Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Missão de rank A - Transporte Secreto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 13 Out 2012 - 20:05

Rank da missão: A
Titulo da missão: Transporte Secreto
Descrição: O Mizukage tem uma pasta com informações secretas sobre uma organização Nukenin que precisa que seja entregue ao Hokage. Os ninjas em questão devem ter extremo cuidado com a pasta, pois irá chamar bastante atenção de caçadores. Caso comprometida a missão, a pasta deve ser destruída.
Recompensa: 2400 + 2 Scroll`s + 1 ponto de cumprimento
Número de Ninjas: 3 Jounins ou 3 Chunnins + 1 Jounin
Inscritos: Katsu Imagawa (Tsutao); Kimura Endo (Orochi)


Última edição por Tsutao em Sab 13 Out 2012 - 20:06, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 13 Out 2012 - 20:05

Inscrevo-me hmm
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 60
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4010

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 13 Out 2012 - 20:12

Inscrevo-me! cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eve

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 25
Localização : Hellcife
Número de Mensagens : 3285

Registo Ninja
Nome: Harima
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 3350
Total de Habilitações: 106,25

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 13 Out 2012 - 20:56

Inscrito, espera mais umas horitas pra ver se mais alguém aparece Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
killer999

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : In your head
Número de Mensagens : 12265

Registo Ninja
Nome: Angelus
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 31866
Total de Habilitações: 693,75

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Dom 14 Out 2012 - 15:48

Lol desincreves-te da outra missão e tal e agora vais para esta? LOL


Inscrevo-me
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.dragonball-pt.info
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Dom 14 Out 2012 - 19:56

Ya porque esta ajuda-se o Mizukage e, sabes como é, contribui para sabes bem o que x)

Acho que já podemos começar, como o Killer tem mais disponibilidade ao fim-de-semana...

Ordem de Postagem:
  • -Angelus
  • - Katsu Imagawa
  • - Kimura Endo


Let`s go!
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
killer999

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : In your head
Número de Mensagens : 12265

Registo Ninja
Nome: Angelus
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 31866
Total de Habilitações: 693,75

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Dom 14 Out 2012 - 21:23

A paz continua no mundo shinobi, as principais vilas estão a fazer todos os esforços para que a mesma permaneça durante muito tempo, ou mesmo para sempre… Angelus saia de casa pronto para pedir uma missão ao Hokage. Já perto do edifício do Hokage, Shikamaru encontrava-se a encostado a porta, como tivesse a espera de alguém.

-Angelus, estava mesmo com o feeling que irias passar por aqui. – disse Shikamaru indo na direcção do jounin
-Ai sim? Precisas de alguma coisa? – questionou Angelus, sabendo que a abordagem do grande estratega teria um pedido qualquer, afinal de contas até estava a sua procura, mas sem procurar por si na realidade.
-Uma missão, algo que acredito que vinhas pedir – Respondeu Shimakaru, deixando Angelus intrigado pela missão que iria receber.

Em curtas palavras, Shikamaru explicou um pouco da missão ao jovem shinobi, deixando o resto para o Mizukage que estaria encarregue de tratar do resto. Angelus concentrando chakra desapareceu e em menos de um segundo estava dentro da sua casa, escolhendo o material que iria levar para a missão.
Agora que estava totalmente equipado, o primeiro passo para completar esta missão de rank A, seria chegar a Kirigakure, onde Mizukage iria dar o resto das informações e onde encontraria o resto da equipa destacada para esta missão importante. Lá no fundo Angelus esperava encontrar Katsu, anteriormente conhecido por Tsutao, um shinobi da folha.

Angelus começou o seu percurso até Kirigakure, deslocando-se para o País da Água, a missão era importante e de urgência, sem perder tempo concentrando chakra e realizando uma sequência de selos, uma inscrição negra apareceu no solo, libertando de imediato uma nuvem de fumo, de onde um enorme dragão surgia.

Angelus saltou para cima do seu companheiro e os dois rapidamente voaram para Kirigakure a alta velocidade. Graças a sua invocação, em poucas horas Angelus entrou no País da Água, era fácil de perceber com a diferença do clima da região. Minutos depois vendo uma pequena luz, Angelus saltou para o ponto de encontro, que Shikamaru lhe tinha falado e onde era esperado, fazendo a sua invocação voltar a casa, numa simples nuvem de fumo.

Ao chegar ao solo, encontrou-se com o shinobi destacado pelo Mizukage para o receber, numa questão de segundos, os dois deslocaram-se para a vila, onde o Mizukage esperava pelo shinobi de Konohagakure e pelos restantes membros da missão que já haviam sido chamados pelo próprio.


(odeio começar missões pá!) xd
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.dragonball-pt.info
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 60
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4010

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Ter 16 Out 2012 - 18:54

O dia mal havia começado e o garoto já estava de pé no centro do quarto. Estava muito ansioso e extremamente nervoso com a mensagem que recebera na noite anterior, parecia que sua próxima missão seria muito importante. "Não posso parecer hesitante." - Dizia consigo enquanto pensava uma maneira de acalmar seus ânimos. Olhando para o teto, resolveu fazer algumas flexões antes de começar a se arrumar. Como lhe restaram algumas horas até a hora indicada, respirou fundo e levantou as mãos, focalizando sua energia nas palmas com precisão. Quando estava pronto, efetuou um salto vertical e grudou suas mãos no teto, quando começou a flexionar seus braços, utilizando sua força braçal em movimentos ascendentes e então permanecia lá até que sentia seus braços queimarem. - Kimura! Já falei que não era para treinar dentro de casa! - Gritava sua mãe já na cozinha. Kimura não precisou terminar a segunda sessão quando decidiu parar. O exercício já lhe servira para acalmar seu espírito, deixando de lado parte de sua insegurança. Seu equipamento ninja já estava espalhado simetricamente em cima de sua cama perfeitamente arrumada, percebeu que lhe faltava uma coisa importante: Mochila de viajem.

Seu armário estava um caos, pois fazia semanas que prometera a sua mãe que arrumaria. Entretanto, com a correria do torneio e os eventos estranhos logo após o evento lhe tiraram toda vontade de arrumar qualquer coisa. Então, enfiando sua mão até o fundo do móvel, puxou com todo cuidado até que retirou sua mochila com rapidez, fechando a porta do armário em tempo de impedir que todas as suas roupas se espalhassem pelo chão. - Pronto. - Disse, enquanto guardava seu saco de dormir e outros itens de suma importância para sua missão, para onde quer que ela o levasse, estaria pronto. - Café-da-manhã está na mesa! - Gritava sua mãe mais uma vez. Kimura não precisou pensar se desceria, estava faminto e o desjejum viera no momento certo. Assim, desceu as escadarias com pressa e comeu calmamente sobre os olhos preocupados de sua mãe. Kimura não se aguentara de alegria e a contara que fora chamado para mais uma missão. E uma hora depois, já totalmente equipado, despediu-se de sua mãe com um sorriso tímido e focalizou seu chakra nas pernas, sumindo num veloz shunshin até alcançar a altura dos telhados, onde começou uma veloz corrida até o prédio da administração, onde Okashii o esperava.

- Ohayo! És Kimura Endo, certo? - Dizia o jounnin que o observara na saída de sua residência.
- Posso ajudá-lo em alguma coisa, Senhor? - Respondia respeitosamente, estranhando a abordagem.
- Sou Katsu Imagawa, seu companheiro de equipe nesta missão. - Sorriu o rapaz ao se aproximar.

Kimura apenas acenou a cabeça positivamente enquanto continuava seu caminho. Não sabia há quanto tempo aquele rapaz observava sua residência. Será que ele havia percebido seu nervosismo? Será que havia visto o olhar de preocupação de sua mãe? Será que ele sabe que estava com medo? Estas perguntas rondavam seus pensamentos até que seus pés lhe traíram. Na passagem entre duas residências, Kimura perdeu a concentração e escorregou à beira de uma laje, caindo alguns metros até que Katsu, numa ágil pirueta, grudou seus pés na parede lateral utilizando seu chakra e o segurou pelo pulso antes que o inexperiente chunnin se ferisse. - Calma aí, garoto. Ainda temos tempo. Nada de afobação. - Falou Katsu com um leve sorriso. O chunnin ficou envergonhado. Havia cometido um erro infantil e sabia que em breve isso não poderia acontecer. Sentiu raiva de si mesmo, mas se controlou para não expor este sentimento. Recuperando-se, Kimura subiu novamente no telhado e os dois seguiram viagem até o prédio da administração, onde subiram as escadas até a sala do Mizukage, entretanto, assim que Katsu tocou a maçaneta da porta, Kimura tocou seu braço e lhe sussurrou com reverência: - Não cometerei mais erros, senhor.

Katsu respondeu novamente com sorrisos e abriu a porta. Os dois entraram em seguida e com reverência cumprimentaram Okashii e seu convidado, o jounnin de Konoha que lhes foi apresentado como Angelus. Então, após as formalidades, Okashii tornou-se sério ao começar o briefing da missão. Segundo ele, uma organização nukenin chamada Mikadzuki (Lua-Crescente) está em crescente atividade na fronteira dos dois países, esgueirando-se entre os vilarejos, ainda não se sabe muito sobre seus objetivos, apenas que começaram a recrutar ninjas desgarrados de todos os cantos do mundo shinobi e que seu poderio está ganhando grandes proporções e assim, caberia uma ação conjunta entre as duas vilas para exterminar esta ameaça a paz. Kimura ouviu aquelas palavras com preocupação. Uma organização deste porte, a ponto de necessitar uma ação conjunta entre as duas vilas significava que possuíam ninjas poderosos e influentes em suas fileiras, o que significa que talvez, eles já soubessem que esta missão seria realizada. De repente, um ruído de algo jogado sobre a mesa fez com que o chunnin deixasse suas preocupações de lado. Logo, Okashii fechava uma pasta de couro enegrecido e a selava com o selo "SECRETO" na sua abertura, olhando de volta para os três.

E após as devidas despedidas, Okashii entregou a pasta nas mãos de Angelus e desejou boa sorte a todos, retornando a sua cadeira, onde começou a assinar alguns papéis pendentes que seu secretário o trouxera. Angelus, por sua vez, olhou para os outros dois e, acenando a cabeça, deu o sinal para partirem naquele momento. Katsu e Kimura acompanharam-no e todos focalizaram seus chakras nas pernas para então, em velozes shunshins, todos saíram pela grande janela da sala de reuniões. - Fiquem atentos. Talvez enfrentemos algumas dificuldades. - Falava o jounnin de Konoha ao ser alcançado pelos dois kirinins. Respondendo positivamente num uníssono, os dois pareciam empolgados com a viagem. Kimura principalmente, pois enfim conheceria a famosa Vila de Folha de que tanto falam. Seu coração batia forte e a adrenalina que sentia o fazia queimar. - Agora é pra valer! - Pensava consigo ao saltar mais até uma árvore próxima e então ricochetear até o alto muro de pedra para alcançar os dois. Logo, todos subiam verticalmente até o topo do muro de proteção e saltavam até chegarem ao início a trilha que os levaria a Konoha. A floresta estava estranhamente silenciosa, até mesmo para os dois nativos que notaram a falta de ruído. Um presságio, talvez.

Ainda em velocidade por entre as copas das árvores, sempre mantendo o controle de chakra para não escorregar no musgo que cercava quase toda a vegetação local, os três saltavam sem conversar muito. Kimura já dava sinais de que caía em tédio e Katsu compartilhava sua expressão. "Fiquem atentos..." - Kimura se lembrava das palavras de Angelus que às vezes olhava-os e sorria. Um bom moço. Contudo, enquanto saltavam por sobre o Pântano da Morte, Kimura sentiu um calafrio. Um pressentimento que o fez prestar atenção em sua visão periférica, a qual lhe permitiu ver que algo se movia velozmente à esquerda e à direita. Vultos tão silenciosos que lhe fizeram perguntar por quanto tempo aquelas aparições estariam lá. O lugar, em si, já o assustava um pouco. Lembrou-se das histórias que sua mãe contava sobre aquele local, pois ali jaziam os corpos dos que morreram na época da névoa sangrenta e que "Às vezes..." - dizia ela. - "...os mortos buscariam vingança nos vivos." Sinistro. Logo, um medo infantil quis tomar conta de seu corpo. Kimura olhou discretamente para Katsu, que acompanhou seu olhar e logo os dois olharam para Angelus. O jounnin acenou com a cabeça e mudou a direção para uma clareira que parecia estar acima do charco malcheiroso. - Um local perfeito para descansarmos, não? - Disse Angelus em voz alta.

- Sim. Perfeito. - Respondeu Kimura com ansiedade. Sua boca estava seca.
- Que bom. Estava com fome mesmo. - Falou Katsu com certa ironia nas palavras.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Qua 17 Out 2012 - 0:04

Angelus, Katsu e Kimura entreolhavam-se numa comunicação ocular espantosa, mas, de certa forma, natural para ninjas de calibre como eles eram. Uma coisa era certa… todos eles estavam com fome! Uma fome simples indescritível e impossível de alimentar com meros petiscos ou sandes. Angelus, o próprio, oferecera-se para procurar um pouco de lenha, sem pensar que estavam o meio de um pântano, para assim poderem acender uma fogueira e cozinhar a gigante refeição. Kimura, por seu lado, pensava numa desculpa qualquer para também se ausentar, contudo, falhara na tentativa limitando-se a dar uma desculpa esfarrapada (relaciona com uma ida à “casa-de-banho”), retirando-se apressadamente tentando esconder o seu nervosismo. O Imagawa ficava então sozinho a olhar para a área à volta da clareira onde eles haviam parado, procurando algum elemento ao qual nem ele tinha a certeza do que concretamente se tratava…

-Hey, hey, ele está sozinho! – Murmurava uma voz masculina e um tanto grossa para uns ramos mais acima de si – Agora? Agora?

Não foram precisas ordens imediatas para que dois vultos se movimentassem entre os grossos e largos ramos do pântano, usando todas as sombras como esconderijos das suas posições, aproximando-se lentamente de um distraído Katsu, que agora bocejava e se colocava a chutar umas pedrinhas de maneira infantil, devido também ao aborrecimento que aos poucos se aglomerava.
-AGORA! AGORA! – Gritava de novo a voz surgindo de um Sunshin nas costas do Jounnin de Kiri, alarmando-o de imediato com um fingido susto, trespassando-lhe de imediato o pescoço com uma kunai – Consegui, consegui!
Katsu dava-se então ao luxo de virar-se para trás, movendo-se livremente mesmo com um projétil cravado no seu pescoço que, às mãos do portador, parecia que esta “nadava” na carne do adversário. Uma coisa era certa, o alvo não sangrava, simplesmente mostrava um ligeiro semblante de dor na sua expressão, pois o Imagawa ainda não estava habituado a ser atingido daquela maneira colmatando a algumas dores, e notava-se uma concentração de chakra à volta dos seus braços.
-Oh não! Oh não! – Apercebeu-se o atacante largando, por fim, a kunai que se separava da goela do Kirinin e mostrando como esta não passava de água, atirando-se de um salto para trás.
Num rápido Suiton: Ryuuchou Yaiba, o Jounnin criava lâminas de água em torno dos seus braços usando-as numa rápida sequência e visavam atingir o corpo do seu adversário, este que escapava habilmente entre piruetas e esquivas atabalhoadas que, por golpes de sorte, não eram atingidas pela rasante água. Contudo tudo corria como planeado. Como uma cobra que passava despercebida pela giesta, Kimura surgia de nenhures, afastando as mangas do seu casaco e usufruindo-se do seu chakra para que uma cobra grande e de escamas brancas descesse pelo braço direito para posteriormente subir pelas pernas do seu oponente, enrodilhando-se ao longo do corpo e restringindo-lhe fortemente o corpo, impedindo qualquer movimento.
-A-ajuda, ajuda! – Gritava o homem esforçando-se para sair daquela prisão o que só levava a cobra a sibilar e apertar ainda mais o seu abraço esmagador – A… Argh!
O segundo vulto, após algum tempo, aparecia mesmo ao lado de Kimura com uma pequena tanto na mão visando ataca-lo por ser o dono da cobra que restringia o seu companheiro. Devido aos seus puxados treinos e com uma pequena ajuda do Kashikogan, o Chunnin de Kiri lera aquele movimento nos últimos instantes descendo ambas as pernas e arremessando-se contra o solo conseguindo esquivar o corte horizontal. O oponente não se deixava impressionar pela agilidade superior, seguindo a sua sequência ao rodar a tanto na mão e descendo-a velozmente tendo agora como alvo a coluna vertebral do Kirinin.
-EI! – Gritou Katsu obrigando ao portador da tanto que olhasse para ele, espantando-o com um certeiro corte no dorso com as suas lâminas de água levando-o assim a recuar com as dores – ANGELUS!
À medida que o homem com a tanto, numa velocidade ilegível, o loiro surgiu por detrás deste calculando-lhe todos os passos até que, no momento certo, lhe rodeasse o pescoço com um braço, apertando-o para que causasse um certo incomodo, e encostasse a ponta de uma kunai à barriga estabelecendo de imediato uma situação de superioridade e vantagem.
O portador da pequena espada rira-se, voltando a roda-la na sua mão direita para que esta agora se encontrasse de lâmina virada para trás, tentando depois atingir a cara de Angelus, se este não tivesse visto o movimento e atirando-se para trás velozmente, escapando por pouco ao ataque. O homem então virava-se totalmente, andando lentamente na direção do Jounnin da Folha divertindo-se com a sua adaga, numa vã tentativa de exibir a sua segurança com a arma. Fora essa pequena distração que levara ao Imagawa a surgir na sua frente com um inesperado Sunshin e atingir-lhe na garganta com um gancho, um movimento mais conhecido por Lariat, que, para além de causar-lhe dores no local atingido, tinha força suficiente para arremessar o seu corpo para perto de Kimura que, repetindo o processo anterior, deixava outra cobra branca escapar-lhe de uma das mangas até que envolvesse o segundo oponente em outro abraço apertado e impossível de se escapar.
-Obrigado – Agradecia o loiro aproximando-se e batendo nas costas de Katsu amigavelmente trocando com o mesmo um sorriso, movendo posteriormente para perto do Chunnin e repetindo a mesma apreciação, concentrando-se posteriormente nos dois homens que se esforçavam para escapar aos lisos corpos das cobras do Endo – Quem são vocês?
-Hey, hey, vamos falar com o inimigo? – Perguntava o primeiro homem, que fora facilmente capturado pela cooperação entre os dois Kirinin, dirigindo-se causalmente para o seu companheiro, falando como se Angelus, Katsu e Kimura nem ali estivessem.
-Não, vamos ignora-los e esperar que nos salvem… - Respondia o outro secamente rodando o seu corpo, incluindo a cobra que o prendia, até ficar virado de barriga para o solo não precisando, dessa forma, de encarar os oponentes que o haviam prendido.
-Eles não passam de idiotas… - Suspirava o Imagawa agarrando no seu rabo-de-cavalo e passando-lhe as mãos para sentir como este ainda se encontrava húmido – Não me apetece muito fazer interrogatórios hoje…
Kimura olhava para o seu superior com curiosidade. Seria o facto de ser Jounnin ou a sua personalidade que permitia ao Imagawa ter estes pequenos caprichos de não fazer o que não quer numa missão desta importância e risco. Tomava notas mentais justificando-se que ainda conhecia pouco das outras pessoas de Kirigakure ou então que ainda se encontrava com as ideias organizadas para avaliar, de forma correta, uma situação neste tipo de missões como um Jounnin.
O ponto de vista de Angelus, por outro lado, era substancialmente diferente. A situação propícia e o facto de ambos os adversários se encontrarem imóveis eram dois argumentos fortes o suficiente para uma breve extração de informações sobre a organização Nukenin mas, tal como Katsu já havia provavelmente analisado (não dá para ter a certeza pois o Kirinin é estranho por natureza), o tempo de viagem entre Kiri e Konoha ainda podia ser extenso e, pelo tom do discurso de Mizukage e por todo aquele secretismo, quando mais rápido entregassem a pasta melhor…
Assim, qual seria o próximo movimento?
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
killer999

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : In your head
Número de Mensagens : 12265

Registo Ninja
Nome: Angelus
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 31866
Total de Habilitações: 693,75

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Qui 18 Out 2012 - 18:50

Kimura continuava sossegado no seu canto, analisando o comportamento dos dois jounins da sua equipa, já que eram muito diferentes, Katsu parecia não ralar-se, enquanto Angelus que apesar de não conhecer já tinha ouvido falar nas suas proesas e que era um shinobi com um exímino nas três grandes artes ninja, algo que até agora não tinha visto.
- Vamos ver bem as coisas, digam-nos o que sabem de livre vontade e a vossa pena será leve – Afirmou Angelus virando os oponentes, estabelecendo contacto visual com os mesmos. Apesar da agradável proposta de Angelus, os dois inimigos capturados mandaram o jounin de konoha pastar animais, deixando Kimura a questionar-se se realmente Katsu tinha razão no que havia dito.
Apontando o dedo para um dos oponentes, Angelus focando chakra no seu cérebro colocara esse mesmo oponente sobre o seu Oni Genjutsu: Makai Fukyuu, alterando a percepção do mundo para o mesmo. O nukenin via o seu companheiro a ser devorado lentamente pela cobra, gritando de agonia, logo depois do loiro ter dado ordens a Kimura para o fazer nos dois. A cobra que o imobilizava, abria a sua boca lentamente, começando a devorar pedaço a pedaço do seu corpo, fazendo o gritar loucamente de dores, assim como aos seus entes mais chegados que iam aparecendo no lugar, capturados por enormes cobras brancas que os traziam às portas da morte.

No mundo real, os gritos do nukenin capturado fariam qualquer pessoa fugir daqueles pântanos, o seu corpo além de transpirar imenso tinha espasmos a torto e a direito.
- Digo tudo o que quiserem! Não me façam é passar por isso! – gritou o outro nukenin ao ver o seu companheiro a sofrer daquele forma, acabando por pedir um pouco de misericórdia em troca de informações.
O inimigo libertou todas as informações que sabia aos três membros da equipa organizada pelo Mizukage como uma criança come doces. Sabendo que mais a frente iriam ser abordados por parte da organização, no pior local possível, o trio tinha de pensar num bom plano. Era o único sítio de todo o caminho entre as vilas que era extremamente difícil escapar a uma emboscada e por onde obrigatoriamente tinham de passar para que pudessem chegar ao seu destino.
Kimura com uma pequena concentração de chakra fez com que as suas cobras ingerissem os nukenins capturados, deixando-os dentro do corpo das mesmas, caso fossem necessário como um pequeno trunfo. Ao saberem o que os esperava os três shinobis em conjunto planeavam as coisas, ouvindo-se até Katsu a dar sugestões, sabendo o perigo que os aguardava. Naquele obscuro pântano, durante uns minutos, os dois jounins e o chuunin delinearam vários planos, no caso se algum falhasse.
O trio partiu até ao ponto estratégico, onde supostamente seriam emboscados, apesar disso, enquanto andavam naquelas árvores cheias de musgo, com chakra focado nos seus pés para não escorregarem, não deixavam cair a atenção, estando atentos ao ambiente que os rodeavam, caso não surgissem outro tipo de inimigos.
-Estamos quase a chegar. – Disse Katsu que mais ou menos conhecia o local, com a fala do jounin, o trio parou para alienar os pontos finais, à medida que ocultavam a sua presença escondidos nas árvores, mas sem sorte, uma vez que vários inimigos começaram a entrar no pântano na direcção do grupo.
-Eles devem ter ninjas sensores – afirmou Angelus com os seus olhos semelhantes aos de um dragão, alertando para vários chakras a irem na direcção do grupo, acabando por desactivar o seu doujutsu no final da frase.
-Vamos ao plano B – Disse Kimura realizando vários selos enquanto focava chakra.
O grupo estava prestes a emboscar os primeiros atacantes, antes do embate entre as duas forças, Angelus sacou e atirou uma kunai de três pontas para os seus companheiros, deixando-os surpresos com a acção, uma vez que além de terem armas, não tinham grande pratica com aquela arma.
-Se estiverem em apuros, utilizem-na e tudo correrá bem – afirmou Angelus com um sorriso avançando no terreno conforme o plano.

Kimura havia ficado para trás como o planeado, esperando pelo ataque inimigo com Katsu a dar suporte e a impedir a fuga dos restantes. – Está ali uma palhaça parada, vamos camaradas! – exclamou um nukenin confundindo Kimura com uma Kunoichi.
O grupo inimigo apareceu em força vendo Kimura sozinho. – Oh menina, onde estão os teus amigos? Tão com medo? – questionou um inimigo levando como resposta por parte do Chuunin um sorriso um pouco ou nada maléfico enquanto pronunciava – Atrás de vocês, está um. De imediato Katsu apareceu atrás do grupo cuspindo pequenas quantidades de ácido líquido, acertando em alguns inimigos, correndo as suas roupas, armaduras e até a carne de alguns. Os mais habilidosos conseguiram evitar o ataque surpresa de Katsu dando um salto para ar no momento da cuspidela do jounin, porém Kimura já o esperava e com um movimento de braço, lançou várias cobras sobre esses inimigos, injectando veneno nos mesmos com as suas pequenas, mas ferozes mordidelas.
Katsu vendo alguns dos seus inimigos a tentar escapar, enquanto outros tinham partes do seu corpo a serem corroídas, o Kirin desatou a correr na direcção em linha recta dos mesmos, com o seu braço em forma de gancho atingindo uma a um com um poderoso golpe decapitador.
Kimura concentrando chakra enviou shurikens para várias áreas do seu campo de visão, que com um comando rápido se multiplicaram em dezenas de pequenas estrelas rotativas que perfuravam os seus oponentes, impedindo-os de escapar aos dois ninjas de kirigakure, decorria um festival de sangue no pântano.
Angelus tinha avançado no terreno, o sua parte do plano era impedir a passagem de mais inimigos tirando-os de combate, poupando forças a todo o grupo para as batalhas mais perigosas e mais exigentes que ambos sabiam que os esperava. Angelus encontrava-se num ramo de uma das muitas árvores que existiam. Concentrando chakra o loiro de Konoha libertou várias partículas especiais de diamante, que rapidamente se propagaram por toda a zona.
À medida que os inimigos começaram a entrar, as partículas sensoriais do Nakhishi Ryuushi no Jutsu colaram-se aos corpos dos mesmos, sem que estes dessem conta do mesmo. Graças a isso Angelus estava alertado para a localização de cada inimigo. Fazendo jus a sua velocidade suprimir o espaço, pegou numa das suas kunais e utilizou a explosão de forças da sua anca e pernas, alcançando uma velocidade quase invisível a olho nu. Dezenas de inimigos foram caindo um a um sem saberem o que lhes estava a acontecer. Era uma questão de minutos, talvez segundos para que o trio se reagrupasse.


(Agora acabou o "enrolanço" Agora é só porrada ! Smile
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.dragonball-pt.info
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Qui 18 Out 2012 - 19:52

-Cobrinha! – Gritou o Imagawa pontapeando a cara de mais um oponente deixando-o cair do ramo abaixo, aterrando-se na densa profundidade do pântano – Não podemos perder tempo aqui, tens de ir para Konoha!
O Chunnin permanecera calado esquivando-se de uma kunai que lhe era arremessado, cravando-se no ramo onde ele se apoiava, e retribuindo o favor ao arremessar uma veloz shuriken que atingia o oponente e também o arremessava da árvore abaixo. Olhava então para o seu companheiro e acenou com a cabeça afirmativamente.
-E então e o Angelus? Ele concorda com o plano? – Questionou o Kirinin usufruindo-se de um forte para se aproximar de Katsu no seu ramo e então fita-lo, tentando manter uma lógica no trabalho de equipa que eles até agora estavam a aplicar tão eficientemente.
-O loiro? – Questionava-se o homem colocando uma expressão confusa para o ar, mudando para nervosa quando se apercebia da desconfiança de Kimura para depois tentar disfarça-la com algo mais descontraído – S-sim claro, o Angelus! Não temos tempo para pensar nisso, vai!
O Endo olhava para Katsu, que preferia evitar a troca de olhares ao fitar o cenário à sua volta, decidindo-se por confiar nele e virar-lhe costas. Em calculados e longos saltos, este parte na direção da zona do Dragão de Konoha visando agarrar na pasta e então cumprir a missão antes que a situação piorasse ainda mais no pântano.
Ao mesmo tempo, o Imagawa, que havia ficado sozinho, gargalhava agora maleficamente batendo com as mãos e esfregando-as de prazer. Abria a boca, preparando-se para dizer algo, mas o único que saía eram guturais rugidos de dor acompanhados por gotículas de sangue a serem arremessadas contra a grossura dos troncos ao mesmo tempo que o seu olhar se desviava para o seu torso onde uma bela lâmina de água lá se encontrava cravada, embebida com o seu sangue. Tentava dizer algo, mas outra vez nada saía enquanto o Imagawa, o verdadeiro, que se encontrava atrás de si empurrava-lhe o corpo quase morto com o pé, afastando ao mesmo tempo a sua lâmina de água até esta soltar-se da carcaça, que agora caía até se afundar no pântano.
-Sou muito mais bonito, como é que aquele porra de Chunnin acreditou nele? – Questionava-se o Jounnin desfazendo a sua lâmina de água até que gotas de água e sangue se derramassem na confusão de árvores, musgo e troncos – Futton: Suppai Bunshin no Jutsu! – Após a dose de chakra acertada combinada com uma perfeita execução de selos, um líquido verde separa-se do corpo de Katsu, moldando-se até formar uma imagem totalmente igual à sua – Segue o Kimura e protege-o!
O clone não demorou muito a cumprir as ordens que lhe foram incumbidas virando costas ao original e apressando-se a acompanhar o passo de Kimura deixando Imagawa a virar-se para a frente e ver quatro homens a surgirem, cada um com vontades de passar por ele.

Angelus continuava a distribuir ataques ao longo da multidão de inimigos devido à sua exímia concentração de chakra e velocidade inimaginável. Os inimigos ficam confusos e sem tempo de reação, revelando-se uma técnica muito eficaz para combate-los. De vez em quando, o Jounnin via-se obrigado a usar alguns dos seus Genjutsus, após rápidas aglomerações de chakra, para paralisar alguns dos oponentes mais ousados que o viam distraído com outros inimigos e tentavam passar por ele, para depois também os derrotar. Eles não pareciam muito fortes, na verdade, não pareciam passar de guerreiros normais, alguns sem grandes aptidões para o uso de chakra… provavelmente porque faltavam chegar os “generais”.
-Estão a chegar… - Pensava o loiro parando de atacar o oponente, este que fazia o mesmo ao ver a sua súbita paragem, olhando para uma árvore afastada da sua, totalmente desprovida de qualquer ser vivo – Este parece ser especial… - Angelus debruçava-se sobre os seus joelhos, agarrando-se a uma sua kunai e olhando para um vulto enorme a aparecer sobre a árvore que ele tanto fitava.
Um pequeno brilho destacava-se no meio de tanta escuridão vindo do enorme vulto. Num rápido movimento, o loiro via-se a desviar-se de uma corrente gigante, ainda maior que o seu corpo, que desfazia toda a grossura daquela árvore, transformando-a em múltiplas, porém pequenas, lascas que agora caíam sobre a lama do pântano. Em pleno ar, pois saltara para se esquivar, o Jounnin olhava abismado pelo poder daquela corrente e tentava abstrair-se das imagens de como o seu corpo poderia ter ficado caso fosse atingido.
Uma sacudidela da cabeça fora suficiente para que esta se desanuviasse e assim permitisse ao Dragão raciocinar corretamente. Numa rápida sequência de movimentos rápidos, e precisamente calculados, os pés do Jounnin percorreram incontáveis troncos numa troca sucessiva, e enjoativa aos olhos de outros, confundido o seu oponente gigante para que então criasse uma abertura nas suas costas, bem aproveitada quando este surgia e o cravava com as suas costas. Numa inspiração, o Sol decidira passar um pequeno raio de luz pelo local, permitindo, por fim, que Angelus pudesse ver o que havia cravado… e como era estranho…
Um gigante de metal era aquele vulto que até então assustava. Podia-se ver a cabeça de um humano normal, totalmente coberta por placas de metal deixando simplesmente dois orifícios nos locais dos olhos para que assim este pudesse ver, contudo, o resto do corpo era totalmente desproporcional ao tamanho da cabeça. Uma enorme bola de metal cobria o resto do organismo e, pelo que se podia ver da grossura dessa bola, era constituída por mais camadas de metal proporcionando uma defesa física literalmente perfeita. Para piorar, agarrado a essa bola encontravam-se quatros outros orifícios gigantes, que substituíam os braços, deixando correntes do mesmo tamanho a saírem deles, tais correntes que nas suas pontas tinham enormes ferrões que conseguiam até despedaçar as grossas árvores daquele pântano.
-Mas que… - O Dragão via a sua kunai a desfazer-se em pequenos pedaços de metal, mal entrara em contacto com a bola de ferro, deixando o seu portador totalmente perplexo e aberto.
Nesse momento, o Jounnin podia sentir um dos ferrões a voar pelo pântano e a passar de raspão pelas suas costas, rasgando-lhe totalmente as roupas, um bom pedaço da pele e ainda levando consigo algumas gotas de sangue. O corpo do mesmo desequilibrava-se para trás, vendo-se agora a cair de costas enquanto o gigante de metal se virava em frente e prosseguia caminho, ignorando Angelus e a sua queda para a morte… que prontamente era amparada pelo Imagawa que agora se formava da lama do pântano e lhe suportava o peso com todas as forças…
-Estava a pensar em ajudar-te, nunca pensei que ele fosse capaz de controlar tão bem aquelas correntes… - Pronunciava-se o Jounnin de Kiri começando a ganhar as cores da sua pele, que ainda estavam um pouco castanhas devido à água lamacenta – Descansa aqui, eu trato do grandalhão… - Pedia pousando o corpo, já desgastado, sobre alguma superfície sólida, para depois voltar a misturar-se com a lama e, sobre a certa união de chakra, aproximar-se do seu oponente.
-Não… te… argh… - O Jounnin levantava o seu torso gemendo de imediato de dor e sentindo muito sangue a sair da gigante ferida que, caso não fosse tratada agora, o levaria à morte – K-kage…
Não havia tempo para pronunciar o resto do nome do Jutsu levando-o logo a criar uma cópia sua. Lamentavelmente, porém esperado, a sua cópia também herdara a enorme ferida e de imediato se sentia incapacitada, mas não havia tempo para fraquezas. A grande custo, esta aproximava-se das costas do seu original e logo procedia para cura-lo, ou amenizar a gravidade e dores…

Kimura chegava agora a um clarão do pântano, um pouco mais desimpedido, jurando para si mesmo que vira o Angelus aqui. Virava-se agora para trás, distinguindo na escuridão do pântano algumas faíscas, Ninjutsus e gritos humanos, levando-o a pensar se sabia mesmo a localização do seu companheiro, recuando no caminho ainda à procura dele, não se apercebendo que algumas figuras estranhas o começavam a seguir…
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 60
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4010

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 20 Out 2012 - 1:54

Parecia que estava lutando fazia horas, pois o terreno era de difícil locomoção. O cansaço começava a tomar conta do corpo do jovem chunnin que ainda se desvencilhava dos dois últimos inimigos que surgiam da escuridão sem qualquer tática. Eles se jogaram brandindo suas armas tentando impedir seu avanço, mas assim que Kimura percebeu a aproximação, saltou sobre o primeiro, apoiando-se em sua cabeça, logo girando o corpo e assim arremessou suas pernas à frente para acertar o seguinte no peito. Com o impacto, o homem foi arremessado longe, arrastando-se no lodo até ficar preso por alguns cipós. Enquanto isso, o primeiro nukenin ainda o procurava desesperado, quando Kimura tocou suavemente seu ombro e quando obteve sua atenção, acertou-o com um fortíssimo soco no queixo. O nukenin girou em seu próprio eixo e caiu inconsciente.

- Argh! - Um gemido de dor ecoou na escuridão. Kimura conhecia aquela voz. Algum companheiro estava em perigo. Então, rapidamente olhou na direção em que o grito viera e viu grandes faíscas e mais gemidos ao longe. - Ali! - Disse para si, focalizando seu chakra nos pés. Em velocidade, Kimura deslizava em ziguezague saltando por sobre algumas raízes que se sobressaíam da lama, girava e pisoteava alguns troncos podres para não perder a velocidade. Chegaria a poucos segundos para ajudar seus colegas e quando começou a ver a silhueta da grande redoma de metal e de suas poderosas correntes, pressentiu algo e saltou institivamente para a lateral, buscando abrigo numa pilha de árvores em decomposição, quando viu quatro tentáculos avermelhados retornando para a escuridão.

- Cobrinha! Você está bem? - Gritava Katsu, ofegante, ao perceber sua aproximação.
- Estou. Mas há alguém aqui. - Respondia noutro grito.

E mais uma vez, os tentáculos saíam do "nada", enroscando-se na pilha de troncos com grande força para então puxá-las com grande poder. As madeiras foram arrancadas de suas bases em grande ruído, deixando o Chunnin descoberto. Kimura fora pego de surpresa, e logo, mais um tentáculo enrolava-se em seu braço esquerdo, puxando-o com energia. A força era incrível, mas o garoto estava disposto a resistir. Concentrando grande quantidade de chakra para prender-se ao solo, ele puxava de volta com toda força, arrancando-lhe gemidos de esforço. O impasse agora se instalava e logo, mais três tentáculos vinham das laterais ao seu encontro visando suas pernas e seu braço restante. Ele precisava fazer algo naquele momento, ou ficaria à mercê do inimigo invisível. Então, mesmo sem saber aonde iria parar, decidiu cancelar o chakra que o prendia ao solo, sendo “estilingado” até a origem.

Ainda preso, aprumou o corpo e se esquivou dos outros três que ainda o buscavam na sua localização anterior. E em segundos, Kimura buscou sua tanto, cortando o tentáculo pegajoso num só golpe da lâmina, ficando somente sob a influência da inércia do movimento. Então, efetuando várias cambalhotas para amenizar a queda, ele ainda foi arrastado por alguns metros até se chocar fortemente contra algumas raízes. A lama espirrou para o alto, mas logo Kimura ressurgiu em tempo de ouvir um gemido inumano na escuridão, e quando se virou, ainda pôde ver uma espécie de lagarto surgindo de uma espécie de camuflagem, liquefazendo-se em seguida. – Um camaleão! – Pensou no que estava enfrentando. Mas quando tentou levantar-se, sentiu uma tremenda dor aguda no quadril, pois uma grossa lasca de madeira havia entrado em seu abdome e só agora havia percebido.

Enquanto isso, Katsu já estava vários cortes no corpo. Toda vez que tentava esquivar-se, a outra corrente utilizava seu ponto cego para feri-lo. A situação era muito perigosa e acentuadamente mortal. Angelus ainda se recuperava de seu corte às costas e a redoma de metal parecia indestrutível, balançando suas correntes numa grande velocidade. Então, percebendo que nenhum golpe de kenjutsu ou taijutsu adiantaria, resolveu partir para ignorância. As correntes convergiam até ele. Assim, concentrando seu chakra, Katsu fez uma rápida série de selos, esquivando-se num ágil salto lateral. Suas mãos brilharam num tom esverdeado e no momento em que atingiu o solo, sentiu dor mais uma vez. Agora, suas pernas estavam com cortes profundos, o que dificultava sua locomoção. Os ferrões convergiram mais uma vez e Katsu rolou na lama com dificuldade, e quando viu a corrente passar rente a seu rosto, tocou suas duas mãos num dos elos do apêndice de metal.

O metal chiou e começou a se decompor. Ele ficou satisfeito com o ataque, mas sua alegria rapidamente se tornou em desespero quando, ao tentar arquear o corpo para levantar-se, seus pés escorregaram no lodo. Agora, as três correntes inclinavam para espetá-lo. Sua breve vida passou em sua mente em câmera-lenta. Mas, momentos antes de sua provável morte, sentiu um forte puxão no colarinho de seu quimono. Era Angelus que havia se adiantado numa velocidade incrível, agarrando-o com força, logo o retirando da trajetória mortal das lâminas. - Ufa! Quase morri dessa vez. - Brincou fazendo careta de dor quando foi posto no chão, enquanto a imagem do Dragão começava a curá-lo. Então, quando viu que seu ataque havia falhado, a criatura recolheu suas correntes até a superfície metálica. Três responderam, mas outra arrebentou no local que Katsu havia tocado.

Nesse momento, um estalo na besta de metal fê-la girar em grande velocidade e só então se jogou sobre o jounin de Konoha que tomara a frente. A besta o perseguia quebrando tudo em sua frente. Pedras, madeira, alguns nukenins escondidos, tudo era arrancado do solo e triturado pelos espigões protuberantes. Angelus saltava de um lado a outro, fugindo por pouco das investidas até que foi alvejado mais uma vez. Por sorte, apenas uma grande pancada, pois foi atingido pela parte em que Katsu havia corroído. Mas, mesmo assim, foi jogado contra algumas madeiras até que se levantou, concentrou chakra e após alguns selos, algo aconteceu. Todo o seu corpo foi encoberto por uma camada protetora de diamante. A esfera de metal então se chocou com o jounin, só que desta vez, ela não conseguiu arremessa-lo, deixando à mostra apenas grandes faíscas fumegantes iluminando o local.

E lá estava Angelus, impedido o avanço da esfera com grande força e vontade de fogo. Suas mãos brilhavam do calor do atrito, e os espigões, ao atingirem sua armadura impenetrável, rangiam e se envergavam num ruído alto e agudo. Entretanto, enquanto Katsu sentia seus ferimentos fecharem, a imagem de Angelus sumiu num pequeno estouro de fumaça, indicando que o jovem estava a ficar sem energia. A luta ainda estava longe de terminar. Seus inimigos se revelaram numerosos e poderosos. Agora, Katsu se levantava com dificuldade e corria como podia para ajudar Angelus, que ainda segurava a redoma com todas as suas forças. Não muito longe dali, Kimura se esquivava como podia das outras três línguas pegajosas enquanto concentrava chakra nos pulsos invocando shurikens nos pulsos, atirando-os em grande número, numa incrível velocidade, mas seus inimigos eram ágeis, não chegava a acertá-los.

Contudo, para sua sorte e sem saber o porquê, seus olhos começaram a perceber a trajetória dos ataques e assim pareciam adivinhar onde os inimigos estariam no próximo ataque, pois calculava instantaneamente aonde seus arremessos os levariam ao obrigá-los a esquivar-se. Mas não adiantou muita coisa, pois novamente “do nada” várias senbous surgiram da escuridão e o alvejaram nas costas, arrancando-lhe gritos de dor. - Merda! Mais um! - Reclamava. Ele estava enrascado. Estava sangrando. Ofegante e exausto, precisava terminar com aquilo rapidamente. Então, após saltar mais uma vez e utilizar sua tanto para bloquear mais três senbous, percebeu que os camaleões zanzavam a sua volta na escuridão, aguardando o momento certo para prendê-lo. - Vou utilizar isso a meu favor. - Disse ao antecipar mais um ataque dos três.

Inclinando o corpo para trás, ele esquivou da primeira língua, levando as mãos ao pulso após leve concentração de chakra, tocando-a rapidamente. Logo a outra veio na lateral, Kimura saltou e girou o corpo, esquivando-se da trajetória ao mesmo tempo em que esticava o braço, tocando-a. E para esquivar da terceira, apoiou as mãos ao chão e impulsionou seu corpo para então esticar o braço anormalmente com chakra em pleno ar e tocar no nojento apêndice. Tudo aconteceu em milésimos de segundo, e os três camaleões recolheram as línguas como planejado, quando perceberam que algo estava errado. Kimura havia afixado papéis explosivos em cada uma das línguas e quando estes lutavam pra retirar os papéis de suas bocas, estes estouraram num grande espetáculo de ruído abafado e gosma verde. - NÃO! - gritou uma voz feminina. - Reagrupar! – Completou. E enquanto Kimura se comemorava a vitória, toda gosma se reuniu num imenso camaleão avermelhado.

- Agora você será meu! - Disse a kunoichi, em cima da cabeça do animal.

Kimura não respondeu. Apenas levantou sua tanto para defender-se do veloz ataque do camaleão que usava sua imensa língua para varrer toda área a sua frente com imensa força, sendo atingido e jogado ao longe. E quando se recuperou, percebeu a aproximação da kunoichi que elevara sua katana, descendo-a contra sua cabeça. O chunnin, ainda atordoado, arremessou lama no rosto da nukenin e girou o corpo rapidamente para escapar do corte com grande gemido. Sentia dores nos ferimentos. Além disso, para evitar hemorragia, deixou a lasca de madeira ainda enfiada em seu corpo. Precisava de cuidados. Então, cansado, tentou esquivar-se mais uma vez, mas errou na altura do salto e a língua do animal o pegou, levando-o para sua boca com rapidez. Eu sangue entrou em contato com o Camaleão, que no momento não sentiu qualquer ameaça.

Kimura só teve tempo de fechar os olhos e quando achava que estava perdido, um imenso som de trombeta fez o solo lamacento vibrar. - Merda! Deixe-o Kazuki! - Esbravejou a mulher, fazendo um selo e sumindo num grande estouro de fumaça, deixando o garoto estendido no chão, sem entender o que ocorrera. Enquanto isso, a grande esfera metálica também havia sumido, deixando para trás Angelus, que caiu de joelhos, exausto e quase sem chakra. Ainda com alguns ferimentos abertos, Katsu se sentou ao lado do jounin de Konoha. - Alguém sabe o que aconteceu? – Perguntava Kimura ao se aproximar, mancando. Ele estava encoberto por uma substância esverdeada a qual Angelus estranhara ao ver. - Por favor, cuidado. Tenho veneno escorrendo nas veias. - Preocupou-se em avisar enquanto deitava-se com a mão na lasca de madeira que insistia em incomodá-lo.

- Não sei o que aconteceu, mas é melhor aproveitarmos a oportunidade para descansarmos. - Disse Angelus.
- Sim, vou fazer isso. Farei alguns curativos na cobrinha ali e logo faço uma fogueira. - Respondeu Katsu com bom humor.

Todavia, sua descontração foi interrompida quando em todo céu escuro acima de suas cabeças, começaram a surgir cores pálidas e sinuosas. Estas cores pareciam uma espécie de aurora-boreal, que começavam a tomar forma de um rosto até que surgiu a imagem de um ser andrógeno. Com seu cabelo loiro e ondulado, com feições afiladas e elegantes, era um ser bonito de se ver na noite fria e úmida. Então, como se os olhasse lá do alto, a pessoa começou a falar com sua voz aveludada e calma:

Citação :

"Caros shinobis da aliança; vocês estão cercados neste pântano fedorento. Não sou fã de barbárie indiscriminada, muito menos quando se tratam de possíveis aliados no futuro. Não estou disposto a sacrificar meus homens e a vocês numa luta sem sentido, somente para proteger a existência da nossa organização que prefere ficar anônima no momento. Direito nosso. Além disso, conforme informado por meus homens, vocês teriam pouquíssimas chances de continuar com esta loucura. Por isso eu peço, por favor, nos entregue a mensagem pacificamente antes que algo pior venha a acontecer. Assim, estou marcando a entrega num local neutro, mas de passagem obrigatória. No início da trilha Hoshikugo, entre as montanhas que levam ao porto da cidade de Hoshikugo. Esta passagem, como vocês já devem saber, está há cerca de dois quilômetros ao noroeste de onde estão. Mas lembrem-se, vocês estão cercados. E caso não nos encontrarmos na hora indicada ou caso resistam de qualquer maneira, nós os acharemos e seremos enérgicos na punição. Nós os destruiremos sem piedade. – Nesse momento, a feição angelical tomou ares demoníacos. - Seus corpos serão enterrados no charco e esquecidos, para que seus parentes nunca o encontrem. Decidam o que querem fazer, vocês tem até amanhã, ao nascer do sol. Boa noite a todos e que os deuses lhe concedam sabedoria para aceitar minha oferta de paz."

- Mas que idiota! - Gargalhou Katsu, parecendo não se intimidar com a imagem que sumia, deixando o céu escuro novamente.
- Precisamos de outra estratégia. Mas descansem, precisaremos de energia até amanhã - Sussurrou Angelus enquanto começava a curar a equipe.
- Podemos usar os capturados de alguma forma. - Disse o chunnin, vencendo sua timidez, ao concentrar chakra e fazer alguns selos, trazendo de volta a cobra anterior, que regurgitou os dois elementos inconscientes.

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
killer999

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 26
Localização : In your head
Número de Mensagens : 12265

Registo Ninja
Nome: Angelus
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 31866
Total de Habilitações: 693,75

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Sab 20 Out 2012 - 20:02

-Cobrinha, achas que isso vai resultar? - questionou Katsu ao ver Kimura a trazer os inimigos que inicialmente foram capturados
-Espero bem que sim. - Respondeu firmente, acreditanto na sua ideia
Ao abrir bem a sua mão, "chapeteou" os dois nukenins fazendo-os acordar do sonho de horror que estavam a ter. Os dois ao verem que o grupo ainda estava vivo, de imediato perceberam que estes tinham sobrevivido ao encontro com a sua organização e muito provavelmente iriam ser novamente intorrogados. Sem se puderem mexer, graças ao veneno introduzido pela cobra branca, os dois não querendo sofrer mais, falaram de livre vontade com o trio konokirin.
Depois do primeiro embate realizado durante a tarde, Angelus, Katsu e Kimura podiam fazer certas e determinadas perguntas sobre os seus oponentes e quem estes eram. Os homens cuspiram tudo para fora, tudo aquilo que sabiam. Mas a informação já estava a ser uma grande fonte de ajuda para o grupo. Kimura concentrando novamente chakra, fez com que a cobra ingerir-se novamente os inimigos, criando oportunidade para estes debaterem ideias e opiniões sobre o que realmente tinha acontecido. A equipa já com as fridas estancadas começou realmente a descançar, com cada uma a fazer um turno de vigia juntamente com a cobra de Kimura que ficara para ajudar.
O dia estava a começar a nascer e todo o grupo já estava de pé, pronto para caminhar para um armadilha.
-Já sabem quem são os vossos oponentes, utilizem tudo o que aprenderam na luta anterior e juntem as informações dadas pelos outros dois. Não será nada fácil, eles vão ter-nos exactamente os nos querem, não escolheram aquele local por acaso. - Declarou Angelus enquanto se preparava para lutar com aquele tinha tinha colocado o seu rosto no céu durante a noite.
A cobra de Kimura voltara a cuspir os inimigos, que presos iriam caminhar juntamente com o grupo até a de trilha Hoshikugo. O grupo planeava negociar a vida dos homens em troca de passagem sem qualquer confronto de qualquer lado.
Durante os dois quilometros que percorream até ao lugar do encontro, a viagem correu na perfeição, mas assim que chegaram a cerca de duzentos metros do local, sentiram de imediato as presenças dos inimigos que corriam para os cercarem.
- Chegaram, sabia que iriam ser inteligentes. - Disse o homem de cara angelical à media que o grupo se aproximava, juntamente com três dos seus homens.
- Qualquer das formas tinhamos que passar por aqui. - Respondeu Katsu num tom arrogante, que levou os seguidores a levantarem as suas armas com a raiva da má criação do jounin de Kiri.
- Tens de ter tendo na lingua, mas vamos a coisas importantes entreguem a mensagem. - Pediu o líder esticando o seu braço, esperando que a mensagem fosse colocada sobre a sua mão.
-Não. Dizeste que a vida dos teus homens era importante para ti, por isso, propomos uma troca, passamos sem qualquer conflito e devolvemos os teus homens de bom agrado - declarou Angelus empurrando levemente os mesmos para a frente em sinal de boa fé
O líder olhou para um dos seus seguidores mais importantes, um dos quais, com que a equipa tinha lutado à pouco tempo. - É verdade, mas agora já não são - De repente um enorme braço de metal foi na direcção dos homens perfurando-os, continuando o seu caminho até ao grupo ninja. - Daiyamondo Naijōheki - Proferiu Angelus ao focar chakra e juntando as palmas das suas mãos. Criando vários pilares de diamante a partir do solo, que criaram uma cúpula com todo o grupo permanecendo safo dentro dela, levando o braço de metal a partir-se depois do impacto com o diamante.
- Tal como esperado, eles recuaram porque estavam ainda mais fracos do que nós, aquilo simplesmente foi um bom esquema elaborado para parecer que realmente se importavam - Comentou Kimura ao olhar para Katsu.
O grupo saiu da cúpula, para contra-atacar, e como anteriormente tinham vários inimigos a irem na sua direcção para os atacar, enquanto os outros quatro recuavam e viam tudo o que acontecia.
-Não podemos gastar muita energia com estas dezenas de seguidores estúpidos. Temos de ser rápidos, eles querem que fiquemos cansados para conseguirem vantagem sobre nós, não importa os homens que fiquem sem vida para isso - Proferiu Angelus que com a sua agilidade acertava com uma série de poderosos pontapés rotativos em vários oponentes levando-os a cair no chão inconscientes.
Katsu concentrando chakra expelia da sua boca, uma boa quantidade de água, que engolia os inimigos nas rápidas e fortes ondas formadas pelo jutsu. -Façamos o planeado pela cobrinha - Disse Katsu ao livrar-se de dois inimigos um poderoso lariat fazendo-os voar pelo campo.
Kimura focando chakra no seu corpo, transformou a parte inferior do mesmo numa cauda de uma cobra. O Chuunin pondo as suas mãos no chão, começou a balançar o seu corpo, andando aos círculos, atingindo os seus inimigos com a sua forte e dura cauda, que estava a funcionar como uma espécie de shuriken. O chuunin de seguida fazendo força nos braços deu um valente salto, enviando através dos seus braços várias cobras que atacavam os inimigos.
Os inimigos eram muitos, a equipa estava a recuar e a ficar encurralada Contudo continuavam a lutar bravamente, afastando os inimigos com combinações de pontapés de murros, para guardarem o chakra para o líder e os seus três fieis seguidores.
Eram muitos! O grupo encontrava-se novamente no meio de cerco, os três de costas-a-costas, com os inimigos a correrem na sua direcção. - Estão prontos? - Questionou Angelus obtendo um firme grito por parte dos seus companheiros para a execução do plano de Kimura. Colocando a mão na sua bolsa ninja, retirou uma das suas famosas kunais concentrando chakra fuuton na mesma, aumentando o seu poder e alcance. Num rápido movimento com o seu braços de trás para a frente atirou a kunai que passou no meio dos inimigos que se desviaram, apesar de vários sofrerem cortes pelo alcance aumentado com que a kunai ia.
De imediato o loiro de konoha, colocou as mãos nos ombros dos seus companheiros e com uma concentração de chakra teletransportaram-se graças aos Hiraishin no Jutsu, para a kunai atirada anteriormente.
Em menos de um segundo o grupo estava de frente para dezenas de inimigos, assim como tinha idealizado o recente chuunin. - Suiton: Koku no Jutsu - Proferiu Katsu expelindo um forte nevoeiro negro, bastante inflamável que controlando-a com o seu chakra a fez cair em forma de chuva sobre os oponentes. -Katon: Baisuu Gokakyuu no jutsu - disse Angelus agindo velozmente, numa rápida sequência e com chakra focado na sua garganta criou três grandes bolas de fogo. Acompanhando a sequência criada Kimura também focara o seu chakra e expelia, como os seus companheiros, mas invés de fogo ou óleo inflamável, enviava rajadas de vento.
A combinação do óleo inflamável com as bolas de fogos e as rajadas de ventos, criaram um poderoso jutsu que ao juntarem as suas potências que impulsionavam-se umas as outras, explodiram em cheio com o local os inimigos estavam. Com esta pequena combinação bem idealizada de jutsus, o poder do jutsu proporcionado pelos três shinobis tinha sido o suficiente para eliminarem as dezenas de nukenins com que tinham de lutar, com o acréscimo de todos terem poupado as suas forças, porque quando se luta em equipa, não existe nada mais forte.
O fumo e a poeira criada pela explosão rapidamente se ausentaram do local, mostrando as marcas da poderosa combinação, que deixara uma grande cratera cheia de corpos e um forte cheiro a carne queimada. No meio desta situação, ouvia-se fortes aplausos por parte do suposto líder da organização.
A mando do mesmo, os seus três seguidores dão um passo em frente, dois deles já eram conhecidos do grupo. O mais pequeno deles, aquele com quem ainda não tinham luta, estava sorridente, avançando de imediato, deixando os seus parceiros para trás, dando um salto para a frente, este homem, com ar de rapaz abriu a boca atirando uma enorme quantidade de lava sobre o trio. Apesar do rápido ataque, todos reagiram rapidamente e com uma concentração de chakra nos pés deram um valente salto para trás e para o lado, enquanto a lava caia sobre o local onde eles estavam anteriormente.
Angelus focando chakra por todo o seu corpo, activou a sua Naiya Yoroi, aumentando os seus ataques físicos como a sua defesa, estando assim protegido das investidas de lava do seu oponente, uma vez que tanto Kimura e Katsu tinham contas a ajustar com os outros dois.
As batalhas finais estavam prestes a começar.
Quem irá sair vencedor?

Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.dragonball-pt.info
Tio Tsu

Administrador | Kumo
Administrador | Kumo
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Nárnia, where unicorns tend to live!
Número de Mensagens : 5768

Registo Ninja
Nome: Shikaku Kinkotsu
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 0
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Dom 21 Out 2012 - 0:59

Katsu afastava-se da confusão que virara perto dos sopé das montanhas Hoshikugo. O uso da lava era demasiado quente para a sua pele que requeria constante hidratação, sendo imediatamente lógico que fosse Angelus a lutar contra aquele oponente, apesar de ser igualmente lógico que o Suiton do Imagawa terminasse de imediato com a luta. Contudo, esse não era o único senão.
A grande bola de correntes, que rebolava para a frente do Jounnin após a arriscada fuga da lava, começava a posicionar-se, deixando os seus longos braços metálicos desenvolverem-se, preparando-os para a luta. Este oponente tinha uma defesa incrível e já fora provado que Angelus não o conseguia combater, e Kimura também não parecia ter os meios corretos para tal coisa… resumindo-se tudo a Katsu.
-Claro, fiquei com o gordo de metal enquanto os outros ficam com o mais fácil… - Opinava o Kirinin afastando ambas as suas mãos, focalizando chakra nelas até duas lâminas de água se formarem.
-Hey… ninja da névoa… - Uma voz gutural ecoava do interior da enorme esfera à medida que as duas últimas correntes saíam de dois buracos gigantes, pousando violentamente sobre o solo arenoso do sopé das montanhas. Katsu desviava a sua atenção para a pequena cabeça do inimigo onde, com grande certeza, era de onde saía aquela voz mecânica – Lutar contra mim é… inútil. Desiste… luta comigo….
O Jounnin desceu o olhar para o corpo metálico, ignorando totalmente o pedido que lhe havia sido feito. Num movimento simples, porém veloz, Katsu usufruía-se de um Sunshin para surgir perto da redoma, atingindo-lhe de imediato com uma sequência de ataques com as lâminas de água a uma velocidade assustadora, conseguindo só criar pequenos arranhões na primeira de muitas camadas de metal. Uma gargalhada gutural ecoava-se, e uma corrente esticava-se para depois dançar pelo ar até se cravar na terra onde, graças a uma apressada esquiva, estivera o Imagawa.
-Lutar contra… mim. Impossível… defesa perfeita… - Ecoava o adversário recolhendo a sua corrente e começando a abanar com outras duas – Última… oportunidade… Unes-te…. À nossa causa?
Katsu limitou-se a gargalhar, desfazendo as suas lâminas de água e agarrando no seu rabo-de-cavalo para coloca-lo à frente do ombros, não perturbando assim os seus movimentos na luta – Se as tuas causas ajudassem o Mizukage até considerava ajudar-te. Não existe perfeição monte de sucata, vou roer-te esse metal todo e até provares da tua própria humilhação! – Vociferou o Jounnin repleto de convicção e determinação em peito e voz, voltando a focalizar o mesmo chakra nas mãos, criando as mesmas lâminas de água só que, desta vez, com a pequena adição de serem verdes…
A pequena cabeça suspirou, limitando-se a pensar que daqui adiante só viriam lutar. Bem, pelo menos tentara, não era da sua natureza gladiar com cada oponente que lhe surgisse, afinal, quanto menos danificasse as suas barreiras de metal melhor seria para ele. Mas, tolerar uma ofensa à sua bola, ao seu corpo, ao seu orgulho. Não! Era intolerável, imperdoável! As correntes tremelicaram consoante o controlador da redoma tentava não render-se à raiva.
O embate começara quando uma das correntes movera-se rapidamente para trás, acompanhando depois o movimento para a frente com a mesma velocidade numa rápida estocada à distância que perfuraria o corpo do Imagawa num instante, senão fosse este a desviar um único passo para o lado e, num corte limpo com uma das suas lâminas verdes, cortar por completo a ligação entre a corrente e o corpo.
-Como… este metal… muito forte… quase diamante…. – Pronunciava-se o homem, recuando o restante da sua corrente e sem conseguir esconder um certo receio na sua voz vendo o seu oponente a virar-se para ele, apontando-lhe à cara ambas as lâminas liquidas.
-Futton sucata, agora vais perceber o porquê de não haver perfeição…

-Kuchyose no Jutsu! – Vociferava a Kunoichi palmeando o solo abaixo de si, invocando de imediato um gigante camaleão que, após uma longa olhadela sobre Kimura, lhe arrepiava a espinha ao lamber os seus lábios de prazer – Acho que ainda nos apresentamos, certo Pálido-san? – A rapariga levantava-se sobre o dorso da sua mascote, agarrando num guarda-chuva vermelho e abrindo-o, cobrindo assim a luz solar que nela e no camaleão incidia – Chamo-me Kimi Saduka, prazer!
O Chunnin preferira não dizer o seu nome, mantendo-se calado e analisando a sua oponente.
Esta vestia um quimono vermelho de padrões florais, agarrado por uma única ligadura amarela à volta da cintura, usando depois sandálias de palha como calçado. Um vestuário simples, considerava este, mesmo ao estilo Nukenin… provavelmente….
-Sabes uma coisa, não estou mesmo com vontade de lutar sobre este sol abrasador… - Falava a pequena, provavelmente uma criança pelo que se via do tamanho, comparando-se com o camaleão que, para ser-se sincero, nem era assim tão grande – O pântano era um local muito melhor para brincarmos…
-Vou lutar com uma criança… - Pensava Kimura colocando a mão sobre o gume da tanto, visando saca-la meramente em autodefesa – Acho que posso convencê-la a parar com isto…
-Doton: Yomi Numa! – Vociferou a pequena após saltar do dorso do seu camaleão e colocar ambas as palmas da mão sobre o solo, soltando de imediato uma pequena poça de lama que, após a adição de chakra, condensava e começava a expandir-se.
Kimura não perdia a tempo a dar pulos para trás até ver que, aos poucos, um pântano se formava. Não sabia a causa daquele Jutsu mas ainda não estava terminado. O Chunnin reparava como, num controlo de Ninjutsu notável, a pequena criava uma parede gigante de terra que conseguia perfeitamente cobrir a luz solar, impedindo a sua passagem.
O Endo olhava para o solo arenoso à sua volta, totalmente coberto de lama e sombra. A situação onde se encontrava era quase igual ao pântano de há pouco, só faltando os grossos troncos de árvore a interromper-lhe grande parte da sua liberdade. Agradecia por essas árvores de largas raízes não existirem neste local, ou o primeiro confronto com esta oponente repetir-se-ia….
Via agora que a criança retornava para o dorso do seu animal, acariciando-lhe entre ambos os grossos olhos, deixando-o a lamber os lábios de novo, fitando o pântano com grande entusiasmo.
-Lembrei-me agora que ainda não te apresentaste….

Angelus não se movia muito do local, fitando a criança controladora de lava à sua frente com alguma curiosidade. Um corpo como aqueles, tão baixo, tão fraco e tão magro… como seria ele capaz de se presenciar com tanto chakra e, ao mesmo tempo, com um controlo sobre uma habilidade tão feroz. Uma criança prodígio… essa era a classificação que Angelus lhe dava mediante o via a agachar-se sobre o solo e pousar ambas as mãos sobre ele.
-Yōton: Yougan Hibashira… - Pronunciava-se o miúdo enviando pulsos sobre a terra, mexendo-lhe com os atributo físicos e criando uma pequena câmara de magma debaixo do solo do loiro.
O Dragão, totalmente focado na criança, não sentira bem os turbilhões no solo abaixo de si, só reagindo quando um potente geyser de lava surgia de repente, engolindo-o em calor e tormenta, levando-o a gritar. A criança soltava uma gargalhada, deixando que o seu geyser cessa, livrando-se de toda a lava para as laterais, vendo o seu oponente a suar em demasia, tal como o diamante da sua armadura, totalmente fundido devido às altas temperaturas a que fora sujeito, desfazendo-se e separando-se do corpo de Angelus aos poucos.
-Fui apanhado de surpresa, nunca esperava que agisse tão rápido! – A mente do Jounin mantinha-se agora em estado alerta. O corpo dele era realmente pequeno, um pequeno murro era capaz de leva-lo ao chão, isto é se o Dragão fosse capaz de chegar perto dele. Não lhe parecia um desafio complicado devido às suas técnicas de velocidade, mas após ver este último Ninjutsu, ele receava algo…
Mais um turbilhão invadia o solo debaixo de Angelus, levando-o a atirar-se para o lado de imediato deixando com que o geyser de lava se soltasse, transmitindo de imediato as suas altas temperaturas ao seu redor, afetando a superfície da pele do Jounnin obrigando-a a suar ainda mais.
Angelus levantava-se, sacudindo o seu corpo para livrar-se do diamante fundido que agora não lhe valia de nada, olhando para o seu oponente, totalmente focado na complicada luta que daí viria…
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://www.narutoportugalrpg.com/rpg_sheet_edit.forum?tid=12c1c6
Ozzymandias

Membro | Nukenin
Membro | Nukenin
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 60
Localização : Unknown
Número de Mensagens : 4010

Registo Ninja
Nome: Hiroshi Daisuke
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 15190
Total de Habilitações: 1029

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Seg 22 Out 2012 - 19:23

- Maldito... Venha aqui! - Gritava com a voz abafada, o homem dentro da redoma de metal que era corroída em grandes pedaços, após sucessivas investidas de Katsu. Sabiamente, graças ao embate anterior, ele mudara sua tática. Agora, avançando com as lâminas esverdeadas, ele atacava e concentrava chakra para então receber o golpe do espigão em seu ponto cego. E num pequeno estouro de fumaça, ele sumia, deixando em seu lugar um dos homens mortos na explosão que jaziam logo atrás. As correntes já estavam gastas com o líquido verde, chiavam, desfazendo-se em estalos altos, espalhando pedaços em direção a Katsu. Jogando-se no chão, ele escapou dos vários elos que estrondaram ao chocar-se na grande parede de lama endurecida que a Kunoichi levantara. - Agora... Irei até ti!... – Revoltava-se o gigante, recolhendo a única corrente que restara inteira, começando a rolar em extrema velocidade. Agora perseguido, o jounin precisava de um novo plano e enquanto este não vinha, ele corria e saltava de um lado a outro, esquivando-se como podia do avanço destruidor do inimigo, que passava em velocidade, destruindo e esmagando as margens do pântano ao fazer a volta, retornando para atacá-lo. - Que sujeitinho teimoso! - Provocava o Imagawa ao saltar mais uma vez e ter suas costas arranhadas pelo único espigão que ainda funcionava. – Argh!

Logo o gigante parou de se mover. E das laterais estouraram quatro cargas que arremessaram partes de metal em direção ao solo, cravando-se fundo. Agora o monstro estava ancorado ao chão. Recolhendo o único espigão, alguns estalos metálicos fizeram surgir quatro pás na forma de um ventilador gigante, brilhando com aura azulada cada uma. Katsu, que ainda se levantava da esquiva anterior, ficou curioso com aquela máquina que começava a girar numa velocidade vertiginosa, criando uma espécie de tufão, começando a sugá-lo para a morte. O jounin de Kiri concentrou chakra nas extremidades e se segurou como pôde das grandes correntes de vento, até que sacou uma kunai com um papel explosivo e a arremessou. O projétil foi certeiro, levantando grande poeira no ar que fora rapidamente sugada pelo ventilador. O gigante ainda continuava a funcionar, apesar dos danos que levara. Enquanto isso, Kimura aguardava com sua tanto em punho a primeira reação da kunoichi e seu camaleão monstruoso. O bicho balançava a cabeça, passando sua língua avermelhada entre os lábios como se quisesse saboreá-lo no almoço. - Se não vens. Iremos até você. - Falou Kimi, arremessando o guarda-chuva para o alto em grande giro. O objeto imediatamente começou a atirar senbous em todas as direções, inclusive na dele, que o fez saltar em recuo, logo começando a perceber a trajetória das agulhas.

E com perícia, ele as bloqueava num ruidoso espetáculo com grandes faíscas, até que conseguiu olhar de volta para a garota e o animal, mas para sua surpresa, eles já não estavam lá. Haviam sumido. Até que o chunnin sentiu um grande deslocamento de ar a suas costas onde o camaleão, praticamente invisível, balançava sua enorme pata atingindo-o nas costas. - Argh! - Gritou Kimura ao ser arremessado contra a parede de lama, ferindo suas costas. Ainda atordoado, arrastou-se de volta ao solo, quando este começou a circundar velozmente num redemoinho de detritos, tentando engoli-lo. Rapidamente o garoto concentrou chakra e retirou de seus pulsos uma kunai com um fio shinobi, arremessando-a no alto da parede, usando toda sua força para sair da força mortal do redemoinho. Seu corpo foi jogado para o alto, quando sentiu um apêndice pegajoso grudar-se em seu quimono, puxando-o numa velocidade incrível. Seria seu fim se a grande ventania não atrasasse o ataque o bicho, dando-lhe tempo para pensar e aprumar seu corpo para então retirar o quimono, usando-o para perceber a trajetória da língua do animal - até agora invisível - e assim saber sua localização. E foi isso que aconteceu. O camaleão levou seu quimono à boca, engolindo-o, e assim comprometendo sua posição. Kimura então arremessou sua kunai com papel pegajoso na mesma direção e logo a gosma surgiu num estouro.

- Maldito! - Gritou a garota, coberta pela gosma, presa sob o animal.
- Agora posso te ver. - Desdenhava o garoto, mostrando língua e presas.
- Atrás dele, Gonin! Mate-o! - Comandava Kimi, tentando livrar-se da substância.

Enquanto isso, Angelus ziguezagueava rapidamente, esquivando-se das diversas colunas de lava que o garoto levantava. Mas quando se aproximava, um grande paredão de incandescente surgia, debruçando-se sobre ele, que só teve tempo de arremessar a kunai que estava em sua mão para o lado oposto, materializando-se pouco antes de ser soterrado pelo líquido fumegante. - Rápido, mas nem tanto. - Brincou a criança ao fazer alguns selos, elevando com chakra algumas porções de lava, atirando-as como balas incandescentes em direção ao jounin. E mais uma vez Angelus corria em disparada enquanto era alvejado. Ele sentia o calor muito próximo e suas roupas começaram a fumegar. - Preciso acabar com isso logo. - Pensava ao atirar quatro kunais em regiões diferentes em torno do garoto e assim conseguiria pegá-lo de surpresa. Entretanto, surpreendeu-se quando suas kunais enterraram no solo e o seu metal rapidamente ficou incandescente, fazendo com que as tarjas se incendiassem. - Droga, lava logo abaixo do solo. - Sussurrava enquanto pensava noutra abordagem. Até que do chão brotaram duas massas de lava que se moldaram a imagem do garoto, convergindo em sua direção com braços e pernas em brasa. Respondendo à altura, ainda deslocando-se, o jounin focalizou seu chakra após alguns selos, criando duas imagens dele, que interrompem o caminho dos inimigos, enquanto o verdadeiro punha em prática seu astuto plano “B”.

- Aqui está a mensagem! Se é isso que queres! Aí está! - Gritou Angelus, arremessando a pasta de couro em direção ao adversário.
- Não a queime, Nabuo! Precisamos dela intacta! - Desesperou-se o andrógeno, do alto de uma aresta, donde antes assistia tudo.

As imagens ainda se digladiavam ao redor de Angelus. Temendo a queimadura dos golpes dos dois inimigos, as imagens saltavam em recuo. Mas logo interromperam o recuo, numa finta de corpo, e giraram a cintura, jogando seus calcanhares em direção à cabeça do clone de lava mais afobado que saíra da formação dupla. O golpe foi seco, levando-o ao chão onde se desfez em lava. Entretanto, o outro clone já saltava, colocando a mão junto à boca, lançou uma imensa rajada de fogo que varreu todo o local. Mas quando o clone achava que havia ganhado, da fumaça remanescente estavam as duas imagens do jounin, uma delas estava concentrada ao enviar e moldar chakra num escudo o qual impediu que os dois fossem varridos pelo fogo. Surpreso, o clone de lava mal percebeu a aproximação do outro Angelus que havia arremessado uma kunai as suas costas, materializando-se em grande velocidade, tocando-o e quase que instantaneamente, seu corpo foi envolvido por uma camada duríssima de diamante, aprisionando-o num caixão brilhante. - Agora é sua vez. Cesse seu ataque e nos deixe ir! - Gritava o verdadeiro Angelus enquanto a pasta viajava até o garoto. O homem angelical gargalhou com a ingenuidade do jounin e comandou que os ataques continuassem. – Como esperado. – Pensou, cancelando os dois clones que fizera, enquanto outro surgia ao lado do garoto-lava, para a surpresa de todos.

Sem esperar, o jounin de Konoha espalmou a mão, acertando a nuca do garoto que não teve sequer tempo para concentrar chakra para qualquer contramedida, caindo inconsciente ao chão. - Mas como?! - Perguntava-se o líder. Só então Angelus apanhou a pasta de couro no chão e retirou a tarja que havia grudado à beira do objeto, mostrando ao inimigo. O homem sujeitou-se apenas a fazer um rápido selo e sumir num fraco estouro de fumaça. - Um bunshin. - Pensava o jounin, que agora virava em direção donde seus companheiros ainda lutavam. Por sua vez, Katsu era levado pelo tufão em direção às poderosas pás. Sem tempo para fazer selos, ele se agarrou a um pedregulho que era arrastado aos poucos pelo solo. Ele gemia tentando chegar às costas da pedra, e assim contra-atacar. Mas sua movimentação era difícil. Sua respiração também. A fuligem, a poeira e outros dejetos triturados pelas pás criavam uma cortina de detritos que tornavam a respiração quase que impossível. E se o barulho não fosse tão intenso, todos ouviriam uma voz abafada, numa gargalhada de escárnio, dentro da segurança da redoma de metal. - Cobrinhaaa!! Alguma ideia!!! - Gritava ao companheiro que agora ia à sua direção, esquivando-se como podia das diversas tentativas do grande animal em engoli-lo, enquanto sua invocadora lutava para retirar a gosma de seu rosto. Em ziguezague, Kimura se aproximava de Katsu e já era perigosamente puxado pela força do vento.

- Seu idiota! Vai ser arrastado como eu! - Gritava o jounin de Kiri, agarrado com toda força à rocha.

E quando Kimura estava ao alcance da pedra onde Katsu se segurava, aguardou ser atingido pela língua do camaleão gigante. Coisa que não demorou muito. Logo, o grudento apêndice saltou da boca da fera, atingindo Kimura que se desfez num estouro de fumaça que logo foi levada em direção ao centro do furacão, deixando em seu lugar o mesmo pedregulho que Katsu segurava. - SEU LOUCO! - Desesperava-se o jounin, agora sem proteção, quase sendo levado à morte se Kimura já não estivesse numa distância segura, com chakra focalizando em seus pés, enviando várias cobras brancas que saíram de suas mangas, agarrando Katsu em pleno ar, puxando-o com toda força de seus braços até que seu companheiro ficasse em segurança. E nesse ínterim, eles viram o camaleão tentar puxar a língua institivamente de volta, mas graças o grande empuxo do vento, ela foi puxada pelo redemoinho mortal, enrolando-se nas pás, que por consequência puxaram o animal gigante e sua dona - ainda grudada à suas costas - em direção ao gigante de ferro. - BOOM! - O encontro foi destruidor. Uma explosão arremessou o metal da carapaça para todos os lados, além de sangue azulado do camaleão, misturado com tons avermelhados. Ao longe, Angelus se assustou com aquela explosão e correu em direção temendo pela vida dos companheiros, e quando os achou, eles estavam tossindo entre os destroços. Cobertos por "fatias" do camaleão e peças de metal.

- Vocês estão bem?! - Gritou Angelus para os dois.
- Ai... Cof... Cof... Nunca mais faça isso! - Disse Katsu ao dar um cascudo no chunnin.
- Merda! Sai de cima de mim! Aceito seu agradecimento. - Sorriu o garoto.
- Onde está a donzela líder? - Indagou Katsu procurando-o no alto.
- Um bunshin. Ele sumiu antes que pudesse fazer alguma coisa. - Respondeu.

Os três sentaram-se por alguns minutos para vislumbrar toda destruição a sua volta, até que perceberam alguma movimentação nos destroços metálicos. Com receio de outro ataque, os três avançaram até o local, onde encontraram a kunoichi e outro garoto que até agora não haviam visto. Aparentando cerca de quatorze anos, albino, ele trazia em seu corpo várias cicatrizes. - Então enfrentamos apenas crianças? - Indagou Kimura, concluindo que este fosse o piloto da marionete gigante. Acenando positivamente, Angelus se debruçou sobre eles e começou a curá-los, sob o protesto de Katsu. - Eles merecem uma segunda chance. - justificava sua ajuda aos jovens inimigos. Assim, uma vez reunidos, os três nukenins foram amarrados e novamente Kimura invocou três serpentes, que os engoliram para mantê-los em segurança até que atravessassem o mar e chegassem ao País do Fogo. O restante da viagem foi tranquilo. Descanso merecido àqueles que enfrentaram pela primeira vez uma organização perigosa que parecia recrutar jovens talentos para compor suas linhas de combate. Jovens perdidos que de alguma forma, eram apenas joguetes daquela pessoa estranha que mal se apresentou aos três. Assim, após mais dois dias de viagem, a mensagem e os prisioneiros foram entregues, além das informações sobre o encontro com a organização durante a difícil viagem. Mas não demorou muito, pois os ninjas de Kiri logo retornaram para casa em segurança.

FIM


Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eve

Administrador | Kiri
Administrador | Kiri
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 25
Localização : Hellcife
Número de Mensagens : 3285

Registo Ninja
Nome: Harima
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 3350
Total de Habilitações: 106,25

MensagemAssunto: Re: Missão de rank A - Transporte Secreto   Ter 23 Out 2012 - 21:46

Angelus

Ninjutsu: 66 + 1,75 = 67,75
Taijutsu: 49 + 0,5 = 49,5
Kenjutsu: 21,75 + 0,25 = 22
Genjutsu: 60,5 + 0,25 = 60,75
Selos: 29 + 0,75 = 29,75
Trabalho de Equipa: 17,25 + 1 = 18,25

Força: 18,25
Agilidade: 52,25 + 0,75 = 53
Controlo de Chakra: 64,25 + 1,75 = 66
Raciocínio: 21 + 0,25 = 21,25
Constituição: 28,5 + 0,75 = 29,25

Total avaliado: 7/7 + 1 T.E
Total de habilitações: 427,75 + 8 = 435,75


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Kimura

Ninjutsu: 32,25 + 1 = 33,25
Taijutsu: 27 + 0,25 = 27,25
Kenjutsu: 28,25 + 1 = 29,25
Genjutsu: 11,5
Selos: 13 + 0,5 = 13,5
Trabalho de Equipa: 5,75 + 1 = 6,75

Força: 23 + 0,25 = 23,25
Agilidade: 29,25 + 1 = 30,25
Controlo de Chakra: 38,25 + 1,5 = 39,75
Raciocínio: 10,5 + 0,75 = 11,25
Constituição: 31,5 + 0,75 = 32,25


Total avaliado: 7/7 + 1 T.E
Total das habilitações: 249,75 + 8 = 258,25*
*: Soma antiga estava errada Razz

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Katsu

Ninjutsu: 50,5 + 1,75 = 52,25
Taijutsu: 16,5 + 0,5 = 17
Kenjutsu: 32,5 + 0,75 = 33,25
Genjutsu: 28,5
Selos: 31 + 0,5 = 31,5
Trabalho de Equipa: 9,5 + 1 = 10,5

Força: 15,5
Agilidade: 26 + 0,75 = 26,75
Controlo de Chakra: 52,5 + 1,75 = 54,25
Raciocínio: 14 + 0,25 = 14,25
Constituição: 26 + 0,75 = 26,75

Total avaliado: 7/7 + 1 T.E
Total das habilitações: 302,5 + 8 = 310,5

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Comentários:
Quotes memoráveis desta missão:

Citação :
assim que Katsu tocou a maçaneta da porta, Kimura tocou seu braço e lhe sussurrou com reverência: - Não cometerei mais erros, senhor.
uahsuahsuahushauhsauhsuahsuhausha ri alto imaginando a cena... Senhor Katsu Imagawa :troll:
Citação :
-Sou muito mais bonito, como é que aquele porra de Chunnin acreditou nele?
Tsc tsc tsc, vou nem comentar *yaoming*
Citação :
Em pleno ar, pois saltara para se esquivar, o Jounnin olhava abismado pelo poder daquela corrente e tentava abstrair-se das imagens de como o seu corpo poderia ter ficado caso fosse atingido.
Sim, imaginei a cena... E não gostei do resultado, arrepio-me só em lembrar, coitado de Angelus-san Razz

Agora a sério, ao ver tantos posts, de início deu-me algum nervoso para avaliar (foram nove ao total, né? :3), embora eu tenha até me divertido durante a leitura (não ia colocar todos os trechos xd). Bem, um ótimo trabalho em equipa para vocês, gostei de vê-los trabalhando em conjunto, a pontuação em T.E foi mais que merecida (sim, tive de cortar uns pontitos, com dor no coração Razz). Fiquei um pouco "Wtf?!" no final... pirralhos são mesmo perigosos :s Bom ver que esforçaram-se, estou realmente feliz por anunciar que... *estufa o peito* Vocês levam tudo... na avaliação e na recompensa, é claro xd
Tudo actualizado Cool
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Missão de rank A - Transporte Secreto
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Missões :: Missões Arquivadas-
'); }