Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Capitulo 2 – Encontrar-te (parte 1 – Um jogo)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
edux300

Membro | Konoha
Membro | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 23
Localização : Porto
Número de Mensagens : 109

Registo Ninja
Nome: Yamanaka Hitsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 980
Total de Habilitações: 56,25

MensagemAssunto: Capitulo 2 – Encontrar-te (parte 1 – Um jogo)   Qui 21 Mar 2013 - 18:23

Capitulo 2 – Encontrar-te (parte 1 – Um jogo)


Tinha voltado. Cumprimos uma missão difícil e como sempre tinha valido a pena. Terminar um objetivo é sempre recompensador... Ou pelo menos quase sempre. Assim não pensou aquele ninja Uchiha que derrubou todos os outros, ou quase todos quando assim foi ordenado. Imagino o que ele terá sentido.

Voltado à vila, eu tinha agora um novo objetivo. Encontrar quem me atacou naquele dia e aproximar-me da verdade, ou de outra mentira. Nunca tenho a certeza. Minha cabeça estava de novo ocupada.

Quando voltei para a loja de flores do meu clã senti-me em casa. Ao longo de tantos anos aprendemos a chamar a um lugar casa e apenas assim podemos fazer fluir em pleno um “Lar, doce, lar...”. Por outro lado somos capazes de reparar nas diferenças. Eu reparei, mas finji que não. Tenho a certeza que naquele dia quase noite em que fui atacado a fechadura não era a mesma. Não sei explicar porquê, talvez a cor, o desgaste ou qualquer energia metafísica que ali se torna realidade, na minha mente. Ainda assim experimentei a chave, correspondeu. A fechadura tinha sido substituída por uma exatamente igual... Duvido da existência de algum artesão com tal arte.

Mas mais importante que circunferência é o circulo que ela aperta por outras palavra, mais importante que a fechadura é saber o que raio ela significa... ‘O que significas?’ Esta questão ocupou a minha mente enquanto eu ia de chaveiro em chaveiro procurando alguém que aparenta-se ser capaz de tal. Por incrível que pareça encontrei. Numa das ultimas tentativas, alguém cujos olhos refletiam saber como o um espelho se opõe à luz, me disse que um rapaz tinha entrado e pedido por tal trabalho. E que esse rapaz era eu, à poucas luas atrás.

Tive de insistir com ele que estava bem, que me lembrava de tudo(apesar de não lembrar). Como a verdade não fazia sentido tive de mentir. E podem pensar no meu ser hipócrita e frio que usa a mentira para procurar a sua verdade, usando como arma aquilo que o feriu. Lembro-vos que apenas procuro a verdade porque a mentira não faz sentido... Para aquele Homem a mentira será sempre uma verdade. Até contará a sua mulher depois de chegar a casa e antes de fazerem amor que viu um maluco hoje.

Obviamente que tinha sido um jutso que facilmente enganou o velho comerciante de cabelos grisalhos que agora não passava disso. Um raio cruzou o meu pensamento e me libertou como os cravos já libertaram também, a seu tempo(e quem sabe voltarão a libertar). Tudo fazia sentido se não tivesse sido um ataque. Ele, aquele que eu desconhecia totalmente e que as pessoas lhe desconheciam o polegar direito não era mais um criminoso pesado mas sim um mensageiro volátil como os pólens que correm pelo ar a todo o momento. Chegada a primavera ele irá finalmente cumprir a sua função.

O que estava a acontecer era mais que uma tentativa de assassinato, extorsão ou tortura. Ele queria jogar, criar uma ligação intensa sem nós nunca nos vermos. Ele queria ver-me tentar ver-lhe a face. E eu queria vê-la. Assim como um jogo de cartas de amor à distancia(ou quem sabe um forum role play na Internet). Talvez nunca o venha a ver, talvez no futuro seremos amigos ou talvez já o sejamos. Independentemente disso o jogo não acaba enquanto eu não descobrir ou ele fugir.

Neste desafio tudo o que tenho é uma fechadura nova e um oponente forte, inteligente e decidido. Nunca me ensinaram a jogar assim. Talvez ninguém saiba. Mas todos o fazemos no dia a dia olhando para as “vossas” máscaras através da minha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
BigBoss

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Número de Mensagens : 1654

Registo Ninja
Nome: Kride Uchiha
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 296,5
Total de Habilitações: 291,25

MensagemAssunto: Re: Capitulo 2 – Encontrar-te (parte 1 – Um jogo)   Qui 21 Mar 2013 - 20:29

Bem, não li o primeiro capítulo. Mas este deixou-me bastante cativado e portanto, quando acabar este comentário, vou tratar de ler o primeiro. A tua escrita deixou-me interessado pela história e o facto de eu não saber algumas cenas que penso que tiveram lugar no primeiro filler, deixou-me mais embrulhado no texto. Gostei bastante. Continua Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Capitulo 2 – Encontrar-te (parte 1 – Um jogo)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Konohagakure :: Fillers :: Fillers Arquivados-
'); }