho ensurdecedor já farto das palavras de Konihamaru.
- Não, ouça-me você, o seu treinador preferido tem a minha namorada nas mãos dele... Eu não vou descansar ate a ter de volta, por isso se quiser ficar aqui a brincar e a fazer demorar os meus amigos com o seu jogo de separa e destrói tudo bem, mas eu vou apanhar o Ichijo e faze-lo pagar. - Dizia Konihamaru avançando na direcção do Kazekage com uma voz bastante raivosa e com o indicador apontado ao Kazekage.
- Estás toldado pela raiva meu rapaz, eu quero tanto como tu resolver isto, mas não podemos acusar o Ichijo sem ter provas. – Afirmava o kazekage com uma cara de desalento e as mãos cruzadas.

Entretanto alguém batia á porta...

- Sim? - Perguntava o kazekage desviando a atenção de Konihamaru e olhando para quem entrava na sala.
- Senhor... O Ichijo foi avistado junto dos portões de Suna... com uma rapariga inconsciente. Detemo-lo? - Dizia um jounnin.
- Inconsciente? Juro se aquele animal fez algo com a Haruko eu parto-o ao meio e como-o ao jantar. - Declarava Konihamaru com o punho serrado e ainda com mais raiva.

*Um silêncio profundo fazia-se na sala…*
- Ele é meu! - Gritava Konihamaru com o cabelo a tapar-lhe os olhos.

Notava-se a raiva no jovem.

- AI sim? - Dizia o Kazekage já farto de tantos bitaites. - E o que vais fazer? Ele com um dedo mata-te... queres morrer é isso? caminha então, vai lá. Agora se queres salvar a tua namorada senta-te e ouve. Precisamos de um plano! - Dizia o Kazekage tentando acalmar os ânimos e cortar um pouco a tensão.
- Isto não está a correr nada bem. – Sussurrava Yuzo ao seu pai.
- Genes de família… É igualzinho ao pai. – Afirmava Souji com uma cara de orgulho.
- Eu não caminho para o suicídio, porque não vou sozinho, tenho amigos que me protegem sempre! – Ripostava prontamente Konihamaru olhando para todos em câmara lenta dando um toque de drama á acção. - Eles estando comigo e eu tendo a sua força nunca vou caminhar em direcção ao suicídio!
- É essa a tua força interior, nunca a percas pois com ela consegues vencer todas as batalhas. – Dizia o Kazekage com uma expressão séria mas alegre na cara. – Então sigam meus jovens, tentem demover o Ichijo desta estúpida ideia, mas principalmente salvem a Haruko. – Afirmava o Kazekage dando-lhes ordem de saída.

Konihamaru sai então do gabinete do Kazekage acompanhado pelos seus companheiros, mas cedo Souji lembra-se de algo.
- Esta demanda pode demorar muito tempo, pelo sim pelo não é melhor levar-mos mantimentos e forma de nos abrigar-mos como… - Souji não chegava a terminar a sua frase pois era interrompido por Kaoto.
- Uma tenda! É isso! – Dizia Kaoto de forma brilhante. – Cada um que vá a sua casa buscar mantimentos pois o teu tio pode ter razão Konihamaru. – Afirmava Kaoto preocupada.
- Como queiram, encontremo-nos então nos portões de Suna daqui a meia-hora.

Todos se apressam e rapidamente chegam perto dos portões de Suna onde vêm um grande aglomerado de pessoas.
- São ninjas de Suna. – Dizia uma voz feminina assustada.
- Incrível, como podem ter feito isto?! – Questionava-se um homem bastante chocado.

Konihamaru, Yuzo, Kaoto, Matsuogy e Souji ficavam parados um pouco atrás da multidão e a olharem uns para os outros e Konihamaru mantinha uma cara muito séria.
- Porque é que eu não tenho um bom pressentimento em relação a isto? – Perguntava Yuzo.
- Fácil… Isto é obra do Ichijo, aliás só podia… até parece que cheira. – Ironizava de certa forma Konihamaru esboçando um pequeno esgar e andando bastante devagar e de forma dramática irrompendo por entra a multidão e vendo 2 ninjas de Suna caídos mas conscientes.
- O que raio se passou aqui? – Questionava-se Souji enquanto avaliava o estado dos 2 homens.
- Ele… eram muitos… Ichijo… zetsum… - Os homens não acabavam a frase pois ficavam inconscientes.

Uma das pessoas da multidão deu um passo em frente e juntamente com mais 4 pessoas levaram os dois ninjas para o hospital.

- Então, parece que já conhecem coisas sobre a zetsumei… O Ichijo já deve ter andado a revelar coisas. E assim a caça começa. – Ironizava Konihamaru novamente com aquele esgar e um ar bastante sádico que irritava deveras Kaoto. – Temos que seguir… Ele não deve estar longe. – Afirmava seguro Konihamaru correndo rapidamente para fora de Suna e percorrendo rapidamente uma pequena parcela do deserto convicto que não tardaria a encontrar Ichijo.

As convicções de Konihamaru estavam certas e não tardaria mesmo nada a encontrar Ichijo.
- Buh. – Dizia uma voz nas costas de Konihamaru atraindo a atenção de todo o grupo.
- Ichijo!! – Gritava Konihamaru saltando para trás pondo-se numa posição defensiva e olhando logo para Haruko inconsciente no ombro de Ichijo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Ter 10 Ago - 5:09




- Ichijo, o que lhe fizeste? – Dizia Konihamaru olhando para Haruko.
- Calma… Por agora ainda não lhe fiz nada hihihih hahahaha hauhauuauauauaua! – Ria Ichijo pondo Haruko no chão.
Haruko caía e Ichijo desembainhando da espada e agarrando nos cabelos de Haruko elevando-lhe a cabeça corta-lhe um pouco da cara e lambe o sangue mantendo sempre um contacto visual provocador com Konihamaru. – O sangue da inocência… A tua namoradinha é doce, talvez se não tivesse que lhe fazer isto até gostasse de a conhecer, mas, não é a ela que eu quero… - Afirmava Ichijo fazendo uma pequena pausa e olhando para Konihamaru com os olhos bem abertos. – É a ti! Hihihihihihi hahahahaha hauhauahauahauahauahauauau! – Ria-se novamente Ichijo provocando ainda mais a ira de Konihamaru.

De repente um homem velho e com uma capa aparece por trás de Ichijo e mais outros 5 ninjas aparecem em shunshins rodeando toda a equipa de Konihamaru.
- Mas o que raio é isto?! – Perguntava Souji enquanto os membros do grupo se juntavam mais para o caso dos ninjas atacarem terem uma defesa mais eficaz.
- Não sei, mas sinceramente não estou a gostar. – Retorquia Matsuogy… - Aquele homem… eu conheço-o…. Ikari?! – Pensava Matsuogy olhando fixamente para Ikari.
Este apercebe-se que Matsuogy o reconheceu e lança um pequeno riso. – É verdade Matsuogy, sou mesmo eu. 16 anos se passaram… Foste o único que me avistou, mas eras apenas um pequeno jounin iniciante, já te faltavam as forças e acabaste por desmaiar no deserto. Enquanto eu fugia daquele lugar infernal deixando-te á tua sorte. – Proferia Ikari com um gosto maldoso nas palavras e com algum cuidado no que dizia.
- Não pode ser! Tu devias ter morrido, nunca mais ninguém te viu, como é possível? – Perguntava-se Matsuogy tendo alguns espasmos musculares.
- É verdade, eu devia ter morrido, mas a sorte protege os audazes e diga-mos que, nesta minha jornada, fiz uns amigos muito influentes. – Retorquia Ikari referindo-se claramente á zetsumei ryuu.

Ichijo começava a ficar impaciente e ao ver tantos ninjas a rodear a equipa de Konihamaru este irrita-se.
- Tu disseste que eu o podia matar, desfazer cada bocadinho dele, como o clã dele desfez o meu! – Gritava Ichijo para Ikari.
- O quê?! – Pensava Konihamaru congelando completamente o sangue que lhe ia nas veias. – O meu clã… Matou o clã do Ichijo?!. – Estas palavras corriam no pensamento de Konihamaru e este não conseguia dar nem um passo ficando petrificado.
- Calma, tudo a seu tempo meu aprendiz! Entrega-lhes o que planeámos. – Dizia Ikari fazendo sinal a Ichijo para entregar um papel.
- Ah, sim. Aqui está. – Dizia Ichijo atirando o papel para junto de Konihamaru que o agarra sem demora. – Esse papel é para onde tens que te dirigir se queres salvar a tua doce e inocente namorada. Tenho muita pena mas o tempo urge e eu tenho que me preparar, por isso deixo-vos aqui com estes meus amigos para se conhecerem melhor, adeusinho. – E nisto Ichijo põe Haruko novamente ao ombro e juntamente com Ikari partem para norte rapidamente.

Konihamaru faz uma pequena pausa e aproveita para pensar. – “Matar o clã do Ichijo?! Impossível, os meus familiares não eram carniceiros…” – Intrigava-se Konihamaru embrenhando-se cada vez mais nesse seu pensamento obscuro.
- São estes os ninjas que temos que derrotar? Parecem tão fraquinhos. – Suspirava um dos ninjas que apareceu, esse ninja tinha longos cabelos loiros, um ar mais feminino que o normal e movimentava um tessen para se refrescar.
- Calma Shinji, pode ser que ainda nos venhamos a divertir. – Respondia um outro ninja enquanto atirava uma Kunai ao ar só pela brincadeira. – O rapaz está tomado pela raiva. – Continuava o ninja. – O que foi rapazinho… o Ichijo comeu-te a língua? Ou espera… Roubou-te a namorada?! – Dizia o ninja lançando um riso muito estranho.

- Estes gajos já me começam a provocar. Vamos mostrar-lhes como resolve-mos as coisas por aqui! – Gritava Konihamaru.
- És muito impetuoso rapazinho, talvez precises de uma lição. – Retorquia o outro ninja, lançando a Kunai contra Konihamaru. – Rapazes, dispersem, eu fico com o rapazinho impetuoso. Hehehehe hihihihih. – Dizia o ninja lançando um olhar maldoso contra Konihamaru enquanto este agilmente se desviava da Kunai.
- Hey, Sanada! Eu também quero um pedaço do rapaz! – Dizia o ninja que dava pelo nome de Shinji.
- Não parecem muito fortes, aguento bem com os dois. – Retorquia baixinho Konihamaru.
- Isso é o que vamos ver rapazinho. – Respondia Sanada.

Todos os ninjas tomaram então posições de ataques, espalhados um pouco por todo o lado num raio de 200 metros.

Uma leve brisa passava por Konihamaru enquanto este visualizava e tomava notas mentais sobre os seus inimigos e planeava uma estratégia para os derrotar. Devia ser perto do meio-dia devido á posição do sol e, como tal, a areia do deserto de suna estava escaldante.



- Porque esperas rapazinho? Estamos aqui e prontos para lutar. – Dizia Shinji começando a correr na direcção de Konihamaru enquanto fazia uns selos e concentrava algum chakra nas suas mãos. De repente… - RAITON, Raikyuu! – Sem mais demoras uma pequena esfera de raios saía das mãos de Shinji e era lançada na direcção de Konihamaru.
- Hmm… Então este aqui é raiton, isto vai proporcionar um desafio. – Pensava Konihamaru enquanto se desviava da esfera de raios, mas com esta ainda a “queimar-lhe” um pouco o fato. – Ele é rápido, não me posso desleixar ao que parece. –Continuava Konihamaru enquanto desembainhava da sua wyrmhero blade e corria em direcção a Shinji, mas isso não iria correr bem.

- Fuuton! Fūsajin no Jutsu! – Uma vasta quantidade de poeira era levantada fazendo com que Konihamaru deixasse de ver ambos os seus adversários.

- O que raio? Como é que ele fez isso?! Parece que o outro utiliza Fuuton, isso não vai ser então problema para mim, mas não subestimando… - Pensava Konihamaru enquanto corria rapidamente para trás para evitar ser apanhado num ataque surpresa. – É melhor pensar numa estratégia melhor… Já sei! É isto! – Pensava Konihamaru enquanto concentrava um pouco de chakra e antes que a poeira assentasse fazia 3 tsuchi bunshins.
- Huh… O puto mexe-se bem, isto não vai ser fácil. – Dizia Sanada aparecendo por entre a poeira que começava a assentar.
- Realmente… Parabéns, não é qualquer um que evita o meu Raikyuu! Mas isto não é o nosso melhor, facilmente acabaremos contigo. Hohohohohoh. – Dizia Shinji lançando um riso muito afeminado. – Mas o que raio? Sanada, eu estou a ver mal ou há aqui 4 rapazinhos? – Perguntava Shinji um pouco confuso.
- Estão, essa técnica não te vai ajudar em nada rapazinho! Não tarda muito nós acabaremos com os teus clones e depois? Que outras manhas vais usar? – Dizia Sanada convicto na sua vitória.
- Então vamos lá. Bom parece que também vos devo mostrar do que sou capaz não é?! Então vamos a isso! – Konihamaru então fazendo sinal aos seus bunshins começam todos a circundar os seus adversários. Os bunshins levavam Kunais, mas o seu propósito não era destruir os inimigos de Konihamaru, muito antes pelo contrário, Konihamaru já havia definido uma estratégia na sua cabeça e os bunshins serviam apenas para distracção.

Entretanto não muito longe dali, a equipa de Konihamaru não estava a ter quaisquer problemas a lutar contra o resto dos shinobis, fazendo duas equipas de dois (Yuzo e Souji) e (Matsuogy e Kaoto), os colegas de Konihamaru arrumavam com os shinobis num ápice.

Rapidamente chegavam perto de Konihamaru, Yuzo imprudente e impaciente, ansiava por ajudar o primo naquela luta que para ele era desigual.
- Estão á espera do quê? Vamos ajuda-lo! – Gritava Yuzo correndo em direcção ao seu primo.
- Não, não pode ser. – Dizia Matsuogy pondo-se á frente do jovem impetuoso bloqueando-lhe o caminho e fazendo-o parar. – Não subestimes o teu primo, ele é capaz de muito mais do que nós pensamos, se não for através da força é através do engenho. – Continuava Matsuogy saindo do caminho de Yuzo já com este mais calmo. – Tem calma, se algo correr mal, coisa que seriamente duvido, nós seremos os primeiros a ir em seu auxílio, e eu nunca o deixaria sozinho em algo que fosse potencialmente perigoso. – Terminava Matsuogy já com os olhos postos em Konihamaru e no quão mal a sua batalha estava a correr.

- Ugh. Os bunshins já se foram. Tenho que arranjar outra solução. – Pensava Konihamaru recompondo-se de um pontapé no estômago que o tinha deixado meio mal disposto.
- Então rapazinho? O teu plano falhou? – Ironizava Shinji enquanto esbofeteava Konihamaru na cara só pela diversão e provocação. – Esperava-mos um pouco mais de ti, afinal… Não serves nem para aquecer, possivelmente nem és capaz de proteger a tua namorada, por isso é que foi tão fácil ao Ichijo de a apanhar, aposto que nem ofereceu resistência e até está contente nos braços do seu raptor. – Sussurrava Shinji ao ouvido de Konihamaru.
- Não… Fales do que… não sabes. – Dizia Konihamaru parando a mão do seu oponente antes deste o continuar a esbofetear. – Isto ainda não acabou. Eu ainda não acabei! – Gritava Konihamaru tentando pôr-se de pé e cuspindo um pouco de sangue. – Cometes-te um erro… O primeiro e certamente o teu último! – Dizia Konihamaru com o cabelo a tapar-lhe a vista enquanto limpava o sangue da sua boca e lançava um pequeno riso.

- *sigh* Não te cansas de apanhar rapazinho? Se assim é ainda temos muito para te dar. – Shinji avançava então rapidamente em direcção a Konihamaru com o punho erguido para lhe dar o que ele pensava ser o “golpe final”. Konihamaru permanecia imóvel, quase que petrificado mas sempre a rir.
- Estás a gozar comigo puto? Agora é que vais ver! Ri-te lá disto! – Gritava Shinji lançando o seu punho na direcção de Konihamaru, mas este desembainha da sua Katana e perto do momento de impacto levanta a cabeça e com os olhos bem abertos e um sorriso na cara, com um movimento rápido corta a mão esquerda do seu oponente num movimento descendente bastante rápido.
- O que raio… A minha mão!?!?!? – Shinji estava aterrorizado. – O que raio fizeste! A Minha MÃO! Puto, tu vais pagar isto muito caro! – Gritava Shinji enquanto agonizava com dor.

A equipa de Konihamaru estava perplexa e sem saber o que dizer ou fazer.
- O … O que raio aconteceu? – Perguntava Yuzo confuso.
- O Konihamaru foi levado ao extremo. Eu já vi isto uma vez, não á muito tempo. – Lembrava-se Matsuogy.
- Rurouni… É isso não é? – Perguntava Kaoto crente de que estaria certa.
- Exacto. O Konihamaru quando levado a um extremo, não olha a meios para atingir os fins, e se pelo caminho tiver que despedaçar um inimigo, enquanto ele tiver forças é por isso que ele vai lutar. – Dizia Matsuogy com um certo ar de pesar e de perplexidade.

Konihamaru continuava a rir-se enquanto um dos seus inimigos jorrava sangue do braço esquerdo.
- O que raio! Shinji?! Como é possível?! – Sanada estava estático, o medo havia-se apoderado dele e percorria todo o seu corpo como uma lufada de ar gelado que o petrificava enquando olhava para o seu parceiro no chão a gemer de dor e olhava para os olhos de Konihamaru.
Konihamaru metia então a Katana ao ombro e virando assustadoramente a cara, vira o seu olhar para Sanada e lambe um pouco do sangue da sua Katana.

Sanada agarrava então o tessen do seu parceiro, e num movimento rápido consegue efectuar um corte na cara de Konihamaru, corte esse demasiado superficial para infligir qualquer dano. Sanada estava em pânico e não tinha qualquer plano. – O que raio vou fazer agora? Este puto é louco, quer dizer, eu sabia que podia deixar-me inconsciente, mas sinto uma vontade de matar que parte dele. O que raio é isto?! Um puto assustar-me?! – Pensava Sanada recuando uns metros á medida que Konihamaru avançava.

A ferida feita pelo tessen parecia estar a desaparecer e a cicatrizar na cara de Konihamaru á medida que os minutos passavam.
- O que é isso?! Eu… Eu, acabei de te cortar. – Gaguejava Sanada deixando cair o tessen e caindo para trás, rastejando para se afastar do seu inimigo que parecia possuído.
- Isto? É a minha Kekkei Genkai, muito útil nestes casos. – Dizia Konihamaru voltando a si.
- Ai é? Vamos a ver o que faz em relação a isto! Fuuton! Fūsajin no Jutsu! – Novamente, uma barreira de pó era levantada o que dava a hipótese a Sanada de fugir e se recompor.
- Novamente essa técnica irritante?! Vamos ver como está o teu parceiro antes de te derrotar. – Ironizava Konihamaru olhando para trás e vendo Shinji inconsciente e com uma poça considerável de sangue á volta do seu braço. – Parece estar bem e manda cumprimentos! – Gritava Konihamaru na esperança que Sanada ouvisse.

- Erro crasso puto. - Fuuton: Reppūshō! – Não tardava muito há poeira desaparecer e dar lugar a uma chuva de shurikens que caiam em direcção a Konihamaru. O céu parecia negro e o sol dava lugar a uma sombra de grandes proporções que não era nada habitual no deserto.

Konihamaru conseguia sair do “centro da chuva de shurikens” agilmente mas estas pareciam ganhar terreno e algumas batiam na areia tórrida do deserto mesmo perto de si, ficando a poucos milímetros de si, cortando-lhe ainda um pouco da cara novamente e uma mecha de cabelo.

- Ele não é assim tão fraco, mas vamos a ver como reage a este ataque… - Pensava Konihamaru concentrando uma boa porção de chakra e fazendo os selos necessários executando o Katon! Housenka no jutsu! Lançando assim várias bolas de fogo que voavam na direcção do seu adversário.
Este esquivava-se das bolas com uma agilidade incrível, parecia ser mesmo bastante rápido e com um ataque normal Konihamaru não o iria conseguir apanhar. – Tenho que pensar em algo… Pensa… Pensa… Pensa… É isso! – Pensava Konihamaru e de repente sem se dar conta o “deserto” onde este lutava parecia ter dado lugar a uma aldeia coberta com um imenso manto de nevoeiro, algo que Konihamaru nunca tinha presenciado. Dando uma volta de 360º, Konihamaru, devido ao nevoeiro tinha apenas uma visão limitada de 15 metros á sua frente.
- Isto não pode ser possível! Já percebi, um genjutsu. – Após se aperceber disto Konihamaru concentra uma boa quantidade chakra na sua cabeça e pensa para si mesmo. – KAI! – Saindo assim facilmente do genjutsu. – Mas espera, eu posso aproveitar isto, eu conheço este genjutsu, por isso se seguir o seu efeito vou conseguir que ele baixe a guarda para me fazer um ataque e ai eu contra-ataco. Probabilidade de defesa se tudo correr como penso entre 10%-0%.

Konihamaru então começava a andar as voltas, convicto de que o seu adversário se iria aproximar para um golpe corpo a corpo em vez de atacar de longe.
- Parece-me o teu fim puto, ironia que te vou desfazer com a arma do Shinji, o seu Tessen. – Ironizava Sanada correndo para o tessen e agarrando-o rapidamente correndo então em direcção de Konihamaru.

- Ele está sob o efeito de um genjutsu! Isto não vai correr bem! – Proferia Yuzo aos seus companheiros tentando convence-los a irem em auxilio de Konihamaru.
- Ele não está sob o efeito do genjutsu, está apenas a fingir, não muito bem mas parece que chega para enganar o adversário. – Dizia Souji enquanto pensava na razão para Konihamaru fazer tal coisa. – Já percebi, não é uma má ideia de todo sobrinho. – Continuava Souji lançando um pequeno riso.
- Mas então pode-nos explicar o que é?! – Diziam Kaoto e Yuzo quase em sintonia.
- Ele já saiu do genjutsu á muito tempo, mas ele já percebeu também que o adversário é muito rápido e que com ataques a longa distancia nunca iria conseguir nada porque o mesmo ir-se-ia afastar. Se o Konihamaru fingir estar ainda dentro do genjutsu, tem altas probabilidades de o adversário tentar um ataque corpo a corpo e sem estar á espera, o Konihamaru pode muito bem contra atacar baixando assim muito a possibilidade de defesa do adversário.- Continuava Souji olhando então fixamente para o combate do seu jovem sobrinho e um pouco admirado com tal engenho. – “tu podes não o vencer pela força mas certamente o vencerás pelo engenho”. – Pensava Souji enquanto esboçava um pequeno sorriso na sua cara.

Konihamaru continuava então a andar em círculos á espera que o seu adversário se aproximasse de forma a Konihamaru puder contra-atacar.
- Agora vais ser morto, e parece que os teus amigos não vão fazer nada para te ajudar! Hehehehe hihihih huahuahauhau. – Ria sadicamente Sanada já um pouco a perder a cabeça.
- Isso é o que vamos ver. – Falava Konihamaru por entre os seus dentes, fazendo Sanada parar mais uma vez.
- Huh?! – Antes de continuar por qualquer palavra, Sanada levava um potente Konoha Dai Shoufuu, levantando Sanada e lançando-o no ar e para longe com quatro potentes pontapés na zona abdominal, deixando-o assim inconsciente. Konihamaru ao cair na areia do deserto cambaleia um pouco, gastou uma boa quantidade de chakra e os movimentos rápidos fizeram-no desidratar um pouco estando um pouco zonzo e com algumas náuseas.

A equipa de Konihamaru não tardava em estar ao pé deste, juntando todos os inimigos e, dando os primeiros socorros a Shinji, s num pequeno grupo e vendo Konihamaru a cambalear, depressa se dirigem para a sua beira. – Está tudo bem rapaz? – Perguntavam Souji e Matsuogy abanando o ombro de Konihamaru. Souji lembra-se que Konihamaru pode precisar de água e rapidamente a dá ao seu sobrinho. Já mais restabelecido, Konihamaru pede que atem todos os inimigos para estes serem levados a suna e presentes ao Kazekage.
- Ai sim? E como tencionas fazer isso, oh menino espertinho? – Perguntava sarcasticamente Kaoto.
- Não há problema, dêem-me só um espaço se fizerem favor. – Dizia Konihamaru sacando de um pergaminho e pondo-o no chão e cortando um pouco do dedo passa com o mesmo no pregaminho deixando-o com um pouco de sangue e após fazer os selos, Konihamaru profere as palavras magicas. – Kuchiyose no jutsu! – Não tardava muito até aparecer um dos seus grifos, Kaminari.
- Boas, do que precisas Konihamaru. – Dizia Kaminari, o mais velho dos 3 irmãos grifos que pertenciam á kuchiyose de Konihamaru.
- Belos pássaros. – Dizia Yuzo.
- Eu não sou um pássaro, sou um grifo. Mas enfim, o que precisas então Konihamaru? – Continuava Kaminari abanando a cabeça pela pouca perspicácia de Yuzo.
- Preciso que me leves estes rufias ao kazekage… - Konihamaru contava toda a história a Kaminari e punham o grupo de 5 rufias nas costas de Kaminari.
- Percebo, então desejo-te boa sorte meu jovem, e mais qualquer coisa que precises já sabes é só chamares. – Terminava Kaminari levantando voo em direcção a Suna.
- Pessoal, está mais ou menos na hora do almoço, paramos um pouco para comer e descansar, perto daquela sombra. – Dizia Konihamaru apontando para o que parecia ser um pequeno oásis. – E eu aproveito para ler o dito papel e analisá-lo bem. – Pensava Konihamaru para si mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Sab 14 Ago - 11:45

A equipa então já perto do oásis sentava-se pela primeira vez naquele dia atribulado e começavam a tirar a merenda para fora. Rapidamente devoravam a comida que tinham destinada ao almoço, visto terem trazido varias rações por não saberem quanto tempo iriam ficar no deserto. O ambiente era pesado e todos olhavam uns para os outros sem saberem bem o que dizer, o Konihamaru que tinham visto era um Konihamaru diferente, embora rude de vez em quando, os seus colegas nunca pensaram que este também fosse sádico.
Após a pequena pausa de almoço, Konihamaru afastava-se um pouco do grupo e retirava o papel do bolso, ainda um pouco incrédulo com o que Ichijo lhe tinha dito.

- Como é possível? O meu clã não era um clã de assassinos, é impossível! – Pensava Konihamaru desdobrando o dito papel e vendo o que parecia ser um mapa com umas letras muito pequenas em baixo. – “apanhei-te, hihihih hahaha huhuhuhu. Pensavas que te ia dizer como é que o teu clã matou o meu? Deixo isso para fazer pessoalmente. Espero-te nesse x no mapa, isto é… Se ainda tiveres vivo claro. Ah e… A tua namoradinha manda cumprimentos. E assim me despeço com muita amizade. Adeusinho. Hihihihihhahahahhuhuhuhu…” – A mensagem terminava assim e Konihamaru mais uma vez se enchia de raiva. – Porque raio é que sempre que alguém tem algo contra mim em vez de me magoar a mim magoa aqueles por quem eu me preocupo?! – Dizia baixo Konihamaru enquanto amarrotava o papel com a fúria.
- Porque quem faz isso, vê que a única forma de te magoar realmente é magoando quem tu mais gostas. – Dizia a voz de Matsuogy calmamente por trás de Konihamaru.
- Matsuogy-sama? Esteve sempre aí? – Perguntava Konihamaru tentando esconder o papel.
- Não, cheguei há pouco só. Meu jovem vamos falar um pouco, não que a sabedoria de um velho te interesse agora para alguma coisa visto estares tomado pela raiva, mas mesmo assim gostaria de te dar uma palavrinha. – Dizia Matsuogy começando a andar levando Konihamaru ainda um pouco mais para longe dos outros.
- O que quer Matsuogy-sama? – Dizia Konihamaru sem olhar Matsuogy nos olhos e mantendo sempre o cabisbaixo.
- Sabes que. – Matsuogy olhava para o alto. – Sabes bem que os teus pais não são assassinos, mas em tempo de guerra muita coisa é precisa. – Dizia Matsuogy olhando firmemente para Konihamaru. – O que aconteceu foi que o clã do Ichijo, por momentos, aliou-se ao clã Ishimaru. Não me perguntes como nem o porquê, o Ichijo era um jovem já bastante forte, mas ainda não tinha força suficiente para lutar do lado do seu clã e foi por isso talvez que ele sobreviveu. Foi mandado para longe, mas mesmo assim assistiu á morte do seu clã de perto. – Continuava Matsuogy.
- Mas… Porquê?! Porque é que eles se aliaram ao clã Ishimaru? Porquê?! – Gritava Konihamaru frustrado mas sem levantar a cabeça.
- Fizeram-no porque foram seduzidos pelo dinheiro, poder, tudo o que o clã Ishimaru lhes prometeu e que nunca tencionaria cumprir. Mas algo na história foi diferente, sabes Koni, os teus pais, a tua mãe principalmente, não estava de acordo com atacar-se o clã do Ichijo, mas eles atacaram primeiro, foram como se chama… as tropas da linha da frente que serviu para apenas esgotar o teu clã, pois enquanto o clã do ichijo se debatia numa investida contra o teu, o clã Ishimaru via de longe e apreciava aquele mórbido espectáculo, mas ao que parece eles sabem mudara história á sua vontade. – Suspirava Matsuogy abanando a cara em sentido de desilusão.
- Mas. Bom agora não posso pensar mais sobre isso, o passado é o passado e o que esta feito, feito está. O Ichijo tem a Haruko e isso nesse momento é a única coisa com que me preocupo.

Rapidamente Konihamaru e Matsuogy chegavam perto do grupo, e estes levantando as coisas fizeram-se novamente ao caminho.
- Então agora é por onde? – Questionava Kaoto.
- Seguimos para norte, pelo menos é isso que a seta indica… Mas eu não conheço este local, parece que vamos demorar algum tempo a chegar lá. – Dizia Konihamaru esfregando a cabeça.
- Posso ver o mapa se faz favor? – Perguntava Souji.
- Sim claro. – Respondia Konihamaru passando-lhe o mapa para a mão.
- Já sei onde fica… Ainda temos um dia ou dois de caminho isto se formos rapidamente. Isto fica longe, é uma floresta perto do oceano. – Concluia Souji apontando para norte na direcção que deviam seguir e devolvendo então o mapa a Konihamaru.
- Então vamos lá. De que estamos á espera. – Diziam Yuzo e Kaoto novamente em coro, algo que se começava a tornar demasiado frequente.
- Sim… Exacto… - Diziam Konihamaru, Souji e Matsuogy olhando para os outros dois jovens com uma cara de estranheza.

A viagem era atribulada, e a noite no deserto fria, mas com a experiencia de maior parte da equipa, facilmente arranjavam abrigo e fazendo turnos de guarda tudo era mais fácil. Dois dias se passavam, e rapidamente se deram conta que estavam no local assinalado, agora era só passar a floresta…
Aquela floresta tinha arvores bastante grandes que não deixavam o sol chegar ao chão. Os barulhos de animais eram contínuos e bastante altos.

(Entretanto numa casa no meio da floresta…)

- Chefe, eles já chegaram. – Dizia uma espécie “shinobi maltrapilho”.
- Óptimo… Não demoraram muito, como vês minha querida, o meu plano correu de acordo como eu previa, ele deve de te amar muito, mas isso vai ser a sua morte. – Dizia Ikari com Ichijo ao seu lado e agarrando na cara de Haruko.
- Vês? Agora o teu namoradinho vai sentir o que eu senti minha coisinha linda. Hihihihi. – Ria sadicamente Ichijo.
- Uh… Uhhhhhh. AHHHHH. – Gritava Haruko, mas devido a estar amordaçada não se percebia nada, enquando deitava duas lágrimas desistindo então de gritar.

Novamente na floresta…

- Estamos quase lá, eu consigo sentir o cheiro fétido daquele traste do Ichijo. – Gritava Konihamaru acelerando o passo seguindo cada vez mais para o meio da floresta, onde a luz do sol já não era tão visível.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Ter 17 Ago - 19:20

Quanto mais Konihamaru se embrenhavam no meio da floresta mais o escuro tomava lugar e de repente um nevoeiro cerrado envolvia Konihamaru e a equipa.
- Nevoeiro… Hmm… Já era de esperar, estamos perto do oceano. – Dizia Konihamaru continuando a caminhar cada vez mais para dentro do nevoeiro.
- Au! – Dizia Kaoto caindo sobre o seu joelho e pondo a mão esquerda no ombro direito.
- O que se passou Kaoto? – Perguntavam Souji e Yuzo vendo um pouco de sangue quando Kaoto retirava retira a mão de uma ferida.
- Como é que ela está a sangrar? O que raio se passa aqui! – Perguntava Yuzo levantando-se e juntando-se ao seu primo.
- Isto é uma armadilha, aquilo que a atingiu… Cuidado. – Kunais voavam em todas as direcções e perigosamente perto da equipa. – Isto é uma armadilha, protejam-se! – Konihamaru então concentrava uma pequena quantidade de chakra na palma das mãos e após fazer os selos necessários e batendo com a mão no chão, executa o doruko gaeshi! Fazendo com que uma parede de lama e pedras se levante e proteja a sua equipa.

- Que jutsu mais reles de se usar! – Dizia uma voz não muito longe que parecia ser a de Ichijo. – Apareçam e lutem como ninjas que são! – Continuava este. – Baixem as armas, este é meu. – Gritava Ichijo aos seus homens que rapidamente paravam com o ataque incessante de kunais.
- O mesmo louco desvairado de sempre não é Ichijo? – Ria Konihamaru baixando a parede de lama e pedras e saindo por detrás desta. – Onde está a Haruko?! Já estou onde querias! Agora devolve-ma. – Gritava Konihamaru ao ver Ichijo com Haruko ao ombro no ramo de uma árvore.
- Como queiras. Hihihihihi huhuhuhuhu hauhauhauhauhauhauhauhauhau! – Ria Ichijo lançando Haruko de cima da árvore.
Konihamaru precipita-se para a agarrar antes que esta embatesse no chão e algo de mau lhe acontecesse.
- Olá. – Dizia Konihamaru a Haruko esboçando um pequeno sorriso. – Estás bem? – Continuava este tirando a mordaça da boca da sua namorada.
- Sim. – Responde Haruko beijando Konihamaru. – Desculpa. – Haruko abraçava Konihamaru e começava a chorar.
- A culpa não é tua, é minha. Agora vai para o pé dos outros que eu trato disto. – Dizia Konihamaru pondo Haruko de pé e esta vai logo a correr para o pé do resto da equipa. – Então Ichijo, pronto para me explicar o que se passa? O que tens contra mim afinal?! O que se passa?! – Retorquia Konihamaru.

Ichijo então lançando um riso rápido, saltava do ramo da árvore e num movimento rápido agarrava Konihamaru e empurrava este contra a árvore. – Durante anos eu sonhei com este momento. O clã Rashidori tirou-me tudo, tudo o que eu tinha! E eu jurei vingança até não restar nenhum Rashidori. – Sussurrava Ichijo ao ouvido de Konihamaru. – Então é isso que vou fazer, matar-te e magoar todos os que estão contigo! – Continuava Ichijo dando um grande soco a Konihamaru e olhando para a equipa de Konihamaru.
- Ugh! Achas que isso te vai levar a algum lado? – Retorquia Konihamaru limpando o sangue á beira do lábio.
- Isto é apenas o inicio, matar-te é apenas o começo. E estarei com Ikari-sama do meu lado, por isso nada acontecerá.
Matsuogy e o resto da equipa tentavam ir ajudar Konihamaru mas Ikari aparecia num shunshin.
- Lamento mas não posso deixar-vos sair daqui. – Novamente a equipa se encontrava cercada por ninjas.
- Pai o que fazemos? Estamos cercados! – Dizia Yuzo um pouco aflito.
- Óptimo, isso significa que podemos atacar em todas as direcções. – Respondia Souji lançando um pequeno esgar.
- Seu tolo Ikari, o que ganhas em virar Ichijo contra Konihamaru? – Perguntava com repudio Matsuogy.
- Ganho o que já devia ter ganho á muito tempo. Levar á extinção do maldito clã Rashidori, devia ter verificado se não ficou nenhum vivo, foi um erro, mas vou remedia-lo hahahahahaha. E o prazer de ver o último elemento morto pelo seu próprio sensei. Ataquem. – Ao dizer isto, Ikari e o resto dos ninjas atacavam a equipa de Konihamaru, deixando apenas Konihamaru e Ichijo de parte.

- Agora nós Konihamaru! Vamos ver se te ensinei bem. – Ichijo então lançava 3 kunais ao ar e antes destas caírem já Ichijo havia concentrado uma boa quantidade de chakra e feito 2 tsuchi bunshins.
- Tenho que admitir, ele é bem mais forte que eu… Terei de utilizar… Espera, é isso. – Konihamaru utilizando uns quantos sunshins vai então pulando de ramo em ramo de árvore afastando-se cada vez mais de Ichijo e da luta.
- Uma caçada? Oh não posso negar, a excitação de correr atrás da minha presa… Oh esta excitação. SIM! Corre meu rapaz! E a caçada começa. – Ichijo parecia estar em êxtase e, fazendo sinal aos seus clones, todos se separam cada vez mais para dentro da floresta.

Konihamaru esperava no topo de uma árvore e de repente.
- O primeiro chegou… Não posso arriscar muito. – Dizia Konihamaru a avistar um Ichijo.
Konihamaru então concentrava um pouco de chakra e utilizava a técnica: tsuchi bunshin! Invocando um bunshin. – Ok. Agora já só falta. – Konihamaru remexia no seu bolso. – Ah! Cá está! – Konihamaru retirava do seu bolso uma kibaku fuuda e metia na parte de trás da cabeça do seu clone. – Agora vai! – Continuava Konihamaru e o clone saía em direcção a Ichijo sem saber se seria o verdadeiro ou simplesmente um clone mas já sabendo o que fazer exactamente. O plano consistia em atrair Ichijo, ou clone, para perto do tsuchi bunshin de Konihamaru e assim que tivesse a uma distancia próxima, Konihamaru, á distancia fazia explodir a kibaku fuuda, destruindo o seu tsuchi, mas vendo se era o Ichijo verdadeiro com quem lutava do destruindo também o tsuchi bunshin de Ichijo.
O bunshin descia da árvore e rapidamente Ichijo se precipitava sobre ele. – É agora. – Pensava Konihamaru e com um simples selo, este, activava a kibaku fuuda e ao explodir, destrói ambos os tsuchi bunshins. – Ao que parece era só um bunshin… Um a menos então. – Konihamaru continuava, pois sabia que não tardaria muito a Ichijo e o seu outro clone chegarem ali devido a ouvirem com certeza a explosão.

Já Konihamaru havia fugido do local da explosão quando Ichijo chega.
- Oh… Eu sinto o seu cheiro… o entusiasmo… Que maravilha… Isto é perfeito… Corre minha presa, depressa não terás mais onde te esconder. – Dizia Ichijo continuando no encalço de Konihamaru.

Konihamaru encontrava-se escondido numa árvore uns 300 metros á frente quando começa a ouvir movimento… - Desta vez não vou usar a mesma estratégia… - Konihamaru apercebia-se que outro Ichijo se aproximava. – Um clone não fala. Hey, Ichijo! – Konihamaru falava para o clone mantendo-se escondendo, sabendo que se fosse o verdadeiro Ichijo, este responderia.
- Não respondeu, logo é o outro clone. Vou terminar já com isto então. – Konihamaru concentrava algum chakra e fazendo os selos, executa o Goukakyuu no Jutsu! Expelindo uma bola de fogo que arrasava com o clone, mas sem prever, Konihamaru pega fogo a algumas árvores ali próximas. – Merda! O que fui eu fazer! – Pensava Konihamaru descendo e tentando apagar o fogo enquanto este ainda estava pequeno.
- A pegar fogo á floresta? Isso não se faz rapaz. – Dizia Uma voz vinda de cima.
- Uh? – Konihamaru ao virar-se teve um espaço de 2 segundos aproximadamente para se afastar de um soco que provinha de Ichijo que vinha lançado de um ramo.
- Ágil, vamos a ver se também consegues desviar-te de isto! – Proferia Ichijo enquanto parecia concentrar algum chakra.

Num instante, Konihamaru, estava novamente envolto num nevoeiro cerrado e no qual via Amatsu.
- A… A Amatsu morreu… Isto só pode ser um genjutsu. – Pensava Konihamaru enquanto concentrava algum chakra na sua cabeça. – KAI! – Desta vez, Konihamaru não conseguia sair do genjutsu simplesmente assim. – Se não vais assim… vais de outra forma. – Dizia Konihamaru desembainhando da sua katana e cortando-se no braço com ela causando uma dor aguda, se bem que era apenas uma ferida superficial, fazendo com que Konihamaru saísse do genjutsu.
- Estúpido, podes morrer a esvaíres-te em sangue. – Ria-se Ichijo.
- Ugh! Eu… Ainda tenho umas manhas na manga. – Respondia Konihamaru.
- Tu é que sabes. – Não tardava nada a Ichijo lançar-se novamente sobre Konihamaru com este a utilizar novamente a katana para se defender do seu oponente e da sua kunai. – Rapazinho, eu sou mais velho e muito mais forte que tu… Nunca vais conseguir simplesmente defenderes-te de mim, vai haver uma vez que vais cair por terra. – Com isto Ichijo num movimento rápido lançava a katana de Konihamaru ao ar, deixando este desprotegido. – Como vez não demorou muito e a tua ferida… - Ichijo olhava para o braço de Konihamaru e via este a auto-regenerar-se. – Mas o que raio. – Ichijo ficava perplexo.
- Sim, isto é a minha kekkei genkai! – Konihamaru então apanhando o adversário parado desfere-lhe um pontapé na zona abdominal que o faz recuar uns quantos metros.
- Ugh! Mesmo assim não é agora que me vences! – Ichijo rapidamente avançava sobre Konihamaru novamente e concentrando um pouco de chakra e fazendo os selos necessários, executa: Fuuton, Renkuudan! Lançando uma grande bola de puro ar na direcção de Konihamaru com este a tentar-se afastar mas acabar por ser atingido fazendo-o bater contra uma árvore, embora a bola de ar tivesse também o efeito positivo de apagar as chamas que já lavravam com alguma intensidade.
- Agora estás morto rapazinho. – Ichijo caminhava lentamente em direcção a Konihamaru, e este mal se conseguia mover, estava exausto e saberia que mais tarde ou mais cedo iria perecer perante o seu inimigo.
- Estás a fazer isto porquê? Por vingança? Vou-te contar uma coisa, o grande culpado da morte do teu clã foi o clã Ishimaru! – Gaguejava um pouco Konihamaru tentando arranjar algumas forças para se levantar e falar. – O clã Ishimaru é que convenceu o teu clã a ir para a guerra e utilizou-vos como chamariz e balas para canhões! – Konihamaru recompunha-se ainda cambaleando.
- Não… Isso não é verdade. O teu clã matou o meu! Destruíram tudo o que eu acreditava! – Ichijo desferia um soco em Konihamaru.
- Não percebes que tudo o que te têm dito é mentira?! – Konihamaru cuspia uma pequena quantidade de sangue mas permanece de pé embora cambaleando.
- Não, não é! Ikari-sama nunca me mentiria! Nunca! E por dizeres isso vais morrer! – Ichijo agarrava na sua Kunai bem alto e Konihamaru olhava-o bem nos olhos, mas antes que este pudesse desferir um golpe que possivelmente seria fatal para Konihamaru 3 jounins da guarda do kazekage aparecem e detêm-no.
- Como é que nos encontraram? – Perguntava Konihamaru.
- Temos vindo a seguir-vos, encontrámos a tua equipa, tinham prendido uma data de ninjas, mas durante a batalha, Matsuogy –san foi gravemente ferido e está a ser levado para o hospital juntamente com o teu tio que lhe vai prestando alguns cuidados enquanto estes não chegam, o resto da tua equipa disse que estavas por aqui e assim aqui chegámos. Os teus amigos também devem estar quase a chegar. – Dizia o ninja enquanto imobilizavam e prendiam Ichijo.
- Larguem-me! Vocês não percebem! Este rapaz tem que pagar por todo o mal que me fez! – Dizia Ichijo resistindo bastante.
- Diz isso ao kazekage estupor! – Dizia outro jounin levantando Ichijo.
- Estás ai Koni! Oh estou tão feliz por te ver! – Kaoto literalmente atirava-se a Konihamaru e abraçava-o.
- Pronto… Este foi o golpe fatal, acho que vou morrer. – Dizia Konihamaru ironizando e exagerando um bocado.
- Estás ferido rapaz, é melhor regressares o mais rápido que puderes. Bom trabalho. A partir de agora é connosco. – Finalizava o jounin levando Ichijo dali para fora.
- O Ikari fugiu e Matsuogy-sama está muito mal. – Dizia Yuzo. – Mas não te preocupes, o meu pai está com ele. – Continuava este dando algum alento á equipa.
- Regresse-mos a casa apenas. – Suspirava Konihamaru.

2 dias de viagem sem problemas se passavam e ao chegarem ao gabinete do kazekage algo parecia mal.
- Kazekage-sama? O que se passa? – Perguntava Konihamaru já dentro do gabinete do kazekage.
- Ao que parece, os jounins que eu mandei para capturarem o Ichijo nunca regressaram. Mas Konihamaru estás bem e, fizeste exactamente o que te cabia, salvaste a Haruko. A tua recompensa espera-te. Se bem que a maior recompensa já tu tiveste. – Afirmava kazekage-sama com uma expressão séria.
- Sim, a vida de Haruko era tudo o que mais me preocupava. Mas obrigado pela outra recompensa, agora se não se importa vou ver como está Matsuogy-sama. – Dizia Konihamaru.
- Faz isso meu rapaz, eu vou organizar uma equipa para lançar caça a Ichijo, sabemos que ele é perigoso e está disposto a tudo. – Afirmava Kazekage-sama com um tom de preocupação na sua cara.

Konihamaru então saía do gabinete do kazekage e dirigia-se para o hospital, com o pensamento de dever cumprido, se bem que com alguma preocupação.

…:: FIM ::…


____________________________________________________________________________________________________________________________

Pessoal,peço desde já desculpa pela demora a escrever esta missão, mas é que época de exames e problemas e tal não deu pa escrever e acabar mais cedo, peço então que me perdoem e não volta a acontecer, prometo.

Cumps.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Konihamaru Rashidori

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : hmm... No pc... senão não estava aqui DAH!
Número de Mensagens : 256

Registo Ninja
Nome: Konihamaru Rashidori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 2434
Total de Habilitações: 112,25

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Seg 23 Ago - 7:56

Pessoal, queria pedir a quem pudesse que me avaliasse isto sff.
Cumps.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Amaterasu

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Número de Mensagens : 2627

Registo Ninja
Nome: Nakamura Kanzaburō
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   Seg 23 Ago - 11:50

Tou-me a sentir generoso.

Força: 4,75 + 0,25
Agilidade: 9 + 0,75
Controlo de chakra: 19,25 + 1,5
Raciocínio: 9,25 + 0,75
Constituição: 8,25 + 0,25

Ninjutsu: 17,75 + 1,25
Taijutsu: 6,5 + 0, 25
Kenjutsu: 7,75 + 0,5
Genjutsu: 7 + 0,5
Selos: 11 + 0,5
Trabalho de Equipa: 5 + 0,25
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Missão Particular Rank B - Resgate de Haruko
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Sunagakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }