Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dorou

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Belem/ Pa - Brasil
Número de Mensagens : 2883

Registo Ninja
Nome: Azura Inugami
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 16915
Total de Habilitações: 349,5

MensagemAssunto: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 0:08

Descrição: Kumo travou uma dura batalha contra forças Djinn próximo à vila e a situação tornou-se tensa. Alguns soldados que estavam na batalha alegaram ter visto Keisuke, o líder de um esquadrão, sendo capturado pelos inimigos no meio da luta. Sua missão é infiltrar-se no acampamento do inimigo, achar Keisuke e ter certeza que o pergaminho que ele carregava estava intacto, pergaminho este que contém informações detalhadas da vila e das formações de batalha padrão usadas em kumo. Tenham cuidado, pois os inimigos são numerosos e habilidosos, recomenda-se que o façam sorrateiramente e sem chamar a atenção, apesar de não ser necessário seguir isto a risca.

Convocados:
Orochi
Haetae
Ichinose Zef

Premiação: 1200 + 1 scroll de novo jutsu + 1 ponto de cumprimento.

A missão contará com a ajuda da Ino Yamanaka



OBS: Orochi é Nukenin, então entrará como um mercenário na missão, como Djinn está ameaçando a TODOs os ninjas, não há porque ver diferenças nesta altura.



Escolham a própria ordem de postagem.


Última edição por Dorou em Sex 4 Out 2013 - 0:18, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 0:16

Permitam-me começar.
2* Haetae
3* Ichinose Zef

Concordam?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 0:49

Hai! Podes começar, se quiser podemos nos contatar pelo chat do fórum no skype ou por MP caso achem melhor do que simplesmente continuarmos o post do outro. Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Ichinose Zef

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : Coimbra
Número de Mensagens : 415

Registo Ninja
Nome: Ichinose Zef
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7255
Total de Habilitações: 151,25

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 1:14

Força Orochi
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://gameofthronesrpg.forumportugues.com.pt/
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 15:02

O RESGATE DO SOLDADO FERIDO

A embarcação atravessava águas mansas e límpidas, balançando suavemente num céu azul quase sem nuvens. Dezenas de gaivotas famintas perseguiam a embarcação com seu grasnar característico, pairando na brisa salgada à procura de comida enquanto os passageiros do transporte se amontoavam no convés para admirar o seu destino que surgia no horizonte. O País do Trovão lhes davam boas vindas com uma beleza ímpar apesar da grave situação que se instalara no mundo ninja. Sem se interessar pela admiração da beleza, um jovem loiro está no canto oposto do convés. Vestido com roupas leves e práticas, ele estava sentado sobre sua mochila de viagem, distraído com o que segurava nas mãos. Seu olhar vazio se perdia num cartaz amarelado que convocava a todos para participar de uma investida contra Djin, um demônio que acabara de acordar e como todo vilão com complexo de grandeza, pretendia conquistar o mundo ninja em pouco tempo.

- Pff... Eles devem estar desesperados a ponto de recrutar nukenins. - Concluiu, sorrindo maliciosamente ao se lembrar de seu passado recente de bandidagens. Contudo, seu comentário não serviu para aliviar a tensão em ficar sob os serviços de uma Vila Ninja, mesmo que esta ficando há muitos quilômetros de sua Vila natal. Daisuke sempre teve problema com a autoridade, e ser comandado por alguém seria um exercício de paciência para ele e... Seus pensamentos logo foram interrompidos pelo apito do navio que indicava que chegariam em alguns minutos ao seu destino. Retornando de seus devaneios, o nukenin se levantou com um gemido de preguiça e jogou a pesada mochila nas costas ao começar a caminhar para a lateral do navio, enquanto olhava para o litoral procurando algum lugar deserto, esbarrando-se de propósito com alguns dos passageiros que retornavam para dentro e assim buscar sua bagagem.

- Toma, já não te devo mais nada. - Resmungou ao cobrador, jogando uma moeda que acabara de roubar.
- Espere. Pagamento só quando chegarmos ao porto. - Respondeu o homem de forma azeda.

- Eu já cheguei onde queria. - Sorriu o loiro, ao mesmo tempo em que moldava seu chakra na sola dos pés e saltava numa pirueta até a superfície ondulante do mar. Equilibrando-se com alguma dificuldade, devido as ondas de arrasto do navio, Daisuke começou a deslizar sobre as águas numa direção mais ao sul do porto. Precavido, já havia aprendido a duras penas que os portos estão cheios de informantes e que sua presença ali seria prontamente informada à Suna assim que pusesse os pés nas docas. Assim, sob o olhar curioso do cobrador e de alguns passageiros que o viram pular, ele saiu em grande velocidade até o litoral onde se embrenhou numa densa floresta que o levaria para as cercanias da Vila da Nuvem conforme o panfleto que arrancara da parede da casa de massagem que trabalhava como segurança. "Espero que a recompensa seja boa." - Pensou para si enquanto corria e escalava a árvore mais frondosa com ajuda de seu chakra para então começar a ziguezaguear nos galhos na direção indicada por um par de horas.

Passado esse tempo, ele estranhou não ter sido obrigado a esconder-se pela ausência de patrulhas no local, já que estava há apenas um quilômetro do "X" no mapa amarelado. - Será que a batalha acabou? – Sussurrou sob o protesto de seu estômago que não via comida desde que adentrou na superfície. Como já estava escurecendo além de estar exausto pela viagem constante, Daisuke preferiu poupar suas energias e acampar numa clareira próxima a um grande carvalho oco que estava caído sobre alguns arbustos, formando um ótimo e camuflado abrigo para passar a noite que chegava fria e silenciosa. Averiguando os arredores para garantir que não estava sendo seguido, o nukenin adentrou na madeira oca e usou a própria serragem seca para começar a fazer uma fogueira improvisada. Tsc, tsc, tcs... Fazia a pederneira em busca de faíscas, mas o baixo ruído logo foi interrompido por um súbito pressentimento que fez as costas do garoto se arrepiar.

- Tem algo errado. - Sussurrou ao guardar vagarosamente as pedras na mochila e esgueirar-se até a saída do tronco oco de onde seu instinto lhe mandava se afastar, mas sua curiosidade infantil praticamente o impelia para verificar o desconhecido. Seu coração batia forte e sua respiração ofegante indicava que a adrenalina já começava a correr em seu sangue, e quando deslizou a cabeça para fora do esconderijo, sua visão periférica era acionada por uma mão aberta que vinha em sua direção saída da escuridão. Institivamente, o garoto contorceu seu corpo e agarrou com toda força o braço da pessoa que tentava lhe surpreender, lançando-o para a árvore oposta num golpe de taijutsu bem sucedido. - Argh! - Gritou o homem ao se checar na madeira, quando Daisuke levou chakra para as pernas e disparou em grande velocidade com o punho cerrado pronto para trucidar o furtivo quando uma lâmina surgiu da escuridão bem próxima a seu pescoço, deixando um filete de sangue escorrer por sua camisa.

Nesse momento a cena parecia ter se congelado no tempo. Daisuke estava sobre o ninja que fechara os olhos para não ver o golpe que levaria, enquanto outro estava ao seu lado na posição de ataque pronto para arrancar-lhe a cabeça. Nisto, outros três ninjas surgiram apressados ao descer das árvores quando perceberam a cena de quase morte. "Estaria morto se este homem quisesse." - Reclamou de sua impulsividade que acabara de entregá-lo nos braços da morte. A tensão estava no ar. - Quem é você e o que faz aqui? - Perguntou o espadachim com uma seriedade mortífera em sua voz. Daisuke tentou engolir sua saliva que sumira por causa do nervosismo, mas se tranquilizou um pouco quando percebeu o reflexo das haiates de Kumo em suas testas.

- Saru... No meu bolso esquerdo. - Mentiu sobre seu nome.
- Gomushi... - Comandou o homem que parecia o líder da equipe.

O ninja se levantou com uma careta de dor e começou a vasculhar nos bolsos do loiro que estava à mercê da lâmina do líder, quando achou um papel dobrado de maneira assimétrica o qual abriu com certa pressa, logo suspirando num claro alívio. - É mais um cartaz de convocação. - Disse com a voz trêmula pois ainda sentia um pouco de dor nas costas. Ao ouvir isso, o líder que até então estava prestes a matá-lo, aliviou a pressão da lâmina, deixando Daisuke cair de joelhos após ter temido por sua vida, quando a única mulher da equipe se aproximou e lhe estendeu um cantil. O jovem pegou aquele objeto com tanta ansiedade que assustou o grupo, fazendo-os levar as mãos de volta às espadas. Sem se importar, ele bebeu quase todo o cantil para tentar matar a sequidão de sua garganta ao mesmo tempo em que corria os kumonins com os olhos à procura de alguma rota de fuga caso eles mudassem de ideia, e quando terminou, devolveu o cantil a linda morena que agora conseguia ver seu rosto refletindo a luz da lua.

Seu estômago vazio reclamou novamente com grande ruído, fazendo Gomushi e a mulher abrirem um sorriso nervoso. - Vamos. Acompanhe-nos - Comandou o líder ao saltar para as árvores. A kunoichi e Gomushi saltaram na mesma direção enquanto outros dois ainda o vigiavam de perto, jogando sua mochila na sua direção. Com uma careta, Daisuke se levantou e novamente jogou a mochila nas costas para seguir os ninjas, saltando entre os galhos por mais uma hora, quando começou a escutar o ruído de conversa de dezenas de pessoas. "Dezenas não. Centenas." - Concluiu ao chegar ao imenso acampamento aliado. Cercado com grande muralha de pedra criada por jutsus, o acampamento tinha quatro tendas brancas onde ninjas feridos eram tratados, enquanto outras equipes corriam e um lado para o outro. Outros parecendo exaustos acabavam de chegar ao comando e reequipavam para retornar à busca de seus companheiros. Era um verdadeiro cenário de guerra.

- A tenda dos nukenins é aquela. Antes do sol nascer compareça à central - Disse o líder, apontando para duas tendas em cantos opostos do acampamento. Ainda exausto, o então Saru despediu-se timidamente da equipe que o conduziu e se dirigiu à tenda nukenin caminhando o mais rápido que seu cansaço permitia enquanto observava a grande movimentação de ninjas no local. Olhando por sobre o ombro, ele viu a linda morena e o resto da equipe comendo alguma coisa na tenda da cozinha para então retornarem às rondas. "Espero que eu veja você depois dessa confusão toda." - Esperava o nukenin. Chegando à tenda indicada, o loiro a abriu com certa desconfiança e ficou surpreso ao ver que era o único ali. Era uma tenda relativamente grande com cerca de vinte camas de campanha perfiladas onde escondiam um baú sob cada uma delas.

Dando de ombros, e sabendo que dentro de algumas horas teria que se apresentar na tenda do comando, Saru jogou sua mochila dentro do baú, trancando-o para que nenhum espertinho lhe venha surrupiar nada e deitou-se pesadamente na cama que não nem um pouco confortável, mas que apesar de todo o ruído no exterior, perdeu a consciência sem mesmo perceber. E enquanto em seus sonhos, ele conseguia ver a morena kumonin se aproximando e o agarrando com força quando começava a balançá-lo com mais força e mais força até que ele achou estranho e acordou incomodado com todo aquele infortúnio. - Mais que merda é...! - Reclamou ao abrir os olhos e se deparar com a imagem de outra morena linda, com seu cabelo liso amarrado com uma fita azulada, ela usava uma miniblusa e uma minissaia recortada na lateral onde mostrava suas pernas torneadas. Uma verdadeira delícia.

- Saru, seu ninja incompetente! Está atrasado! - Ela gritou mais uma vez.
- Deita aqui, estava a sua espera. - Sorriu o garoto,  confiando-se em sua beleza.

A ninja corou com a ousadia do ninja que batia na cama num sinal característico. Mesmo assim, sem responder à provocação, a ninja o pegou pelo braço com toda força e começou a arrastá-lo tenda à fora, onde praticamente o jogou no  centro de mais dois ninjas que já aguardavam. O primeiro era um loiro sério e vestia um elegante roupão que samurais usavam, além de trazer uma katana à cintura. Saru logo percebeu que os olhos do "mini-samurai" pareciam perfurá-lo devido sua denominação de ninja foragido. - Esse é Hiroshi Katsuo. - Apresentava a loira com certa pressa, voltando-se para o outro ninja que tinha a aparência - de cerca forma - peculiar. Saru já estava acostumado com aquela reação do samurai, afinal, não queria carinho de seus companheiros de missão, mas sim o dinheiro que isso lhe proporcionaria.

"Tudo normal." - Pensava consigo enquanto se intrigava com a aparência do outro membro da equipe que estava todo envolto em ligaduras, deixando apenas seus olhos de cor cinza de fora. - E esse é Ichinose Zef. - Concluiu a jounin com ansiedade. O nukenin não conseguiu esconder seu sentimento e caiu na gargalhada ao ouvir o nome do segundo. Sem entender, a jounin não quis perguntar o que acontecia, mesmo que aquilo incomodasse Zef. Afinal, a vida de um homem estava em jogo. Então se apressou logo a explicar a situação. Segundo ela, Kumo travou uma grande batalha... Blá, blá, blá... Keisuke fora capturado... Blá, blá, blá... Resgatá-lo com o pergaminho que trazia informações importantes. Blá, blá, blá... Terão ajuda de uma jounin infiltrada chamada Ino. Pelo menos fora isso que o jovem conseguiu ouvir, pois estava encantado com aquela ninja. - Entenderam? - Ela concluiu com seus olhos verdes. Saru acenou com a cabeça e adentrou na tenda para retirar seu equipamento e logo os quatro tomaram a floresta na direção do local onde houve a captura.

- Porque você gargalhou naquele momento? - Perguntou o "mini-samurai" num tom sério.
- Poxa, pensei que o nome dele fosse... Sei lá... Ramsés ou Kheops, algo assim. - Sorriu o loiro.


OFF: Desculpa pelo tamanho pessoal. Empolguei-me novamente. Smile


Última edição por Orochi em Qua 9 Out 2013 - 22:18, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sex 4 Out 2013 - 17:49

O regaste do soldado ferido

Anteriormente:
 

Era madrugada no acampamento de Kumo. Os três ninjas se conheciam com a supervisão de uma jönin loira e bonita a qual era paquerada pelo nukkenin, ela se despediu dando um pedaço de pergaminho com informações adicionais.

— Muito engraçado. Quero que saiba que se você me der motivos, se trair a missão ou nos entregar aquele demônio eu cortarei sua garganta num segundo._ Respondeu o kumonin ajeitando o kimono, Zef deu um riso abafado e virou-se de costas para os dois olhando para a Lua.

— Tente a sorte samuraizinho. Aposto que acabo com você em muito menos._ Retrucou afiadamente em tom zombeteiro e irônico.

— Parem os dois...vamos..._ Falou o garoto cheio de ligaduras.

O nukkenin pegou o pergaminho abrindo-o levemente. Todos juntaram chakra nos pés e efetuaram um veloz shunshin para começarem a saltar nas árvores mais próximas iniciando uma corrida pelos galhos que durou mais ou menos uma hora. O mercenário explicou que teriam a ajuda de uma jönin da folha, que era muito gata por sinal tendo um corpo bem definido e lindos cabelos loiros, o kumonin interrompeu esta parte que alegou não ser relevante. O que era relevante era apenas as informações, os dois tiveram outro desentendimento, apaziguado pelo kirinin.

O trio parou perto de uma clareira onde se esconderam na copa das árvores. Katsuo olhava a paisagem procurando por possíveis inimigos ocultos. Zef estudava o pergaminho mais profundamente. Daisuke olhava um pequeno mapa topográfico da região onde o possível acampamento estava localizado.

” Este lugar está muito quieto considerando a distância em que estamos do acampamento daquele gênio da lâmpada. “_ Pensou Katsuo procurando uma fumaça, movimentação na vegetação porque de certa forma eles eram arrogantes, a arrogância deles em presumir que não faria diferença em serem detectados pelos shinobis e que iriam aniquilar eles facilmente. A arrogância em fazer fogueiras, barulho e outras coisas.  De repente um pássaro pousou no galho ao lado do kumonin, a ave o olhou nos olhos como se estivesse penetrando na sua mente e recolhendo informações e vendo o passado do garoto. A ave piscou de repente e assustou o kumonin que recuou, então o animal alçou voou e sumiu na escuridão do céu (Shintenshin no Jutsu de Ino).

O loiro retornou para os dois companheiros, no chão se aproximou do mapa que seu companheiro mercenário estudava tão intensamente. O nukke mexia os dedos sobre  o mapa, balbuciando números e palavras e correndo os olhos pelos quantos do mapa que definiam uma espécie de guia de coordenadas, então ele olhou para o samurai nos olhos e suspirou massageando as têmporas como de graça.

— O acampamento deles deve mais para o norte a uns dez vinte quilômetros, aposto que não conseguiu ver fumaça de fogueira ou barulhos né?_ Falou o foragido levando a mão ao queixo e olhando para o vazio do céu escuro.

— Sim como sabe?_ Retrucou o espadachim.

— Só pela sua cara. Ao norte daqui tem umas montanhas, não muito grandes, você sabe afinal mora nesse fim de mundo. Eles devem estar usando a paisagem montanhosa para acender fogueiras mais seguramente e deve estar fazendo barulho, que é dispersado na cadeia montanhosa. Kisama, minha cabeça ta doendo por causa dessa merda toda de mapa e pensar nisso foi chato._ Reclamou massageando a cabeça para aliviar poucas dores, de fato, tinha dado um nó no cérebro quando “ativou” seu modo intelectual. O ninja da nuvem examinou-o impressionado, tinha conquistado um pouco da sua confiança.

— Pessoal, pelo relatório dos ninjas do esquadrão que teve o líder capturado, o acampamento é uma estrutura de madeira, com lanças e uma muralha de três metros, com duas torres de vigia apenas com sentinelas posicionados com bestas, arco e flechas, kunais, shurikens pronto para matar qualquer invasor._ Se pronunciou pela primeira vez a sério o garoto das ligaduras, enrolando o pergaminho o jogou para os dois garotos confirmarem a informação e checarem por si só, o nukke pegou e nem abriu, estranhamente confiou nele o que assustou o ninja da nuvem.

— Obrigado Kheops-kun..._ Riu, fazendo uma pausa. — Vamos percorrer mais alguns quilômetros e acampar não muito perto? Podemos ver com nossos próprios olhos e bolar uma estratégia de infiltração._ Retomou.

” Se o relatório está certo já tenho algo em mente... “_ Pensou consigo mesmo o loiro bolando já um plano de infiltração arriscado e mortal, que, provavelmente resultaria em danos sérios para eles mesmos.

— Antes... Se o relatório está certo podemos nos aproximar pelas copas, na troca de guardas que eles fizerem podemos atacar um sem que o outro perceba, usar o henge, assim até todos nós três estarmos disfarçados, escalamos as torres disfarçadamente, posso deixar clones com henge e procuramos o maldito líder de esquadrão... O que acham?_ Falou arquitetando seu plano que parecia ser arriscado demais, mas, o garoto não obrigaria seus companheiros a segui-los, para ser franco nem ele mesmo confiava neste plano que dependeria do “jogo de cintura” deles e da situação. Resumidamente, o plano iria se desenvolver na hora e teria de ser adaptado a cada segundo para não serem descobertos.

De repente, um barulho atrás deles se fizeram, a copa da árvore se inclinou alguns centímetros para perto do chão. Os três se viraram, recolhendo os papéis e se preparando para uma eventual luta.

Continua...




Considerações: Me perdoe se o texto está pequeno é que estou com medo de me empolgar e avançar tanto que irá diminuir nossa diversão e o diminuir o número de posts para concluir ela.

Qualquer coisa, aviso, toque ou algo que queiram que eu adicione ou corrija para não cometer nos próximos posts me avisem Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Ichinose Zef

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 22
Localização : Coimbra
Número de Mensagens : 415

Registo Ninja
Nome: Ichinose Zef
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 7255
Total de Habilitações: 151,25

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sab 5 Out 2013 - 23:47

A equipa depressa desapareceu nos arbustos circundantes, enquanto três figuras apareceram no meio da clareira. Os três traziam uniformes de Kumo, durante algum tempo ficaram a olhar as redondezas e depois um que parecia ser o chefe dirigiu-se aos seus subordinados.

-Vasculhem bem as redondezas, foi avistado um grupo de ninjas inimigo.

No momento de se esconderem Zef foi para o lado de Katsuo enquanto Hiroshi tinha ido para o lado oposto. Os três ninjas começaram-se a mexer na direção dos pequenos arbustos quando Hiroshi salta de um caindo nas costas de um dos ninjas cravando duas kunais nas costas do mesmo, chutando o corpo para libertar as lâminas da carne.

-Que idiota!

Disse Katsuo saindo do arbusto enquanto os outros dois ninjas estavam distraídos, ganhando alguma velocidade de corrida o ninja desembainhou a sua katana e desferiu um golpe transversal nas costas do segundo ninja enquanto Ichinose partia do mesmo sitio de katana em riste correndo para o ninja que parecia ser o líder, quando próximo deste Zef deu um pequeno salto na esperança de dar um enorme corte vertical mas este foi parado pela katana no líder. O ninja apanhado por Katsuo já esta de joelhos tentando por as suas entranhas dentro da barriga enquanto Hiroshi acabava com o outro ninja dando mais umas facadas no corpo do restante. As duas katanas soltavam pequenas faíscas devido a força exercida pelos dois ninjas, mas enquanto Zef mantinha o suposto ninja ocupado, Hiroshi apareceu por trás enterrando a katana nas costas do último adversário. Quando os três jaziam mortos os seus corpos tomaram formas retorcidas e hediondas. E o samurai ficou desagradado com o nuke. Dirigindo-se a ele para o repreender. Empurrando o ninja pelo ombro e depois segurando-o pelo mesmo exercendo cada vez mais força disse.

-Mas que foi aquilo á pouco! Queres ver se somos mortos antes de chegaremos ao sitio da nossa missão.

O nukenin riu-se enquanto soltava o ombro do aperto do colega, se é que se pode chamar de colega.

-Não foi giro?

O samurai deu um empurrão fazendo o ninja cambalear para trás. Enquanto isso Zef estava a retirar os uniformes dos ninjas.

-Com isto podemo-nos infiltrar no acampamento deles, sem eles saberem quem somos. Vai contra o teu plano mas pode ser mais simples assim.

Disse Zef atirando um uniforme para os pés do samurai. Katsuo apanhou o uniforme um bocado estragado devido a luta, olhando para Zef por entre um buraco enorme.

-E como raio vamos explicar estes buracos nas roupas.

-Se atacaremos de madrugada ou durante a noite ninguém vai perceber os rasgões, além do mais que podemos usar a minha névoa para seremos ainda mais discretos, eles podem pensar que é uma neblina matinal ou noturna.

Katsuo ficou algo reticente quanto ao novo plano, mas por fim acabou por aceitar os novos termos, se bem que na cabeça dele já fermentava um plano B. Hiroshi foi o primeiro a vestir a nova roupa.

-Isto é mesmo confortável, embora nada fashion.

Dizia enquanto fazia vários alongamentos para testar o conforto da roupa, Hiroshi foi o segundo a vestir a roupa e Zef o ultimo tendo que retirar grande parte das suas ligaduras, para parecer um ninja normal. No fim Hiroshi ia por a bandana de Kumo mas foi impedido pelo ninja da mesma vila que lhe arrancou a bandana das mãos.

-Tu não mereces usar isto.

Disse guardando a badana. Depois disso a equipa pôs-se em marcha pela floresta, já tinham perdido algum tempo e o sol já caia do céu em direção á terra enquanto a lua se levantava no lado oposto. Durante a viagem toda Hiroshi não parava de fazer gracejos idiotas segundo a aparência de Zef.

-Yo Kehops, como te sentes com a tua pele ao sabor do vento depois de milênios em modo múmia.

Depois soltou um riso mas foi abafado depressa com o braço de Zef a ir de encontro ao seu peito deixando-o sem ar.

-Mas que merd…

Sendo abafado de novo pela mão de Zef que disse. Olhando friamente para o nuke.

-Chegamos.

O acampamento era algo bem fortificado, era coberto por paredes de madeira a toda a volta, um pequeno foço e tinha uma pequena torre de vigia em cada extremidade.

-Bem Kirinin, faz o que sabes fazer.

Disse o ninja de kumo olhando para Zef que já fazia os selos necessários para o jutsu que se seguia. Concentrando uma quantidade de chakra ao seu redor começou a aumentar a densidade da neblina que se ia formando gradualmente até preencher todo o recinto em que eles se encontravam. A operação demorou quinze minutos, pois tinha de parecer algo natural e não um fenómeno causado por um ninja.

-Vamos a isto.

Retorquiu o nukenin descendo da árvore.

OFF: Desculpem, não ficou grande coisa porque a inspiração falhou-me para este.
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://gameofthronesrpg.forumportugues.com.pt/
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Seg 7 Out 2013 - 14:22

- Ei... Mas que droga de neblina é essa? Ei, fiquem atentos! - Comandou um dos três vigias que se apoiavam curiosos no parapeito da torre de observação, num grande esforço para observar o limite nebuloso da floresta. Seus olhos atentos singravam por toda a margem da vegetação, apoiando-se no parapeito da torre protegida pelo fosso e muro de madeira. Surpreso com o trio, pois esperava apenas um vigia por torre, Katsuo parou sua caminhada por um instante, mas acabou por ser empurrado pelo nukenin que parecia se divertir com a caótica mudança dos fatos, saindo da proteção dos arbustos sem preocupação aparente. Mesmo assim, o coração dos três jovens batia com grande força ao iniciarem a missão de infiltração enquanto se aproveitavam da densa neblina para esconder sua real silhueta. A tensão era cada vez maior. "São três na murada, e não um." - Balbuciou o samurai tentando se fazer entender de que não era aquilo que ele planejara.

Dando de ombros, o loiro continuou a andar mais depressa e tomou a frente até ter uma boa visão de toda a fortaleza. Zef estranhou a atitude do nukenin e também começou a atrasar o passo, ficando na mesma linha de Katsu. Ambos acreditavam que deviam parar ali mesmo antes de serem detectados e assim reformular o plano com base naquela nova informação. Contudo, o caminhar despreocupado do loiro talvez indicasse que ele estava prestes a traí-los. "Maldito. Escória." - Katsu se enfurecia. Instintivamente, o samurai levou a mão ao cabo da lâmina e com o polegar empurrou a empunhadura num estalo característico. Engolindo a seco, Zef ofegava de nervosismo e tensão, procurando uma kunai na mochila, prestes a arremessá-la nas costas do traidor iminente. Daisuke já sentia a ameaça e a desconfiança crescer perigosamente em suas costas quando ouviu um sussurro.

- Saru, pare. Você revelará nossa... - Suplicava o kirinin, sendo interrompido por um dos vigias.
- Quem vem lá? Qual a senha da noite? - Perguntava a cria de Djin, agrupando-se com os outros dois.

Os três congelaram, parando a caminhada com um calafrio percorrendo suas costas. O suor descia pelos seus rostos ao pressentirem que agora era tudo ou nada. Daisuke estava à frente, olhando para cima por cima da murada de forma confiante na direção aos três vigias que se inquietavam na torre de vigília, já agarrando suas armas, apontando suas setas afiadas na direção dos três possíveis invasores que acabaram de chegar. Rapidamente Zef levou a kunai que trazia às costas para escondê-la dos inimigos, enquanto Katsuo ainda caminhou um passo para ficar na distância correta para desembainhar a katana nas costas do nuke, quando sua traição fosse confirmada quando o viu girar a cabeça para sua direção e com um sorriso malicioso acenava para a torre como se pedisse para que o líder dos três respondesse a tal senha que os vigias esperavam ouvir.

- É... É... É... Nós não... - Gaguejava o samurai, tentando buscar uma saída.
- Vamos! Qual é a senha?! Fale, ou atiramos! - Esbravejava o inimigo, ansioso para matar.
- DJIN NO NIJD! - Respondeu Daisuke com um sorriso, para a surpresa dos outros dois.
- Muito bem, podem subir. Já era hora de vocês chegarem para nos render. - Concluiu o homem, baixando a guarda.

O alívio foi geral, ao mesmo tempo em que a perplexidade diante da situação. "Mas como?" - Perguntavam os dois em suas mentes enquanto acompanhavam Daisuke, convergindo chakra na sola de seus pés para saltar o fosso e grudar-se no paredão de madeira para subirem rapidamente com passos coordenados até chegarem no alto da torre, onde os vigias os aguardavam. - Mas o que houve com suas... - Perguntou um dos inimigos com estranheza, mas logo fora silenciado quando Daisuke cerrou o punho em volta de sua lâmina, jogando-a num corte lateral rápido e preciso na garganta do sujeito que levou as mãos ao ferimento instintivamente, caindo de joelhos em silêncio ao se afogar no próprio sangue. Assustados, os outros não tiveram tempo de perceber que Zef já enrolava a linha shinobi no pescoço do outro, usando toda sua força para enforcá-lo até a inconsciência, enquanto Katsu rapidamente arremetia o cabo de sua katana contra o queixo do último, desacordando-o num instante.

A torre de vigília finalmente fora conquistada – e o melhor - sem chamar qualquer atenção do restante dos inimigos abaixo. Ofegantes e sem acreditar naquilo que acabara de acontecer, eles se entreolharam e esboçaram um leve sorriso para logo caírem em si e voltarem à seriedade. Foi melhor do que esperavam. Tomando a iniciativa, Katsuo já se agachava para começar a retirar as roupas de um dos vigias, sendo acompanhado pelos outros dois que perceberam que as deles estavam em melhores condições que as vestidas por eles. E enquanto eles se vestiam, a cabeça dos dois ninjas se perguntava como o loiro sabia a senha secreta, contudo seguraram sua ansiedade ao trocarem de roupa quando amarraram e amordaçaram firmemente os dois sobreviventes. Daisuke suspirou ao ver o interior da fortaleza. - Bem grande. - Sussurrou ao ver algumas centenas de inimigos sentados ao redor de grande fogueiras, enquanto outra centena dormia nas tendas espalhadas por todo o complexo.

- Só nos resta saber onde estão o soldado e o pergaminho. - Confidenciou a seus companheiros.
- Mas antes explica como você sabia da senha secreta. - Inquiriu o jovem samurai, rompendo o silêncio.

- Hehehehe. Lembra quando comecei a me alongar com o uniforme antes de partir? - Disse o loiro com um grande sorriso no rosto de quem acabara de pregar uma grande peça nos sérios ninjas. Praticamente segurando a gargalhada para não por em risco sua invasão, Daisuke se dirigiu até o canto onde os antigos uniformes estavam guardados e os fuçou até encontrar o que queria. "Achei." - Pensou enquanto Dobrava a manga do que ele havia vestido. O nukenin então o puxou, trazendo-o para a luz e assim mostrou algo escrito no espaço entre as costuras, algumas letras rabiscadas em vermelho destoavam da cor interna do tecido. Sem acreditar no que viam, os dois se aproximaram da escrita apertando os olhos para ler o que dizia. "DJIN NO NIJD". O mistério fora solucionado.

Os dois ninjas respiraram fundo ao mesmo tempo, aliviados pelo resultado positivo que aquelas palavras trouxeram para então cerrarem o cenho ao perceber o risco que correram pela brincadeira sem noção do mercenário. Aquelas palavras poderiam ter significado a morte deles. E se fosse apenas uma pichação na barra do uniforme? Ou algum palavrão na língua deles? Ou qualquer outra coisa? Contudo, por pura sorte, eram as palavras secretas de que eles precisavam. Jogando de volta o uniforme na trouxa, Daisuke ainda se esforçava para manter-se sério quando não resistiu e brincou: - É... É... É... Nós não... - Disse, tentando imitar a gagueira do líder na situação de estresse ao ser indagado pelo vigia. - Precisavam ver as suas caras de frango apavorado. - Concluiu levando as mãos à mureta para controlar a gargalhada quase incontrolável. Aquilo espetou em cheio o ego de seus colegas a ponto de fazê-los bufar de raiva enquanto uma gota descia pelas suas nucas.

- Ei o que você está fazendo? - Indagou Daisuke ao ver Zef retirar sua linha shinobi e tentar amarrar suas mãos.
- Temos que achar um prisioneiro, não? Você será o nosso prisioneiro. - Disse Katsu, adiantando-se na explicação.

Aquela ideia não lhe parecia má, afinal, não tinham a mínima ideia de onde estava o ninja capturado e uma vez como prisioneiro, alguém os indicaria onde a prisão ficava dentre as inúmeras tendas do acampamento vilão. "Tudo bem." - Pensou ao levar os braços para trás ao serem devidamente amarrados pelo ninja das ligaduras. Estranho é que ele e Katsuo tinham um estranho sorriso no rosto enquanto faziam todo o procedimento. - Ok, agora é minha vez. – Sussurrou o samurai ao moldar seu chakra ao alterá-lo para a natureza doton para então acioná-lo com um rápido selo, fazendo com que dois clones de lama surgissem no piso da torre de vigília. Rapidamente como planejado, os clones também fizeram um rápido selo e logo se transformaram em cópias dos inimigos caídos no assoalho, acenando com a cabeça para seu criador num movimento coordenado, tomando posição de suposta vigília.

Verificando se a região estava livre de olheiros e usaram seu chakra na direção das pernas para sumirem num veloz shunshin que os levou até o canto exterior de uma das tendas. Olhando em volta, os três confirmaram que não foram vistos e começaram a caminhar entre as tendas repletas de inimigos em repouso. Mirando num grupo de ninjas que estavam sentados em volta da fogueira, Katsuo e os outros os ouviam se gabar de sua matança na manhã do mesmo dia. Eles zombavam da fraqueza de alguns kumonins e seus parentes que estariam à sua mercê quando Kumo caísse. Essas palavras faziam o sangue do samurai ferver, enquanto Zef empurrava o loiro com grande nervosismo. Daisuke, por sua vez, estava sério como nunca antes. A visão de estarem cercados por centenas de inimigos era preocupante demais para qualquer brincadeira fora de hora, por isso, limitava-se a fazer careta a cada empurrão do garoto de olhos cinza.

- Ei, aonde vocês vão com esse prisioneiro? - Perguntou um dos inimigos que os viram passar.
- Vamos levar esta escória para a prisão. - Respondeu Katsuo, atingindo Daisuke com um forte tapa na nuca.

"Ouch! Isso machucou!"

- Seus estúpidos! Esqueceram que a prisão fica naquela tenda? - Apontou o inimigo, numa careta de desdém.
- É mesmo. Passamos por ela e nem percebemos. - Mentiu Zef, com uma felicidade interior.      
- Muito bem. Anda desgraçado, anda! Loirinho de merda! - Comandou Katsuo, dando um forte chute nas costas do nukenin, deixando hematoma.

"Mas que merda! Por isso sorriram daquela forma!"


Última edição por Orochi em Qui 10 Out 2013 - 3:07, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Ter 8 Out 2013 - 19:07

O resgate do soldado ferido

♠ ♠ ♠

Anteriormente:
 

♠ ♠ ♠

Os três  shinobis andaram até a barraca designada para os prisioneiros. O caminho foi tenso, os nervos dos três estavam a flor da pele, temendo por serem descobertos, temendo que os guardas das torres amordaçados acordassem e conseguissem de alguma forma. Katsuo planejava algo em sua cabeça, ao mesmo passo que, se questionava sobre a missão.

” Kisama, devia ter matado os guardas não amordaçá-los. Por que salvar um líder de esquadrão incompetente? Afinal o que importa é o pergaminho.  “_ Pensou o samurai.

Daisuke foi empurrado para dentro da tenda dos prisioneiros com certa violência pelo kumonin que parecia se satisfazer com aquilo. Zef dirigiu olhadelas ao garoto tentando apaziguar o humor dele diante ao nukkenin e impedir que ele exagerasse demais na encenação e acabasse por os entregar. O kirinin olhava ao redor, a tenda era enorme. Coberta com um pano escuro e espesso armado sobre uma estrutura de diversas vigas de grossas madeiras, mesas e bancos distribuídos para os vigias. Os presos estavam sentados no chão lamacento com os pulsos presos às costas com pesadas e fortes correntes, em volta das vigas, suas bocas amordaçadas assim como seus tornozelos para impossibilitar qualquer tentativa de fuga. Diversos instrumentos de tortura estavam dispostos em algumas mesas, alguns  manchados com sangue ainda fresco indicando a atividade recente ali praticada. O kumonin cerrou os punhos em ódio, seu impulso era cercar o local com bombas e mandar essa maldita raça para o inferno.

— O que vocês querem?_ Se aproximou um soldado de Djinn segurando uma enorme alabarda com comprimento de dois metros, cabo de madeira, lâmina de ferro. Ela estava afiada e pronta para a batalha caso precisasse. O kirinin tomou a frente interpondo a mão na frente de Katsuo e empurrando o nukkenin para frente.

— Pegamos este verme perambulando em volta do acampamento, acho que ele é um mercenário inimigo contratado por Kumo._ Indagou o kirinin dando um forte empurrão nele. O soldado o pegou pela nuca, empurrando o nukke contra o chão lamacento e pegando correntes para atá-lo a uma viga de madeira para depois ser torturado.

— Bom trabalho, vamos interrogá-lo se não der certo talvez dinheiro funcione. Esses mercenário adoram dinheiro, quem sabe até se alie a nós._ Proferiu com tom malicioso na voz.

— Dinheiro? Quanto vocês pagariam por mim?_ Falou Daisuke com semblante igualmente malicioso na face. Sorriu zombeteiro encarando Katsuo, sua provocação levou a mão do garoto a katana que preparava para desembainhar ela e cortá-lo num instante, qualquer coisa ele não tinha valor. E como estavam disfarçados e ele era o “suposto” inimigo capturado os protestos seriam mínimos.

” Ele vai trair a missão? !_ Perguntou-se na mente o kumonin fitando-o no interior dos olhos, como se o fuzilasse e repreendesse-o ao mesmo tempo com o olhar. Não faça isto. Não faça isto, se o fizer sua cabeça vai rolar nesse chão imundo em menos de três segundos. Era isso que o olhar dele queria dizer. Zef agarrou o pulso do kumonin apertando-o e obrigando-o a parar com isso, o inimigo a frente deles poderia interpretar isso como um ato de traição e poderiam ser descobertos.

— O que foi soldado?_ Inquiriu o soldado de Djinn agarrando a alabarda  com as duas mãos e apontando contra os dois, esquecendo-se de Daisuke.

— A-Argh.. nada estou com fome apenas._ Retrucou o samurai massageando o estômago para disfarçar.

— O jantar foi a poucos minutos atrás, como está com fome?_ Proferiu o soldado semicerrando os olhos enquanto o analisava dos pés a cabeça. Agora separou as pernas, se preparando para uma luta iminente.

— Bem..eu estava na torre de vigília não consegui comer a tempo sai do turno a pouco tempo._ Devolveu engolindo um seco. Já levava a mão ao cabo da kusanagi presa na bainha atada a cintura, ia lentamente para não fazer um movimento brusco que alertasse o soldado inimigo.

— Espera, mas não existe troca de turno no meio da noite _ Falou lentamente como se estivesse a desvendar um enigma. Rapidamente, ele ergueu a alabarda pronto para cortar o garoto ao meio. Katsuo bloqueou com a kusanagi que retirava metade da bainha, rapidamente a sacou enfiando no estômago soldado em segundos, aterrou mais ainda a lâmina e as tripas deles vazaram de seu lugar de origem num misto de sangue que pingava no chão lamacento, ele gemeu de dor enquanto tentava gritar para alertar os colegas que perambulavam pelo acampamento mais foi impedido pela mão de alguém. Uma mão branca com unhas delicadamente cuidadas e pintadas cuidadosamente, um cabelo loiro surgiu, era longo e estava atado a uma fita formando um rabo de cavalo. O soldado sucumbiu indo de encontro ao seu criador.

— Quem diabos são vocês?_ Perguntou a garota. Daisuke a reconheceu, matendo os olhos em suas partes traseiras como se desejasse tocá-las e acaricia-las eroticamente, o nukke quase babava se não fosse pelo olhar repressivo de Zef e Katsuo.

— Você é Ino..._ Falou Katsuo paralisado. Zef se dirigia a Daisuke soltando-os das correntes. Rapidamente o nukke se levantou inclinando-se numa reverência luxuriante para ela, beijando rapidamente a sua mão como se fosse dama e cavalheiro.

— Vocês são a equipe de apoio suponho, me avisaram, embora eu esperasse ninjas mais...maduros._ Retrucou olhando para Katsuo devido sua altura e seguidamente para Daisuke em sua evidente “atração” por ela e finalmente para Zef que estava enfaixado e ligado por ligaduras de ferro.

— Qual é a situação?_ Perguntou Zef puxando o corpo do soldado Djinn morto para um armário onde diversos instrumentos de tortura estavam armazenados, com certa poeira.

— Eles levaram o líder do esquadrão para uma sala especial junto do comandante desse forte. Estão lá a algumas horas e ninguém ainda saiu de lá. Tentei recuperar o pergaminho mais não consegui. Parece que Keisuke conseguiu escondê-lo antes de ser capturado, mas ainda não sei onde. Tentei falar com ele quando estava disfarçada, mais ele não acreditou em mim e quase que fui descoberta. Se quisermos recuperar o pergaminho, temos de atravessar o acampamento, nos infiltrar na tenda do líder desse forte e resgatar Keisuke. É quase certeza que vamos enfrentar combate aberto e que esse comandante vai estar nele..._ Falou a garota guardando a kunai na bolsa e juntando os dedos se disfarçando novamente num henge.

— Podemos eliminar o líder do forte e bagunçar toda a estrutura e organização nesse acampamento. Sem um líder eles vão enviar mensagens ao próprio Djinn ou até outro acampamento, resumindo. Podemos acabar com esse forte..._ Falou Zef.

— E até descobrir a localização de um novo ou interceptar a mensagem..._ Completou Daisuke.

Continua...


Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Qui 10 Out 2013 - 3:22

- Parece que teremos que dividir a equipe. - Sussurrou a loira sob seu disfarce, arrastando o pé esquerdo no chão lamacento para criar uma superfície lisa suficiente para esboçar sua ideia. Retirando uma kunai da mochila, a jounin rabiscou rapidamente na lama a forma do acampamento inimigo com seu muro exterior,  além de duas tendas que tomaram forma de dois retângulos separados por alguns centímetros, terminando por desenhar mais seis triângulos à beira da barreira exterior.

- Você até que desenha bem. - Elogiou o loiro, tentando chamar atenção.

- Nós estamos aqui. - Disse, não demonstrando nenhum interesse as cantadas inapropriadas do rapaz. Olhando de volta ao desenho, ela logo apontou para um dos quadriláteros no chão. - Vocês dois, arrumem uma tremenda confusão no lado norte, aqui. - Continuou a jounin levantando dois dedos para na direção de  Zef e Daisuke, que prestavam atenção no próximo rabisco que a Yamanaka fez na lama, apontando para a direção do lado norte entre as duas torres de observação.

- Ok, pode deixar. - Sussurrou Zef, com uma fria confiança.

- Enquanto isso, nós dois aguardaremos o comandante sair da sala para verificar o que acontece e dessa forma entraremos na sala especial onde teremos o elemento surpresa.  Todos de acordo? - Concluiu com olhar confiante de quem já participara de inúmeras missões. Realmente parecia um bom plano.

Acenando com a cabeça, Zef e Daisuke se entreolharam e concordaram com o que fora planejado, acertando o ponto exato para o reencontro que aconteceria há cerca de trezentos metros do lado oposto à baderna vindoura. Daisuke percebeu que eles ficariam com a parte mais arriscada e mortal do plano, já que atrairiam todo exército para suas posições. Entretanto, mesmo tendo feito uma careta de início, preferiu seguir seu orgulho como sempre e assim decidiu continuar sem reclamar para não parecer um covarde na frente dos outros dois companheiros de missão. Suspirando pesadamente, a loira novamente se levantou e destruiu o pequeno mapa improvisado num rápido balançar de pernas quando se voltou novamente para sua equipe num sorriso para tentar esconder o nervosismo.

Levando a mão à mochila novamente, ela deixou a kunai e retornou com cerca de três kibaku fuudas, entregando-as para o nukenin e a múmia de olhos cinzentos. - Lembrem-se, não entrem em combate. Apenas criem distração e corram para o ponto de encontro o mais rápido possível. - Terminou a loira com mais um sorriso nervoso. - Boa sorte. Com aquelas palavras, Daisuke sentiu um calafrio na espinha e aguardou sem dizer qualquer palavra até que todos eles se despediram para dar início ao plano. Convergindo chakra nas pernas, Ino e Katsuo sumiram num veloz shunshin através da entrada da barraca que se esvoaçou com o deslocamento do ar. Enquanto isso, Zef e o mercenário usavam a força de seus braços para fechar o armário de onde o corpo do carcereiro insistia em sair, para então decidirem escondê-lo dentro de um dos barris vazios que ora cheios de água, serviam para torturar os prisioneiros.

Uma vez com o corpo escondido, os dois ninjas moldaram seus chakras pelo corpo e fizeram um rápido selo onde sumiram num pequeno estouro de fumaça para se transformarem em dois ninjas genéricos que viram durante a caminhada até lá. Agora disfarçados, eles se inclinaram para fora da tenda para verificar se estava tranquilo o suficiente para poderem sair e quando notaram que estavam seguros o suficiente, começaram a caminhar apressadamente para a direção oposta de onde Katsuo e Ino tomaram. - Se sairmos dessa vivos, prometo te comprar ataduras novas. - Sussurrava Daisuke, arrancando um sorriso nervoso de seu companheiro de rosto descoberto. Desviando pela barraca da administração, eles entraram na penumbra entre as tendas e o muro quando se depararam com a realidade da situação.

Eles teriam que atravessar cerca de doze tendas gigantescas e perfiladas, onde em cada uma delas havia uma equipe de três inimigos de vigília em volta da fogueira. Sem contar que teriam os vigias das torres sempre de olho no lado de dentro e fora do complexo. "Espero estar com minhas orações em dia". - Pensava o loiro ao dar o primeiro passo até o local marcado pela jounin. Seus corações batiam forte e sua respiração ofegante começava a condensar na frente de seus rosto enquanto passavam pelas primeiras tendas de onde conseguiam ouvir centenas de roncos e sussurros de seus inimigos. A cada passo que davam para avançar, um grupo olhava para eles e pareciam não se importar com sua passagem, até mesmo outros acenavam como se os conhecessem, mas mesmo assim, quando estavam há poucos metros do ponto em que deveriam agir, um dos três ninjas que os avistaram se aproximaram se levantou e foi ter com os dois.

- Estão perdidos? Para onde vocês vão? - Indagou o ninja, sob os olhos dos outros dois.
- Não. Perdido estará você se não sair da frente. - Retrucou Daisuke, instintivamente.
- Calma amigo. Só queria saber se podem nos trazer água. - Disse o ninja, tentando tranquilizá-lo.
- Deixe-nos urinar primeiro e depois traremos. - Concluiu Zef, numa falsa confiança.

Com um sorriso, o ninja deu um passo para trás e retornou ao seu grupo onde balbuciou alguma coisa. Os outros dois gargalharam e olharam para Zef e seu companheiro como se eles estivessem a fazer algo constrangedor e logo deram de ombros para voltar a fitar as chamas da fogueira. Zef e Daisuke suspiraram aliviados e continuaram em linha reta até chegarem à beira da mureta. Protegidos com pela penumbra, os Daisuke retirou os três papéis explosivos e entregou um deles ao kirinin que logo tateou na escuridão e encontrou uma das vigas da parede. Grudando-o com um rápido tapa, o ninja suspirou como se tivesse retirado um peso de uma tonelada das costas e logo se virou para começar a vigiar Daisuke que já se distanciava na direção da torre de vigia após ter grudado a segunda tarja no entremeio. O loiro pretendia grudar a outra num ponto distante e assim agravar ainda mais o dano provocado.

- Parece que vai dar tudo certo. Urgh! - Sussurrou quando fez uma careta de incômodo com o horrível cheiro de urina do local em que escolhera demolir. - Droga, sujei minhas sandálias. - Reclamou de seu infortúnio, adiantando-se para grudar o último papel quando seu coração quase parou ao ouvir alguém terminando um salto logo ao seu lado. Virando a cabeça como alguém que acabava de ser pego numa traquinagem, o mercenário viu outro ninja que acabara de descer da torre com a "ferramenta" de fora pronto para aliviar suas necessidades fisiológicas, mas desistiu no ato assim que o viu com a tarja explosiva há poucos centímetros da parede. - Não é nada disso que você está pensando. - Descabreou o nukenin enquanto olhava por cima do ombro do inimigo para ver Zef se aproximando com uma velocidade incrível de um shunshin.

Os olhos do ninja se esbugalharam quando a ficha caiu e logo tomou ar para gritar. Rapidamente Daisuke avançou e cerrou o punho num fortíssimo direto de direita no queixo do infeliz que não conseguiu gritar por causa de sua mandíbula deslocada para então girar e receber um corte limpo da lâmina de Zef que atingiu a lateral do seu peito numa explosão sangrenta. - Ei, o que acontece aí!? - Gritou um dos outros vigias restantes do alto do campanário, inclinando-se e logo retornando para o alto quando viu seu companheiro no chão ensanguentado. O plano de infiltração acabava de ir pelos ares. Olhando nos olhos do mercenário, Zef acenou com a cabeça indicando que agora era tudo ou nada, já se virando para o grupo de três ninjas da fogueira que o viram atacar o finado. "Agora é a hora!" - Orgulhava-se com a aproximação de um combate real.

- Soem o alarme! Temos invasores! - Gritou outro ninja inimigo.

Logo um sino começou a badalar do alto da torre de vigia, alarmando e acordando as centenas de soldados que adormeciam nas tendas. Rapidamente Daisuke se agachou e usou toda força das pernas para realizar um veloz baunsubaunsu até atingir a parte de baixo do campanário onde grudou a última tarja explosiva e então, quando finalmente desceu, ele moldou bastante chakra em volta de sua mão enquanto cerrava o punho direito num poderoso "okashô" numa das pernas da torre. A explosão de chakra partiu um dos apoios da estrutura que pendeu em cima de uma das tendas numa destruição impensável. Zef ouviu os gritos dos soldados sendo esmagados e sua luta para deixar a lona que caíra sobre eles quando Daisuke juntou as mãos num selo e com um sorriso meio desesperado disse: - Kai! A explosão fulminou grande quantidade de ninjas inimigos que estavam aprisionados num rápido flash ruidoso.

A noite acabara de virar um caos e nesse momento Zef girava a espada para bloquear o avanço de uma dos ninjas inimigos que girava a alabarda com agilidade. Encurralado pelos outros dois, o kirinin viu sua morte iminente, mas logo recebeu ajuda do loiro que girou o corpo num chute giratório que atingiu o segundo a avançar, jogando-o na direção do terceiro que vinha logo atrás. - Hora de explodir! - Gritou ao companheiro que elevou sua lâmina no alto e fintou o inimigo, cortando-o na coxa, fazendo-o desabar. Só então o ninja de olhos cinzentos fez um selo e a primeira tarja explosiva foi acionada noutro grande flash de destruição. Uma fatia do muro saiu pelos ares e esmagou a outra torre de vigia, obrigando outros três ninjas saltarem por suas vidas. O fogo logo se alastrou nas lonas rasgadas. Agarrando na alça do pescoço do quimono de um dos dois, o mercenário arqueou o pescoço numa forte cabeçada para deixá-lo inconsciente quando retirou mais três kunais e atirou em outros "Djins" que saltavam através das chamas.

- Precisamos ir! - Gritou Zef ao desferir outro corte no pescoço de mais um inimigo caído. Daisuke concordou na mesma hora e durante a saída pelo buraco feito na estrutura, ainda convergiu chakra na mão esquerda e atingiu parte do muro de madeira com outro golpe de energia. A estrutura caiu por cima de outras estruturas deixando destroços para atrasar seus perseguidos e logo levou chakra nas pernas para efetuar um veloz shunshin em direção da floresta enquanto perseguia Zef que tinha tomado à frente. Por cima do ombro, Daisuke ainda conseguiu ver uma dezena de ninjas saltando por cima das madeiras caídas para persegui-los. - Eles estão fugindo! Vamos! - Comandava outro com grande fúria. Só então o loiro juntou as mãos noutro selo para acionar a segunda tarja explosiva, atrasando ainda mais os outros a persegui-los.

Agora os dois serpenteavam entre os galhos da floresta, onde a névoa ainda deixava a paisagem sinistra. - Argh! - Gemia o kirinin ao levar a mão no ferimento em sua barriga que o deixava mais lento que o mercenário. Daisuke notou que seu companheiro havia diminuído e logo percebeu algumas gotas de sangue sujarem seu quimono enquanto saltava na retaguarda. "Ele está ferido." - Pensou ao mesmo tempo em que ouvia os gritos furiosos dos perseguidores. Agora teria que tomar uma decisão. Ou ficava com o ferido e corria risco de morte. Ou o deixava para que os inimigos cuidassem dele enquanto ele escapava até o ponto de encontro. - Mas que merda! - Reclamava de seu lago honrado da época da academia. Ele pensou nos seus pais e naquele professor que matara com um susto. Pensou em seu amigo Makoto e o viu refletido no garoto a sua frente.

- Não vou deixá-lo Makoto! - Gritou o loiro para a surpresa de Zef que ficou sem entender a atitude do mercenário em tomar a frente e o puxar com toda força para levá-lo a suas costas. O rapaz gemia com o peso extra que levava a cada salto para que o ninja pudesse diminuir o sangramento com algumas ataduras. Ziguezagueando numa rota confusa, eles tentaram despistar o grupo de perseguidores por mais trinta minutos até quer Zef não aquentava mais e pediu para que descessem. - Deixe-me aqui. - Suspirou o kirinin. Daisuke balançou a cabeça numa negação e desceu até uma clareira escura onde escorou seu companheiro num tronco caído. Sua respiração ofegante já indicava cansaço no momento em que fitava com preocupação a copa das árvores na espera dos inimigos que logo chegariam. Recorrendo pela última vez à sua mochila, o jovem retirou a parte de cima do quimono, deixando a mostra o dragão negro tatuado em seu tronco e sentou-se em meditação na posição de lótus.          

- Quer se entregar? Ou devemos matá-los? - Perguntava um dos dez Djins que acabava de chegar. Daisuke abriu os olhos e notou que estavam cercados e sentiu um toque em seu ombro. Ensanguentado, Zef sorria para o loiro com sua lâmina em punho. "Um belo fim." - Pensou o loiro a se levantar e se posicionar para a luta. A vitória seria improvável, mas se conseguissem, teriam tempo suficiente para se refugiar até o ponto de encontro. Acenando com a cabeça, os dois ninjas tomaram posição - um nas costas do outro - e com seriedade fizeram suas orações que pensavam serem as últimas. "Jashin, ajuda-me nesta batalha! Mas se você não for ajudar... Vá para o inferno." - Sussurrava o menino loiro que tremia ao ver sua morte se aproximando. Os ninjas inimigos avançaram com fúria, brandindo suas lâminas para cima dos dois ninjas que se apinharam no centro da clareira.

Daisuke então convergiu mais uma vez seu chakra e atingiu o solo numa grande explosão. O cascalho afastou os ninjas de sua frente, deixando-o ter tempo suficiente para tratar de outro que já os flanqueava num chute lateral que atirou o ninja para longe. Enquanto isso, Zef girava a espada e atingia outro de raspão e então chutava o adjacente com força para afastá-lo. "Erubô." - Gritava o loiro mais uma vez, embebendo o golpe com chakra, fazendo seu cotovelo quebrar os ossos de mais outro enquanto gingava para passar a perna por cima do kirinin para ajudá-lo com outro chute lateral. Foi quando outro ninja atirou sua alabarda e cortou sua coxa com certa profundidade. O loiro gritou e levou a mão ao ferimento. Ofegantes, os dois agora aguardavam a segunda leva de inimigos que ansiavam por seu sangue. "Agora que começa a luta à sério." - Pensaram.


Continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Sab 12 Out 2013 - 19:46

[i">O resgate do soldado ferido[font]

♠ ♠ ♠

Anteriormente:
 

♠ ♠ ♠

Os dois estavam em apuros, estavam feridos e quase incapacitados. Eles se olharam pensando já como seria o mundo dos mortos, se estariam em paz realmente, o medo assolava eles assim como desesperança de sobreviverem aquele ataque. Mais dez soldados Djinn's chegaram no local pousando no chão, estavam portando alabardas e bestas com vários virotes mortais nas aljavas.

- Se entreguem e terão uma morte rápida._ Anunciou um soldado inimigo cravando a base da alabarda no chão e apontando autoritário. Daisuke sorriu, ele era um mercenário contratado, não iria fugir mesmo que quisesse isto, a sede de sangue gritava em seu coração. O loiro riu sarcasticamente, elevou a mão concentrando uma dose precisa de chakra no punho direito e o desceu contra o solo golpeando-o e causando diversas rachaduras que estremeceu o chão, os soldados gemeram num misto de dor e surpresa e tentaram desesperadamente escapar das rochas deslocadas.

- Tsc, maldito é só isso?_ Falou um soldado inimigo recuando para cima de uma árvore e posicionando um virote de besta no lugar, rapidamente mirou no nukke na altura do coração, ele então puxou o gatilho do mecanismo acionando todo o esquema engenhoso da arma e disparando o projétil numa velocidade incrível. Zef virou-se para seu amigo, então começou a sacar a sua katana para interceptar a trajetória do virote. De repente duas kunais com selos explosivos invadiram a rota do projétil e o acertaram em cheio criando uma poderosa explosão que afastou todos do local com o impacto.

- Hey seus malditos, o que estão fazendo no território de Kumo? Seu Djinn's asquerosos._ Esbravejou um ninja saindo de uma árvore e portando uma espada enorme que mais parecia um cutelo de açogueiro. Era alto com 1,90, musculoso e pele escura. De repente mais três ninjas surgiram portando espadas normais, era uma patrulha enviada para inspecionar o território e identificar pequenos focos de possíveis inimigos Djinn's escondidos.

♠ ♠ ♠

A Jounin e o Genin atravessavam as diversas barracas, se esgueirando por entre elas como serpentes a rodear algo que não queriam encarar face a face. Vários soldados corriam de lá para cá na direção do cogumelo de nuvem que se fizeram em alguns lugares do acampamento. O loiro sorriu vendo que seus parceiros tiveram sucesso, então ele retirou duas kunais de três pontas, rapidamente atando-as a fios de aço shinobi.

- Para que isso garoto?_ Pergunto Ino olhando ao redor para evitar serem pegos de surpresa, porque mesmo estando disfarçados os inimigos poderiam suspeitar do comportamento calmo e suspeito dos dois num pandemônio digno de desespero e fúria contra os shinobis.

- Tive uma ideia para impedir que o dono desse forte escape. Vou cercar a tenda dele com esses fios shinobis, se ele tentar correr ou escapar esses fios iram tratar de dilacerar a pele dele. Basicamente isto..._ Falou o loiro com um sorriso engenhoso na face. Depois de feito rapidamente avançou para a tenda, a garota ficara numa tenda a alguns metros vigiando e eliminando silenciosamente possíveis soldados desavisados que vissem o ato. Então, as kunais voaram cravando em vigas e no chão firmemente, a tenda principal estava como uma gaiola de uma pássaro, apenas uma saída era possível pela entrada.

- Vamos seu bastardo revele logo onde está o pergaminho!_ Vociferou o líder de dentro da tenda e de repente o homem gemeu. Estava preso numa estrutura de madeira em forma de “x” com os quatro membros amarrados com fortes e resistentes tiras de couro, também uma alavanca de madeira com cordas estavam unidas com as tiras de forma que quando a alavanca fosse puxada as cordas forçariam os membros a se separarem. Um meio terrível de tortura.

Os dois shinobis entraram na tenda disfarçados. Havia cinco pessoas ali no recinto. O líder, o shinobi capturado e mais três soldados Djinn’s. Um na alavanca e outros dois vigiando a entrada, logo os dois foram barrados. Katsuo tomou a frente falando a senha, logo os dois puderam adentrar. Isso só evidenciava a precaução dos inimigos para com espiões mais também a burrice deles. A burrice de só usar uma senha para tudo no acampamento deles. Ino varreu o recinto com seus olhos, observando cada centímetro dele como se buscasse algo como rota de fuga, recursos para se usar etc...

- O que vocês dois estão fazendo aqui? Saiam daqui agora vão ajudar os outros com a invasão._ Vociferou o líder do acampamento gesticulando a mão e mantendo olho no olho com Katsuo. O sangue do garoto ferveu, pensou em sacar a katana e manda-lo ao seu criador, caso tivesse porém se acalmou rapidamente. - Huh? Por que está me encarano seu pedaço de merda?!_ Esbravejou contraindo os músculos da face e gesticulando mais abruptamente do que antes. Ino tomou a frente.

- Os soldados do forte estão sendo vencidos com diversas explosões e sendo derrotados por dois invasores, precisamos do senhor para nos liderar e repelir esse ataque surpresa._ Disse a garota mantendo uma expressão corporal de súplica. O líder a examinou levando a mão esquerda ao queixo e alisando seu cavanhaque mal feito. Sua espada, uma cimitarra curvada com diversos kanjis e detalhes em ouro e com uma esmeralda no centro da empunhadura, balançando com seus movimentos. Katsuo a encarou e o líder percebeu mudando drasticamente seu semblante, agora começava a ficar desconfiado.

- Huh? Então mandaram um novo oficial estrategista para meu maldito forte e eu não estou sabendo? Cale a boca seu monte de lixo, eu estou no comando eu sei o que faço! Só preciso atrasar esses malditos e esmagá-los como uma formiga, esse Raikage e o Damiyo são uns idiotas arrogantes, esse país será conquistado daqui uma semana. E você seu merdinha, gostou da minha espada? Quer ela para você?_ Vociferou o comandante gesticulando abruptamente os braços e xingando aos dois com uma violência de assustar. A cada palavra proferida pelo comandante suas veias saltavam no pescoço e nas têmporas e seus esbugalhavam cada vez mais.

- O que você disse comandantizinho-san? Insultando Kumo?_ Retrucou com uma calma e frieza na voz que assustou o líder por alguns segundos, que rapidamente, tratou de mudar para o semblante superior novamente. Ino o observou e então percebeu, ela tentou interromper mais o kumonin avançou alguns passos chegando a um metro do comandante. Numa fraça de segundos o garoto retirou a kusanagi da bainha e direcionou um corte descendente diagonal, da direita para a esquerda contra o dorso na tentiva de cortá-lo ao meio como um pedaço de carne.

- Traição! Matem os dois!_ Gritou desesperadamente ao recuar um pouco, mesmo assim a lâmina o atingiu e cortou superficialmente seu dorso. O corte começara no ombro e terminara na parte esquerda da cintura do homem que gemia de dor e ia para o fundo da sala, e retirnado sua cimitarra decorada apontava e cortava o ar como um domador de leões que procurava apenas afastar e assustar a presa.

Continua...




Considerações: Desculpe pelo atraso, qualquer coisa MP Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Seg 21 Out 2013 - 13:53

Dentro da tenda, o impasse se instalou até que... - Puff... - Chiou a bomba de fumaça que Ino atirara para acobertar suas ações. E como previsto, num ambiente fechado, toda a tenda se transformou num emaranhado de sombras que se digladiavam somente com a audição. Fechando os olhos para não se atrapalhar, o samurai escutou os ruídos dos outros Djins se armarem de maneira clara suficiente para que soubesse exatamente onde estavam. Logo a sua lâmina girou e rasgou a fumaça, decapitando o primeiro inimigo espirrando sangue na parede de lona. Em desespero, o outro estocava sua lança para todos os lados tentando atingir o ninja que agora saltava em sua direção. - Acabem com eles! Cof... Cof... - Gritou o comandante, surpreso pela reviravolta da cena. Seus gritos pareciam mais próximos do que Katsuo desejava e quando golpeou a lança de seu alvo num corte lateral, a madeira foi cortada ao meio deixando o Djin desprotegido.

A katana desceu forte, mas logo o ruído do choque de metais ecoou pelo recinto. O soldado Djin quase se borrou nas calças quando percebeu que sua vida terminaria, mas que fora salvo pelo comandante que habilmente bloqueou o golpe do ninja, aproveitando que a cortina de fumaça começava a se dissipar. Tudo foi muito rápido. - Chame reforsos! - Vociferou o Djin, tentando manter-se numa postura de combate em frente dos dois ninjas enquanto seu sangue escorria pelas vestimentas. Acenando positivamente, o último soldado rasgou a parede da tenda com o resto de sua lança e efetuou um veloz shunshin através da abertura, terminando por despedaçar-se num espetáculo grotesco nos fios shinobi presos às estruturas. - Mas o que... - Sussurrou o comandante, vendo que agora estava enrascado. Neste momento, a jounin se debruçava na última correia que prendia o prisioneiro, libertando-o com um rápido corte de sua kunai. Muito machucado, Keisuke caiu inconsciente sob o ombro da ninja que gemeu ao exercer tamanha força.

- Vamos embora! Já temos o que viemos buscar! - Gritou a jounin.

Mesmo ouvindo o comando, Katsuo não havia esquecido aqueles insultos e seu sangue fervia. Dando mais um passo à frente com olhos de assassino na direção do inimigo, ele pretendia matá-lo. O Djin furioso, por sua vez, bufava pela ousadia dos libertadores e também ameaçava começar um combate ali mesmo quando viu a loira puxar pelo uniforme do garoto. Ino acabara de se aproximar e com um olhar incisivo, repetiu sua ordem. Tinham pouco tempo para sair de lá, afinal, os ruídos de confusão agora davam lugar a comandos coordenados deixando claro que o exército se organizava rapidamente. Katsuo então mediu seu comportamento e olhou no fundo dos olhos do inimigo e então recuou ao recolocar sua katana de volta à bainha, saindo de costas até que Ino e Keisuke sumissem na fumaça dos incêndios. - Nós terminaremos isso em breve, seu merdinha. - Provocou o Djin, pondo-se de joelhos para tentar diminuir o sangramento de seu ferimento.

Já do lado de fora, os três ninjas corriam como podiam na direção do portão oposto, tentando chamar pouca atenção dos soldados que ainda iam à direção da mureta caída para ajudar na defesa, tentando enxergar através da densa fumaça que por sorte o vento trazia, dando aos infiltrados uma cobertura natural até as colunas do portão. Durante o caminho, o ninja puxou Keisuke para si e desde então começou a usar sua força para carregá-lo e assim ajudar a garota. Enquanto caminhavam, Katsuo se perdeu em pensamentos tentando imaginar o destino que os outros dois de sua equipe teriam tido. Será que foram capturados? Será que morreram? Aquele verme mercenário bem que poderia ter morrido... - Essa não. - Sussurrou a jounin diminuindo a velocidade para não criar suspeitas. Aquele comentário tirou Katsuo de seu torpor inconsciente e o levou diante de cerca de cinco Djins que vigiavam o portão por onde eles sairiam. Seus corações bateram fortes e seus pulmões queimavam pela fumaça e o esforço que faziam até que enfim o grupo conseguiu vê-los se aproximando.

- Para onde vocês vão? Voltem agora! - Esbravejou um deles, enquanto os outros já apontavam suas lanças na direção dos três. Sem pestanejar, Ino acenou para Katsuo que usou toda força para jogar Keisuke para o lado e convergir seu chakra para as pernas num rápido shunshin até o primeiro deles, sacando sua katana para desferir um corte limpo na lança para então girar o corpo e elevou a perna num forte chute lateral que pegou o primeiro Djin desprevenido, jogando-o contra a mureta com violência. Ino também agiu, disparando na direção do primeiro do lado oposto ao que Katsuo havia atacado, ela desviou a estocada e chicoteou a perna no infeliz que cambaleou e caiu sentado sobre a fogueira em que estavam, fazendo com que suas roupas se incendiassem. Espremidos entre o samurai e a jounin loira, os outros três se acotovelavam por espaço para brandir suas lanças mais não o fizeram a tempo, deixando o samurai atingir o terceiro com uma estocada na jugular.

Puxando a lâmina de volta, Katsuo se agachou para esquivar-se de outro ataque de lança e chutou o peito deste quarto que cambaleou em cima da kunai de Ino que já havia despachado o penúltimo inimigo. Muito rápido. - Rápido. Vamos. - Sussurrou a mulher, olhando para os lados à procura de mais algum inimigo, mas quando viu que a área estava limpa, os dois agarraram Keisuke novamente e convergiram chakra nos pés para escalar a murada num rápido salto até o lado de fora, onde ganharam a floresta na direção do ponto de encontro que não estava tão distante, porém assim que saltaram no primeiro galho de árvore, ouviram duas explosões que espantaram os morcegos que caçavam próximos a eles. "Eles estão enrascados." - Pensou o kumonin, fazendo uma careta de esforço para acompanhar o passo da jounin que já aumentava a velocidade na direção das explosões. - Não podemos por em risco a missão. - Sussurrou a mulher, ofegante após saltar novamente entre galhos. Katsuo entendia a situação, já que não sabiam a situação do outro grupo.

- Não posso deixá-los. - Suplicou o kumonin.
- Vá pegá-los, garoto. Vou ficar bem. - Sussurrou Keisuke.

Os dois se entreolharam com surpresa e pararam sua corrida desenfreada para ponderar a situação. Segundo Keisuke, o pergaminho estava bem seguro bem perto dali e que não demorariam em recuperá-lo. Mais precisamente, o objeto estava há cerca de quinhentos metros dali, ao norte, na direção da estreita cordilheira onde sua equipe fora emboscada. - Será rápido. - Terminou o ninja ferido, apontando para um ponto no mapa que Ino lhe entregou quando mais uma explosão ecoou pela escuridão da floresta. O kumonin tremia de ansiedade à cada ruído de luta que se seguia, tanto que seus dedos doíam de tanto tamborilar a empunhadura de sua lâmina. Os dois jounins sorriram ao ver a agonia do rapaz em querer ajudar os companheiros. - Vá ajudar seus amigos. - Comandou Ino enquanto apoiava Keisuke no ombro, saltando na direção indicada pelo ferido. "Aqueles que abandonam seus amigos são piores que lixo." - Lembrou o gennin a correr na direção da batalha sem olhar para trás.

Sua respiração ofegante ao saltitar agilmente pelas árvores só faziam aumentar sua pressa quando viu três Djjins retornando ao acampamento. "Droga, a luta já terminou? Malditos!" - Enfureceu-se imaginando as atrocidades que aqueles demônios fizeram com Zef, o que juntou com sua raiva de ter deixado o comandante ofender sua Vila. Sacando sua katana, Katsuo saltou para uma árvore lateral e depois voltou à rota correta para usar a escuridão como aliada. Enquanto isso, os Djins pareciam que estavam mais preocupados em não serem seguidos do que o que vinha à sua frente. Logo, um brilho refletido na lua rasgou a garganta do primeiro inimigo, fazendo-o cair em silêncio até o solo. Rapidamente os outros dois se colocaram costa-a-costas e aguardaram o próximo ataque. A formação fez o kumonin parar seu avanço e ponderar sobre a melhor solução quando escutou um grande estrondo vindo de baixo. - VOCÊS NÃO VÃO ESCAPAR DE MIM! - Gritou Daisuke ao convergir chakra para o punho e estraçalhar o tronco de madeira num só golpe.

Assustados, os dois saltaram e quebraram a formação. Aproveitando a distração, Katsuo utilizou o cabo de sua espada para atingir o peito do demônio ainda no ar. O choque dos dois criou um som abafado e logo o corpo do inimigo jazia no chão ao lado do outro corpo sem cabeça. Desesperado, o último inimigo tentou desviar o caminho para se distanciar dos dois, mas foi parado por uma saraivada de arremessos de shurikens e kunais por todos os lados que Daisuke e a patrulha de Kumo haviam disparado. - Ei, mini-samurai, desce daí. Cadê o ninja capturado? - Gritava o nukenin exausto e ensanguentado por alguns cortes que levara durante a luta na clareira logo atrás. Katsuo nem se importou com a pergunta do loiro e procurou por Zef, preocupado com seu destino. Os ninjas de Kumo lhe deram logo as boas vindas e o tranquilizaram dizendo que a equipe médica estava a tratar dele. Mas quando todos pensavam que tudo havia terminado, um farfalhar de um arbusto colocou a todos em prontidão.

- Vão me ajudar ou não? - Reclamou Ino com Keisuke e o pergaminho em mãos. Com alegria, um brado de vitória irrompeu pela floresta e todos retornaram ao ponto de encontro onde Zef estava deitado recebendo tratamento para fechar o ferimento profundo. Dando parabéns à equipe, a jounin sumiu num shunshin para retornar à Vila com as informações, deixando Keisuke para também ser tratado. E quando o sol começou a jogar seus primeiros raios na escuridão, o grupo de patrulha e os jovens ninjas conseguiram chegar sãos e salvos na entrada vigiada de Kumogakure onde foram recebidos como heróis. A missão havia terminado, e antes que Zef e Katsuo pudessem perceber Daisuke já havia recebido seu dinheiro e partido em direção ao mar. "Essa luta não é minha." – Concluiu o nukenin, contando de forma prazerosa as moedas que recebera.


FIM
           


Citação :

Bom, estávamos no aguardo do post do Zef, mas como ele estava ocupado e não pôde postar, eu resolvi tomar a frente e terminar enfim a missão. Grande abraço a todos. Missão muito boa por sinal. Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Qui 24 Out 2013 - 0:19

Bump.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Seg 28 Out 2013 - 23:43

BUMP!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Dorou

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Belem/ Pa - Brasil
Número de Mensagens : 2883

Registo Ninja
Nome: Azura Inugami
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 16915
Total de Habilitações: 349,5

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Ter 29 Out 2013 - 18:47

Enem acabou, reservo xd
Voltar ao Topo Ir em baixo
Haetae

Conselheiro | Outras Vilas
Conselheiro | Outras Vilas
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Terra
Número de Mensagens : 990

Registo Ninja
Nome: Hayato Isao
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 1000
Total de Habilitações: 34

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Dom 3 Nov 2013 - 19:03

BUMP!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.google.com
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Dom 17 Nov 2013 - 21:29

Quase um mês da conclusão da missão. Assim, como nenhum outro Admin reservou, eu mesmo farei a avaliação. RESERVO.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   Ter 19 Nov 2013 - 19:44

Avaliação de Daisuke

Habilitações Ninja:

Ninjutsu: 8,25 + 0,25 = 8,5
Taijutsu: 19,75 + 1 = 20,75
Kenjutsu: 8,75 + 0,75 = 9,5
Genjutsu: 1,25
Selos: 5,75 + 0,25 = 6
Trabalho de Equipa: 0 + 1 = 1


Habilitações Físicas:

Força: 15,5 + 1 = 16,5
Agilidade: 15,5 + 0,75 = 16,25
Controlo de Chakra: 13,75 + 1,5 = 15,25
Raciocínio: 3 + 0,5 = 3,5
Constituição: 16,25 + 1 = 17,25


Avaliação: 7/7 + 1

Total de Habilitações: 107,5 + 8 = 115,5



*****************


Avaliação de Katsuo

Habilitações Ninja:

Ninjutsu: 16,75 + 0,25 = 17
Taijutsu: 8,25 + 0,75 = 9
Kenjutsu: 18,25 + 1,5 = 19,75
Genjutsu: 0
Selos: 12,75 + 0,25 = 13
Trabalho de Equipe: 1 + 1 = 2


Habilitações Físicas:

Força: 8,5 + 0,25 = 8,75
Agilidade: 12,25 + 1,5 = 13,75
Controle de Chakra: 17,25 + 1,25 = 18,5
Raciocínio: 6 + 0,75 = 6,75
Constituição: 12,5 + 0,25 = 12,75


Avaliação: 6,75/7 + 1

Total de Habilitações: 112,5 + 7,75 = 120,25


*****************


Avaliação de Ichinose Zef

Habilitações Ninja:

Ninjutsu: 10,75 + 1 = 11,75
Taijutsu: 4 + 0,25 = 4,25
Kenjutsu: 7,5 + 1,25 = 8,75
Genjutsu: 3,25
Selos: 6,25 + 0,75 = 7
Trabalho de Equipa: 1,75 + 1 = 2,75


Habilitações Físicas:

Força: 5 + 0,75 = 5,75
Agilidade: 7,5 + 1 = 8,5
Controlo de Chakra: 9,5 + 1 = 10,5
Raciocínio: 5,25 + 0,5 = 5,75
Constituição: 9 + 0,5 = 9,5


Avaliação: 7/7 + 1

Total de Habilitações: 69,5 + 8 = 77,5


*****************


Comentários:

Não tenho muito o que comentar, afinal, participei da missão. Porém, tenho que dizer que fora uma das melhores que já fiz. Obrigado a todos pela participação. Recompensa completa para todos, mas se houver algum erro é só falar..

PS.: Atualizado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: [Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Evento Djinn] Missão Rank B - O resgate do Soldado Ferido
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kumogakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }