Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 

Quem deve vencer este duelo?
Ayame e Katsu
0%
 0% [ 0 ]
Daisuke, Azura e Kou
100%
 100% [ 2 ]
Total dos votos : 2
 

AutorMensagem
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 27
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Dom 17 Ago 2014 - 20:12

Bem-vindos a Cha no Kuni, o país anfitrião do Torneio de Todos os Ranks!
Pela primeira vez, os ninjas mais fortes de sempre juntaram-se a pares num torneio amigável para descobrirem quem é o mais forte. Quem sairá vencedor?

Não se esqueçam que os combates são em duplas e só podem ter um duelo por dupla.
Visitem ESTE tópico para mais informações.

Arena do Torneio:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annatar

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 24
Localização : Porto
Número de Mensagens : 1602

Registo Ninja
Nome: Selim Puraido
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1505
Total de Habilitações: 262

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Seg 25 Ago 2014 - 12:53

Duelo escrito pela parelha com pronúncia do norte, Senhor Minhoto (Katsu) e Shibi (Ayame)


Ainda eram jovens horas da manhã e já se conseguia sentir o entusiasmo nos presentes na pequena vila em Cha no Kuni, anfitriã do Torneio de todos os Ranks. Ouvia-se o burburinho dos curiosos, algumas discussões mais acesas sobre o desempenho dos participantes no combate seguinte tendo em conta aquilo que tinham feito até então. Iria iniciar-se a meia-final, que levaria o vencedor da mesma à final. Estava a aproximar-se o momento da decisão.
As bancadas da arena ainda tinham poucos deambulantes, que, aos poucos, se iam agregando para conversar e passar um pouco de tempo até que chegasse a hora marcada para o início.
Uma morena estava sentada a um canto, debruçada sobre a barra da bancada, com a cabeça entre os braços, a resmungar em voz baixa para alguém que não a estava a ouvir. O ruivo que a acompanhava não parecia interessado em saber o porquê do amuo ou simplesmente já tinha ouvido na primeira vez.
- Azura, a sério, porque me foste tirar da cama àquela hora? Nem o Kazuma ou o Hikaru acordaram tão cedo para vir para aqui… - rezingava ela, com a voz embargada de sono. - Se eles não tivessem ido buscar café, vias o que te fazia…
O kirinin olhava para ela de vez em quando, mantendo-se em silêncio. Já conviviam há tempo suficiente para ela saber bem que ele gostava de respeitar os horários. Iam ser adversários, mas isso nada mudaria.
- Grrrrrr - rosnava Ayame, frustrada com a pontualidade exagerada do seu hóspede e com a sua atitude indiferente. Só quando viu o irmão e o sensei a entrarem pela porta mais próxima é que pareceu acalmar, agarrando de imediato no copo de café que estava ao seu alcance.
- Oh miúda, tem calma! Há café suficiente para um batalhão - gozava Hikaru, rindo-se da sua própria aprendiz. Tinha que tirar o chapéu a Azura por a conseguir meter tão irritada. Ela, a senhora calma em pessoa. - Não é por teres ficado com menos umas duas horas de sono que te vai correr mal o dia!
- ESTÁ CALADO! - vociferou ela, controlando-se para não lhe atirar com o copo de papel à cara. Estava a gostar demasiado do café para o desperdiçar. Resignou-se ao momento de apreciação do mesmo, no seu cantinho, enquanto os dois amigos de infância se riam e Azura continuava na dele, completamente alheado às queixas da kunoichi.
Uma voz masculina familiar surgiu por trás dos dois jounins de Konoha, que a chuunin rapidamente reconheceu como sendo a de Katsu.
- Oi oi, acordaste com a genica toda, olha que bom!
Eles deram-lhe espaço para ele se colocar entre eles, tolerando-o. Embora não aceitassem o papel dele enquanto shinobi, tinham que reconhecer que ele não tinha qualquer intenção maligna com a protegida deles e, pelo contrário, tinha sido uma boa influência nela para a sua evolução.
- Guarda essa porrada toda para a arena. Não a desperdices já no ruivo! - comentou o Imagawa, piscando o olho para Azura, seu companheiro de outrora na vila de Kiri. Gostava de o provocar para o tirar do sério, embora saísse constantemente frustrado com isso.
Ayame enfrentou o olhar do seu companheiro do torneio, quase criticando a sua atitude. Tinha vontade de se rir, na verdade. Não conhecia a história entre aqueles dois e sentia que havia mais naquele comentário do que ela entendera. O seu irmão e sensei não conseguiram, no entanto, controlar o riso. Ela irritada era uma situação boa demais.
Azura não se manifestou, como seria de prever, mantendo-se indiferente à situação.
- Oh, vá lá, nem com isto? És um cortes! - brincou novamente ele. Observou-o atentamente por uns segundos. - Que é feito da tua máscara?
- Não a uso mais - respondeu o kirinin, secamente, algo que fez Katsu ter que conter uma risada pela constatação do óbvio.
- Ora, não me digas! Não tinha reparado!
Ele perder-se-ia em divagações com Azura até que Ayame notou que algo estava errado.
- Katsu - interrompeu a kunoichi. - A Sekima?
- Boa pergunta. O Takeshi estava com ela...
E voltou-se rapidamente para trás para procurar a sua pequena, que aparecera no corredor que dava acesso à bancada. O seu aprendiz ficara como babysitter novamente. Acabara, no entanto, por ser puxado por Sekima como um cãozinho pela trela, algo que o divertiu. Quando chegaram junto do grupo, a menina de cabelos grisalhos largou a mão daquele que gostava de chamar de Tio Takeshi (que finalmente parara para recuperar a respiração depois de correr atrás dela) e correu para abraçar Ayame, cumprimentando a ela e os presentes. A boa disposição da menina conseguiu colocá-los com um sorriso na cara e nem mesmo o Inugami ficou indiferente, mostrando um olhar de aceitação perante a cena que se desenrolara.
Não tardou para que dois novos shinobis se juntassem ao já grande grupo. Kou aparecera acompanhado de Daisuke. Ayame conhecia Kou, seu companheiro no Exame Chuunin, por isso apresentou-se ao rapaz com a bandana de Suna que o acompanhava. Já Katsu parecia apenas não conhecer o franzino kumonin, fazendo-lhe um sinal rápido com a mão para o cumprimentar. Era notório, no entanto, o desconforto perante o auto-proclamado líder da Akatsuki, algo que nenhum censurava.
O grande grupo entreteve-se a falar durante alguns minutos sobre assuntos comuns e banais, mantendo um bom ambiente entre todos.
- Engraçado que todos os participantes do duelo se encontrem aqui… - comentou o Uchiha ruivo, que entretanto se sentara perto da barra que separava a bancada da área de combate, meio perdido em pensamentos. Já sabia qual era o papel dele naquilo tudo. Iria ficar a tomar conta de Sekima, ao lado de Hikaru e Kazuma.
- Não temos que ter uma má relação só porque nos vamos enfrentar no torneio, né - disse a kunoichi, ainda entretida a mimar a filha de Katsu como se fosse a sua irmã mais nova. Sentia falta da pequena.
- Não não. É porque… O árbitro já ali está…
- Já?!
- O quê?
- PORQUE É QUE NÃO DISSESTE LOGO?! - exclamaram alguns quase em uníssono, irritados ou, no mínimo, surpreendidos.
Naquele mesmo instante, cinco shinobis voaram pelas escadas abaixo, correndo para o campo preparado para o torneio, onde um jounin já os esperava.
O árbitro pigarreou enquanto eles recuperavam o fôlego. Tinha chegado mais cedo de propósito tendo em conta a comoção que a kunoichi de Konoha e o Akatsuki tinham causado no duelo anterior.
- Ainda bem que chegaram todos a tempo. Assim posso explicar as regras sem perdermos tempo do combate - iniciou ele, não hesitando em iniciar o que anunciara. Em alguns minutos, reviu tudo o que era importante. - Está tudo entendido?
Olhou para cada um dos participantes, à procura de confirmação. Não se demorou muito em cada um e achou até um pouco estranho quando viu Azura a confirmar antes de colocar uma máscara branca. Seria o jeito dele antes de uma grande batalha? Assim que garantiu que estavam todos em condições de iniciar, afastou-se com um grande salto e projectou a voz para que o ouvissem a dar a ordem de início.
O trio tomou a iniciativa. Visto que Azura conhecia melhor os adversários que qualquer um dos outros, tinha desenvolvido uma análise cuidadosa de ambos, tendo o cuidado de explicar aos seus companheiros de equipa antepadamente. A equipa constituída pela kunoichi e pelo Akatsuki era poderosa, especialmente pela presença dele. Ayame poderia parecer um pequeno mosquito ao lado dele e muitos poderiam cair no erro de considerar isso. O suporte constante dela poderia desequilibrar a batalha para eles e tirar-lhes toda e qualquer hipótese que pudessem ter. Katsu era já poderoso sozinho para permitirem que ele tivesse o suporte dela. Como tal, ela seria a primeira pessoa a eliminar da batalha para os separarem e depois partiriam para a segunda fase do plano.
Katsu e Ayame tinham planos que pareciam semelhantes. O suporte de um ninja médico poderia fazer a diferença numa batalha. Como tal, tinham decidido também colocar Kou fora de combate o mais depressa possível. Tinham combinado que permaneceriam juntos no duelo acima de tudo, pois sabiam que o trio possivelmente iria combinar separá-los para ganharem alguma vantagem.
O recém-sunanin tinha uma velocidade superior a qualquer outro ali presente e tirou proveito disso mesmo. Partiu para Katsu, pronto a enfrentá-lo de frente, corpo-a-corpo. Seria a fraqueza dele, de acordo com o que conhecia e com a análise feita. O Imagawa, apercebendo-se da intenção dele, sacou de imediato da sua gunbai, o que obrigou o seu adversário a movimentar-se rapidamente para usar o seu bastão e assim amparar o confronto. Força contra força, arma contra arma. O sunanin tinha uma diferença considerável. No entanto, o Akatsuki quis aproveitar a sua ligeira vantagem por ter uma lâmina contra o bastão rombo de Daisuke e investiu um pouco mais de força com um movimento ascendente, obrigando-o a afastar-se para trás.
Os pés dele arrastaram-se pelo chão pela força e aproveitou a adrenalina desse salto para investir novamente num ataque frontal. Posicionou o bastão para acertar numa das brechas da gunbai e partiu em velocidade, usando a sua própria força para levantar a arma adversária num golpe e assim tentar afastá-la. Funcionara. Apanhara Katsu desprevenido, que esperava um golpe concreto com o bastão. O movimento fez com que ele perdesse a concentração momentaneamente enquanto se focava em manter a arma no seu controlo e assim Daisuke conseguiu uma abertura.
Fechou a mão no punho e aplicou um soco de direita no Katsu, girando sobre si mesmo para aproveitar a força centrípeta para um golpe com o bastão nas costas do Akatsuki. Acertou no nada. Katsu tinha escapado com um shunshin, que fora realizado tão rapidamente quanto Daisuke conseguiria.
- Ora ora. Se não me meto atento contigo, ainda me acertas. Assim não pode ser - comentou o Imagawa, coçando a cabeça. Rodou a gunbai nas mãos e voltou a agarrá-la. - Vamos começar com isto a sério?
Daisuke acenou e colocou-se em posição. Ainda precisava do seu bastão. Pelo menos, para o que estava a pensar. Perguntava-se quanto tempo mais precisavam os seus companheiros para finalmente se concentrarem no Akatsuki. Encolheu os ombros e partiu para o Akatsuki em velocidade com o bastão na mão direita. Ao encontrar os olhos desafiadores de Katsu, colocou a mão esquerda no bastão e enterrou-o na terra, usando o peso como alavanca para se elevar. No ar, preparou o seu Amakudari, lançando alguns fios para agarrar Katsu. Foi, no entanto, em vão. O nukenin tinha-se já preparado para a eventualidade e usou a Respiração do Fogo no fio, fazendo-o queimar-se em pleno ar. Agitou a sua gunbai e foi inevitável o corte em Daisuke, que, apesar de se tentar desviar com um kawarimi, vou ainda apanhado no longo balanço da arma.
Enquanto isso, Ayame realizara alguns selos rápidos para invocar a sua homúnculo e assim aumentar a sua velocidade com o Hijou Kaihi. Era a sua única hipótese de conseguir passar por Azura, que claramente assumira uma posição intermédia para salvaguardar Kou. Eles tinham pensado que eles o iriam fazer. Óptimo, não seria um problema. Ela e Katsu precisavam de Kou fora para poderem avançar sem receios.
Para a equipa adversária, era estranho ver Ayame a fazer precisamente aquilo que eles queriam fazer. Não tinham precisado de fazer nada para a ver a separar-se do seu parceiro, algo que jogava a favor deles.
Ao ver um fluxo de água proveniente do chuunin de Kumo, Ayame fez uso da sua velocidade aumentada em combinação com o shunshin para desviar o mesmo, servindo-se da mesma estratégia para escapar das várias tentativas dele para lhe acertar. Fluxos de água tentaram acertar-lhe vindos da direita, da esquerda, tentando prever os movimentos dela.
Azura permanecia atento. Não poderia arriscar um avanço sobre ela ou ela poderia tirar vantagem disso. Um ataque de longe era o mais seguro para a manter afastada e atacar. Era assim que ela preferia lutar e não compreendia porque é que ela insistia numa aproximação. Com selos rápidos, transformou terra em dezenas de senbous de cristal, direccionando-os para a konohanin, que se viu obrigada a recuar e defender antes que a atingissem. O seu chakra verde poderia ter denunciado a sua defesa, desfazendo-se em folhas que se espalharam pelo campo de batalha, o que fez com que as senbous atingissem o chão.
Então uma aproximação sozinha era impossível. Odiava pensar nisso, mas precisava de Katsu para a ajudar ou não conseguiriam levar a cabo o que tinham imaginado. Voltou a agregar-se rapidamente e olhou para ele. Não estava em dificuldades, pelo que entendera logo. Parecia estar até a divertir-se com Daisuke. Iria aproveitar aquele momento…
Com um selo, o homúnculo de folhas voltou a usar o Hijou Kaihi nela e, fazendo novamente combinação com o shunshin, tentou aproximar-se dos dois. Precisava de uma marca no loiro. No entanto, uma imediata parede de vidro impediu-a de avançar, forçando-a a voltar-se para trás, onde viu os dois adversários a aproximarem-se e a encurralá-la. Ela não teria força para desfazer a parede. Teria que fugir novamente. Antes que qualquer um deles fizesse algo, voltou a desfazer-se em folhas, tornando-se intangível novamente.
- Katsu! - chamou. Ele não precisou de olhar para saber o que ela faria. Dezenas de pétalas surgiram na zona onde ele se encontrava, encobrindo a sua reagregação.
- Vamos lá começar a festa!
Uma enorme ventania levantou quando o Akatsuki juntou as mãos, moldando algumas das correntes em algo afiado que lançou contra a parede de cristal. Fora de tal maneira forte que obrigou os seus adversários a colocarem os braços à frente para se protegerem de eventuais poeiras, completamente imobilizados.
No meio da tempestade, o kirinin ainda tentou mexer-se. Lentamente, baixou-se e colocou as mãos no solo, formando novamente a parece de cristal em volta dos seus companheiros, desta vez em forma de cúpula para que os ventos resvalassem na superfície. Com a calma dentro da cúpula e a liberdade que precisavam, Kou conseguiu aproximar-se de Daisuke, curando-o com o seu Chiyute no Jutsu. O corte não era grave, mas precisava dos cuidados que ele poderia prestar.
A cúpula aguentaria tanto tempo quanto ele quisesse, dependendo unicamente do seu chakra e da moldagem constante em cristal. Não poderiam ficar para sempre ali, ainda assim, era apenas para dar algum tempo para que Kou curasse o parceiro. 
Quando estavam preparados, Azura desfez a protecção e, antes que Daisuke pudesse fazer algo, já Katsu surgira ao lado dele com uma velocidade surpreendente. Ele estaria sob o efeito do jutsu de velocidade de Ayame. O Imagawa deu-lhe um golpe do a parte lateral da mão nas costas dele, focando a sua força para realmente fazer dano, e uma flecha rasou na sua bochecha. O kumonin tinha sacado do seu arco e flecha e apontava para ele, pronto a disparar.
A situação divertiu Katsu, que simplesmente voltou para trás, para junto de Ayame, antes que ele tivesse tempo de atacar, e deu-lhe um high five. Voltou-se novamente para Daisuke. Ele era o real perigo naquela equipa. Estava a contar com Ayame para ela tratar de Kou e depois finalizarem Azura e Daisuke juntos. Para já, tinham que separar novamente aquele trio… Confiaria nela para o fazer. Partiu para Daisuke com a sua gunbai em riste, fazendo com que ele o seguisse para longe suficiente dos seus companheiros.
Ayame fez os selos para lançar uma nuvem de pétalas para cima de Kou e Azura para lhes obscurecer a visão. Sabia que Kou iria tentar dissipar as pétalas com fuuton, mas ainda assim arriscaria.
A previsão dela aconteceu mesmo. O chuunin usara o Daitoppa, criando assim uma grande explosão de vento a partir da sua localização, tentando dissipar as pétalas. Ayame só teve tempo de criar um leque e mandar uma rajada de vento para impedir que as pétalas se dirigissem para ela. Quando se sentiu segura, mudou a natureza das pétalas para afiadas para que atacassem todos os que estavam no interior da área.
Não teve tempo de respirar sem que antes Azura estivesse na sua frente. Tinha usado um jutsu de velocidade para fugir e enfrentá-la. Surpreendida, não foi capaz de preparar nada para o que se seguia.
Kou tinha usado o Zankūha para se proteger, confiando que a melhor defesa seria o melhor ataque, algo que lhe permitiu sair quase ileso do ataque da kunoichi.
O kirinin focou cristal no seu joelho, usando um golpe ascendente que a atingiu no abdómen. Logo de seguida, repetiu o mesmo no cotovelo, reforçando novamente o golpe, e terminou com um golpe usando as mãos como um machado revestido de azul, mandando a kunoichi alguns uns metros para trás até embater numa das poucas árvores da arena.
Estava uma de fora. Hora de tratar de Katsu.
O Imagawa dançava perante os golpes rápidos de Daisuke, tentando esquivá-los ou defender com algum dos seus ninjutsus. Tinha especial gosto pela dobra de água, algo que até nem lhe custava muito a fazer tendo em conta a presença de água no local. Distraiu-se quando ouviu o embate de kunoichi na árvore e, ao olhar, levou um soco ascendente que o levantou no ar, seguida de uma cotovelada poderosa. Era visível o impacto no chão e ele teria ficado com algumas mazelas.
Levantou-se a custo, ainda com receio de ter algo partido. Tinha que se levantar rápido antes que fosse empalado por algum cristal ou Daisuke tentasse usar algum dos seus poderosos taijutsus (ou mesmo o Hachimon) para finalizar o combate. Era incrível que eles estivessem a dominar o duelo e a conseguir cansá-lo. E sorriu.
Aquele sorriso era desconcertante e parecia um pouco macabro aos olhos dos seus adversários. Ele sorrira por a ver fora de combate? Foi quando os olhos deles se cruzaram que perceberam que ele tinha acabado de activar o Fuumetsu Mangekyou Sharingan.
Ele desapareceu e voltou a aparecer segundos depois junto do kumonin, acertando-lhe com uma poderosa cotovelada. Não teve medo de repetir a proeza com Azura, atingindo-o com um soco rápido, antes que Daisuke o tentasse atacar. Os ataques dele atingiram o nada. Ele estava a utilizar o Kamui para se proteger.
Tentaram atacar todos ao mesmo tempo. Azura com o seu enorme dragão de cristal, Kou com ligaduras cortantes, sendo de imediato seguidos por uma guilhotina do loiro, que atingiu o nada. Mesmo que tentassem o Hachimon, o Kamui era impenetrável. Teriam que apanhar uma aberta e…
- É a minha vez - cantarolou o nukenin, quase desaparecendo em velocidade.
Nenhum deles sabia como ele tinha ficado tão rápido de repente. Aquela não era a velocidade dele. Mas não era possível!
Mandíbulas em forma de terra surgiram do nada, apanhando o mais novo dos três shinobis. O impacto foi tão forte que o deixou inconsciente.
Novamente, correntes de ar voltaram a surgir, impossibilitando-os de se moverem. O loiro olhou para o seu parceiro. Ele não podia deixar aquilo assim… Eles não poderiam perder para um jutsu covarde como aquele.
Por muito que o seu instinto fosse proteger para atacar, Azura achara perigosa aquela velocidade e, no mínimo, estranha. Quem tinha o poder de aumentar a velocidade era Ayame e… Ao olhar para a árvore, percebeu. Ela não estava lá.
- DAISUKE, NÃO! - gritou-lhe.
Fora tarde demais. A dimensão do Kamui abriu-se e, no instante em que o vento parou, uma sombra saiu e uma saraivada de flechas quase telecomandada caiu sobre eles, levantando consigo uma imensa quantidade de pó, impedindo que se conseguisse ver qualquer resultado. Azura estava no chão, ferido demais para se levantar. Daisuke ainda tentou. O seu corpo fora capaz de aguentar muitos dos ferimentos. Mas o tempo parou para ele quando um par de olhos vermelhos o enfrentou, prendendo-o numa ilusão.
O trio estava no chão, algo que levou a plateia à loucura.
- E os vencedores são Katsu Imagawa e Ayame Midori! - disse uma voz, que ecoou pela arena.
Katsu desligou finalmente o sharingan, olhando para a sua parceira. Conseguira mandá-la para a dimensão do Kamui para a proteger dos ataques físicos, que eram claramente a sua fraqueza, ao mesmo tempo que conseguiam usar os pontos positivos dela. Ela conseguira curar-se dos ferimentos que tinha adquirido e criado chakra através do solo para o enviar e assim manter os jutsus consumistas do seu parceiro. Naquela dimensão, conseguia ainda mandar-lhe os seus jutsus de suporte, algo do funcionamento do próprio Kamui que desequilibrou o duelo. Nenhum presente conseguia acompanhar aquela velocidade. Ela achava surpreendente como Katsu acabara por conseguir colocar todas as marcas da polinização para usar aquele jutsu final sem hipóteses de falharem. Tinham abusado um pouco no chakra. Se não fosse a protecção do Kamui, nunca teria sido possível.
- Estou exausta - confessou a kunoichi, caindo de joelhos. - E sinto que não lutei quase nada…
- Se não fosses tu, possivelmente não teria chakra para usar tanto o Kamui. Nem tu mesma terias chakra para aquele último jutsu - disse o nukenin, piscando-lhe o olho. Ofereceu-lhe uma mão para a ajudar a levantar-se. - Portaste-te bem. Não te preocupes.
- Ideia tua, ao fim e ao cabo, né? Só tu para te lembrares disto.
E riram-se os dois, enquanto a konohanin deixava que Katsu a ajudasse. Estava na hora de descansarem.


Última edição por Annatar em Seg 25 Ago 2014 - 12:59, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annatar

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 24
Localização : Porto
Número de Mensagens : 1602

Registo Ninja
Nome: Selim Puraido
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1505
Total de Habilitações: 262

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Seg 25 Ago 2014 - 12:53

Duelo Escrito por Daisuke (Orochi), Azura (Dorou) e Kou (Rods)


Apenas os três ninjas estavam no alojamento. Sentados cada um em suas camas simples, os shinobis terminavam os últimos preparativos para mais um grande duelo que aconteceria logo mais. Exceto pelo aspecto frio de Azura, que terminava de apertar as faixas em seu braço esquerdo, Daisuke e Kou pareciam mais apreensivos do que a luta anterior. Fechando seu roupeiro com força, o jovem nukenin criou um eco estrondoso para "acordar" o kumonin de seu torpor. - O que acha garoto? Vamos enchê-los de porrada! - Animou-se à medida que se levantava e puxava o companheiro para si num abraço desajeitado. Kou sorriu com a atitude positiva do colega, acenando positivamente com a cabeça, mesmo sabendo que teriam uma das lutas mais difíceis de suas vidas. Cruzando as mãos para estalar os dedos e se alongar rapidamente, Daisuke então caminhou até o ninja de Kiri que interrompeu sua concentração para olhá-lo.
 

Querendo ouvir alguma palavra de confiança, o loiro apenas viu o ruivo cerrar o punho enfaixando para elevá-lo até a altura dos olhos. Um sinal duvidoso de força e confiança, contudo, para o nukenin, aquele gesto era o suficiente para encher seu coração de valentia. Agora soube que finalmente estavam prontos para o combate. Caminhando até o final do corredor, eles desceram pelos degraus rapidamente até o portão principal, de onde começaram a ouvir o som inquietante da torcida que se espremia ao redor do campo do duelo. Dessa vez não chegariam atrasados. Os planos foram acertados com alguma antecedência e agora, cada ninja sabia o que fazer. Então, entreolhando-se mais uma vez, os ninjas sumiram do local um veloz shunshin pela floresta. O som da torcida se aproximava a cada instante, até que finalmente ressurgiram no local indicado. A gritaria foi ensurdecedora, mas logo toda a animação se transformou numa vergonhosa gargalhada.
 

- Merda Azura, faz a posição! - Reclamou Daisuke, envergado numa posição de power-ranger.
- Eu não vou passar essa vergonha. - Sussurrou ao ver que Kou fazia a mesma macacada.
- É... É melhor parar, não? - Encabulou o kumonin, deixando a formação inicial.
 

Daisuke fez uma careta de desagrado e recuou os braços com um pouco do seu orgulho ferido. O juiz logo se aproximou com o rosto todo avermelhado procurando esconder que também rira da vergonha alheia. - Estão prontos? - Perguntou o homem, já sabendo dos eventuais problemas de última hora que aquela equipe é acostumada a apresentar. Acenando positivamente, Azura olhou para seus companheiros e desejou boa sorte. Adiantados, agora os três esperavam a Katsu e Ayame que já se aproximavam pela lateral oposta. Trazendo seu gunbai às costas, o Uchiha se aproximava com um sorriso confiante no rosto, apesar de não se poder ver muita coisa por causa do cabelo que insistia em cair na lateral de seu rosto. Vendo aquele ninja, Daisuke engoliu a seco ao se lembrar da missão que tinham feito juntos e principalmente daqueles olhos sinistros. 
 

"Ele acha que me engana com aquele sorriso." - Confidenciou consigo. Acompanhando-o ao seu lado, a jovem ninja de Konoha abraçava seu corpo com os dois braços, suspirando forte num flagrante nervosismo. - Porra, será que existe kunoichis feias em Konoha? - Deixou escapar alto o comentário. Ayame, e todos os presentes, não conseguiram deixar de ouvir a cantada sofisticada do loiro, que sorriu com o canto da boca querendo alguma aproximação. Balançando a cabeça em reprovação, o juiz fez sinal para que os dois grupos se aproximassem para lembrá-los das poucas - mas importantes - regras deste duelo. E quando ouviu a confirmação dos ninjas, fez novamente um sinal com as mãos para que as equipes tomassem seus lugares. Caminhando de volta até a linha indicada, há cerca de trinta metros de distância, os dois ouviram Kou começar a lembrar das estratégias planejadas quando foi interrompido pelo loiro.
 

- A gostosa é minha! Ouviram?! A gostosa é minha!- Sussurrou Daisuke, surpreendendo os dois.
- Não, a médica deve ficar apenas no suporte. - Comentou Azura, confiando nas quatro regras.
- Está louco! Por acaso você viu o duelo anterior deles? - Retrucou o loiro, lembrando-se.
- Siga o plano Daisuke. Senão teremos dificuldades! - Inquiriu Kou, aparentando nervosismo.
 

Os dois ninjas começaram a discutir quando Azura levantou a mão para chamar a atenção dos seus companheiros. Apontando para o juiz, o tokubetsu de Kiri indicava que o homem estava prestes a começar. Daisuke engoliu a seco mais uma vez e seu coração bateu bem mais forte quando ouviu enfim as palavras: - HAJIMÊ!!! - Gritou o juiz, para o delírio dos espectadores. Nesse momento, em movimentos coreografados, Kou e Ayame recuaram alguns passos com agilidade, buscando a proteção dos seus companheiros, quando o kumonin espalhou seu pergaminho no chão e o acionou com chakra para invocar seu arco e flecha. Já Ayame, por sua vez, encostava um dos joelhos na grama e realizava duas sequências de selos que não resultaram em nada, coisa que fez Daisuke estranhar enquanto acompanhava seu companheiro num rápido shunshin contra os dois adversários. 
 

- Concentre-se! - Cobrava Azura a avançar contra Katsu que parecia muito tranquilo com o primeiro passo dado pelo estrategista da Névoa. Dando de ombros aos conselhos do amigo, Daisuke chegou primeiro ao adversário. Rodopiando o corpo num forte chute lateral, o loiro golpeou os braços do Imagawa que bloqueou o ataque, mas mesmo assim foi projetado alguns centímetros para trás, dando espaço suficiente para que Azura saltasse por cima do colega e juntasse chakra shouton no braço, formando uma afiada lâmina a qual golpeou o peito do ninja que deu apenas um passo para trás para ter apenas seu uniforme rasgado. A torcida vibrou com os primeiros encontros, quando voltou a silenciar em suspense. - Não sei o que você andou comendo Daisuke, mas até que estás fortinho. - Brincou o ninja, arregalando os olhos para fazer surgir os famosos tomoes dos Uchihas.
 

Na mesma hora, os dois aliados desviaram o olhar quando perceberam a aproximação ameaçadora do sharingan contra eles. Katsu golpeando o alto num rápido chute lateral que rasteou a cabeça do Hiroshi que se agachou em tempo de vê-lo sacar seu gunbai e abanar a lateral para cortar de raspão a barriga de Azura. O ninja gemeu baixinho ao sentir seu sangue escorrer. Nesse momento, uma flecha foi disparada por Kou que visava Ayame, mas o gunbai mais uma vez se elevou e impediu que o projétil seguisse seu caminho. - Pára com isso! Eu sei me defender muito bem! - Reclamou a konohanin ao efetuar alguns selos e usar seu chakra para disparar pétalas afiadas como um pokemon raivoso. Sabendo do movimento, Katsu saltou para escapar da saraivada vegetal quando Daisuke aproximou as mãos em rápidos selos e criou um bolsão de ar usando chakra fuuton à frente dos dois, protegendo-os ao expulsar as pétalas para o alto. 
 

A multidão ficou agraciada com a chuva de pétalas que o encontro dos jutsus criou, mas logo se calaram quando viram duas flechas disparadas por Kou na direção de Imagawa que ainda aterrissava. Manobra esperta senão fosse pela madeira que o ninja deixara em seu lugar após um fraco estouro de fumaça. "Merda!" - Reclamou Daisuke em tempo de interceder no chute que Katsu daria ao ressurgir na lateral do kirinin. Com toda força, o loiro levantou o braço e impediu que o golpe atingisse o aliado. - Não no... meu turno. - Comentou para o adversário, mesmo com dores no braço. Nesse momento os lutadores que se engalfinhavam dentro da fumaça num espetáculo particular. Com os olhos baixos, Daisuke e Azura se guiaram pelo som e pelas sombras ao golpear o ar com socos, chutes e ágeis rodopios à procura do adversário que conseguia prever seus movimentos.
 

Enquanto isso, Ayame fez seu movimento, atravessando os três lutadores no centro da "arena" numa veloz corrida, a ninja arremeteu contra o kumonin que ainda fazia mira contra ela, atirando mais duas flechas que atingiram a garota que sumiu num estouro de fumaça, deixando apenas uma madeira no local. - Ei. - Sussurrou a iryo-nin ao saltar na direção do garoto ao fazer alguns selos e prender seus pés com a grama crescida. Surpreso, Kou juntou sua força ao chakra e conseguiu se libertar em tempo de não ser atingido pela Wakizashi da kunoichi que brilhou refletindo o sol. Para fugir, o ninja da Nuvem efetuou alguns selos ainda enquanto saltava com agilidade para usar chakra e criar dezenas de corvos que rodearam a ninja atacante numa nuvem barulhenta que foi sobreposta pelos gritos de Daisuke a Azura ao serem projetados por uma poderosa rajada de vento que Katsu criara ao balançar sua arma. 
 

Os dois cuspiram sangue e se arrastaram até o chão. - Essa doeu. - Comentou o nukenin, escorando-se para poder se levantar e puxar seu companheiro junto. Enquanto isso, Ayame juntou as mãos num selo para eliminar os corvos quando uma kunai com uma tarja explosiva surgiu na sua visão periférica. "BOOM!" - A explosão fez o chão tremer e espalhou pétalas para todos os lados. Pétalas? A alegria de Kou durou pouco, pois pensava ter eliminado a adversária naquele momento, mas esta logo ressurgiu num shunshin às suas costas e usou as pétalas de seu clone destruído para criar um ciclone de pétalas que levou o jovem violentamente até o lago próximo, onde rebateu sobre a água como uma pedra arremessada até afundar. - Kou! - Gritou o nukenin, incomodado com a situação do aliado. - Viu que a porra da médica era louca! - Complementou para Azura que via sua estratégia começar a ir por água abaixo.
 

Era hora de improvisar, senão tudo estaria perdido. O estrategista não poderia perder Kou naquele momento tão crucial e por isso, acenou para a ninja que avançava contra o lago à procura, enquanto sacava e arremessava com toda força um grande número de shurikens contra Katsu para cobrir sua saída. Daisuke entendeu o recado e juntou chakra nas pernas para disparar na direção do colega em apuros, quando foi obrigado a ziguezaguear agilmente entre vários pilares de pedra que eclodiram do chão até que uma mandíbula gigante impediu sua passagem. - Para onde vai com tanta pressa? - Perguntou o ninja, após usar seu sharingan para se esquivar dos projéteis e pisar o chão com firmeza, levantando o braço num exímio controle Doton. Surpreso, o loiro não teve tempo senão estender os braços para usar toda força e impedir que fosse esmagado pela massa tectônica. Seus braços contraíram perigosamente, quase perdendo poder, fazendo-o machucar os punhos dolorosamente. 
 

Contudo, num gemido muito alto, o nukenin acrescentou chakra à luta para vencer a rocha que se quebrou em pedaços antes de machucá-lo com mais gravidade. - Merda Azura, tira ele do meu pé! - Esbravejou o loiro revoltado. Sem esboçar qualquer reação sentimental, o ruivo juntou as mãos num selo e usou seu chakra para suprimir o espaço entre os dois e surgir rapidamente contra o Imagawa que não teve alternativa senão se esquivar da madeira com uma tarja explosiva em que Azura se transformara, deixando Daisuke livre para ajudar o kumonin através da explosão. Kou não estava muito longe dali. Usando chakra para retornar à superfície após ser projetado, ele balançou a cabeça e falou: - Aqui você não poderá usar suas gramas! - Desafiou o garoto, saltando lateralmente para esquivar de mais alguns shurikens que Ayame arremessava durante a aproximação. Recebendo-a com um rodopio e chute lateral, Kou se agachava para se esquivar da wakizashi que acabara de arranhar seu braço levemente quando se surpreendeu pelo recuo da ninja.
 

- Suiton: Suiryūdan no Jutsu! - Gritou a médica, criando um grande dragão translúcido que atingiu Kou em cheio, afundando-o novamente nas profundezas do lago para a preocupação da platéia. Os mais afoitos da multidão ainda deram pequenos brados de comemoração, quando Ayame sorriu levemente para comemorar a vitória eminente, aproximando-se pela superfície do lago para buscar o adversário que provavelmente estaria precisando de auxílio para não se afogar. Contudo, para sua surpresa, após dar três passos dentro da superfície d´água, ela logo percebeu que o líquido a sua volta começara a se fechar numa velocidade incrível, terminando por aprisioná-la numa prisão translúcida e resistente. Paralisada, ela ainda conseguiu ver o verdadeiro Kou através da refração da água. Foi então que a ninja percebera que o verdadeiro havia usado um jutsu para prender a respiração e a aguardava submerso até sua passagem. Estratégia sagaz que agora prendia a ninja perigosamente no seu elemento favorito, enquanto o kumonin permanecia parado ao seu lado, mantendo o controle do chakra.
 

Desesperada, a mulher foi obrigada a usar a carta que tinha na manga. Utilizando o jutsu que tinha armazenado logo no primeiro ato do combate, Ayame não precisou de selos para criar um grande tufão d´água que arrastou o adversário para o alto com mais violência que o primeiro jutsu. - Argh! - Gritou Kou, sendo arremessado para o alto já sem ar, tossindo água doce, ele agonizava e caía contra o solo, quando foi agarrado por Daisuke que utilizou o baunsubaunsu para amortecer sua queda dos dois. O nukenin aprendera a gostar do rapaz. Tranquilo, Kou conseguia lhe passar uma paz que a tempos não sentia. Sem poder falar no momento, o ninja acenou afirmando que estava bem. Daisuke então o deixou encostado a uma pedra e se levantou na direção da kunoichi que - ofegante - tinha acabado de se meter numa enrascada. 
 

- Agora nós dois vamos dançar! - Provocou o loiro, estudando a oponente com um olhar libidinoso que coraria até uma mulher desavergonhada. Ele ainda conseguia ver o suor brotando no rosto da kunoichi, descendo suavemente pelas suas curvas sinuosas acompanhadas por gotas d´água, que juntas deslizavam até se perder no seu decote honesto. A ninja, por sua vez, não tinha tempo para reclamar dos olhares indiscretos do nukenin, e agora calculava seu próximo passo para não prejudicar a equipe. Juntar-se à Katsu, talvez? Mesmo assim, para buscar reforço, precisaria passar pelo loiro que certamente não a deixaria sair dali. O duelo enfim estava chegando num ponto perigoso e crucial. A conclusão era eminente. Já não muito longe dali, do outro lado da arena, Katsu e Azura encaravam-se num silêncio perturbador. A tensão se tornara tão intensa que os espectadores começavam a suspirar, com seus corações palpitantes e suores nervosos.  O uchiha sorriu animado.
 

- E cá estamos nós novamente, não é? - O nukenin falava alto, como se quisesse que todos ali o ouvissem.
- Sim… - Azura largou seu silêncio habitual para cumprimentar o antigo rival. - Mas desta vez as coisas serão diferentes.
- De fato… Dessa vez temos uma bela donzela para limpar nossas feridas. - E riu-se novamente o adversário do kirinin.
 

- Kou não é uma donzela! - Disse o rapaz ao unir as mãos  em selos rápidos, gritando logo em seguida:  - Shouton: Suishou Jouro Senbon! - E logo uma série de agulhas de cristal voaram contra o Imagawa que balançou seu gunbai para produzir uma lufada de vento que avançou contra o kirinin, fazendo as agulhas virarem-se contra ele. Continuando o ataque, Katsu correu contra o inimigo desenhando uma parábola na arena e finalizando o movimento com um chute voador. Como defesa, o ruivo uniu as duas mãos na frente da face e conseguiu amortecer o impacto, apesar de recuar alguns passos. Este recuo foi o suficiente para dar espaço pro akatsuki pousar no solo e continuar a investida numa sequência de socos e chutes rápidos, socos estes defendidos com dificuldade pelo kirinin, e que no fim acertaram sua face com violência. O ruivo se lançou a metros por culpa do impacto recebido, mas se recuperou a tempo de pousar de pé no solo e submergir como um peixe.
 

Você pensa que esses truques podem me enganar?! Hã?! - O Nukenin sorriu e gritou na esperança de ser ouvido pelo antigo amigo. - Eu era uma criança quando saí de kiri! Me tornei no mínimo cinco vezes mais poderoso! E você acha que pode me enganar?! - Seus olhos vermelhos moviam-se de um lado a outro numa velocidade frenética, e sua expressão de divertimento se intensificava à medida que decifrava o enigma de movimentos deixado pelo adversário numa computação mental quase instantânea. - Doton: Kuikorosu Tsuchi! - Disse ao fincar o gunbai na terra, unindo as mãos em selos para pisar com o pé direito no solo. De repente o chão abaixo do nukenin se abriu como duas bocas monstruosas, lançando o Imagawa para o ar assim como Azura, que se ocultava entre as pedras. O ruivo sabia que seu ganho de tempo não duraria tanto, mas o tempo que ganhara fora o suficiente para pensar numa forma de combater o poderoso inimigo.
 

Nesse momento, o ruivo conseguiu materializar na mão um bastão cristalino, quando viu seu inimigo se aproximar numa velocidade inimaginável. Ambos cruzaram as armas em pleno ar, encarando-se com intensidade. O ruivo chutou o inimigo para longe enquanto caiam e foi surpreendido por uma série de ventos cortantes antes que conseguisse tocar o chão… Azura voou a metros dali, distanciando-se da outra batalha. Quando fincou os pés no solo e resistiu às forças dos ventos, notou que o adversário já se aproximava novamente, mas quando arremetia há poucos metros, fora obrigado a desviar com mais uma flecha que o kumonin disparara. A torcida foi ao delírio. - Eu ainda estou no combate! - Gritou Kou, ao ver Katsu agora caminhando com uma calma assustadora. - E pensar que estou pegando leve com vocês.  - Comentou descontraído, visivelmente despreocupado com a situação. Vendo isso, o ruivo largou o bastão de cristal no chão, ofegante. 
 

Eu estava apenas aquecendo. - Blefou o estrategista. Azura sabia que estava dando o seu máximo para fazer algo efetivo, mas os ataques do adversário eram tão precisos que não davam margem para um contra-ataque. Rapidamente olhando em volta para pensar no planejamento já todo desfeito, o rapaz cerrou os punhos com muita força. Estava cansado e dolorido, porém ainda estava obstinado a vencer. "Onde você está Daisuke?!" - Pensou, quando, do outro lado da arena, uma enorme explosão se fez. Seu companheiro esquentado surgiu da poeira que se levantou segurando Kou sobre os ombros para retirá-lo para uma distância segura de seu duelo particular, deixando-o ao pé de uma árvore para que descansasse. - Não se preocupa. - O rapaz falou ao deixar o amigo no local. - Cuidarei dela pra valer![/b] - E gesticulou com a mão, levantando o dedo polegar. Ele não queria admitir, mas estava deveras irritado por ter sido atacado enquanto salvava o amigo. Aquelas pétalas explosivas tinham sido de fato traiçoeiras. 
 

Fazendo uma careta de dor pelos estilhaços de madeira que acabaram de entrar na sua pele após as explosões, o Hiroshi olhou por cima do ombro e viu a adversária sair do lago, caminhando até a margem lentamente. O espaço entre eles já estava coberto por pequenas crateras e ela, parecendo cansada, desviava dos grande buracos como que quisesse mudar seu terreno de luta. “Mais uma estratégia?” - Pensou o loiro, mesmo sem acreditar que aquela mulher estivesse fingindo a sua fadiga. - Não vou aliviar. - Sussurrou ao Kumonin. Afinal, de seu ponto de vista, todo adversário merece respeito, e não importava o quão misericordiosa aquela kunoichi fosse, ainda teria que vencê-la o quanto antes, para poder ajudar seu parceiro de Kiri que estava em maus lençóis. Por isso, já era hora de deixar as cordialidades e a esperança de namorá-la para trás. Assim, virando-se para Ayame, ele sorriu maliciosamente e começou a falar.
 
E então, dona Hippie? - Ele abriu os braços. - Acha que suas ervas conseguem me deixar doidão?
Hã? - A kunoichi falou, confusa.
É! Tipo a alucinação, loucura e tal! Entende? As ervas! - O loiro gesticulava excessivamente.
Erm… - Ayame não gostava daquela situação em geral, e gostava menos ainda de alguém falando qualquer coisa sem sentido...
 
Aaah, vamos lá… - Daisuke alongou o braço direito, pondo a mão nas costas. - Tenho certeza... Que serei gentil com você! - E partiu numa corrida frenética em direção à adversária. Saltando no ar quando estava a metros dela, ele girou num chute ascendente, forçando Ayame a desviar em passos rápidos. Era isso que o loiro queria, pois logo depois pousou no chão com as costas viradas para a kunoichi e com gentileza e girou o corpo com potência para atingí-la num chute rápido. Ela foi lançada a alguns metros pela força do golpe, voltando a cair sobre o lago e afundar num desequilíbrio de chakra. Quando emergiu novamente, estava com uma expressão totalmente diferente. Parecia mais séria que antes, e ainda assim tão gentil quanto sempre. Ficou de pé sobre a água e jogou os cabelos molhados para trás, para não interferirem na sua visão. Cerrou os dentes e avançou contra o loiro enquanto fazia selos e sussurrava o nome da próxima técnica utilizada.
 
"Chikurin!" - E entre os dedos um pequeno graveto de bambu surgiu, como em uma invocação, e lançando o graveto no chão como o faz a uma kunai, o fez afundar na terra até a metade. Daisuke não entendeu o que a mulher estava fazendo, mas tinha certeza que não estava em condições de pensar demais, pois mal fizera o último movimento, ela acelerou a corrida para se aproximar do inimigo e atacá-lo com as mãos abertas, mãos estas que continham uma pequena camada de chakra cobrindo os dedos, como uma lâmina etérea. O nukenin desviou-se atento aos golpes e saltou quando percebeu que não conseguiria evitar o próximo, mas quando ia subindo uns bons metros em seu salto percebeu que várias raízes prendiam-se em seu pé. "Outro jutsu feito sem selos?!" - Ele pensou, indignado. Impedido de subir, ele caiu desajeitadamente no chão e por pouco não foi atingido pelo golpe da kunoichi, golpe este efetuado segundos antes da queda do nukenin. Daisuke virou para o lado, desviando do soco de Ayame e recuou alguns metros saltando e correndo, ofegante. 
 
Tinha de admitir que a adversária não era tão ruim, de fato, ela parecia bem mais indefesa de longe… Daisuke decidiu terminar aquilo com rapidez. Correu contra Ayame num impulso repentino e, quando estava a metros da kunoichi, despejou toda a força num soco com chakra contra o chão, abrindo uma série de rachaduras do solo que jogaram a konohanin para o ar num efeito caótico pós-impacto! E quando ela estava no ar, invocou a linha shinobi que guardava envolvendo o braço - Amakudari! - Ele gritou, puxando a atadura com toda sua força amplificada pelo chakra. A mulher gritou, caindo de costas no chão, criando um estrondo gigantesco e deixando uma pequena cratera e uma madeira que acabara de se transformar. - Merda! - Reclamou, quando a kunoichi ressurgiu ao seu lado. Suas mãos brilhantes passaram por suas costelas e finalmente atingiram o tronco do rapaz que sentiu tremenda dor e estourou numa fraca núvem de fumaça. 
 
- Um clone?! - A kunoichi se desesperou. Principalmente quando uma das rochas que eclodiram do chão após o Okashô de Daisuke se transformou no verdadeiro nukenin que agora saltava sobre ela como uma besta feroz com seu bastão condutor à frente. Ayame concluía que os poucos segundos que fechara os olhos por causa da explosão, o adversário avia utilizado um rápido selo e chakra para trocar de lugar com um clone, restando-o apenas a transformação em rocha num rápido henge. A ninja ainda tentou escapar, saltando lateralmente, mas foi logo alcançada pelo bastão que num forte rodopio a atingiu na barriga. O ar escapou de seus pulmões, atordoando-a por causa da grande força utilizada, quando enfim não teve forças para se defender do bastão que já retornava a atingia a nuca num ruído abafado. A torcida gritou em comemoração, mas logo parou quando viu o loiro invocar uma kunai ao dirigir essa lâmina para o pescoço da ninja. 
 
Já do outro lado da batalha, Katsu desviava de uma série de shurikens de cristal que o ruivo arremessava, ao mesmo tempo em que o rodeava usando saltos e giros. Esse lado da platéia via a luta com apreensão, pensavam que a batalha estava renhida e que qualquer um dos dois poderia vencer, mas... Era errado afirmar tamanha irrealidade. Na verdade, o nukenin dominava a luta, desviava dos projéteis com facilidade, previa-os com perfeição e raciocínio veloz. Quando os projéteis de Azura pararam, foi a vez do Imagawa revidar com balas de vácuo e kunais voadoras. Azura teve de recuar aos saltos, fazendo de volta o caminho de outrora para perto da luta de Daisuke e Ayame. Virando as costas ao inimigo para correr mais rápido, as balas etéreas explodiam ao seu redor enquanto o ruivo fugia, procurando um terreno mais propício para a batalha. Quando chegou lá, parou e correu em volta para o adversário usando o shukuichi. Parou novamente e ficou encarando-o, sério. - Está brincando comigo, Azura-chan? - O adversário parecia aborrecido com tanto engodo. 
 
Não. Não é brincadeira. - O ruivo falou, com seriedade. - Eu escolhi te trazer para cá. 
Ai é? - Katsu pareceu notar algo. - E porque...?
Katsu olhou para trás de si, boquiaberto com a cena pré-morte.
 
AYAMEEE! - Ele gritou, vendo que a parceira de batalha fora atingida por um golpe poderoso enquanto tentava se salvar e agora estava prestes a tomar um golpe mortal. Daisuke estava exagerando? Talvez. Mesmo assim, continuava a seguir o plano e esperava que Azura entendesse seu objetivo. Sabendo da violência descontrolada do rapaz, Katsu virou desesperado, tinha de impedí-lo! Era contra as regras! Estava distante! Não conseguiria chegar a tempo! - URYAAAA! - Daisuke gritou quando começou a descer a lâmina, segundos antes de atingir o alvo quando a lâmina atingiu algo bastante resistente e se quebrou por causa de toda força que o ninja afetara na situação. O loiro percebera então que atingira uma mão esquelética gigantesca. Não uma mão comum, o membro emanava uma chama branca brilhosa assim como uma energia tão poderosa que intimidara até mesmo o nukenin. - AGORA AZURA! - Ele gritou. E não precisou dizer novamente. 
 
Eles esperaram toda a batalha por esta chance, o momento em que Katsu iria baixar a guarda por culpa da Ayame e se tornaria vulnerável. Não poderiam desperdiçá-la! O ruivo moveu os pés com agilidade como aprendera no shukuichi, e em segundos estava ao lado de Katsu, que estava parcialmente envolto com um costela etérea de sua Susana´a. O kirinin uniu as mãos em selos e gritou: - Shouton! Hasshoukiryuu! - E um dragão de cristal se formou sob seus pés, abocanhando um Imagawa enigmático numa investida feroz. O monstro voou sem piedade contra o inimigo, e Azura sobre ele esperava ver o quão danificado o inimigo foi. Mas tudo que ele via ali eram dois faróis vermelhos brilhando sob uma parede etérea branca. Puro chakra, talvez? O dragão mordera o alvo como fora ordenado, mas... Os dentes cristalinos da criatura inanimada não alcançaram katsu, muito pelo contrário, estavam a uma distância deveras seguras dele. Ao invés disso a besta mordia um conjunto de costelas brancas semi-transparentes, armaduras impenetráveis feitas de chakra. 
 
No centro, Katsu permanecia imóvel, furioso. Sob a mão da sua criação de chakra Ayame repousava em segurança, e sobre essa mesma mão, Daisuke admirava a cena aterrorizante que se materializava na sua frente. As costelas em volta de Katsu tornavam-se mais complexas, aos poucos a estrutura óssea se expandia e se tornava mais complexa, completa. E em segundos, ao redor do nukenin existia o torso de um esqueleto gigante feito de puro chakra. - VOCÊS ME DEIXARAM REALMENTE COM RAIVA! SEUS MERDINHAS! - E gritou o akatsuki, aparentemente furioso com o fato de terem quase matado a konohanin. 
O primeiro a ser atingido foi Daisuke, a mão que protegia Ayame o jogou para o alto, enquanto a outra o atingiu com um soco tão poderoso que o lançou no chão e fez surgir em torno de si uma cratera. O próximo foi Azura; O ruivo até tentou fugir, mas foi pego pela mão gigantesca antes que reagisse, e jogado contra o chão como um inseto! 
 
Então esse é o Susano'o. - Daisuke se erguia, limpando o sangue da boca.  [/b]
Eu não contava com isso. - Sussurrou o meio-zumbi.
E agora? O que poderemos fazer? - Perguntou o loiro.
 
Eu sei o que fazer… - Disse Kou, ao cambalear e se aproximar da dupla. A presença do companheiro ali parecia ter carregado suas baterias, pois agora, depois que ouviram rapidamente o plano do kumonin, logo Daisuke e Azura partiram contra a estrutura esquelética. Enquanto isso, protegido por uma grossa camada de chakra, Katsu buscava os olhos dos adversários que se aproximavam, mas já prevendo isso, eles mantinham-se concentrados no chão e nos sons. A tocida mais uma vez suspirava e agora sabiam que o fim estava cada vez mais próximo. Três contra um. O esqueleto levantou a mão mais uma vez num arrasto lateral, mas ambos os ninjas saltaram com agilidade. Rodopiando seu bastão mais uma vez, o Hiroshi juntou chakra na arma e atingiu a costela com toda força que tinha. 
 
O metal dobrou e quebrou, para a surpresa do garoto que arremeteu num salto lateral, enquanto o estrategista da névoa golpeava a outra lateral do esqueleto com um poderoso chute que não surtiu efeito, apenas usou a força de volta para ganhar um pulso e juntar as mãos em selos com chakra doton para criar um pântano que ameaçava afundar o esqueleto rapidamente. Sem alternativas, Katsu saltou o mais alto que pode para fugir do pântano quando uma imensa pedra lançada por Daisuke iria atingi-lo, mas esta a agarrou com a mão livre. Nesse momento, uma grande massa d´água em forma de onda violenta fora invocada por Kou após realizar seu jutsu que tentou empurrar o esqueleto para dentro do lago, mas conseguiu apenas enxarcar o chão. - Idiotas! Pensam que será assim tão fácil! Desgraçados de boca grande! Acham que… - Katsu terminaria o seu discurso se Daisuke e Azura finalmente fizessem rápidos selos e concentraram todo seu chakra raiton para despejar uma incrível corrente elétrica contra a grama molhada.
 
Só nesse momento Katsu se surpreendeu. Não podendo recuar por causa do lago nas suas costas, nem usar os braços da Susana´a, pois num deles estava Ayame e no outro estava a rocha lançada por Daisuke. A única forma de escapar seria desativando o esqueleto para deixar a sua aliada à mercê da eletricidade. - Ora seus malditos. - Sorriu no último momento quando a alta tensão atingiu seus pés por baixo da formação de chakra. Seu corpo fumegou e aos poucos o esqueleto deixava de existir enquanto ele caía de joelhos e por fim deslizava até o chão. Só nesse momento a torcida conseguiu gritar de emoção após tanta tensão. Exaustos, os três ninjas sentaram lado a lado para esperar o veredito do juíz que buscou por Katsu inconsciente na beira do lago. - Eles estão bem! - Gritou o homem para tranquilidade dos outros ninjas. Realmente, esse último enlace fora um exemplo de um belo trabalho em equipe, mas eles sabiam que teriam que se ver com o nukenin assim que ele acordasse. Foi um plano arriscado, mesmo sabendo que não seriam capazes de matar uma mulher indefesa. E no final, Azura sussurrou: - Nossos fins, justificam nossos meios.



FIM


Última edição por Annatar em Seg 25 Ago 2014 - 13:04, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annatar

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 24
Localização : Porto
Número de Mensagens : 1602

Registo Ninja
Nome: Selim Puraido
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1505
Total de Habilitações: 262

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Seg 25 Ago 2014 - 12:53

Duelos adicionados e votação iniciada! Têm 5 dias (até ao próximo Sábado, dia 30) para votar no duelo que consideram que merece ganhar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Qua 27 Ago 2014 - 22:59

Avaliação de Katsu

H.N.

Ninjutsu: 117 + 1,25 = 118,25
Taijutsu: 38,5 + 0,5 = 39
Kenjutsu: 64,5 + 0,5 = 65
Genjutsu: 51 + 0,25 = 51,25
Selos: 61,75
Trabalho de Equipe: 19

H.C.

Força: 31,25 + 0,25 = 31,5
Agilidade: 61,25 + 0,5 = 61,75
Controle de Chakra: 128,25 + 1,5 = 129,75
Raciocínio: 32,25 + 0,5 = 32,75 
Constituição: 64,5 + 0,25 = 64,75

5,5/8 + 1 T.E.

Total: 670 + 6,5 = 676,5


Avaliação de Ayame

H.N.

Ninjutsu: 46 + 1 = 47
Taijutsu: 5,5
Kenjutsu: 9 + 0,25 = 9,25
Genjutsu: 7,25
Selos: 23,25 + 0,75 = 24
Trabalho de Equipe: 13,5

H.C.

Força: 4,25
Agilidade: 16 + 0,5 = 16,5
Controle de Chakra: 43,75 + 1,25 = 45 
Raciocínio: 15 + 0,5 = 15,5
Constituição: 14 + 0,5 = 14,5

4,75/7 + 1 T.E.

Total: 197,5 + 5,75 = 203,25

------------------------------------------------------------------------------------------

Avaliação de Azura

H.N.

Ninjutsu: 58,5 + 1,25 = 59,75
Taijutsu: 13,25 + 0,5 = 13,75
Kenjutsu: 36 + 0,75 = 36,75
Genjutsu: 2,75
Selos: 29 + 0,75 = 29,75
Trabalho de Equipa: 16,75

H.C.

Força: 18
Agilidade: 27 + 0,75 = = 27,75
Controlo de Chakra: 48,75 + 1,5 = 50,25
Raciocínio: 23 + 0,75 = 23,75
Constituição: 33,25 + 0,75 = 34

7/7 + 1 T.E. 

Total: 306,25 + 8 = 314,25


Avaliação de Daisuke

H.N.

Ninjutsu: 36,75 + 0,75 = 37,5
Taijutsu: 55,75 + 0,75 = 56,5
Kenjutsu: 54,25 + 0,75 = 55
Genjutsu: 3,5
Selos: 23,5 + 0,5 = 24
Trabalho de Equipa: 3,5

H.C.

Força: 63 + 1 = 64
Agilidade: 71,75 + 1 = 72,75 
Controlo de Chakra: 78,5 + 1 = 79
Raciocínio: 14,25 + 0,5 = 14,75
Constituição: 66,25 + 0,75 = 67

7/7 + 1 T.E.

Total: 471,25 + 8 = 479,25


Avaliação de Kou

H.N.

Ninjutsu: 21,5 + 1,25 = 22,75 
Taijutsu: 10,5
Kenjutsu: 13,25 + 1 = 14,25
Genjutsu: 2,75
Selos: 10,5 + 0,25 = 10,75 
Trabalho em Equipa: 8

H.C.

Força: 5,5 + 0,25 = 5,75 
Agilidade: 20,25 + 0,75 = 21
Controlo de Chakra: 26,5 + 1,5 = 28
Raciocínio: 8,5 + 0,75 = 9,25
Constituição: 18 + 0,75 = 18,75

6,5/7 + 1 T.E. 

Total: 145,25 + 7,5 = 152,75




Comentários: Reservado, estou exausto farei amanha os comentários e o meu voto. Gomenasai minna. Vou só actualizar e vou descansar ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Annatar

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 24
Localização : Porto
Número de Mensagens : 1602

Registo Ninja
Nome: Selim Puraido
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1505
Total de Habilitações: 262

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Sab 30 Ago 2014 - 2:35

Quanto ao primeiro duelo, tenho a dizer que gostei da relação entre as personagens, principalmente da sinergia entre o Katsu e a Ayame. No entanto, acho que a estratégia do Kamui final foi um pouco rebuscada.

Quanto ao segundo duelo, gostei bastante das estratégias que usaram e de até algum humor que puseram à mistura. Creio que foram coerentes na luta e na escrita. E embora a personalidade do Azura particularmente me tenha parecido um pouco desagradável (lembrou-me o Selim xd), creio que primeiro se estranha e depois se entranha.

Assim e embora a decisão esteja difícil, acabo por votar no duelo do Daisuke, Azura e Kou.

Parabéns a todos Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bruno Moraes

Administrador | Iwa
Administrador | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 30
Localização : Em algum lugar de lugar nenhum
Número de Mensagens : 3387

Registo Ninja
Nome: Kyo Kusanagi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 14350
Total de Habilitações: 733,75

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Sab 30 Ago 2014 - 18:40

Vou falar rapinho, pois tenho que sair em cinco minutos.

Gostei de ambos os textos, Katsu e Ayame foi um texto com uma escrita mais poética e rebuscada que o outro duelo. Mas no geral achei o Duelo do trio Azura, Daisuke e Kou melhor já que conseguiu fazer excelentes estrategias e golpes bem mais elaborados. Por isso meu voto vai para Orochi, Dorou e Rods.

Desculpe-me pela explicação fraca, mas a votação vai até hoje e vou sair para voltar amanhã. Quando voltar edito o post com uma explicação melhor. Foi mal aê, Vlw
Voltar ao Topo Ir em baixo
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 27
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Dom 31 Ago 2014 - 0:50

Votação adiada! Têm até dia 1 de Setembro (inclusive) para votar nos duelos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eve

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 25
Localização : Hellcife
Número de Mensagens : 3285

Registo Ninja
Nome: Harima
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 3350
Total de Habilitações: 106,25

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Seg 1 Set 2014 - 17:50

Ufa, e finalmente terminei de ler xd Bem, confesso que foi algo um tanto difícil... O duelo de Shibi e Tsu pareceu-me um pouco apressado, embora eu tenha adorado a estratégia final; já do Orochi, Matheus e Loan foi mais completo, pitadas de humor (adorei a cena das ervas hahahaha), um final bastante elaborado, embora eu tenha me perdido um pouco em algumas descrições. Também notei que não usaram muito o Kou em ambos os duelos... Estou ciente da falta de tempo de muita gente (a começar por mim Razz), mas creio que os dois textos poderiam sim ser bem melhores.  Lembrando que realmente adorei ambos os duelos, mas voto no trio kiri-kumo-suna
Voltar ao Topo Ir em baixo
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 27
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   Ter 2 Set 2014 - 14:58

Votação terminada!
Resultados: 0-3 (para a equipa Azura + Daisuke + Kou)

Cada voto neste torneio equivale a 20 habs adicionadas à média da equipa (as médias são obtidas a dividir por 3, visto que o número máximo de combatentes numa equipa é 3).
Média de Katsu e Ayame: 294,917
Média de Azura, Daisuke e Kou: 325,417

Resultados:
Katsu + Ayame: 294,917
Azura + Daisuke + Kou: 325,417 + 60 = 385,417

Vencedores: Azura + Daisuke + Kou!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: [Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Torneio de Todos os Ranks - Ronda 3] Katsu + Ayame vs Azura + Daisuke + Kou
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Mundo Ninja :: Exames & Torneios :: Torneio de Todos os Ranks :: [Arquivo] Julho 2014-
'); }