Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [Treino 35] Kimura Endo - Back to Business.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 61
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4011

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: [Treino 35] Kimura Endo - Back to Business.   Sex 1 Mar 2013 - 14:48

Respirando fundo, Kimura olhava do alto de seu telhado, todas as ruas que passavam por sua residência. Entediado com o passar dos dias, resolveu treinar para manter seu corpo pronto para a próxima missão. Conferindo se seu equipamento ninja estava propriamente fixado no uniforme, ele apertou a faixa em seu quimono e saltou numa grande distância do solo, aterrissando na rua num longo rolamento para poupar as articulações dos joelhos e, num só movimento para manter a velocidade, ele começou a correr rapidamente pelos becos e ruas da Vila da Névoa. Kimura procurava utilizar os obstáculos urbanos naturais, como bancados, barracas, carroças para então ultrapassá-los com agilidade. Os transeuntes tentavam acompanhá-lo com os olhos mais não conseguiam, pois o chuunin pulava num rodopio, focalizava seu chakra nas mãos para pendurar-se e, balançando por causa da inércia, ele arqueava o corpo e rodopiava no ar. Muitas vezes, quando os obstáculos se tornavam intransponíveis, como a multidão de comerciantes que se aglomeravam nas ruas principais, Kimura forçava seu corpo e assim, focalizava seu chakra mais uma vez e realizava um shunshin, utilizando a velocidade para ricochetear num ágil baunsubaunsu para cima dos telhados.

Então, enquanto corria pelos telhados, o jovem viu uma calha ideal para realizar uma manobra que há tempos queria fazer. Saltando com toda a força de suas pernas, o chuunin agarrou o início da calha, utilizando-a como apoio, para então girar e descer em alta velocidade. Contudo, antes de chegar ao solo, ele focalizou seu chakra novamente em seus pés, fixando-os diretamente à parede para utilizá-la como trampolim, terminando com um “backflip” para aterrissar na parede oposta, onde deslizou pela altura que restava até o chão, fazendo mais um rolamento ele logo percebeu que já estava fora da Vila, no início da trilha para seu campo de treino. Já estava aquecido depois de tantos saltos e manobras, então resolveu somente caminhar até o local para se poupar, pois seu desejo era treinar pesado neste dia que deveria ser de descanso. - Não posso parar! - Ele se encorajava. Assim, após dez minutos, não demorou muito para chegar onde queria. Pendurando a mochila no chão, o chuunin se alongou para iniciar os exercícios de força que estava acostumado a fazer. Jogando o corpo no chão, ele parou sua queda utilizando a força de seus musculosos braços, mantendo-se ereto, Kimura começou a fazer flexões lentas para forçar o físico.

Seu corpo subia e descia, enquanto o suor pingava de sua testa, molhando o solo. E em movimentos repetitivos, não resolveu fazer sessões. Ele queria saber até onde ele aguentaria fazendo flexões sem parar. Assim, seguindo o plano, seus braços retesaram e começaram a ajudá-lo na difícil tarefa de aumentar a velocidade nas repetições. - Trinta, quarenta... - Rapidamente descia e subia enquanto seus braços e abdome começavam a queimar por serem bastante exigidos. Mesmo assim, sentiu-se bem quando conseguiu perfazer quinhentas flexões sem parar. Ofegante e com dormência nos braços, rolou o corpo para então começar as abdominais da mesma forma que realizara as flexões: - Sem intervalo! - Gritou ao iniciar o movimento que contraiu seu abdome com força. Subindo e descendo ele respirava para não perder o precioso oxigênio. Contudo, apesar de achar o exercício exagerado, ficou satisfeito consigo mesmo quando terminou a milésima abdominal. Exausto, levantou-se com dificuldade para arrastar-se até o lago no centro de seu campo de treinamento. Levando chakra para seus pés, ele deslizou até o lado fundo do lago, quando se concentrou para diminuir os batimentos cardíacos e acalmar a respiração.

Concentrando-se no que faria, Kimura inspirou bastante ar e em seguida misturou-o com seu chakra para então comprimir seu pulmão para garantir-lhe certa demora sem precisar do oxigênio. E quando se viu pronto, mergulhou nas águas geladas até seu leito, onde permaneceu controlando o fluxo de energia para mantê-lo no fundo até que não aguentou a apneia e voltou à superfície ofegante. - Ufa... Fiquei lá um bom tempo. - Comemorou no momento em que imaginou o próximo exercício. Focalizando chakra nas pernas, o rapaz realizou outro shunshin para a margem, onde vira alguns troncos caídos entre as árvores. Focalizando chakra nas tatuagens, ele invocou seis kunais com linhas-shinobi, três em cada mão, para então arremessá-las com toda força para o alto em direção a um grosso galho do carvalho à frente dos troncos caídos. Precisamente quando os projéteis passaram por cima, o chuunin puxou todos os cabos de uma vez. Seus músculos se contraíram e as kunais desceram com força e cravaram todas no tronco caído. Agora poderia começar seu exercício. AS linhas shinobi se apoiaram no galho do carvalho, utilizando-o como uma roldana, Kimura puxou com força os cabos e o tronco caído se moveu. Seus braços novamente foram exigidos.

-Um, dois, três! - Gritava o rapaz, enquanto forçava os braços para puxar o tronco caído para cima e para baixo. Como o tronco era maior que seu peso, não se esqueceu de focalizá-lo novamente em seus pés para não ser puxado de volta pelo peso do objeto. Assim, após dez levantamentos, largou com força a tora e deu dois passos para trás, quando tropeçou numa raiz e caiu sentado. - Merda!- Reclamava da falta de atenção e da dor causada pela queda. Levantando-se para limpar a sujeira em seu uniforme, decidiu treinar arremessos para melhorar a pontaria. Realizando três saltos mortais num longo recuo, Kimura focalizou chakra novamente e trouxe às suas mãos kunais e shurikens, os quais pretendia acertar a madeira caída através de um estreito buraco que um pássaro havia feito na casca do carvalho. Jogou o primeiro, o segundo e o terceiro projétil rapidamente, e comemorou quando todos eles rasparam dentro do buraco, mas acertaram o alvo. Mais uma vez ele arremessou e acertou, até que se entediou com os movimentos de arremesso. Olhando em volta, ele viu um toco de madeira envelhecida, onde sacou rapidamente sua tanto e num veloz shunshin, chegou ao local jogando sua lâmina num movimento lateral.

Kimura imaginava lutar contra um inimigo que fora substituído pelo toco de madeira, gingava o corpo e girava a tanto, para então saltar e chutar a lateral do objeto, o que causou um hematoma na canela, mas nada que o impedisse de continuar. Seus cortes eram precisos e fortes. A lâmina brilhava ao sol com os golpes de direita e esquerda, depois um giro no alto e uma veloz rasteira, para então realizar um rolamento e golpear a madeira com um corte ascendente. Nisso, a madeira começou a ficar cheia de farpas e irregularidades. - Justamente como eu quero! - Sussurrou ao parar o exercício. Novamente indo até a mochila, ele retirou duas faixas de couro e as amarrou nas mãos para não se machucar tanto, e quando as sentiu bastante seguras, retornou ao toco com a superfície totalmente alterada e irregular para começar a socá-lo com força. Esquerda, direita, “jab” e cruzado. Suas rápidas mãos golpeavam a madeira que tremia com a força de cada ataque. Atingia a madeira mais uma vez, agora a agarrava com as mãos e a utilizava como apoio para golpeá-la bastante com os joelhos, para então começar a chutá-la. Chute lateral, frontal, descendente e ascendente. Kimura criava combos velozes para surpreender os inimigos.

E quando seu sangue ferveu e as dores adormeceram, seus golpes ficaram mais furiosos. Chutava, socava. Usava os cotovelos com ferocidade, para então cair no chão exausto e ofegante. Kimura estava feliz ao ver que a madeira estava completamente amassada com diversas pequenas crateras pela força que exercia em cada golpe. Contudo, quando começou a descansar, sua ousadia cobrou o preço. Sentindo dores em todas as extremidades, ele desenrolou as ataduras e viu suas mãos ensanguentadas. - Acho que exagerei. - Brincou no momento em que procurava alguns curativos na mochila, sabendo que não poderia mais treinar fisicamente. - Só me resta genjutsu. - Pensou ao arrumar suas coisas e caminhar em direção a estrada principal que levava a Kirigakure. Escondendo-se na margem da movimentada estrada, após uma curva acentuada, Kimura se sentou por trás dos arbustos para manter a discrição e procurou possíveis alvos para seus genjutsu. Vendo um senhor que carregava uma cesta de peixes, Kimura focalizou seu chakra no cérebro e após realizar alguns selos, ele enviou para o pescador a ilusão que existia uma moeda de ouro a dois passos dele. O pescador parou e encarou a moeda como se não acreditasse.

Deixando o cesto no chão, ele tateava a região a procura da moeda. Foi então que o chuunin focalizou seu chakra novamente e realizou novos selos para então criar a ilusão de que o cesto de peixes não mais estivesse lá. O pescador coçou a cabeça sem saber por que a moeda sumira e se voltou para o cesto de peixes, quando pasmou em não encontrá-lo. Coçou a cabeça, olhou para todos os lados e não encontrou o que carregava. Kimura tentava controlar a gargalhada, mas preferiu cancelar o genjutsu para que não houvesse confusão. Cancelando o genjutsu, o pescador enfim encontrou a cesta e a levou embora, mas não antes que Kimura realizasse outro genjutsu. Focalizando sua energia mais uma vez, após alguns selos, ele enviou o genjutsu no dekoi para o pescador e correu em sua direção. - Ei! Cuidado! - Gritou para o homem, que ao se virar, o genjutsu se ativou, fazendo-o acreditar que Kimura iria esbarrar-se nele. O pescador fechou os olhos achando que já era tarde para esquivar-se do desastre, quando não sentiu nada abriu os olhos e Kimura já havia sumido num shunshin, pois Kimura colocara uma moeda dentro do cesto para compensar qualquer transtorno que tenha infligido ao humilde homem.

FIM
Voltar ao Topo Ir em baixo
Bruno Moraes

Administrador | Iwa
Administrador | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 29
Localização : Em algum lugar de lugar nenhum
Número de Mensagens : 3387

Registo Ninja
Nome: Kyo Kusanagi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 14350
Total de Habilitações: 733,75

MensagemAssunto: Re: [Treino 35] Kimura Endo - Back to Business.   Sex 1 Mar 2013 - 23:18

Avaliação de Kimura Endo:

Habilitações Ninjas:

Ninjutsu: 36,75 + 0,25 = 37
Taijutsu: 33 + 0,5 = 33,5
Kenjutsu: 32 + 0,5 = 32,5
Genjutsu: 14,75 + 0,5 = 15,25
Selos: 16,25 + 0,25 = 16,5
Trabalho de Equipa: 6,75

Habilitações Corporais:

Força: 29 + 0,5 = 29,5
Agilidade: 33,75 + 0,5 = 34,25
Controlo de Chakra: 48,5 + 1 = 49,5
Raciocínio: 12,25 + 0,25 = 12,5
Constituição: 39,75 + 0,75 = 40,5

Avaliação: 5/5

Total de Habilitações: 302,75 + 5 = 307,75

Comentários:

O Kimura pregou uma pegadinha no coitado do pescador, pelo menos deixou uma moeda para se redimir com o senhor. Tudo feito irmão
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[Treino 35] Kimura Endo - Back to Business.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Treinos :: Treinos Arquivados-
'); }