Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 F3 - O florescer de um amor

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Rich

Moderador | Konoha
Moderador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 19
Localização : Não olhes para trás neste momento...
Número de Mensagens : 1769

Registo Ninja
Nome: Uchiha Takeshi
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 630
Total de Habilitações: 257,5

MensagemAssunto: F3 - O florescer de um amor   Sex 19 Out 2012 - 20:01

O Florescer de um amor


Os raios de Sol da manhã entravam pela janela do quarto de Hiroshi. Debaixo dos lençóis brancos duas silhuetas se movimentavam muito devagar. Hiroshi retirou a sua cabeça debaixo dos lençóis. Os seus olhos estavam semicerrados e a suas mãos protegiam os seus olhos da luz forte da manhã. Ao seu lado dormia Tsubaki, o seu namorado. Depois de se habituar à luz, Hiroshi voltou a deitar a cabeça na almofada e ficou a olhar para Tsubaki enquanto um leve sorriso aparecia na sua face. Ela estava tão concentrada que se assustou quando ouviu uma voz masculina:
-Vais ficar aí deitada?
Hiroshi ficou surpreendida com a pergunta. Viu que Tsubaki continuava a dormir e por isso olhou para trás, ninguém. Voltou-se de novo para Tsubaki quando foi de novo surpreendida:
-És surda ou cega? Ou as duas coisas?-perguntou a voz.
Desta vez Hiroshi levantou-se da cama e olhou á sua volta e perguntou ao vazio:
-Quem está aí?-perguntou Hiroshi
Não esperava uma resposta mas de repente ouviu perto do seu ouvido:
-Estou aqui.
Hiroshi olhou para trás e viu um rapaz de olhos fechados e um sorriso na boca sentado na sua cadeira perto da janela. Hiroshi saltou para trás e gritou:
-Quem és tu? Que fazes aqui?
O rapaz olhou para ela e disse num tom desafiador:
-Tens a certeza que não me conheces? Pensa…pensa bem.
Hiroshi olhou para Tsubaki para confirmar se este tinha acordado com o grito, mas felizmente ele continuava a dormir. Hiroshi agora olhava para o rapaz de cabelo vermelho sentada na cadeira com o seu ar desafiador A jovem concentrava-se nele e de repente a sua face assumiu uma expressão pensativa e hesitante até que depois balbuciou:
-Tu…eu…eu sei quem tu és…ou acho. Naito Uchiha? Naito Uchiha! Eu ouvi falar de ti, em algum sítio…foi, foi, foi no hospital! Tu estavas desaparecido assim como eu, mas tu não tinhas sido encontrado na altura. O que fazes em minha casa? Como te encontraram? O que queres de mim?
Naito baixou a cabeça numa expressão neutra e falou:
-Não te explicar tudo agora, terás tempo por isso agora eu vou resumir. Tecnicamente eu sou tu.
Hiroshi ficou interrogada:
-O grupo de meus inimigos raptaram-nos, primeiro tu e depois eu, e por fim colocaram a minha mente no teu corpo esperando ela ficar “desligada”, mas não foi isso que aconteceu. A minha mente está ativa mas a tua é a “subordinante”, ou seja, não posso tomar controlo do teu corpo voluntariamente, só se me deixares.
-E porque quereria eu que o meu corpo fosse controlado por um estranho?
-Primeiro: eu não sou um estranho, porque se quiseres podes saber tudo sobre mim porque EU ESTOU NA TUA CABEÇA! E posso ser muito útil nas lutas visto tu seres muito “paz e amor”. Aceitas? Só tu me podes ver mas quando eu tomar controlo do teu corpo pode-me tirar quando quiseres. Posso também dar dicas quando tiveres tu a lutar. Aceitas?
O tom de Naito começava a ficar um pouco desesperado e por isso Hiroshi disse num tom suave:
-Aceito Naito. Mas podemos falar mentalmente?-perguntou Hiroshi.
Naito sorriu e encolheu os ombros:
-Podemos tentar.
De repente Naito desvaneceu da cadeira e uma voz ao longe falava na cabeça da jovem rapariga:
Citação :
“Ouves-me? Hiroshi ouves-me?”
Hiroshi concentrou-se e respondeu a Naito e aí a voz ficou muito clara:
Citação :
“Ainda bem que me aceitaste. Isto também não é fácil para mim. Perder o meu corpo, a minha família, a minha vida… ”
Hiroshi sentiu Naito a ficar cada vez mais fraco até não sentir mais a sua presença:
-Bom dia amor-disse Tsubaki-dormiste bem?
Hiroshi não o ouviu, deixando-se mergulhar nos seus pensamentos. Tsubaki levantou-se de um salto e agarrou-a e atirou-a para a cama. Tsubaki era alto, forte e musculado. Era caucasiano, cabelo moreno e olhos verdes. Ele só usava uns boxers cinzentos que Hiroshi achava sexy. Ela estava deitada na cama e Tsubaki saltou para cima dela dando-lhe pequenos beijos no pescoço, o que a arrepiava. Ele abraçou-a e ela adorava aquilo, mesmo estando a pensar na história de Naito. Ela “atou” as suas pernas na cintura dele e deitou a cabeça no seu ombro. Parou e afastou Tsubaki, levantou-se e correu para a cadeira, agarrou as suas roupas e começou a vestir-se. Tsubaki levantou-se um pouco surpreendido e perguntou:
-O que foi? Não queres?
Hiroshi riu-se e continuou-se a vestir:
-Quero Tsu, mas não agora. Primeiro temos de ir almoçar, tu tens de ir trabalhar e eu tenho de ir a um sítio urgente.
Hiroshi acabou de abotoar a camisa e começou a calçar as sandálias. Tsubaki também começou a vestir-se, mas antes de acabar já Hiroshi ia a sair de casa e gritou:
-Volto antes do jantar. Esmera-te!-gritou Hiroshi.
A porta fechou-se e a rapariga começou a caminhar para a antiga casa de Naito:
Citação :
“É por aqui?”
– perguntou Hiroshi
Citação :
“Sim, continua porque não falta muito.”
-respondeu Naito
“Estás feliz por teres cortado o meu momento com o Tsubaki”
Citação :
“Tens muito tempo para teres os teus momentos de amor pré-casamento com o Tsubaki, mas agradeço-te por me estares a abdicar desse momento agora para me ajudar, perdão, nos ajudar!”
Hiroshi continuou a falar mentalmente com Naito, mesmo conseguindo o ver:
Citação :
“Vou-te ensinar uma coisa Hiroshi: não sei como isso é possível mas quando eu estou visível tu podes-me tocar, como se eu fosse material. Hum, como se eu «fosse material» …á pouco dias eu era visível a todos, tocável a todos mas agora não passo de uma «espécie de fantasma». ”
“Hey Naito, tu para mim és «material» e não uma «espécie de fantasma». Não fiques assim ”
Hiroshi e Naito entraram num beco por pedido da kunoichi e aí ela deu-lhe um abraço:
-Não fique assim…
Seguiram de novo para o caminho para antiga casa de Naito. Não tardou até chegarem á enorme mansão de Naito:
-Bem-vinda a minha casa! -disse Naito
A mansão estava tal e qual como Naito a tinha deixado, mas agora tinha mais alguns buracos nas paredes de baixo e a porta da entrada estava destruída desde o último ataque que Naito sofreu:
Citação :
“Este sítio traz-me recordações más, muito más! Tudo aconteceu muito rápido.”
“Sim, eu sei. Eu consigo ver o que aconteceu. Entramos?”
“Eu só queria saber como é que ela estava e se já tinha sido ocupada, mas agora já sei. Peço-te que sejas tu a ocupar a casa. Nem que a uses apenas para alugares mas eu não a quero deixada como lixo.”
“Não te preocupes Naito, eu trato disso.”
Os dois voltaram para trás de volta a casa de Hiroshi e Tsubaki. Não demoraram muito até voltarem. Á porta já se sentia o cheiro da comida de Tsu, abriram a porta e depararam-se com a mesa de jantar posta de uma maneira muito chique e requintada:
-Amor? Amor? Tsu…tsuuuu? Tsubaki? Onde estás?
-Ei! Estou aqui na cozinha. Para que é essa gritaria maluca?-perguntou Tsubaki carregando uma travessa vinda da cozinha ainda a fumegar.
-Nada nada, só queria saber onde estavas. O que é o almoço? Cheira bem.
-Massa gratinada com salada de queijo fresco. Gostas?-respondeu Tsu
-Adoro!-guinchou Hiroshi
Citação :
“Parece saboroso ”
-disse Naito-
Citação :
“Bom apetite”
Citação :
“Obrigado, mas tu também deves conseguir saborear o que eu vou comer, por isso bom apetite para ti também”
Hiroshi e Tsubaki sentaram-se á mesa, serviram cada um o prato e começaram a comer. Estranhamente Tsubaki não parava de olhar para Hiroshi com um sorriso matreiro na cara:
-O que foi?-perguntou Hiroshi desconfiada
-Sabes, hoje á tarde vais fazer alguma coisa?-perguntou Tsubaki
-Hum, acho que não…
-Pois bem, vais ter de arranjar algo que te ocupe a tarde inteira porque á noite eu tenho uma surpresa para ti. Despacha-te a comer e põe-te a andar.
Hiroshi odiava e adorava supresas. Odiava só por serem surpresas e adorava por no fim ter algo maravilhoso á sua espera:
-Uma surpresa? O qué? Conta, conta, vá conta! E o teu trabalho? Não ias trabalhar hoje?-bombardeou a kunoichi impaciente
-Ei calma aí furacão! Não vou contar o que é, descobres no fim, e não, não vou trabalhar porque hoje não há nada para mim. O sr. Kayhu não precisa de mim na loja. Vá come e vai descontrair.
Hiroshi não conseguiu apreciar como devia apreciado o almoço pela impaciência que tinha para saber o que era a surpresa. 10 minutos depois já ela tinha terminado de almoçar e se preparava para sair de casa, Tsubaki aproximou-se agarrou-a contra o seu corpo e beijou-a apaixonadamente:
-Vá, vai-te lá embora e só voltes daqui a 3 horas, sim eu sei que é muito tempo á espera mas vai compensar.
Hiroshi fez uma cara de desagrado pela espera, virou-se e saiu, levando antes uma palmada no rabo.
Citação :
“Bom Naito, agora sou só eu e tu. Vamos?”
Naito não demorou muito a responder
Citação :
“Vamos Hiroshi.”
Hiroshi passou as 3 horas seguintes a passear pelas lojas de roupa e livrarias e a conversar com Naito, começando a apreciar o novo amigo. Ela achava que por partilharem “a mesma cabeça” ela conhecia-o tão bem quanto ele se conhecia a si mesmo, considerando-o um amigo. Ao olhar para o relógio e ver os ponteiros indicando 17:45 ela correu para casa, tirou as chaves a tremer de emoção e abriu a porta. Tudo estava escuro, exceto a luz de pequenas velas seguindo da porta até ao cimo das escadas. A luz amarela iluminava um caminho de pétalas de rosas vermelhas e brancas. Naquele momento as lágrimas vinham-lhe aos olhos. Deixou a mala e o casaco cá em baixo e descalçou-se, deixando os sapatos perto da porta. Antes de começar a subir Hiroshi fez um pedido a Naito
Citação :
“Ei Naito, será que podias-te abstrair da minha mente? Eu ia achar um bocado constrangedor ”
“Claro! Quando quiseres grita bem alto porque eu vou estar lá no fundo. Até logo ou até amanhã. Boa sorte!”
“Obrigado”
Hiroshi foi andando pelas pétalas, começou a subir os degraus até chegar ao seu quarto. Ali dentro tudo estava iluminado pelas velas e decorado por várias pétalas. Deitado na cama estava Tsubaki em boxers com um sorriso enorme ao ver a sua amada. Os calores começavam a subir pelo corpo de Hiroshi e naquele momento ela só queria estar aos “pulos e cambalhotas” na cama com ele, mas antes tinha de saber a intenção de Tsu para preparar aquilo tudo:
-Eu não acredito que tu fizeste isto para mim. Eu…eu estou sem palavras. Amo-te, amo-te, amo-te tanto tanto Tsu!
O Shinobi levantou-se com um pergaminho na mão o que intrigou a kunoichi. Pôs-se de joelhos em frente a Hirochi, fez uns selos e estendeu a mão para a jovem enquanto numa pequena nuvem de fumo o pergaminho era substituído por uma pequena caixa vermelha aberta com o forro preto, e no meio estava um anel com um diamante lindo que reluzia com a luz das velas e criava cores magníficas nas paredes do quarto. As lágrimas escorriam pela cara de Hiroshi com as duas mãos juntas junto á boca tentando assimilar aquilo tudo. Tsu também estava emocionado, fungou, limpou a voz e disse:
- Yamanaka Hiroshi, queres casar comigo?

Continua...

Citação :
Aqui está o fim do filler 3, a minha re-re-re-re-re-re-re-re-estreia. Preparem-se para o filler 4 e descubram se a Hiroshi aceita o Tsu como noivo ou vão continuar assim. Eu sinto a emoção a ferver no vosso sangue Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://senpai-k.tk
 
F3 - O florescer de um amor
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Konohagakure :: Fillers :: Fillers Arquivados-
'); }