Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Treino Segundo (e dois meios)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Shibiusa

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Feminino
Idade : 26
Localização : Jardim à beira-mar plantado
Número de Mensagens : 3515

Registo Ninja
Nome: Ayame Midori
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5470
Total de Habilitações: 228,5

MensagemAssunto: Treino Segundo (e dois meios)   Sab 21 Jul 2012 - 22:57

Treino Segundo (e dois meios)
~ O contra-ataque da gennin ~
Yuu dera uma cotovelada em falso e um tronco apareceu no meio de fumo branco. Olhou em volta, à procura da rapariga. Ela não podia ter ido para muito longe.
Daichi, a raposa castanha, baixou o focinho para junto de Ayame, que se acocorara atrás de uma árvore para recuperar o folgo.
- Ayame, utiliza o homunculus – aconselhou ele, mantendo-se atento a Yuu.
Ela olhou para ele, surpreendida. Era um facto que ele deveria conhecer todos os jutsus da sua família. Ninguém melhor que as suas kuchiyoses para a aconselharem naquele momento. Mas ela não o podia utilizar.
- Só o sei na teoria, nunca o utilizei! – desabafou.
- Estás sempre a tempo de aprender. É a tua única hipótese de defesa. E eu estou aqui para te ajudar – insistiu ele. Num acto de encorajamento, lambeu-lhe a cara, como se lhe quisesse dar um beijo de boa sorte.
Um sorriso surgiu no rosto da kunoichi. Com o apoio de Daichi, conseguiria. Pediu-lhe para se manter na retaguarda a proteger o seu homunculus, de modo a não ficar vulnerável, e talvez assim conseguisse mantê-lo para se defender. Duvidava que Yuu se apercebesse que o homunculus não se defendia, mas, ainda assim, não custava prevenir. Inalou profundamente, levantou-se e surgiu no campo de visão de Yuu.
- Então, com medo? – perguntou ele, com um pequeno sorriso e tentando provocar um pouco.
Ela respondeu também com um sorriso.
- Não. Acredito em mim. E não vou ficar à espera – disse, enchendo-se de coragem. Iria aguentar os ataques e, se possível, deixar Yuu no chão para ganhar o combate.
O ambiente em redor tinha folhas suficientes para a ajudarem. Não precisava de gastar chakra a criá-las. Cantando mentalmente para se recordar do que estudara, fez uma sequência de selos rápida e gritou:
- Bane no homunkurusu!
Folhas verdes voaram das árvores para se amontoarem em poucos segundos de forma estranha e, após um pequeno brilho, tinham-se transformado numa pequena criança de folhas, de ar inocente e puro, que dava pequenos pulinhos para se manter a flutuar. A raposa castanha colocou-se rapidamente à frente dela.
- Soutei! – acrescentou Ayame, novamente após uma sequência de selos.
O homunculus levantou os braços e uma barreira luminosa surgiu em volta da cabeça da kunoichi, tornando-se transparente para o resto do corpo.
Yuu não conhecia aquele jutsu. O que ela chamara não era uma kuchiyose e estava longe de ser humano, apesar da sua aparência. Tinha que se aperceber como funcionava e o que era a luz que envolvia a rapariga. Partiu para esta em velocidade, tentando aplicar um golpe de ombro. Ayame desviou-se com um salto para trás e tentou uma cotovelada no ar. Fora demasiado lenta. Yuu parara-a e, numa explosão de força, atirara-a para trás.
Ayame sorriu com o desafio. Precisava de ser mais rápida? Então talvez funcionasse. Fez alguns selos rapidamente, repetindo a lengalenga mentalmente.
- Hijou Kaihi!
Os braços do homunculus levantaram-se novamente e nada parecia ter acontecido. Yuu ficou confuso. Quando finalmente olhara para Ayame, ela já não estava lá. Levou uma joelhada na barriga vinda do lado oposto de onde olhara e, ao queixar-se, reparou que ela já não estava lá. Como conseguira ficar tão rápida em relação ao que estava? A rapariga surgiu de repente, em pleno ar, vinda de um Shunshin com a sua velocidade aumentada, e tentou aplicar-lhe uma carga de ombro.
Yuu foi arrastado por uns centímetros. Ela não tinha força suficiente para lhe dar problemas, ainda que a sua velocidade fosse surpreendente.
Ayame teve que parar. Estava a suar pelo aumento anormal de velocidade e de temperatura corporal. Ligando isto ao cansaço que já sentia, diria que não aguentaria muito mais. O Hijou Kaihi desapareceu e sabia que ia ter que lhe dar um intervalo, provavelmente o suficiente para recuperar o folgo. O Soutei ainda se mantinha activo por mais uns segundos. O seu chakra não deveria estar já nas reservas finais.
- Keibara – murmurou ela, ao completar os dois selos que necessitava. Surgiu uma rosa na sua mão, que floresceu e cresceu um caule maleável e comprido. Talvez aquela arma lhe desse algum jeito.
Lançou o caule chicote com espinhos na direcção de Yuu, tentando prender-lhe as mãos. A velocidade dele era imensamente superior e ele conseguiu retirar uma delas a tempo. Aproveitando a corda que ela lhe lançara, puxou-a em direcção a si e mandou-lhe um pontapé no estômago para a mandar para longe.
A kunoichi foi atirada com força contra uma árvore. Graças à sua barreira, quase não tinha danos, embora sentisse as costas arranhadas. Puxou o chicote para si, libertando Yuu dos espinhos que se tinham cravado na pele. Talvez tivesse que recorrer a um truque baixo. Não tivera tempo de o meter em prática, visto que shinobi a iria atacar. Este desaparecera num Shunshin e aparecera mesmo ao seu lado. Um sorriso irónico adornava o seu rosto. Estava furioso? A jovem colocou os braços de forma a proteger o tórax da sequência de golpes físicos que ele lhe tentara aplicar, ficando com vários arranhões e com alguma dor. Apesar de tudo, a barreira não lhe tirava todo o dano. Enquanto pensava nisto, a luz protectora desvanecera.
- Lif! Soutei! – gritou, desesperada, sentido o chakra necessário a ser sugado de si. Não teria muito mais.
Lif, o homunculus de folhas, colocou novamente a barreira luminosa para estancar parte do dano. Daichi continuava à sua frente, atento a toda a luta.
Ayame desapareceu num Kawarimi rápido para se livrar da fúria dos golpes de Yuu e aproveitou a distância para o tentar colocar no chão. Utilizou o Tsubaki no Shibari para prender uma das pernas de Yuu e lançou o chicote para agarrar a outra. Com um esticão rápido, puxou-a em direcção a si para tentar desiquilibrá-lo. Yuu ficou desamparado ao não ter onde se sustentar. Tentou agarrar-se a algo, mas não tinha nada que aguentasse o peso dele. Acabou por cair. Estranhou o quão mole era aquele chão; não sentira sequer a queda. Ayame amortecera-a com o Tsubaki no Shibari em forma de cama de trepadeiras.
Estava cansada, sem folgo. Tivera que dar o máximo de si para se defender e não quisera continuar à defesa. Tentara contra-atacar e gastara quase todo o seu chakra nisso. Caiu de joelhos. Estava a suar imenso e estaria vulnerável ao que Yuu lhe quisesse fazer. Terminou os jutsus activos, as trepadeiras, o chicote de espinhos. Deixou unicamente Daichi por perto, que se aproximou dela para a apoiar, e a homunculus, que ainda não sabia muito bem como desmanchar. A kunoichi colocou os braços à volta da raposa. Estava feliz, conseguira fazer Yuu desequilibrar-se e, para si, isso contara como uma vitória.
O ninja originário de Kumo levantou-se. Estava a sangrar do punho esquerdo e do tornozelo direito devido aos espinhos. Por causa disso, sentia picadas de dor e tinha alguma dificuldade em apoiar o pé direito. Aproximou-se dela.
- Estás bem? – inquiriu.
- Hum hum – murmurou ela, ainda naquele abraço carinhoso. Levantou-se e reparou nos ferimentos que deixara em Yuu. Não era capaz de o deixar assim. Olhou para a homunculus. Iria utilizar a réstia de chakra que ainda tinha com aquilo. – Desculpa. Se me dás licença…
Com alguns selos, feitos com alguma lentidão, invocou outro jutsu:
- Lif. Chiyuu no Tacchi. No Yuu, por favor.
- Ayame, não sejas louca… - começou Daichi, sendo interrompido pela kunoichi.
O sorriso dela mostrava a sua determinação. Como adorava ajudar as pessoas. Daichi resignou-se e envolveu-a ainda mais. Não havia nada que pudesse fazer para a parar.
A humanoide de folhas aproximou-se aos saltinhos. Formou uma bola de chakra verde entre as suas mãos e aproximou-se do shinobi, que estranhava o bicho e o que ele quisesse fazer-lhe. Os golpes no punho desapareceram em poucos segundos. Estava a tentar curar o tornozelo quando o chakra de Ayame se esgotou e ela sucumbiu ao cansaço. O homunculus desapareceu no ar, juntamente com Daichi, que apenas bufara com a atitude da rapariga. Antes que Yuu tocasse nela, foi parado por alguém.
- Não penses em aproveitar-te mais da bondade dela – repreendeu quem o parou. Encontrava-se entre Ayame e ele, impedindo o braço dele de tocar na rapariga.
O shinobi não conhecia o jovem de cabelos ruivos que o parara. Um outro igual a ele saltou do topo de uma árvore, juntando-se a eles.
- Obrigado – agradeceu Hikaru, fazendo o kage bunshin desaparecer. Graças à presença dele, conseguira ficar um pouco mais no trabalho até ter um intervalo. Uma esfera de chakra surgiu nas suas mãos e terminou o processo de cura que Ayame começara. – E isto é por ela.
- Mas quem és tu? Nem sequer és da família dela – questionou Yuu, indignado pela interferência de um estranho.
Hikaru bufou, contendo uma risada:
- Sou médico. E é tudo o que tens que saber.
Olhou para a jovem, adormecida na relva verde dos campos de treino. Afastou-lhe os cabelos da cara e pegou nela ao colo. Iria levá-la para casa dela para repousar. Ou talvez para sua. Provavelmente, Kazuma matava-o se o visse a chegar com a sua irmã inconsciente. E o hospital era outro local de risco de encontro. De qualquer das maneiras, o que importava era que ela estava longe daquele estranho e tinha que comunicar a Mirai o que descobrira.

Notas da autora:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
SupeRaul

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Localização : Sou um vírus informático!
Número de Mensagens : 2685

Registo Ninja
Nome: Broly Ruther
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 29674
Total de Habilitações: 542,5

MensagemAssunto: Re: Treino Segundo (e dois meios)   Sab 21 Jul 2012 - 23:03

finalmente shibi xd
reservado ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
SupeRaul

Administrador | Konoha
Administrador | Konoha
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Localização : Sou um vírus informático!
Número de Mensagens : 2685

Registo Ninja
Nome: Broly Ruther
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 29674
Total de Habilitações: 542,5

MensagemAssunto: Re: Treino Segundo (e dois meios)   Sab 21 Jul 2012 - 23:57

Ninjutsu: 6,5 + 1,25 = 7,75
Taijutsu: 2,75 + 0,5 = 3,25
Kenjutsu: 3 + 0,5 = 3,5
Genjutsu: 3,75
Selos: 3,75 + 1 = 4,75
Trabalho de Equipa: 2

Força: 1,5 + 0,25 = 1,75
Agilidade: 4,5 + 0,5 = 5
Controlo de chakra: 6 + 0,5 = 6,5
Raciocínio: 2,75 + 0,5 = 3,25
Constituição: 4 + 0,5 = 4,5


5,5/7

Excelente escrita como sempre, boas descrições para tudo e uma boa avaliação por isso ^^ nada a dizer, é sempre otimo ler algo teu ^^
É preciso saber trabalhar bem com a Ayame, tem habilidades que é preciso ter muita estratégia para poder usa-la bem xd
Atualizado xd
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado





MensagemAssunto: Re: Treino Segundo (e dois meios)   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Treino Segundo (e dois meios)
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Konohagakure :: Treinos :: Treinos Arquivados-
'); }