Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Anotherx

Administrador | Nukenin
Administrador | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1284

Registo Ninja
Nome: Kaguya 'Shiro' Shirogane
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 700
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 6 Dez 2015 - 16:56

Personagem a Caçar:
Spoiler:
 

Caçador:
-Zehel Matsuri (Dark_Akira)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://wanwan.moe
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 6 Dez 2015 - 19:43

8 da matina, o dia começara cedo para o chunnin amaldiçoado, no dia anterior havia visto uma missão que lhe tinha interessado. As presa era simples, uma rapariga envolvida em crimes de espancamento e roubos, mas o que realmente chamou a atenção de Zehel foi o facto da rapariga não o fazer por querer mas por ser chantageada com a sua irmã mais nova que estava dada como morta. Os seus amigos já a tinham tentado avisar mas ela não lhes dava ouvidos, pelo que a cabeça da rapariga estava uma grande confusão. Com os nós dos dedos, bateu de leve na porta do escritório do Mizukage e aguardou a autorização para entrar.

- Pode entrar. - falou o líder de kirigakure com uma voz rouca. Provavelmente teria passado de novo a noite inteira a ajustar papelada da vila.

- Bom dia Okashi-sama. - falou ele num tom cortês fazendo uma vénia. - Vinha formalizar a minha escolha de Missão de Caça. Irei partir para caçar a criminosa de nome Kurin.

- Hmm, sim, estou a ver. Essa missão é algo complicado de se fazer, ela está um pouco frágil mentalmente e por isso continua a ser chantageada. Se conseguires colocar-lhe algum juízo na cabeça e a trouxeres inteira e sã pode ser que se consiga evitar repercussões legais muito grandes para a rapariga. - declarou o Mizukage recostando-se na cadeira enquanto massajava a testa.

- Entendo, farei os possíveis para resolver a situação com o melhor tacto que conseguir. - respondeu o rapaz fazendo uma vénia.

O Mizukage entregara-lhe mais algumas informações que não poderiam ficar discriminadas numa missão publica uma vez que representariam um perigo a terceiros. Com a pasta debaixo do braço partiu então para a missão, apanhando um camponês que o conseguiria levar a oeste da vila. Geralmente as pessoas que precisavam de transportar mercadorias para as suas pequenas aldeias gostavam sempre imenso de dar boleia aos ninjas que precisavam de sair da vila uma vez que era uma maneira de levarem consigo guarda costas sem pagarem nada, o processo funcionava sempre como uma simbiose, shinobis tinham boleia garantida e viajantes tinham a sua mercadoria protegida.
Sentando-se na pare traseira da carroça, o shinobi lia as informações que lhe tinham sido fornecidas. A presa estava actualmente escondida numa ilha menor a oeste de kirigakure e os seus amigos, preocupados pelo estado dela, decidiram denunciar a situação à vila ninja na esperança que eles arranjassem uma solução. Era por ai que iria começar a procurar respostas.
Ao fim do dia tinha conseguido atravessar a distância desde a vila até à vila remota. Era curioso as micro-vilas que haviam nas diversas ilhas, possuíam de tudo um pouco, lojas de conveniência, restaurantes, templos, museus, etc. Desembarcou de noite, ajudando os marinheiros cansados, que o tinham trazido até ao local, a descarregar a sua embarcação. Logo que pode procurou uma pousada onde alugou um quarto durante 3 dias, comprou uma refeição quente e comeu-a no quarto, olhando para as folhas que tinha e traçando um plano do que poderia ajudar a ser feito.

Possuía no dossier a identificação de quem tinha apresentado a situação, um homem algo rechonchudo que era o dono da loja de conveniência bem no centro daquele vilarejo, conhecia desde pequenina a rapariga pois ela passava férias ali com os seus pais. Pelo que ele seria a pessoa indicada a fazer as perguntas. A rapariga certamente que era mantida sob guarda permanente do chantageador para que não se afastasse das suas garras. Teria primeiro de encontrar o homem da loja para depois encontrar a rapariga e perceber onde ela se esconde, depois de a encontrar teria de seguir o trilho do chantageador  e no fim de encontrar todas as peças iria colocar o ponto final na situação.
Num pequeno caderno, que guardava dentro do seu casaco da cor de kirigakure, apontava a sequência de passos que teria de seguir e o estilo de perguntas que teria de ver respondidas.

- Preciso de descansar, amanha vai ser um dia bastante longo, preciso de ter todas as informações que preciso. - disse o rapaz espreguiçando-se enquanto apagava a chama que iluminava o pequeno quarto onde ele estava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 13 Dez 2015 - 22:52

O piar dos pássaros acordou o shinobi de manha, obrigando-o a rodar o seu corpo debaixo dos lençóis pesados que o cobriam. Com um grunhido rouco espreguiçou-se ganhando coragem para se levantar e descer do seu quarto para tomar o pequeno almoço. Desviando as cobertas que o aqueciam apoiou os seus pés no chão frio sendo instantaneamente assaltado por um arrepio gelado que lhe subiu a espinha. Levantando-se finalmente da cama, pegou na sua indumentária e vestiu-a, trouxera uns trapos simples, calças pretas e botas sólidas da mesma cor, uma camisola larga de cor negra também e um casaco comprido de cor semelhante ao azul de Kirigakure. Ajeitando o seu cabelo rebelde  e despenteado, puxou-o para trás e tentou escová-lo o melhor que pôde.

Rapidamente abandonou o seu quarto e desceu as escadas que davam acesso ao restaurante/bar que havia no piso inferior da pousada. Em troca de alguns ryos recebeu um pequeno almoço constituído por pão, queijo e um prato de sopa bem morna para começar o dia confortável e quente. Saiu para a rua, sendo invadido pelo ar húmido e frio da manhã, e caminhou na direção da loja de conveniência da pessoa que tinha apresentado a situação da presa. Com olhos atentos, percorria todos os arredores daquele vilarejo, examinando possíveis locais de onde conseguiria observar o panorama geral, locais por onde se podia escapar pelo meio da multidão e todo o tipo de pontos estratégicos onde poderia enfrentar ou evitar perseguidores indesejados. Existia um telhado perfeitamente inclinado e com a cor perfeita para executar uma camuflagem escura, um café com imenso movimento de onde podia observar o panorama sem dar nas vistas e um mercado abarrotado de pessoas que regateavam preços. Relaxado, decidiu entrar na loja de conveniência, tinha acabado de abrir ao publico e o movimento naquele local ainda era muito reduzido pelo que não teria melhor altura para falar com o homem descansado. Tentando não parecer demasiado suspeito, deu uma volta à loja pegando distraidamente em duas barras de chocolate e dirigiu-se para a caixa de pagamento.

- 2,30 ryos por favor. - pediu o homem olhando para ele.

- O que me trás aqui não são as barras de chocolate. - respondeu ele abrindo um pouco o seu casaco de modo a ver-se o haiate que trazia preso ao pescoço. - Creio que foi o senhor que reportou a situação de uma jovem problemática por estas bandas.

- Maria, preciso que tomes conta um pouco da caixa! - exclamou o homem para uma empregada que estava a abrir caixas com produtos para os registar.

Num instante Zehel foi levado para a sala da staff onde poderia conversar mais descansado com o homem. Tomando algumas precauções focou o seu chakra e usou o chakra chie para se certificar de que não haviam espectadores indesejados. A discrição em missões complexas como estas eram imperativas para executar uma caça perfeita. Há que se manter oculto até ao último momento para atacar a presa no momento ideal. Sentando-se numa cadeira almofadada no interior de um pequeno cubículo o shinobi preparou mentalmente as perguntas que gostaria de ver resolvidas.

- Ainda bem que te mandaram ninja, a situação está a ficar problemática em relação à jovem. Cada vês mais ela tem pedidos mais estranhos e mais perigosos. Já a tentei chamar à atenção de que estava a ser enganada pelo homem mas ela não ouve ninguém. - falava o homem num tom desesperado.

- Que tipo de missões ela tem sido levada a fazer ultimamente? - questionava o chunnin registando as informações que conseguia sacar.

- Tem sido obrigada a roubar pessoas de maiores influências e a espancar pessoas que tenham poder para afastar a rapariga dele ou fazer qualquer coisa quanto a isso. - respondia o homem colocando as mãos na cabeça em desespero.

- Consegue-me descrever esse tal homem? - tentou Zehel puxar a informação mais necessária para a sua missão.

- Não, ele é muito cuidadoso, nunca se mostra. Oculta-se nas sombras e mantém a distância.

- E quanto à rapariga, suponho que conheça o paradeiro dela. - pressionou ele olhando para o homem da loja com seus olhos cinzento azulado penetrantes.

- De duas em duas semanas ela desloca-se aqui à loja para pegar um pouco de comida durante a noite quando ninguém aqui está. Quanto à sua localização exacta não posso dizer nada, ela não costuma estar pela nossa pequena vila e só cá vem quando é pressionada para cometer crimes. - respondeu o homem.

- Quando é a próxima vez que a Kurin vem?

- Esta semana, não lhe vais fazer nada mau pois não? Ela não tem culpa de nada, é apenas uma rapariga assustada que é manipulada por um homem maquiavélico que usa a sua irmã pequena para alcançar os seus fins. Ela não o faz propositadamente. - falou o homem rapidamente transmitindo na sua voz um apelo à piedade por parte do shinobi.

- Esteja descansado, nada de mal lhe acontecerá. Terei apenas de me certificar que esta embrulhada fica resolvida. - respondeu o jovem levantando-se da sua cadeira. - Obrigado pela cooperação. Espero que não se importe que durante esta semana patrulhe o seu estabelecimento.

Com calma abriu a porta do pequeno escritório, abandonou a loja e misturou-se na multidão que se começara a deslocar para as ruas estreitas do vilarejo. Regressou à estalagem e dirigiu-se logo para o seu quarto, iria passar as duas horas que restavam antes do almoço para estudar a sua missão usando os conhecimentos adquiridos recentemente. Abrindo a pasta da jovem, foi direito aos ataques mais recentes da jovem, tal como o seu informador lhe tinha dito ela atacara recentemente pessoas que apresentaram perigo para o chantageador,pelo que ele deveria conseguir obter informações fáceis sobre o vilarejo. Talvez ele estivesse bem infiltrado aqui na povoação. Olhando para as informações sobre os ataques recentes, Zehel não conseguiu concluir nada, não conhecia nenhum dos alvos. Era um beco sem saída, provavelmente pessoas que tinham visto o misterioso homem ou que poderiam ter alguma coisa a ver com isso. Passando um momento a reflectir sobre aquilo que tinha à sua frente, esforçou a sua massa cinzenta a tentar ligar fios invisíveis que lhes dessem pistas sobre o tal homem.

- Argh, não há nada. Bolas, não conheço ninguém desta gente. - reclamou o rapaz arrumando todos os papeis.

Não se sentia confiante para perguntar a outras pessoas na vila sobre tais pessoas porque poderia atrair olhares desnecessários.

- Teremos de fazer isto da outra maneira... - concluiu o rapaz.

Não havia nada a fazer, tinha de se manter oculto e tentar absorver o máximo de informação sobre a rapariga que conseguia para durante a noite atacar. Recolhido no seu habitáculo estudou os jutsus de Kurin e o seu estilo de luta, a sua história e os seus conhecidos.
--------------------------------------------------------------------------

A noite caíra dando ao rapaz o momento pelo qual ele esperara, o momento de por em marcha a sua colheita de informação. Abrindo a janela do seu quarto, cobriu-se com o seu casaco azul, ocultando a sua face com o capuz, e saltou para o exterior trepando até ao telhado da pousada. Correndo habilmente pelo topo das habitações do vilarejo, movia-se como uma sombra pousando os seus pés com suavidade para não produzir um único som e mantendo-se longe de luzes fortes. Num instante colocou-se na periferia da loja permanecendo atento a todo o movimento. Com uma veloz sequência de selos, concentrou o seu chakra na palma da mão enquanto mordia o seu polegar batendo de seguida com a palma no telhado. Numa onda de fumo que se ocultava perfeitamente com os gases que saiam da chaminé ao seu lado, invocou uma raposa negra para o auxiliar na caça.
Durante a tarde tinha discutido com a sua invocação o plano de batalha. Assim que a presa surgisse, a raposa negra iria incorporar-se na sombra de Kurin e lá ficaria. Através da libertação de pequenas quantidades de chakra, Zehel conseguiria seguir a sua invocação com o chakra chie a uma distância segura.
O palco estava montado, faltava apenas a actriz principal surgir das sombras para que a peça pudesse ter inicio.

- A sorte está do nosso lado hoje humano. - falou a raposa tensionando os seus músculos.

Um vulto negro surgia, inseguro nas suas passadas, movendo um capuz negro de um lado para o outro à procura de algo, algo que provavelmente era ninguém. Sem dúvida que os deuses estavam do seu lado naquela noite. Esperando pelo sinal do shinobi, a raposa aguardava para avançar com o plano. Quando a mulher virou as costas para a posição de Zehel, este deu o sinal para a sua invocação avançar, misturando-se com as sombras da noite, a raposa negra percorreu a distância a uma velocidade estonteante fundindo-se com a sombra da mulher. Os dados estavam lançados, Zehel iria ter de esperar para ver quais seriam os números que lhe calhavam, mas tudo apontava para uma grande chance de sucesso.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 27 Dez 2015 - 18:38

Com muito cuidado, o shinobi de kirigakure mantinha a sua distância da sua presa. Usando o Chakra Chie seguia o rasto tão bem conhecido da sua invocação que se infiltrara na sombra de Kurin. Viajava de árvore em árvore com saltos espaçados, escondendo-se na sombra da noite. Talvez tivesse a sorte de apanhar o chantageador em flagrante e dar um avanço maior na sua missão, mas era um passo maior que as pernas pelo que não estava confiante que fosse acontecer.
Com uma reação rápida, parou o seu movimento cravando as suas pernas num tronco forte de uma árvore. A partir daquele ponto a floresta deixava de existir e uma planície desprovida de vegetação capaz de abrigar o corpo do shinobi enchia a vista. Ao fundo do local conseguia ver uma elevação no terreno, um pequeno monte talvez grande o suficiente para conter uma caverna onde a rapariga se esconderia.

- Hmmm a miúda sabe escolher os sítios onde se fixar. Aqui não há como não ver alguém a aproximar. - sussurrou o rapaz agarrado ao tronco sólido da árvore.

Observando a extensão de solo, via o vulto da jovem shinobi a correr o mais rápido que conseguia. Certamente se fosse seguida ali ela saberia-o. Ponderando um pouco sobre as suas opções, Zehel começou a formular o plano perfeito para conseguir mover-se naquela zona. Analisando atentamente os movimentos da sua presa, notava uma sequência lógica nas suas passadas e ziguezagues que fazia.

- Inteligente, armadilhou o local. Não tenho capacidade para decorar todos os teus passos filha, mas não penses que não é por isso que não chego ai. - falou ele com um sorriso na cara.

Executando uma rápida sequência de selos, deixava o seu chakra fluir enquanto mordia o seu polegar e completava o contrato com a nova invocação. Numa onda de fumo surgiu uma cabeça voadora com vários tentáculos na cabeça e feições aterradoras.

- Beholder, preciso da tua ajuda. À nossa frente temos um mar de armadilhas que chegam àquele monte. - falou ele apontando. - Ao meu sinal preciso que levites por cima da planície e que me invoques no topo de uma árvore da elevação.

Era fácil para a invocação percorrer aquele local devido à sua levitação, já o rapaz não conseguia passar por ele sem tocar o chão e arriscar activar uma armadilha, mesmo após observar os passos da jovem.

- Quando quiseres. - declarou ele deixando a sua personalidade brincalhona e provocadora de lado. Sentiu que aquilo era um assunto sério e que o rapaz estava em missão para a sua vila.

Com os olhos todos focados na jovem que percorria o local, Zehel e o Contemplador aguardavam pelo melhor momento para avançarem.

- Agora ordenou o herdeiro dos Zetsubõs fazendo com que a sua invocação deixasse o seu abrigo e levitasse a toda a velocidade pela planície. Sem tocar no chão e aproximando-se pela zona oposta ao caminho da rapariga, a criatura voadora alcançou um dos lados do monte subindo-o sem perder tempo. Embrenhando-se na reduzida população de árvores que cobria o relevo executou uma invocação inversa, numa nuvem de fumo o kirinin surgiu ao seu lado agachando-se para ocultar a sua posição.

- Obrigado. - falou ele fazendo desaparecer a sua invocação.

Com uma repulsão de pernas, saltou para a ponta do monte convergindo o seu chakra de modo a usar o chakra chie. A sua presa não tinha avançado muito mais, definitivamente ali era o seu esconderijo. Agora restava aguardar pelo momento correcto para abordar a sua presa. Iria ter de ficar em guarda pois queria apanhar o estranho homem que ninguém ainda tinha conseguido enfrentar.

- Ela está agora a repousar Zehel, tem um campo muito simples montado no interior da caverna que há no monte. Temos de aguardar pelo momento em que o homem virá. - falou a raposa emergindo da sombra do rapaz.

A invocação dele era extremamente eficaz, o caminhar das sombras dava-lhe a possibilidade de espiar eficazmente qualquer um que ele precisasse e rapidamente reportar-lhe as descobertas.

- Sim, ficaremos por aqui, mistura-te com as sombras e monitoriza os movimentos dela. - pediu o rapaz encostando-se na árvore e retirando da sua bolsa um bocado de pão para alimentar a sua companheira raposa.
--------------------------------------------------------------------------

Durante dois dias, a rapariga não fez grandes movimentos, saía de vez em quando para tentar caçar algum animal e dar-lhe sustento, mas a maior parte do tempo ficava na sua caverna como se esperasse um chamamento de alguém. Todas as noites a rapariga derramava umas quantas lágrimas em cima de uma fotografia amarfanhada, rasgada e manchada, reclamando aos céus que ela não merecia aquilo.
Zehel sentia um pouco de pena da rapariga pelo facto de ela estar a ser manipulada com algo tão cruel como a sua irmã, porém isso só alimentava a sua vontade de apanhar o malfeitor. Talvez essa vontade de apanhar o parvalhão era a razão por de noite nunca ter frio, o seu corpo estava sempre preparado para receber o homem misterioso e a adrenalina nunca deixava de correr no seu sangue enquanto ele olhava fixamente para a sua sombra aguardando que a forma da raposa se mostrasse perante ele.

Quando a lua se movia no ponto mais alto da noite, iluminando perfeitamente toda a planície, Zehel recebeu o sinal da sua invocação.

- Miúdo, houve desenvolvimento. - falou a raposa erguendo a sua cabeça na sombra dele para de novo desaparecer.

Numa fração de segundo o rapaz cortou todo o chakra que corria nas suas veias o melhor que pôde, tentando evaporar a sua presença, a kurotsune tinha sido instruída a mudar-se para a sombra do chantageador assim que conseguisse pelo que não precisava de se preocupar em comunicar com ela à ultima da hora. Abaixo de si, viu um vulto totalmente coberto por uma capa mover-se desconfiadamente, olhando sempre para trás e para os seus arredores, provavelmente procurava algum movimento ou uma fonte de chakra que o chamasse à atenção. Não iria encontrar nada nos arredores pelo que Zehel ficou descansado e aguardou pacientemente pelo desenrolar da ação. Por vezes um caçador tem também de esperar pacientemente pelos movimentos da sua presa, quase sempre o alvo vai colocar-se na mira da arma do caçador e perderá a sua vida.

Meia hora passou-se no silêncio ensurdecedor da noite, ouvindo nada mais que o seu coração a bater forte com toda a adrenalina. Não saia ninguém de dentro da caverna e Kishi também não dava sinais de vida, aquela chantagem estava a ser demorada, o que poderia levar a rapariga a demorar tanto tempo a ceder ao pedido do homem. A resposta revelou-se instantes depois, quando a raposa emergiu da sombra do rapaz anunciando o novo alvo.

- Ela tem de pegar fogo à mercearia do homem.

Com a mesma velocidade que apareceu, assim desapareceu a kurotsune que se focou em encontrar a sombra vasta do homem oculto pela capa. O próximo passo teria de ser delicado, Zehel teria de escolher qual deles iria parar, iria ter tempo para pensar no assunto uma vez que tinha de aguardar pelo afastamento dos seus alvos. Colocando todas as possibilidades na sua mente, ele começou a analisar os factos.

" Se for atrás do chantageador, terei de perder imenso tempo a segui-lo e se ele possuir efectivamente o chakra chie não o poderei seguir tão efectivamente, para além de que a rapariga irá fazer uma estupidez o que não é bom."

Assumindo isto à partida o kirinin delineou o seu plano com cuidado, iria ter de impedir o incêndio na mercearia do vilarejo, depois preocupar-se ia em ir desvendar o pouso do chantageador. Os seus dois alvos já se haviam distanciado o suficiente dele para se poder mover sem problema, tinha passado um quanto tempo a tentar seguir a assinatura do chantageador para perceber em que direção se movia e nesse tempo a rapariga já devia estar a pouco tempo de chegar ao vilarejo. Fazendo uma rápida sequência de selos, invocou o contemplador de novo agarrando logo nele como uma bola. Ele não ia gostar do que o rapaz estava a pensar para se despachar, para além de já o estar a chatear à força toda ainda tinha de levar com aquilo. Mas era o necessário.

Com toda a sua força, atirou a cabeça para o mais longe que pôde deixando fluir o seu selo para fora, num instante o seu corpo ficou tenso e cheio de adrenalina. Recorrendo ao sonido, quebrou a barreira de som movendo-se até junto da cabeça que berrava por ter sido atirada a rodar. Pousando o seu pé bem em cima do olho do contemplador, focava mais chakra para realizar um novo sonido. Com um estrondo cobriu o resto da distância da planície, projectando em simultâneo a invocação para o chão. Preparando a sua perna para o impacto, tocou num ramo sólido das primeiras árvores da floresta e libertou instintivamente o seu chakra para sair disparado com um estrondo encurtando a uma velocidade estonteante a distância que o separava da vila.

------------------------------------------------------------------------------

Parada em frente à loja do homem que sempre a tinha ajudado, a rapariga deixava cair tanto lágrimas como o jerricã de gasolina que tinha usado para espalhar o líquido por toda a loja. Limpando o ranho que lhe escorria do nariz com a manga do seu kimono azul, pegava num fósforo com a sua mão trémula, preparando-se para cometer mais um crime. Entre soluços desesperados movia o fósforo na lixa da caixa tentando acendê-lo.

- Por favor Kurin, não o faças. - falou a voz do homem da mercearia, surgindo atrás dela.

Saltando para trás assustada, a rapariga olhou para o seu amigo derramando ainda mais lágrimas por ter de o trair.

- Desculpa, eu não posso, eles matam-na! - exclamava ela com o fósforo na mão.

- Acalma-te, não precisas fazer isto, dá-me os fósforos Kurin. - falava ele aproximando-se de mão estendida para a rapariga.

-NÃO! Afasta-te! - gritou ela desembainhando a sua espada para afastar o homem. - Ela vai morrer se não o fizer!

E voltou a insistir com o fósforo, raspando-o na lixa a tremer.

- Kurin não faças isso! - exclamou o homem tentando dissuadi-la a não o fazer.

Com um urro feminino, a rapariga acendeu o fósforo e moveu a sua mão para pegar fogo à linha de gasolina que ia incendiar o estabelecimento todo. Uma brisa sentiu-se no local enquanto ela largava o fósforo e a ignição de gasolina não se dera. O silencio invadira o local.

- Eu acho que devias ter ouvido Kurin. - falou o shinobi de costas para ela.

Zehel tinha na sua mão a sua espada desembainhada e na sua lâmina colocada paralelamente ao chão ardia o fósforo cortado ao meio. Um suspiro de alivio deixou os pulmões do merceeiro ao ver não só a sua loja salva mas o kirinin que tinha vindo para ajudar a rapariga.

- Quem és tu! - Gritava a rapariga. - por tua culpa a minha irmã vai morrer!

Em total loucura, a rapariga pegou na sua arma e moveu-se na direção do shinobi amaldiçoado. Urrando com raiva, subiu a sua espada demasiado dando a abertura necessária para o rapaz ripostar. Com a sua mão negra e afiada, agarrou no cabo da lâmina dela parando o movimento descendente. Bem perto dela com a sua aparência assustadora, fazia-lhe cara má tentando intimidá-la. Porém não foi convincente o suficiente, a rapariga puxou uma das suas mãos atrás e focou chakra nela para realizar um gouken bem no meio da barriga dele. Tensionando o seu corpo, o rapaz manteve-se no mesmo local apanhando com o punho dela, Não era o pior soco que já tinha levado e a sua pele com resistência de aço ajudava a ultrapassar a dor. Mantendo os seus olhos azulado brilhante nos olhos azuis da rapariga, continuou a fazer a sua expressão assutadora intimidando-a. Cedo ela percebeu que o chunnin jogava numa liga acima dela e que não ia conseguir acompanhar. Virou-se de costas e começou a correr escondendo as suas mãos que faziam uma série de selos, soltando o chakra acumulado envolvia o local numa densa névoa que ocultava a sua escapatória.

- Perfeito. - sussurrou Zehel com um sorriso.

Correndo em velocidade atrás dela, realizou uma sequência de selos e soltou da sua boca uma densa névoa que se misturou com a dela. Recorrendo ao chakra chie e ao sonido localizou-a e colocou-se à frente dela abrindo os braços negros com uma pose ameaçadora. Soltou um riso gutural e assustador misturando-se perfeitamente com o Suiton Genjutsu: Mugen Marō. O corpo de Zehel começou a elevar-se no horizonte rodeando-a e começando a congelar-lhe o corpo frágil. Apanhando-a sem defesa, o rapaz focou o seu chakra amaldiçoado e executou um Norowareta Kangoku atingindo o centro do peito de Kurin, o seu chakra invadiu-lhe as veias despertando-a do genjutsu com uma dor intensa que a fez desmaiar. Agarrando-a em queda, elevou-a nos seus braços à medida que o nevoeiro ia desaparecendo.
Retraindo a sua maldição voltou ao seu tom de pele normal e os seus olhos recuperaram a tonalidade verde-acinzentado.

- Passa água na tua loja para tirares a gasolina que está no chão. - falou Zehel para o merceeiro repelindo de seguida o chão com as suas pernas.

Com a rapariga nos braços foi até ao seu quarto na estalagem onde a amarrou a uma cadeira e cobriu-lhe a boca. Preparando o seu plano extra, realizou uma série de selos complexos que lhe tomaram algum tempo, era a primeira vez que estava a usar aquele jutsu pelo que ainda estava inseguro sobre a sua eficiência. Soltou uma grande quantidade de chakra, formando kanjis em redor da rapariga que de seguida se converteram em correntes que a prenderam. Forçando mais do seu chakra, fez um kuchiose no jutsu invocando um orc verde que ficaria de guarda enquanto ele saia em busca do chantageador.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Seg 28 Dez 2015 - 21:06

Libertando mais uma onda de chakra, deixou a sua transformação fluir e voltou a recorrer ao sonido para cobrir distâncias, os seus músculos das pernas estavam a quebrar com o esforço, mas a adrenalina dava-lhe um boost de energia com que trabalhar. Quando parasse ia ficar de rastos. Penetrando na floresta, tentou focar o seu chakra para realizar um chakra chie, porém não conseguia sentir a sua invocação, provavelmente tinha sido levada para a outra ponta da ilha e por isso estava fora do seu alcance, mesmo sendo já um pouco experiente com o jutsu.
Avançando por entre as ramagens, seguia o rumo que tinha visto o vulto negro tomar, de certeza que iria em algum momento detectar a presença da kurotsune. Quebrando a barreira de som repetidamente avançava a uma velocidade estonteante, num instante ultrapassou o esconderijo de Kurin seguindo na direção que o vulto tinha tomado. Logo começou a sentir ao fundo uma presença conhecida, o chakra da sua invocação tinha entrado no seu alcance de deteção, podia começar então a reduzir a velocidade e a procurar os arredores em busca de alguma presença estranha.
Movendo-se com cuidado desviou a folhagem da árvore onde tinha parado revelando uma mansão em estado decadente. Fechando os olhos e convergindo chakra foi capaz de sentir a sua invocação no interior da mansão.

- Então é aqui que te escondes. - afirmou o rapaz analisando cuidadosamente o local.

Não tinha muito para dizer, era uma casa grandiosa que não era tratada à uns bons anos, provavelmente seria no seu interior que a irmãzinha de Kurin estava a ser presa. Mantendo o chakra chie activo controlou os movimentos da sua invocação enquanto vagueava na mansão.

- Foi a primeira vez que kurin não cumpriu uma das ordens do chantageador, tenho a certeza que ele não vai gostar, mas para ele saber vai ter de ir à vila. - pensou Zehel para si começando a procurar o melhor local para se ocultar até ao raiar do dia.

Aconchegando-se numa árvore com folhas suficientes para o ocultar, aguardou pacientemente pelo movimento da sua presa. Ainda tinha o assunto da kurin por tratar, restava apenas confiar no Orc que ficou de guarda até poder voltar para lá.  
------------------------------------------------------------------------------

O sol começou a levantar-se do oceano e a banhar toda a zona com a sua luz quente. Tal como o rapaz havia pensado, o vulto do chantageador saiu da mansão onde se refugiara em direção à vila. Ia verificar se a sua ordem fora cumprida pela shinobi, porém Zehel saberia o que ele ia encontrar.

- Aconselho-te a despachares-te. - falou a raposa emergindo da sua sombra.

- Eu sei, vai ter com o Orc no meu quarto e diz-lhe para trazer a rapariga até aqui o mais rápido possível. - ordenou o chunnin. - Ele não vai gostar do que vai encontrar na vila, precisamos de fazer a Kurin passar para o nosso lado e ajudar-nos.

Dando um passo em frente deixou-se cair do ramo onde estava acampado, deixando a raposa fazer o seu trabalho. Com um estrondo caiu no chão suportando o impacto com os seus músculos e começou de seguida a correr para o interior da casa, ia ter pouco tempo. Controlou o seu chakra para usar o chakra chie e detectar presenças à sua volta. Correndo pelo casarão ia abrindo todas as portas recolhendo toda a informação sobre a casa.
A maioria das portas que abria continham no seu interior o mesmo, cadeiras e moveis estragados pelo bolor e bichos e teias de aranha nos cantos da divisão. No entanto, quando alcançou o piso superior, achou uma entrada para o sotão da mansão, era óbvio onde se iria manter alguém cativo numa casa. Puxando rapidamente as escadas extensíveis, subiu para a divisão superior encontrando uma nova camada de teias de aranha e pó que o fez espirrar. Avançando na divisão escura, focou o seu chakra no braço direito fazendo com que o seu selo se libertasse parcialmente e invocou na sua mão uma lança relampejante que iluminou o local por inteiro com uma luz verde fantasmagórico. A sua vista foi logo apanhada pela visão de um esqueleto, ainda com alguma roupa e cabelo, preso à parede.

- Parece-me que alguém te tem alimentado bem. - falou o rapaz em tom sarcástico enquanto se aproximava do corpo esquelético.

O brilho da sua lança de relâmpago reflectiu num objecto que o falecido mantinha na sua mão bem fechada. Era uma fotografia meio rasgada, com a imagem de Kurin.

- Zehel! - gritou a voz rouca do orc que alcançava a porta de entrada da mansão.

- Hmmmm, hmmm!!!! - exclamava um barulho abafado.

- Trá-la cá acima! - gritou o rapaz ordenando a sua invocação a trazer a criminosa ao sótão da casa.

- Cala-te miúda! já não te posso ouvir! - reclamava o bisonte verde e musculado agarrando na cadeira dela e levando-a até ao sótão.

- Encontramo-nos de novo, Kurin. - cumprimentou o rapaz movendo a sua lança relampejante na direção da cara da rapariga.

Ela sentiu o jutsu a pulsar de energia aproximar-se bem perto da sua cara e a cortar algo junto de si. O pano que envolvia a boca dela e a impedia de falar caiu no chão libertando as injurias que ela guardara durante uma noite inteira. Era a primeira missão que tinha falhado e por culpa disso a sua irmã tinha sido morta, tudo por causa dele, aquele filho de trinta putas e cabrão de merda que não sabia o que estava a fazer.

- Entendo, a culpa da tua irmã estar morta foi minha. - disse ele afastando-se da frente de Kurin e caminhando com a sua fonte luminosa até perto do esqueleto.

Baixando-se apanhou a foto que o corpo mantinha nos dedos sem carne e entregou a metade da foto à rapariga.

- Creio que tens a outra metade. - disse-lhe, a cara da rapariga ficou pálida e confusa. - Ao que parece já não tens irmã à bastante tempo.

Voltando-se para sair do sótão, libertou a rapariga movendo a sua lança e fê-la desaparecer em seguida. Ouviu os passos da rapariga atrás de si, seguido do choro de lamento que irrompeu do fundo do ser da chantageada. Descendo do sótão, fez desaparecer o Orc e começou a ponderar no que seria melhor fazer.

- Onde está ele! - gritou a jovem chorosa com os cabelos azuis a colarem-se na sua cara.

- Não faço ideia de quem falas, mas talvez me possas elucidar sobre quem ele é. - ripostou o chunnin arrancando a história por trás daquela confusão toda.

- Aquele cabrão sempre teve tudo, dinheiro, fama, terras. O filho da puta do irmão do meu pai tratava-nos sempre com desprezo por não sermos tão ricos, porém lá no fundo invejava os meus pais. Invejava a felicidade deles. - a rapariga falava com raiva na sua voz enquanto apertava a fotografia rasgada nas suas mãos. - Até que um dia perdeu tudo, a sua riqueza foi-lhe retirada por ser fruto de relações ilegais.

- Hmmm mas que belo drama familiar. - falou ele continuando a andar para alcançar a saída da mansão. O choro da jovem continuava atrás de si, fungando e chorando com as mãos na cabeça.

- Ele acabou de ver que a mercearia está intacta. - informou a raposa negra saindo da sua sombra.

Zehel fez-lhe sinal na cabeça para trocar o seu alvo e fixar-se na sombra de Kurin, ia ignorá-la um pouco mas não a podia perder, teria de levar a miúda para kirigakure de qualquer maneira.

- Encontramo-nos no esconderijo dela. - ordenou Zehel.

Com um shunshin, a rapariga moveu-se desde o sótão para se meter à frente de Zehel com os braços abertos.

- Ele é meu, ele matou a minha irmã! - falava a rapariga com raiva nas lágrimas e uma expressão irritada.

- Não me parece pequenina, não achas que já fizeste porcaria suficiente? - falou ele ignorando a barreira que a rapariga lhe fazia.

- Não! Não posso aceitar isso! - falou a rapariga limpando as lágrimas da cara enquanto se metia de novo à frente do rapaz.

- Tenho de te meter inconsciente de novo? - perguntou ele arqueando a sobrancelha.

- Deixa a rapariga, vais perder o alvo. - falou calmamente Kishi surgindo da sombra do rapaz.

- Hmmm, adorava continuar aqui na conversa, mas tenho de ir capturar um tio mal comportado. - e com estas palavras deixou fluir o seu selo amaldiçoado cobrindo-o com a sua transformação maligna.

Com uma rápida concentração de chakra, saiu disparado com um estrondo deixando a rapariga sozinha ali na mansão.
-------------------------------------------------------------------------------

- TENS A AUDÁCIA DE IR CONTRA AS MINHAS ORDENS! - exclamava o homem coberto com a capa enquanto entrava na caverna de refugio de Kurin.

- Não seu idiota. - falou Zehel que já aguardava o tio de Kurin no interior da gruta.

Fazendo uma série de selos e convergindo o seu chakra moveu-se com um sonido agarrando o homem pelo pescoço. Apertando a goela do homem, libertava o seu jutsu criando no corpo dele umas marcas estranhas.

- Por acaso achavas que Kirigakure não ia notar de novo as tuas ações? - silvava o chunnin recorrendo à sua aparência demoníaca para o intimidar. - Fizeste merda e agora viemos pela tua alma.

Na mão oposta o rapaz concentrou uma grande onda de chakra e criou a cursed thunder spear de modo a continuar a assustar o civil. Largando a garganta dele, elevou bem no alto o seu braço para disferir o golpe final. Assustado com o rapaz, o chantageador rastejou para trás e saiu disparado a correr de dentro da caverna. Zehel manteve-se imóvel no interior da caverna, sem se preocupar pela sua presa estar a fugir.

- Huaaaaaaa! - um grito ecoou por toda a planície, um grito de dor pura e de desespero.

Saindo finalmente da caverna, Zehel aproximou-se do fugitivo que havia irrompido em chamas. O seu mais recente juinjutsu era divertido e útil ao mesmo tempo.

- Vê pelo lado positivo, estou te já a habituar ao fogo do inferno onde arderás. - falou o rapaz agachando-se perto do corpo em chamas.

Ao fundo da planície, Kurin saía das ramagens ofegante. A primeira coisa que avistou foi o chunnin levantado ao pé de um corpo em chamas que esbracejava em dor. Estacou ao ver a imagem, a sua alma sentiu-se de certo modo aliviada, o homem que a tinha aterrorizado durante tanto tempo estava ali no chão. Miserável, contorcido, em chamas, sofrendo dores angustiantes às mãos daquele demónio enviado para a capturar. Ironicamente ele acabara de a libertar das garras daquele chantageador, quebrando as correntes que a prendiam. Devagar, aproximou-se dele, apreciando cada passo do seu corpo agora livre. Sentia-se leve, sem dor, em paz, vingada.

- Não te sintas tão aliviada. - falou ele penetrando-a com os seus olhos azul vibrante. - ainda tenho de te levar para que a tua sentença seja dada.

- Não me importo. - respondeu ela suspirando de alivio.

Com uma série de selos discretos, o rapaz concentrou mais chakra no seu corpo e pousou a sua mão no ombro da rapariga. As marcas do Katon: Tenrō surgiram no corpo da rapariga, prendendo-a às imediações do chunnin.

- Não te afastes muito, não me apetecia muito ter-te queimada.
-------------------------------------------------------------------------------

Com os nós dos dedos, bateu de leve na porta do escritório do Mizukage e aguardou a autorização para entrar.

- Está aberta. - anunciou o Mizukage.

- Estou de volta Okashi-sama. - declarou Zehel com uma pequena vénia.

- Ouvi dizer que a missão foi um sucesso. Conseguiste incutir sentido à jovem problemática e trouxeste-a perante a lei. No entanto essa abordagem tão simples não me parece que vai contigo. - falou o Kage da vila encostando-se na cadeira.

- O verdadeiro bandido foi desvendado, era o tio da jovem que aprisionou e matou a irmã de Kurin deixando-a morrer à fome. Usando isso como arma, chantageou a rapariga para fazer as atrocidades. Não foi bem escolha dela, o homem fora outrora rico e porventura podia ter muitos guardas escondidos na sombra. Creio que ela sendo tão inexperiente em guerras optou pela posição passiva. - reportou o rapaz expondo os detalhes da missão.

- E que é feito desse tal tio outrora rico. - inquiriu Okashi fitando o jovem com os seus olhos sábios.

- Tentei trazê-lo perante a lei, no entanto ele resistiu e fugiu... Infelizmente a sua fuga custou-lhe a vida. - respondeu o chunnin ocultando uns quantos detalhes.

- Hmmm, entendo. - disse o homem coçando a cara, talvez tivesse conseguido ler a verdade, talvez não. - Bem, vamos ver o que podemos fazer pela rapariga.

- Confio que a decisão tomada será a melhor, sou apenas um caçador. A partir daqui o meu trabalho está completo. - referiu o rapaz distanciando-se emocionalmente da missão. A partir dali Kurin estava nas mãos da justiça. - Com licença.

Fazendo uma vénia, virou-se e saiu do escritório do Mizukage.

THE END
Voltar ao Topo Ir em baixo
Anotherx

Administrador | Nukenin
Administrador | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1284

Registo Ninja
Nome: Kaguya 'Shiro' Shirogane
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 700
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 3 Jan 2016 - 18:04

Reservo
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://wanwan.moe
Anotherx

Administrador | Nukenin
Administrador | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1284

Registo Ninja
Nome: Kaguya 'Shiro' Shirogane
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 700
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Dom 3 Jan 2016 - 21:51

(FALTA ADM PARA ACTUALIZAR)

Avaliação do Grande Zé

Habs Ninja
Ninjutsu: 44,25 + 1 = 45,25
Taijutsu: 25,25 + 0,25 = 25,5
Kenjutsu: 33,25 + 0,25 = 33,5
Genjutsu: 13 + 0,25 = 13,25
Selos: 22,75 + 1,25 = 24
Trabalho de Equipa: 8,25

Habs Corporais
Força: 27,75 + 0,25 = 28
Agilidade: 39,75 + 1 = 40,75
Controlo de Chakra: 60 + 1,25 = 61,25
Raciocínio: 14 + 1 = 15
Constituição: 40,75 + 0,5 = 41,25

Recompensa: Completa.
Rendimento da Missão: 7/7
Total de Habilitações: 328,75 > 335,5

Tavas mesmo inspirado, pegaste nesta missão de uma forma única que duvido que mais alguém iria desenvolver Razz
Se podesse a recompensa era mais que completa, afinal trouxeste a miuda de volta e ainda cortaste a raiz do mal.
Acho uma piada à casualidade tuga dos teus diálogos, "Maria, preciso que tomes um pouco da caixa". LOL
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://wanwan.moe
Anotherx

Administrador | Nukenin
Administrador | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Marinhais (Santarém)
Número de Mensagens : 1284

Registo Ninja
Nome: Kaguya 'Shiro' Shirogane
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 700
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Seg 18 Jan 2016 - 18:06

Bump, isto ficou sem actualizar e agora confundi-me todo com os stats... Já agora tinhas 0,25 stats a mais que as habilitações totais.

Admin Thing com tudo corrigido e actualizado:
Código:
Ninjutsu: 46,25
Taijutsu: 25,5
Kenjutsu: 33,75
Genjutsu: 13,25
Selos: 24,25
Trabalho de Equipa: 8,25

Força: 28,5
Agilidade: 41
Controlo de Chakra: 62,75
Raciocínio: 15,25
Constituição: 41,5

340,25
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://wanwan.moe
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Missão Bingo Book Rank C] - Kurin   Seg 18 Jan 2016 - 19:58

Ahhhh awesome! eu actualizo já! so happy!
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Missão Bingo Book Rank C] - Kurin
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }