Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 T1 - Nara Seirei

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Lopes


avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Número de Mensagens : 1321

Registo Ninja
Nome: Kurosuki Shin
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 475
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: T1 - Nara Seirei   Sab 13 Fev 2010 - 0:17

Eu
Citação :
-Vou matar este miúdo…

Quando ouvi aquelas palavras a saírem da boca daquele homem fiquem em estado de choque. Mas por que carga de água ele me queria matar? Apesar de ter tido aqueles pensamentos todos perversos não mereço esse castigo. Afinal de contas sou um homem e todos os homens pensam assim… acho eu.

-Pai pára! Deixa-o em paz. – Implorava a filha, para que o seu pai não me fizesse mal.
-Saí já da frente! – Ordenou á sua adorada filha.
-Bem isto está a ficar um bocado esquisito e demasiado confuso para mim por isso… Xau. Gostei de te conhecer, espero ver te outro dia. – Disse eu enquanto usava o Shunshin no Jutsu para sair daquele pesadelo.

Tinha, finalmente, conseguido escapar da cena mais esquisita da minha vida. Como não tinha mais nada para fazer na rua decidir voltar para casa, podia ser que tivesse alguma coisa á minha espera como por exemplo: um bolo, ou uma arma nova ou outra coisa qualquer. É tão bom receber coisas novas. Quando cheguei a casa tinha o meu pai a preparar uma enorme mochila, daquelas parecidas com as de escalada, parecia que punha equipamento ninja… Já sei o que me espera.

-Então pai. Hora de treinar? – Perguntei eu, sabendo a resposta.
-É claro que sim filho. – Disse ele pondo a mala ás costas – Segue-me.

Assim o fiz e segui o meu pai. Enquanto o seguia, pensava porque é que alguém me queria matar, tinha que descobrir a razão e não vou ficar desistir enquanto não descobrir o que é. Enquanto estava perdido nos meus pensamentos, tinha chegado ao “campo de treino” do meu pai. Um pequeno pátio de alcatrão, com algumas arvores a cerca-los e algumas ervas daninhas um bom lugar para uma pessoa cair e arranhar-se todo. Perfeito! Enquanto explorava o pátio, o meu pai retirava as coisas da sua mala e colocava-as em vários sitos, dentro do pátio. Depois de as ter posto onde queria, deu-me as indicações e o que ia-mos fazer hoje.

-Bem hoje vamos fazer várias estações. Primeiro vamos começar com aquela estação ali. – Referiu ele, apontando para o superior direito do pátio – Vais fazer algumas flexões e abdominais com pesos. Vá toca a trabalhar! – Ordenou ele.

Quando ele fica incentivado não há ninguém que o pare. É melhor começar a fazer o que ele diz antes que seja pior para mim. Coloquei os pesos, nos braços, pernas e zona abdominal, e o meu corpo, logo a seguir, começou a fazer pressão para baixo, então deixei-me ir e fiquei deitado, na posição de prancha, no chão para começar as flexões e comecei a aplicar as minhas forças nos braços e comecei a levantar o tronco, era muito difícil levantar o tronco devido aos pesos. Mas não podia desistir e se queria ser um dos melhores do meu clã tinha que me esforçar, o meu objectivo de ser o melhor deu-me forças e devagarinho lá consegui fazer as 50 flexões. Depois de as ter acabado os meus braços e pernas doíam-me bastante e custava-me a levantar.

-Vá, força nisso filho! – Incentivava-me o meu pai.

Sentei-me no chão, com os joelhos flectidos, e deitei-me no chão. Comecei a levantar o tronco para cima, desta vez o que me custava mais era os pesos que estavam na parte abdominal, mas não parava de pensar no meu objectivo e recebia as forças para conseguir cumprir o exercício. 1… 2… 3… Fod@-se dói tanto a barriga mas tenho que continuar… 4… 5… 6… não sei se aguento mais porra. Vá lá corpo não me desiludas 7… 8… 9… 10… Depois de ter feito o 10º abdominal consegui fazer mais 40 facilmente. Finalmente tinha acabado. Levantei-me e atirei rapidamente os pesos para o chão, o meu corpo tinha ficado mais leve e aliviado.

-És mesmo meu filho. – Dizia o meu pai alegre, com as lágrimas á ponta dos olhos.
-Então também devia ser fracote… - Disse eu desviando o olhos para o chão.
-O quê?
-Nada, nada.
-A segunda tarefa vai ser… Taijutsu! Taijutsu deves ter uma boa habilidade, força e bons golpes. E para isso vais treinar os golpes naqueles dois troncos e agilidade sou eu que vou te a fazer. Por isso começa com os troncos!

Aproximei-me de um dos troncos e comecei a golpeá-los. Primeiro comecei com um simples murro, depois fui aumentando a intensidade do murro acabando por fazer um pequeno golpe no tronco como vi que não ia conseguir destruir o tronco com simples murros, concentrei algum do meu chakra nos meus dois punhos e comecei a golpear o tronco como um maluco, mas surpreendentemente o tronco apenas tinha algumas rachas.

-Mas como é que isto é possível? – Dizia eu frustrado com o tronco.
-Tens que te concentrar mais. Por isso… concentrar-te!

As palavras do meu pai tinham-me ficado na cabeça. “Concentra-te, Concentra-te, Concentra-te…” concentrei o meu chakra outra vez para os dois punhos, desta vez com um cuidado extra, e golpeei o tronco com quatro murros que acabaram por parti-lo ao meio. Fiquei feliz por o ter conseguido parti-lo mas ainda faltava um e esse ia parti-lo com um golpe que me tinha ensinado na academia. Atirei o tronco ao ar e desferi 4 chutes, sendo que o último chute o atirei para longe.

-Muito bem. Deves estar estafado, mas temos que continuar. Vá, aguenta.
-Ok pai. Agora é agilidade, certo? – Perguntei eu tentando recuperar as energias.
-Sim. Afasta-te de mim alguns metros. – Assim o fiz e afastei do meu pai – Mais, Mais, Mais, está bom. Ai mesmo. – Agora vou te atirar algumas armas shinobis e tu tens que ter escapar delas.
-Ok! – Disse eu confiante com as minhas habilidades.

Sem dizer mais nada o meu pai pôs logo mão ao trabalho. Tirou uma carrada de shurikens e começou atira-las na minha direcção, fui desviando rapidamente delas com agilidade, quando uma shuriken estava para me atingir usei o Shunshin no Jutsu para escapar rapidamente para a esquerda. Sem me deixar recuperar o folgo, continuava atira-las e eu simplesmente tentava escapar delas usando um mortal para a frente. Antes de puder pousar os pés mais uma ronda de shurikens ia me atingir, mas usando o shunshin no jutsu desviei para a direita evitando maior parte delas mas três acertaram na perna esquerda, ombro direito e um golpe na cara. Era uma dor tremenda, o metal frio da shuriken dentro do meu corpo fazia todo ele arrepiar-se, e sentia uma coisa fria a escorrer pela perna, ombro e cara, quando reparei no que era…

-Sangue?! Ó meu deus. É desta que me dá a coisinha má. – Perdi as forças nas pernas e só me lembro de ir a fechar os olhos. Não sei quanto tive desmaiado, só me lembro do meu pai ter acordado e… de começar a refilar comigo para continuar a treinar, que desmaiar eram coisas de raparigas.
-Vá filho toca a levantar esse rabo gordo do chão e começar treinar.
-Ó pai já não chega por hoje?
-Então parece que vamos ter de deixar o Soaku Kage Mane no Jutsu. – Dizia o meu pai enquanto vira-se costas pronto para partir.
-Vais me ensinar o Kage Mane No Jutsu? A sério? – Perguntava eu todo excitado e empolgado, com os olhos a brilhar.
-O Kage Mane No Jutsu ainda é um bocado elevado para ti, por isso vou te ensinar o SOAKU Kage Mane no Jutsu que é um bocado mais fraco.
-Quero lá bem saber disso. Interessa-me mas é.
- Sendo assim. Vamos começar por fazer o selo, uma coisa simples. O selo é o de Rato. Assim. – Demonstrou-me como se fazia o selo.

Então fiz o selo “Rato”. Depois disso o meu pai explicou-me que “Quanto maior for a sombra melhor é, tem que se aproveitar qualquer sombra. Se a sombra fosse pequena e o adversário tivesse longe, a sombra não iria alcançar a sua e não poderia aplicar o jutsus. Se tiver perto do adversário podemos só usar a nossa sombra para o alcançar se não estiver temos que fazer qualquer coisa para aumentar a sombra.” Então fiz o selo Rato, concentrei o meu chakra cuidadosamente pelo meu corpo e fui esticando a sombra devagarinho, até chegar ao meu pai quando tocou na dele rapidamente fiquei controlo do seu corpo e todos os movimentos que fazia, ele iria fazer. Mas era bastante difícil aguentar o jutsu, tentei acenar o braço esquerdo e o meu pai também o acenou, graças ao jutsus. Mas aposto que se ele tentasse não mexer o braço, que iria conseguir. Não aguentei mais o jutsu e libertei o meu pai. Devido á quantidade de chakra gasto levou o meu corpo outra vez ao desmaio…

---------------------------------------------------------

Passado muito tempo la consegui fazer um treino
Voltar ao Topo Ir em baixo
Amaterasu

Membro | Suna
Membro | Suna
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Número de Mensagens : 2627

Registo Ninja
Nome: Nakamura Kanzaburō
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: T1 - Nara Seirei   Dom 14 Fev 2010 - 13:32

Força: 3,25 + 0,5 = 3,75
Agilidade: 2,5 + 0,5 = 3
Controlo de Chakra: 3,5 + 0,5 = 4
Raciocínio: 1
Constituição: 3,5 + 0,5 = 4

Ninjutsu: 3 + 0,25 = 3,25
Taijutsu: 2,25 + 0,25 = 2,5
Kenjutsu: 3,5
Genjutsu: 2,25
Selos: 4,5 + 0,25 = 4,75
Trabalho de Equipa: 2

Total: 2,75

Comentários: Tens de te lembrar que, mesmo sendo ninja, o teu personagem tem 12 anos, não podes ai andar a partir troncos como se nada fosse, a não ser que os troncos fossem finos, mesmo com chakra torna-se dificil.
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
T1 - Nara Seirei
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kumogakure :: Treinos :: Treinos Arquivados-
'); }