Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
L Mars

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Número de Mensagens : 9651

Registo Ninja
Nome: Arice Tsukihoshi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 875
Total de Habilitações: 56,5

MensagemAssunto: Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa   Sab 4 Abr 2009 - 19:39

Descrição da missão: Leva estes minérios exclusivos de Kirigakure a uma vila do país do fogo e regressa com o pagamento.

Rank da Missão: C

Membros Inscritos:
Mai

Acompanhantes:
Katsuya, Kosuke
Voltar ao Topo Ir em baixo
GhosTTerroR

Administrador | Outras Vilas
Administrador | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 30
Localização : Porto / Coimbra
Número de Mensagens : 5967

Registo Ninja
Nome: Nara Artemiza
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 100
Total de Habilitações: 45,75

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa   Ter 7 Abr 2009 - 19:34

< Treino N.26

MINÉRIOS DA NÉVOA

Alguém se aproximou enquanto os três repousavam...
- Huh!? - Kosuke levantou-se reparando no shinobi de Kirigakure.
- Konnichiwa... trago uma mensagem de Okashi.
Kosuke aproximou-se do tipo e pegou no papel que ele trazia. Começou a lê-lo para si enquanto Mai e Katsuya o observavam intrigados... Por fim o mistério revelou-se:
- Muito bem... Katsuya, Mai, parece que temos uma missão.
- Quê!? Já!? Os três!?
- Exacto, parece que a missão surgiu mesmo à ultima da hora e o Mizukage acha que é a indicada para nós.
- Mas ainda agora acabámos o treino...
- Não há crise, vamos ter tempo para descansar no barco, pelo menos, assim o espero.
- Barco!?
Katsuya levantou-se e disse:
- Vamos então...
- Temos que ir ao edifício do Mizukage para ir buscar as mochilas com o carregamento. A missão é levar alguns minerais a uma vila do país do fogo.
- Ok. Já tinha saudades desse tipo de missões... - Katsuya esboçou um sorriso. Kosuke também o fez.
Os três fizeram como havia sido planeado. Ao chegar ao edíficio do Mizukage, alguém encarregue lhes entregou as pesadas mochilas e eles colocaram-nas às costas. Mai queixou-se do peso, mas calou-se logo de seguida.
Preparados foram em direção ao porto de Kiri. De preferência queriam chegar lá no máximo ao pôr-do-sol. A viagem até ao país do fogo iria ser feita durante a noite.
O sol pôs-se já com os três dentro do barco de médias dimenções que os iria transportar. Pousaram as mochilas e deitaram-se em camas um pouco desconfortáveis, mas boas o suficiente para que pudessem descançar durante a viagem...
Chegaram ao porto de destino a meio da manhã. Voltaram a pegar nas mochilas e sairam da embarcação. O porto estava rodeado por algumas casas, lojas e restaurantes...
- E que tal se ficássemos por aqui até à hora de almoço e depois continuassemos a missão? - Sugeriu Kosuke.
- Ok. - Concordou Katsuya.
Vendo as ideias concordantes dos dois, Kattomy Mai limitou-se simplesmente a concordar sem pensar sequer no assunto.
Após um passeio pequeno pela zona, acabaram por entrar num restaurante escolhido por Mai. "A Casa do Suchi" era o nome. Almoçaram calmamente para depois regressar à sua missão.
Caminharam então pela estrada que iria dar à vila onde deveriam ser entregues os minérios.
- Mai, vê se consegues ver alguma coisa. - Pediu Katsuya.
- Hai! - Usando o Kinobiri, trepou a uma alta árvore com uma ligeira dificuldade devido ao peso da mochila. De um dos troncos firmes mais altos olhou em toda à sua volta, mas não viu nada suspeito. Saltou então para o solo. - Só árvores e árvores e mais árvores... - relatou ela.
- Hehe, muito bem, continuemos então. - E assim fizeram...
Entretanto a noite regressava juntamente com algum cansaço geral.
- Ainda falta muito!? - Questionava-se Mai.
- Não, estamos já perto, mais hora e meia talvez e chegariamos lá. No entanto seria melhor repousarmos um pouco...
O "baque" da mochila de Kattomy Mai a bater no solo mostrou que ela concordava plenamente. Katsuya também concordou:
- É melhor, também não temos pressa...
Os dois pousaram também as mochilas e sentaram-se em pequenas rochas. O silêncio e clima eram agradáveis. Mai fechou os ollhos e sentiu a brisa da noite... aquele repouso vinha-lhe mesmo a calhar.
O som de algo que parecia cortar o vento alarmou Katsuya que inclinou o seu corpo para trás. Por fim o som terminou quando uma pequena foice ficou cravada num tronco de árvore. Tinha passado a poucos sentímetros da cabeça de Katsuya. Kosuke levantou-se alarmado.
- Quem está aí!? - Perguntou katsuya levantando-se também. Mai ergueu o tronco e pôs-se por fim de pé. Os shinobis de Kiri estavam atentos olhando à sua volta naquela noite escura... por fim o inimigo revelou-se. Quatro ninjas com fatos pretos saltaram no ar acima da cabeça dos três companheiros. Kosuke e Katsuya saltaram na direção deles e com pontapés afastaram-nos. Eles caíram de pé formando um quadrado à volta da Team K.
- Mas quem são estes tipos!? - Perguntou Mai.
- Devem querer roubar o que trazemos... - Murmurou Kosuke.
- Exato... dêm-nos tudo o que têm e talvez consigam sair daqui com vida. - Disse um dos ninjas negros. Tinha o corpo e face completamente tapados, com excepção aos pequenos olhos em bico, também comuns aos outros ninjas. Segurava duas kunais presas com correntes. Já os outros tinham foices, um bastão de metal e uma katana.
- Aquele deve ter sido quem me tentou atacar... - concluiu Katsuya ao olhar para o que tinha duas foices na mão. - Estámos em desvantagem. Não sabemos quais as capacidades deles... acho que devíamos equilibrar um pouco isto.
- Hai, que planeias fazer!? - Perguntou-lhe Kosuke.
Katsuya não respondeu. Mordeu o polegar e fez alguns selos...
- Cuidado! - Prevenia um dos ninjas negros. - Ele vai usar Ninjutsu!
- Kuchyiose no Jutsu! Bankogouza! - Uma gárgula com um tom de pele acastanhado surgiu no meio do fumo.
- Parece que há problemas... - afirmou a gárgula após poucos segundos olhando à sua volta, - certo Katsuya!?
- É isso mesmo. A tua ajuda com certeza irá ser uma mais valia neste situação, Bankogouza...
- Farei o meu melhor.
Mai ficou surpreendida... Mais uma gárgula! Perguntava-se o quão forte ela seria. Parecia um pouco mais normal que as que conhecera anteriormente, no entanto, com um aspecto igualmente estranho. A gárgula tinha cabelo e barba brancos e uma cicatriz no olho direito. Usava vestes de guerreiro....
- Estou a ver que não nos querem dar as coisas a bem. - Falava o ninja da katana. - Então teremos que as tirar à força!
- Mai, tu ficas com o tipo das correntes... - instruía Kosuke, - Katsuya deixo-te o tipo das foices e eu lutarei com este "fala-barato".
- Wakatta! - Exclamou Mai.
- Eu luto com o tipo do bastão de ferro. - Afirmou Bankogouza.
Os quatro ninjas passaram ao ataque e cada um dos que estavam no centro saltou em direção ao seu adversário...
Kosuke lançou uma shuriken, bloqueada pela katana, e depois agarrou numa kunai para ccomeçar um combate um pouco mais corpo-a-corpo. Katsuya pegou num dos seus livros, abriu-o e:
- Buki no Kuchyiose, Katana! - Agarrou na espada e começou a atacar o tipo que tinha as foices.
Bankogouza abriu as azas e pegou no grande facão que tinha à cintura. Esvoaçando em direção ao adversário lançou-lhe um ataque que foi bloqueado com o bastão.
- Criatura demoníaca... - dizia-lhe o ninja. - Não me interessa o que és, só sei que este bastão inquebrável tem passado de geração em geração no clã Yamoushou. Não podes nada contra ele e irás também morrer!
No meio disso tudo, Kattomy Mai, não se querendo sentir inferiorizada, deu o seu melhor. Agarrou numa shuriken e lançou em direção ao ninja que estava à sua frente. Fez alguns selos para usar o:
- Mizu Shuriken Bunshin no Jutsu! - Os clones de água surpreenderam o ninja, mas ele limitou-se a rodar rápidamente uma das correntes para bloquear a totalidade dos projécteis. - Ah, bolas... bloqueia isto! - Mas antes de conseguir lançar o seu ataque, já o ninja tinha atirado uma das kunais presas à corrente. Mai tenta desviar-se, mas de alguma forma ele conseguiu controlar a direção do ataque e fez um corte no braço de Mai. A outra kunai vinha também já na sua direção. Com um esforço maior, desta vez a rapariga desviou-se com sucesso. Criou então quatro - Muzi Bunshin - e avançou juntamente com eles em direção ao adversário. Um atrás do outro, eles iam sendo destruídos pelas kunais controladas pelo ninja negro, foram no entanto distração suficiente para que Mai chegásse perto dele... - Kugikami Ryuu! - Fazendo crescer as unhas, feriu-lhe o peito.
- Ahh, mas que técnica é esta!? - Perguntava-se o ninja saltando para trás para manter alguma distância. Quando ele olhou em frente já não viu Mai.
- Chama-se Shunshin no Jutsu! - Disse Mai aparecendo atrás dele e agarrando-lhe os punhos. Fazendo crescer novamente as suas unhas, cravou-as na pele do ninja o que fez com que este largasse as respectivas armas. Pergou-lhe depois uma rasteira e derrubou-o com um soco. Sacudiu as mãos num gesto de sucesso.
O ninja negro bloqueava mais um dos ataques da gárgula quando reparou que estavam a perder vantagem:
- Missão falhada! - Disse ele. - Vamos regressar.
- Hai! - Disseram os que se tentavam esquivar dos ataques de Katsuya e Kosuke. O que tinha sido derrubado por Mai levanta-se também.
- Não penses que me escapas! - Disse-lhe a gárgula. Mas eles dando alguns saltos acabaram por sumir no meio das árvores da floresta encobertos também pela escuridão da noite. - Chatice...
- Não faz mal. - Disse Katsuya aproximando-se. - Bom trabalho.
- O tipo estava a irritar-me... em todo o caso, se voltarem a aparecer não hesites em chamar.
- Definitivamente, e, já agora, antes de ires...
- Hmm!? Diz...
- Prepara as seis. Vou precisar delas.
- As seis? As seis espadas?
- Exatamente. - Katsuya sorriu. - Creio que encontrei alguém digno de as usar.
- Bem, ok, assim o farei.
- Arigato Bankogouza.
E assim a gárgula desapareceu. Kattomy Mai e Kosuke aproximaram-se de Katsuya.
- Ah, não sei quem eram aqueles tipos, mas acho que lhes demos uma lição! - Opinou Mai.
- É mesmo. - Concordou Kosuke. - Bem, recuperem energias. Vamos retomar o nosso caminho em breve. É melhor não ficar parado no mesmo local muito tempo, reforços inimigos podem chegar...
Os três repousaram então mais um pouco, mas depois colocaram as mochilas às costas e recomeçaram a caminhada em direção à vila.


Última edição por GhosTTerroR em Ter 7 Abr 2009 - 19:37, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.myspace.com/ghostterror
GhosTTerroR

Administrador | Outras Vilas
Administrador | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 30
Localização : Porto / Coimbra
Número de Mensagens : 5967

Registo Ninja
Nome: Nara Artemiza
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 100
Total de Habilitações: 45,75

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa   Ter 7 Abr 2009 - 19:36

O sol acabara de nascer quando eles chegaram à vila. Foram confrontaos com dois guardas que faziam patrulha à entrada.
- Quem sois vós? - Perguntou um deles.
- Shinobis de Kirigakure no Sato. - Respondeu-lhe Mitsuo Kosuke.
- Kiri!? - O tipo pareceu surpreso, mas menos alarmado.
- Hai. Viémos em missão para entregar alguns minérios pedidos por esta vila.
- Ah! Já sei, já sei. Sigam-me vou guiarvos até ao meu superior. - Virou-se depois para o companheiro. - Aguarda um pouco, volto já. - Ele concordou e assim a Team K seguiu o guarda da vila até uma casa de tamanho razoável...
Após o tipo ter entrado com a devida ordem, comunicou as informações ao seu superior.
- Os Shinobis de Kiri chegaram com os minérios!? - Questionava o tipo do lado de dentro. - Pode dizer que entrem.
A porta abriu-se então e o guarda disse-lhes para entrar. Despediu-se depois e dirigiu-se para a entrada da vila. Katsuya, Kosuke e Kattomy Mai entraram e ajoalharam-se perante um homem magro e baixo com cabelo e bigode pretos.
- Segundo consta, trouxeram a mercadoria pedida... - falava-lhes o tipo.
- Hai, é como dizes. - Respondeu-lhe Kosuke retirando a mochila das costas e colocando à sua frente. Os dois companheiros imitaram-no.
Num gesto de mão feito pelo tipo, um outro, bem mais corpulento, afastou-se da parede e foi verificar as mochilas. Depois acenou com a cabeça ao verificar e confirmar a presença dos minérios de Kiri.
- Muito bem. Bom trabalho, estou bastante grato. Aqui está o pagamento. - Levantou-se e foi buscar uma nova mochila. Ao aproximar-se dos três shinobis de Kirigakure com a mochila, eles levantaram-se. Kosuke, como principal representante da equipa naquela missão, pegou na mochila depois de espreitar para o seu interior e colocou-a às costas.
- Arigato gozaimass. Tenha um bom dia.
- Eu é que agradeço, desejo uma boa viagem de regresso.
E assim os três sairam da sala. Mal Mai se sentiu à vontade para falar aproximou-se do seu sensei e segredou-lhe:
- Hey, Kosuke-sensei... O tipo tinha um ar esquisito... De certeza que está aí tudo?
- Hehe, Mai, concerteza. Segundo o que sei Okashi faz várias negociações com esta vila. Eles são de confiança. Grandes importadores do minério que lhes trouxemos.
Tal como fizeram quando chegaram ao porto, eles acharam melhor dar uma volta pela vila e partir apenas após o almoço...
À tarde, com o sol alto e brilhante como Mai raramente estava habituada a ver, a equipa de Kiri fazia-se à estrada para regressar ao porto. Kattomy Mai perguntava-se como estariam Jin e Rei, e o que se passaria na vila enquanto ela estava fora. Mal sabia ela a sorte que tinha por lá não estar...
Por entre as árvores da floresta os três caminhavam a um bom ritmo. Com sorte, iriam conseguir chegar ao porto ao anoitecer.
- São aqueles!? Dois jovens e uma míuda!? - Perguntava alguém escondido nos arbustos.
- Sim, mas não os sub-estimes. Um deles é capaz de invocar demónios e a rapariga usa uma técnica estranha, possívelmente uma Kekke Genkai.
- Sois rídículos... Uma vez que não lhes conseguimos roubar o minério, roubaremos o pagamento!
Um outro tipo do lado da estrada apercebeu-se também da presença de Mai e respectivos companheiros. Aproximou-se silenciosamente para examiná-los...
- Shinobis de Kiri!? - Murmurou ao ver o símbolo na placa que eles tinham na testa.
Apesar de tudo, eles os três não se aperceberam que estavam a ser observados fosse por quem fosse. Vinham distraídos a conversar sobre as missões do mesmo género que Kosuke e Katsuya tinham feito no passado. Atém que Katsuya pro fim parou sentindo uma presença.
- Conheço este cheiro... - uma foice voou na sua direção surpreendendo-o mais do que da última vez. A foice fez-lhe um ligeiro corte no ombro direito. - Bolas, cuidado são eles outravez! - Vários ninjas negros saíram dos arbustos com um salto ocupando toda a estrada. Eram mais do dobro... dez ao todo. - Desta vez não vamos ter a ajuda de Bankogouza... - Katsuya ponderava a hipótese de ter que invocar uma gárgula ainda mais importante.
- Estão em apuros! Que devo fazer!? - O tipo que ainda permanecia escondido pensava para si em voz alta. - Ainda nem sei se vou ser aceite ou não... mas por outro lado, já estou a trabalhar para eles... se eles sabem que vi shinobis de Kiri em apuros e não fiz nada secalhar vou-me meter em sarilhos... acho melhor agir.
- Não quero saber se vais invocar o teu demónio ou não - dizia o ninja do bastão de ferro para Katsuya, - desta vez o chefe do clã Yamoushou. Nem ele... - foi interrompido por um tipo que surgiu subitamente no ar. Era pálido e tinha um grande casaco preto, mesma cor do seu longo cabelo liso e das restantes roupas. - Nani!? - Vendo que o tipo estava a olhar para si, o tipo do bastão alarmou-se e virou-se para ele. Não estava à espera de um ataque surpresa por um outro shinobi.
O tipo pálido, ainda no ar, sacou da sua espada e ergue-a acima da cabeça. A longa lâmina brilhava com a luz do sol...
- Fuuma Ninken, Zanbatou! - Num movimento rápido descendente atacou o ninja negro do bastão com um movimento de espada vertical. O ninja tentou defender-se segurando o bastão acima da cabeça pelas extremidades. Mas não resultou. Surpreendentemente a longa katana quebrou o bastão de metal e fez um corte fundo no peito do ninja.
- Im... impossível... - após o múrmurio, caiu morto.
Os outros ninjas negros estavam também surpreendidos. Foi então que o mais alto os despertou...
- Porque esperam!? Matem-no!
Todos o atacaram em simultâneo...
- Mai, Katsuya... não sei quem é aquele sujeito, mas inimigo do nosso inimigo é, pelo menor para já, nosso amigo. Temos de o ajudar!
- Hai! - Concordou Katsuya.
Kattomy Mai sorriu e reparou que um dos ninjas estava a usar ligaduras nos pulsos.
- Hey tu aí! - Vociferou ela lançando três shurikens. O tipo virou-se e bloqueou-as com as correntes.
- Ah és tu outravez... rapariguinha irritante! Não penses que a mesma técnica vai resultar duas vezes!
- De maneira nenhuma! - Mai começou a correr na direção dele e ele lançou as kunais com correntes na direção dela. As correntes atingiram um tronco usado no Kawarimi no Jutsu. Mai apareceu ao lado, obrigando o tipo a manobrar imediatamente as correntes na direção dela. O "plano A" de Kattomy Mai falhou e ela viu-se obrigada a esquivar. - Se e meu corpo não se consegue aproximar, então... Kami Nui! - Mai fez crescer os seus cabelos em direção ao ninja. Os cabelos passavam pelas correntes sem que ouvesse forma de os impedir.
- Mas que raio!? Bakemono! Que técnica é essa!?
- Esta chama-se Kugikami! A técnica do clã Kattomy. - Os cabelos rapidamente envolveram os braços do ninja imobilizando-os. Ela correu de seguida na direção do ninja e após uma sequência de ataques feitos com as unhas em forma de garras, arrumou com o seu adversário. Katsuya, Kosuke e o estranho sujeito não tiveram grandes dificuldades em fazer o mesmo com os restantes sete, deixando apenas de pé o tipo alto.
- Vocês vão parar por isto! Vão sentir a fúria do clã Yamoushou!!! - Sacou das duas katanas que tinha à cintura. - Preparem-se para a técnica devastadora da... - interrompeu-se quando olhou nos olhos cinzentos do sujeito de casaco preto. Segundos depois largou as katanas deixando-as cair no solo. Levou a mão à cara tapando os olhos com um assustador grito que vez esvoaçar todos os pássaros daquela zona. O estranho sujeito virou-se depois para a surpreendida Team K.
- Kiri shinobi, daijobu ka?
- ...Daijobu. - Respondeu-lhe Kosuke. - Arigato...
O tipo fez um pequeno aceno com a cabeça e num salto em direção à densa floresta, desapareceu.
- Creio que o clã Yamoushou está arrumado... podemos continuar o nosso caminho. - Disse katsuya olhando para os ninjas de fato preto caídos à sua volta e finalmente para o que se queixava deseperadamente no chão.
- Algum tipo de doujutsu!? - Perguntou Mai.
- Provávelmente...
Assim os três, deixando a vila de país de fogo para trás, retomaram o caminho em direção ao porto.
Tal como tinham prevido, chegaram ao anoitecer. A viagem de regresso, na mesma embarcação onde tinham vindo, foi idêntica...
Na manhã seguinte eles chegavam finalmente à sua vila, Kirigakure, com o pagamento dos minérios às costas de Kosuke. Eles estranharam alguns sinais de destruição à entrada da vila e apressaram-se para o gabinete do Mizukage.
Após lá entrarem, Okashi, aparentemente cançado, falou:
- Ah, chegaram finalmente... correu tudo bem.
- Tivémos algunus contratempos, mas aqui está o pagamento pelos minérios. - Disse-lhe Kosuke. - Passou-se alguma coisa na nossa ausência!?
- Vocês nem vão acreditar...

> Filler N.27


Última edição por GhosTTerroR em Qui 9 Abr 2009 - 21:46, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.myspace.com/ghostterror
L Mars

Membro | Iwa
Membro | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Número de Mensagens : 9651

Registo Ninja
Nome: Arice Tsukihoshi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 875
Total de Habilitações: 56,5

MensagemAssunto: Re: Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa   Ter 7 Abr 2009 - 19:52

Reservado

Habilitações Corporais :
Força: 9,25 + 0,5 = 9,75
Agilidade: 9,25 + 0,75 = 10
Controlo de chakra: 16,5 + 0,75= 17,25
Raciocinio: 9
Constituição: 7,25

Habilitações Ninja :
Ninjutsu: 18 + 0,5 = 18,5
Taijutsu: 13,5 + 1,25= 14,75
Kenjutsu: 9 + 0,5 = 9,5
Gnejutsu: 1,5
Selos: 7,75
Trabalho de Equipa: 4,75

Recompensa: 600 ryos + 1 scroll de novo jutsu + 1 ponto de cumprimento

Comentários: O Taijutsu está para a Mai assim como o Genjutsu está para o Maiko xP Enquanto que o teu genjutsu está baixo, o meu taijutsu está baixo tambem xP

Gostei da missão. Agora quero ver: quem é aquele ninja e como é que essas seis espadas vão ser utilizadas xP

Vou actualizar
Actualizado

EDIT: A Mai vai fazer uma piscina de moedinhas como o tio patinhas com a quantidade de Ryo que tem xP
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Missão Particular Rank C - Minérios da Névoa
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }