Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 26
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: [Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas   Qui 28 Ago 2014 - 16:10

Titulo da missão: Em busca das plantas
Descrição: Um dono de uma loja de medicamentos naturais está a precisar de plantas para poder fazer os seus remédios. Ele costumava coletar as plantas, porém alguns baderneiros começaram a lhe incomodar, a roupas suas plantas ou estraga-las antes que o mesmo pudesse coleta-las. Então este homem pediu ajuda de um ninja para acompanha-lo até o local. Segundo ele são apenas cinco adolescentes que nem mesmo são graduados, são apenas civis baderneiros. O objetivo é ajudar na coleta das plantas e apreender estes infratores.
Número de Ninjas: 1 Ninja de Rank Gennin
Recompensa: 300 Ryos + 1 Scroll de Novo Jutsu + 1 Ponto de Cumprimento
Pessoas Inscritas: Lisandra Lockhart
Voltar ao Topo Ir em baixo
Kylo Soldier

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 97
Localização : Algum lugar do mundo.
Número de Mensagens : 874

Registo Ninja
Nome: Uchiha Sekai
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas   Qua 3 Set 2014 - 4:45

O clima em Kiri como sempre estava frio, a aquela rotineira neblina cobria a cidade ao amanhecer. Lisandra havia acabado de erguer-se de sua cama. Ela tinha de ir até a vila, ela poderia até morar com divindades, treinar com elas, mas isso não a tornava livre de seus deveres com uma kunoichi. Além do mais ela precisava de dinheiro as vezes para poder comprar suas coisas. Então, com isto na cabeça, a pequena psicopata aprontou-se, vestindo seus novos trajes, uma blusa sem mangas, um short deveras curto para o clima que a cidade tinha, vestia meias longas até suas coxas estas que tinham furos ao logo dela, eram propositais. Ela apenas pegou um blusa de mangas cumpridas feita de pano fino e botou por cima de sua camiseta. Organizou seus equipamentos, que resumia-se a Kunais, em um bolsa que ficava presa a um sinto que geralmente estava em sua cintura no lado esquerdo, assim como agora. A garota alimentou-se e então estava pronta.

Lis saiu da mansão com pressa, correndo velozmente em direção a cidade. Tendo que atravessar um caminho entre uma pequena área florestal no lado oeste da vila, após isto estaria na área urbana. Precisava apressar-se, apesar de ter seu estilo, parecendo ser a pessoa que não liga para nada, tinha que cumprir com determinadas coisas. Avançava com rapidez por entre as ruas da cidade, deveria ir até o prédio da administração da vila. Correu o mais veloz que conseguia, chegando até mesmo a esbarrar em algumas pessoas no meio do caminho. Ao chegar foi adentrando o prédio, nitidamente com pressa. Parou diante do balcão onde havia uma mulher de cabelos loiros, ela estava sentada e separava dezenas de papeladas.

Lisandra pigarreou para chamar atenção, a moça olhou para cima sem erguer a cabeça e pode ver a jovem. Estampado em seu rosto estava um sorriso sarcástico e um olhar um tanto desagradável, demonstrando com clareza a falta de paciência e arrogância da Gennin.

Você de novo Lisandra, apareceu cedo desta vez para buscar algo. — disse a mulher retribuindo o sorriso e o olhar.

Só não mais rápida do que você quando se trata de abrir as pernas, se é que me entende. — retrucou a morena dando uma leve risada sarcástica.

A mulher aparentava ter ficado nervosa com a resposta, porém preferiu não responder. Apenas calou-se e entregou uma folha para a Kirinin. Lis a pegou e então saiu rindo da sala, vangloriando-se internamente por ter vencido a “disputa". Uma atitude um tanto infantil, mas isso pouco importava para a jovem morena. Apenas saiu do prédio principal da vila de cabeça erguida e com o papel de sua missão em mãos. Logo ao olhar, percebeu o que deveria fazer e aonde tinha de ir. Enfiou o papel na bolsa onde guardava seus equipamentos e pôs-se a correr o mais veloz que conseguia para atingir o local desejado. Movimentando-se rapidamente por entre as ruas da bela Kiri. Ela conhecia aquele lugar como a palma de sua própria mão, morara nas ruas desta maldita cidade. Lisandra conhecia o caminho mais curto para chegar aonde queria, então não perderia tempo enfrentando as ruas movimentadas da cidade. Esgueirou-se pelos becos escuros e sujos, mantendo-se sempre alerta para as coisas que por ali se passavam.

Após um corrida veloz pela cidade a jovem finalmente encontrava-se no local onde precisava estar. Um pequena loja medicinal, onde os remédios são baseados em plantas. O trabalho dela era ajudar o homem, não que arranjar algumas plantas fosse difícil, porém havia um grupo de baderneiros que estavam a destruir as plantas e também incomodavam o homem, lhe roubando as plantas que conseguia coletar e até mesmo chegando a agredi-lo uma dessas vezes. Lis iria fazer o acompanhamento deste homem, deveria garantir que ele conseguiria as plantas e também prender os adolescentes que vinham a causar problemas.

A Kirinin adentrou a loja com cautela, abriu a porta lentamente, escutou o barulho do sino acima da porta soar quando ela entrou. Foi então que um homem de meia idade, cabelos brancos, barba mal feita, parecia um pouco acima do peso, ele era ligeiramente mais baixo que a garota. Aproximou-se dela com um belo sorriso no rosto, as mãos estavam atrás do corpo, ele tinha um aspecto gentil, o que não serviria para agradar a garota com todo o seu ar arrogante.

Olá. Posso ajuda-la em alguma coisa? — perguntou o homem gentilmente.

Eu sou Lisandra Lockhart, vim para ajudar com a situação das plantas. — disse rispidamente. Seus olhos reviraram quando percebeu a gentileza aparentemente excessiva naquele homem, talvez aquela missão fosse lhe render belas dores de cabeça.

Sim, sim. Sou Kioshi. — apresentou-se o homem para a garota. — Eu já estava de saída mesmo, iria lá buscar as plantas. Tenho que aproveitar enquanto ainda é cedo, pois logo eles vão chegar lá e destruir tudo.

Não preocupe-se com isto, apenas pegue o que precisa levar e vamos. — falou a garota, seu tom de voz era quase de uma ordem, porém o homem não pareceu incomodar-se com isto. Ele acenou positivamente com a cabeça e foi buscar o precisava.

Alguns instantes depois o homem retornara com uma cesta e algumas coisas dentro dela, como luvas e equipamentos parecidos com os de jardinagem. Kioshi como sabia o caminho tomou a frente, enquanto a garota apenas o seguia tranquilamente. O lugar não era tão distante assim, fica logo após a saída Norte da vila. Não demorou muito para chegarem no local determinado. Era um belo campo com árvores, flores e plantas pelo chão, uma grama baixa, não muito rasteira. Logo que eles chegaram a jovem colocou a mão sobre o tórax do seu cliente, pedindo para que ele não andasse mais.

Fique aqui. Vou dar uma olhada na área, garantir que não estão te esperando. — falou a morena para o homem.

Velozmente a jovem correu por entre as árvores, sendo o mais silenciosa possível. Rapidamente esgueirou-se por entre a vegetação para averiguar o lugar. Correu por todo um lado, observando atentamente cada lugar pelo que passava, olhando para as árvores para garantir que não havia ninguém empoleirado nos galhos. Após examinar um lado correu para o outro. Sempre mantendo o maior silencio possível, porém movimentando-se o mais veloz que conseguia. Foi então que percebeu que havia algo, um jovem recostado em uma árvore, parecia estar dormindo. A jovem notou então uma fina linha que estava amarrada a um dos dedos do rapaz, esta que seguia pelo chão, por entre as plantas, cautelosamente ajeitada para ir até a área onde geralmente o homem entrava.

“Então é assim que eles sabem como aquele velhote chega aqui.” — pensou a garota enquanto observava ao redor para garantir que mais ninguém estava por ali. Talvez eles estivessem por perto e quando a linha fosse puxada ele saberia que o homem havia chegado. A questão que mais incomodava a jovem era o porquê destes baderneiros estarem incomodando apenas aquele homem, o que leva uma pessoa a acampar no meio da floresta para apenas incomodar um senhor que faz remédios com plantas da floresta, havia algo a mais nesta historia que ainda não fora contado para a garota.

Lis não queria impedi-los de imediato, seria fácil e rápido demais. Por isso elaborou um plano para pega-los. Não iria criar alarmes para acorda-los, voltou com cautela para onde o senhor encontrava-se, tomando o máximo de cuidado para não pisar naquele fio. Quando aproximou-se do homem lhe avisou o que estava ocorrendo.

Eles estão aqui, eles tem montado guarda pelo visto. — disse a garota, falando baixo para que não pudessem ouvi-la. — Porém tenho achado essa historia um tanto estranha de mais. Tem algo sobre isso que não relatou no pedido de missão, e eu quero saber o que é ou irei embora.

Um desses jovens é o ex-namorado da minha filha, eu impedi que ele namorasse com a minha filha e assim desde então eles não me deixam em paz. — falou o homem um tanto cabisbaixo. Havia algo mais nesta historia, porém a garota não precisava saber mais de nada, apenas queria o motivo para estes garotos estarem a perturbar um homem como aquele.

Está bem, vou dar um jeito neles, só preciso que aja naturalmente, deixe o resto comigo. — Lis deu um leve sorriso para o homem, um gesto de gentileza, coisa que era muito pouco comum de ver-se na garota.

Ela velozmente correu para um dos lados da floresta, o lado oposto dos baderneiros. Aproximou-se de um árvore correndo, a árvore era um pouco grande para ser escalada apenas no salto, foi então que reuniu a palma de suas mãos, movimentou agilmente os dedos e realizou um selo. Então começou a concentrar uma quantidade especifica de chakra em seus pés, logo após isto colocou um dos pés no tronco da árvore, em seguida pôs o outro e então começou a escalar a árvore mantendo sempre uma quantidade de chakra especifica para não acabar caindo da árvore. Quando terminou de escala-la posicionou-se por entre os galhos, ficando assim escondida pelas folhas, entretanto ainda tinha visão do que ocorria na área aberta onde encontrava-se as plantas. Viu então Kioshi avançar para o centro do campo, com sua cesta e seus equipamentos, parecia nervoso. Seus olhos vasculhavam todos os lados. Lisandra esperava o momento certo para agir, o seu plano era pegar os garotos de forma desprevenida, algo simples, mas deveria funcionar bem contra adolescentes não shinobis, pelo menos ela esperava que funcionasse.

Alguns instantes se passaram, o homem já havia coletado algumas das plantas que precisava quando então surgiram de entre as árvores, cinco adolescentes, todos estes homens, com uma idade aparente de quatorze ou quinze anos. Por aparência deveriam ter a mesma idade todos, ou pelo menos um ano de diferença entre alguns. Eles traziam em mãos pedaços de madeira, um deles até mesmo tinha uma faca. Lisandra achou estranho aquilo, o homem não parecia ter nenhum machucado, talvez aquilo fosse apenas para amedrontar o coitado do vendedor. Lis observou eles avançando calmamente, falavam de algo que a jovem não conseguia entender. O homem caiu ao chão, cambaleando. Ele tremia de nervoso, os garotos não pareciam estar brincando, talvez desta vez eles estivessem ali para realmente machucar o homem, não só para fazer com que ele voltasse de mãos vazias para casa. A Kirinin deveria agir, mas estava hesitando em movimentar-se, estava observando com cautela o que iria acontecer. O homem ia recuando, rastejando no chão enquanto os adolescentes avançavam. Foi então que o do meio, aparentemente o líder do grupo, ergueu a madeira em suas mãos e correu para cima do homem no chão, quando o mesmo descreveu um golpe no ar com a madeira. Iria atingir diretamente o crânio do homem se não fosse pela gennin que ali estava. Ela velozmente sacou um kunai de sua bolsa que estava guardando tal equipamento, então arremessou a ar em direção a mão do agressor. A arma percorreu um caminho no ar, fora rápida, e então atingira a mão do jovem o fazendo largar de imediato a madeira, que então caíra no chão sem atingir o homem. O jovem recuou, retirou a Kunai de sua mão e pressionou logo em seguida devido o sangramento. Todos ficaram assustados com o que acontecera, o homem suspirara de felicidade por não ter sido atingido.

Com um salto ágil de entre os galhos a garota projetou-se para fora da árvore e então caíra de pé em frente ao grupo de baderneiros. Seus belos olhos verdes foram de encontro aos rapazes, eles a observaram de cima abaixo. Um deles chegou a dar uma risada sarcástica. O líder do grupo, o que estava com a mão machucada, deu um passo a frente, olhou bem para a garota que era menor do que ele e disse:

Vá para casa garota, não queremos que se machuque. — disse o rapaz, com a voz cheia de gloria.

É melhor você calar sua boca antes que eu arranque a sua língua fora. — ameaçou Lis. A jovem concentrara seu chakra e então ativara o seu Doujutsu, seus olhos verdes criaram um aspecto em espiral e tornaram-se de cor preto e branco, era o Yume no Jigen que acabara de ser ativado.

O rapaz deu um passo atrás, sua feição havia mudado, agora parecia mais preocupado e tenso. Isso era nítido para a garota, ela reconheceu os aspectos, soube “ler” o seu oponente. Notou que as narinas do rapaz estavam mais dilatadas, assim como as pupilas, estava a demonstrar medo nos olhos e o corpo estava tenso. Eram sinais óbvios de que ele estava amedrontado. Foi então que um dos adolescentes deu um passo a frente empunhando seu pedaço de madeira, confiante de si mesmo. Correu em direção a garota e tento acerta-la verticalmente com o objeto. A jovem esquivou-se com velocidade superior a do rapaz que lhe atacava, lançando-se rapidamente para o lado e fazendo o ataque apenas atingir o ar até o objeto tocar o chão. O ruivo pareceu ficar surpreso com aquilo, porém não era absolutamente nada, ela era uma ninja iniciante e ainda era muito lenta. O que provava que não passavam de meros civis que andavam a perturbar um velho. Então a garota girou sobre seu próprio eixo rapidamente, afirmando-se no chão apenas com um de seus pés, estendeu o outro e quando completou o giro acertou um belo chute no rosto do rapaz. A força da garota não era lá seu ponto forte, mas pela forma que fizera e local onde atingira conseguiu lançar o ruivo ao chão, com as mãos sobre o nariz devido a dor, aquilo sim havia sido um belo chute.

Então um loiro, o portador da faca veio em direção a garota, ele viera correndo o mais rápido que conseguia. Quando aproximou-se tentou dar uma estocada com a ponta da faca, a garota pensou velozmente e sacou uma de suas kunais da bolsa em sua coxa direita tão rápido quanto pensara em fazer aquilo. Com um movimento ágil da mão fez com que as armas se chocassem e o ataque de seu inimigo fosse interrompido. Rodopiou a arma em mãos e então atingiu com a ponta da mesma o braço do oponente, ele recuou com a dor, porém ela não parou de avançar. O loiro percebeu o exato momento em que seria atacado, mas não foi rápido suficiente para esquivar-se. A jovem o mais rápido que podia fez uma serie de selos com as mãos, concentrou seu chakra na boca uma boa quantidade, então levou uma de suas mãos até sua boca, os dedos dispostos de uma forma a formarem um círculo. Então a jovem libertou esta quantidade de chakra misturada com água de sua boca, ao lançar isso para fora um jato de água foi criado em direção ao loiro que estava enfrentando. O jato de água tinha uma intensa pressão e atingiu violentamente o rapaz, lançando-o para trás e direto ao chão. Quando isto aconteceu aconteceu a garota ouviu o grito do homem atrás dela, ele gritara para alerta-la sobre o ruivo que ela havia derrubado anteriormente. Ele tinha levantado-se e iria atacar por trás. No exato momento em que ela percebeu isso realizou selos com as mãos, o mais rápido que conseguia. Então concentrou chakra em todo o seu corpo, de repente sumira em uma nuvem de fumaça e apenas uma grande quantidade de galhos de árvores restara no lugar onde estava. Ela havia trocado de lugar com um monte de galhos que estava próximo as árvores do outro lado do campo, não muito longe do seu ponto anterior, e logo atrás dos seus oponentes.

No mesmo instante todos pararam e observaram de olhos arregalados, foi então que o rapaz de cabelos ruivos viu que a garota estava lá e avisou aos seus companheiros disto. Instantaneamente eles viraram-se para vê-la. Lisandra estava de pé apenas olhando, um olhar que estava pedindo um novo ataque.

Vão precisar de mais do que isso para realmente me vencer. — provocou a garota de cabelos bicolor.

Dois jovens morenos avançaram juntos em direção da garota, cada um com um pedaço de madeira em mãos. A jovem sacou rapidamente uma de suas Kunais e correu velozmente em direção aos seus inimigos. Quando então aproximou-se lançou a kunai na perna do rapaz a sua direita o que fez com que ele parasse de imediato e largasse o objeto em suas mãos. O da esquerda tentou acerta-la com um golpe, porém ela colocou o braço na frente para defender, o golpe a machucou. Ela sentou o braço latejar com a pancada, porém não desistiu. Ele continuara com a madeira contra o braço da jovem, então ela pensou rapidamente e com um movimento empurrou o objeto para trás utilizando seu antebraço, ela não era muito forte o que fez com que ela devesse esforçar-se mais conseguir lançar a arma junto as mãos do oponente para trás. Quando o movimento fora realizado fez com que a guarda de seu oponente ficasse totalmente aberta e com isto lhe abria margem para um golpe certeiro. Ela não era muito boa com golpes físicos, mas era sua única opção naquele momento. Com a guarda de seu inimigo aberta ela decidiu golpea-lo com os punhos. A jovem desferiu um soco na altura da garganta do oponente, sabia alguma coisa sobre técnicas de luta corpo a corpo o que lhe ajudou bastante. Ergueu os braços para montar uma defesa, o braço direito levemente mais a frente do que o esquerdo. Então estendeu o braço para frente junto com um movimento de cintura, inclinando o corpo, isto servia para não estender totalmente o braço e fazer com que a força do impacto fosse maior. Com isto o primeiro soco foi certeiro na garganta do moreno, no mesmo momento ouviu-se o som abafado do impacto. Um grunhido vindo bem do fundo de sua garganta, que nem chegara a sair antes do golpe que viria à seguir. Lis recuou um passo, abriu um espaço entre ela e o oponente, quando ele abaixou seus braços e os levou até a garganta, como todos tem costume de fazer quando sentem dor em algum lugar, ela aproveitou-se e deferiu um novo golpe. Um chute em direção ao crânio. A garota ergueu levemente seu pé direito para cima, girara o esquerdo para o lado, então junto a isso jogara todo o peso de seu corpo para o lado esquerdo. Girou o corpo velozmente para o lado esquerdo, isso fez com que a parte direita de seu corpo fosse projetada para frente, com isto ela estendeu seu pé deixando levemente o joelho flexionado para no momento do impacto não lhe causasse lesões. Foi então que o peito de seu pé atingiu ferozmente o rosto do oponente, o impacto fez com que a cabeça dele girasse para o lado. Porém o inesperado fora o fato do mesmo ter caído desacordado no chão. Agora já foram dois, faltavam ainda três.

O moreno que havia sido atingido pela Kunai ainda estava de joelhos no chão com a arma quase toda fincada em sua perna. Deveria estar doendo muito, porém a jovem pouco importava-se para aquilo, apenas queria concluir sua missão e ir para casa relaxar, precisava acabar logo com isto. Então aproximou-se deste, ele olhou para cima e viu a sombra do rosto dela contra o sol antes de ser golpeado. Lisandra ergueu seu braço direito, logo em seguida o abaixou com toda força e velocidade que tinha e atingiu o rosto do rapaz com um golpe de cotovelo, certeiro na área do nariz. A pancada fora forte o suficiente para levar o mesmo ao chão. Então ela olhou para os dois que ainda faltavam. O ruivo e o rapaz de cabelos azuis, que era provavelmente o líder daquele grupo de baderneiros.

Bem, agora só falta vocês dois. —falou a garota aproximando-se dos oponentes, passos lentos e calmos. Um olhar sanguinário e um sorriso maldoso no rosto.

Deixe-nos ir, por favor. Prometemos não mexer mais com ele e nem com ninguém. — implorou o ruivo.

Agora quer render-se, acho que já tarde de mais para isso. E mais uma coisa, não sou do tipo que perdoa, então vou apenas cumprir com meu serviço. — respondeu Lisandra, secamente, aos seus oponentes.

O ruivo deu um passo a frente, parecia que iria lutar, porém Lisa já estava ficando sem paciência para aquilo, queria terminar de vez com tudo aquilo que estava acontecendo. Foi então que a jovem fez uma sequência de selos com suas mãos, então estendeu sua mão direita para frente e começou a concentrar chakra na palma da mesma. Após um instante chamas de diversas cores começaram a emanar de sua mão, era apenas chamas falsas, eram na verdade um genjutsu. A garota então lançou as chamas em direção ao ruivo, o mesmo nem teve tempo de reagir, as chamas o pegaram. No momento que isto aconteceu seus olhos se encontraram com os da garota e era esse mesmo o plano dela. Quando este acaso ocorreu a jovem ativou o poder de seus olhos. Aquelas chamas que eram para casuar um simples formigamento na pela e iludir a cabeça das pessoas, passaram a ter um novo poder. Lis, utilizando seus olhos, fez com que as chamas realmente queimasse, porém não no físico do rapaz e sim na mente dele. No corpo do ruivo não notava-se absolutamente nada de diferente, porém dentro da cabeça do mesmo ele sentia sua pele queimar, mesmo que fosse pouco algo bem superficial, mas fora o suficiente para fazê-lo ir ao chão agonizando, gritando em desespero. Quando finalmente ele caiu no chão rolando, a jovem cessou o efeito. As chamas desapareceram e a sensação de queimaduras sob a pele do rapaz sumira junto. Fora tudo um genjutsu feito pela jovem, entretanto com um nível mais forte devido aos magníficos olhos capazes de abrir a porta para o mundo dos sonhos.

O líder estava estagnado o tempo todo, boquiaberto pelo que acabara de ver e tenso por saber que era o próximo a sofrer com a dor. A garota não queria perder seu tempo, faria o mesmo que fez com o ruivo para finalizar de uma vez com isto. Quando a garota deu um passo para frente foi surpreendida pelo arremessar de uma kunai em sua direção, não conseguira ser rápida o suficiente para desviar do golpe e com isto foi atingida. Para sua sorte o rapaz não sabia fazer aquilo direito e lançara a arma de uma forma que apenas atingira o seu ombro, fora um machucado de leve, pois não atingira em cheio. A arma nem mesmo chegou a fixar-se no local onde atingiu, ela bateu e caiu ao chão. Lisandra levou sua mão até o ferimento que sangrava um pouco. Seu ombro estava desnudo devido a blusa que estava a usava, logo fora atingida diretamente na pele. Quando olhou de volta para frente o rapaz de cabelos azuis estava correndo. Quando a mesma foi começar a correr em direção a ele, a mesma viu Kiosho o atingindo com um dos pedaços de pau que estavam pelo chão. O homem havia levantado e ido atrás do jovem, e quando o jovem tropeçou o homem foi capaz de alcança-lo e o atingiu nas pernas o que lhe fez cair. Logo em seguida o homem soltou o pedaço de madeira no chão e recuou um pouco. A Lockhart correu o mais veloz que conseguia e parou bem ao lado do homem. A respiração da jovem não tinha ritmo, o que indicava que ela estava cansada, afinal era um simples gennin, não era tão poderosa a ponto de conseguir aguentar uma luta contra cinco daquela forma, tentara manter-se firme durante toda a batalha para não passar a imagem de fraca, entretanto havia chegado o seu momento de demonstrar o quão cansado estava o seu corpo.

Vá até o portão da vila e chame os guardas para leva-los. — ordenou a kirinin para o seu cliente.

O homem apenas acenou com a cabeça e foi, não era muito longe dali então não demorariam a chegar no local. Antes de realmente dar como finalizada a missão a jovem resolveu dar a sensação de ser queimado ao rapaz de cabelos azuis. Ele a olhou com o rosto lhe pedindo perdão, implorando que não fizesse anda, mas ela não deixaria que ele saísse limpo desta, como lhe restava um pouco apenas de energia ela teria que fazer a mesma coisa que fizera a instantes atrás. Então fez uma série de selos com as mãos, estendeu a mão direita para frente, concentro um pouco de chakra na palma de sua mão, as chamas então surgiram, brandindo em diversas cores. Então a garota lançou as chamas sobre o rapaz e lhe olhou nos olhos. Concentrando um pouco mais de seu chakra ela o utilizou para dar vida as chamas na mente de seu oponente. Fez com que ele grunhisse com a sensação de queimação em sua pele, não estava a queimar de verdade, entretanto na mente do rapaz estava. Passado alguns instantes Lis desfez o genjutsu, o rapaz não mexia-se no chão, estava todo encolhido a esfregar o corpo inteiro como se estivesse com formigamento e leve queimadura em seu corpo quando na verde não havia nada. Então a garota sentou-se a beira da árvore mais próxima, estava no seu limite, apenas observava o grupo caído no chão. Ela havia cumprido sua missão, lhe custara bastante, seu corpo exigia um bom descanso e urgente.

Não demorou muito para que os guardas chegassem, eles aproximaram-se e recolheram os jovens no chão. Um deles veio ajudar a garota a erguer-se. Ela ainda conseguia andar, mas precisava de um pouco de ajuda. Com ajuda de Kioshi voltou para a vila, fora levada até o prédio administrativo da vila, onde lá dera a missão como cumprida com sucesso. Logo após isto seguiu para casa. O homem iria voltar para aquele local para conseguir coletar suas plantas de forma decente e voltar a fazer seus bons remédios. Foi devagar, andando calmamente. Ainda sentia o corpo doer, mas precisava chegar em casa para finalmente poder descansar. O que mais lhe agradava era que a sua primeira missão realizada sozinha e fora bem sucedida, fora um grande desgaste, mas pelo menos tinha conseguido. Além do dinheiro que ganhara, também recebera um pequeno pote com uma pomada para passar nas área que lhe estavam doendo, fora dada pelo homem a qual ajudara. Mas ela apenas serviria para alguns dias, pois ela iria estragar. Então assim que chegou em casa a jovem banhou-se, passou o remédio e deitou-se para descansar, com a sensação de missão cumprida.
Fim
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: [Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas   Qua 3 Set 2014 - 11:24

Avaliação da Sonhos Perversos:

HN:
Ninjutsu: 4.5+0,25=4,75
Taijutsu: 2,25+0,75=3
Kenjutsu: 5,25+0,75=6
Genjutsu: 6,25+1=7,25
Selos: 4,25+0,75=5
Trabalho de Equipa: 1

HC:
Força: 1,75+0,5=2,25
Agilidade: 5,5+1,25=6,75
Controlo de Chakra: 7+1,25=8,25
Raciocínio: 5
Constituição: 4+0,5=4,5

Total avaliado: 7/7
Total de Habs.: 46,75+7=53,75

Comentários:
Citação :
— Você de novo Lisandra, apareceu cedo desta vez para buscar algo. — disse a mulher retribuindo o sorriso e o olhar.
— Só não mais rápida do que você quando se trata de abrir as pernas, se é que me entende. — retrucou a morena dando uma leve risada sarcástica.
WHOOOOOOO! Uma a menos! Ahaha!

Foi uma boa missão. Acho que a tua personagem não seria capaz de fazer tanto quanto fez, mas como não foi algo exagerado não te repreendi.

Atualizado e recompensa completa!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: [Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Missão Privada/Rank C] Em busca das plantas
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }