Naruto Portugal RPG
Sê bem-vindo ao Naruto Portugal RPG! Para teres acesso completo ao conteúdo do fórum, deves fazer Login ou Registar-te.



E o ciclo da vida repete-se! As pacíficas vilas voltam a unir-se para combater um mal em comum. Vem conhecer o melhor e mais antigo role play de Naruto, totalmente em português.
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 treino nº 7 - A força de uma espada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dark_Akira

Membro | Kiri
Membro | Kiri
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 21
Localização : Mafra
Número de Mensagens : 1493

Registo Ninja
Nome: Zehel Matsuri
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 5225
Total de Habilitações: 359

MensagemAssunto: treino nº 7 - A força de uma espada   Qua 27 Jun 2012 - 14:12

O sol brilhava alto e kirigakure, mas por trás das nuvens claro porque em terra o dia estava bastante nublado. O kendoca de kirigakure já se levantara e pusera-se ao caminho do seu treino, caminhava a passo normal pela vila de kirigakure, atravessando toda a sua extensão. Chegou a um edifício e entrou.
-Ohayo - cumprimentou o rapaz entrando pela porta a dentro, olhou em volta e suspirou fundo. Dirigiu-se logo para o balcão de atendimento perguntando ao homem que ai se encontrava - Mais um dia com pouco movimento vejo eu...
O homem que atendia ao balcão concordou com ele e afirmou um pouco revoltado - Esta gente com o aproximar do torneio não mete os pés aqui no bar, parece impossível, este é o bar do torneio, vá-lá gentes não seria bom vir mais gente para se puder avaliar um pouco a concorrência.
Claramente o barman estava revoltado, de facto nestes últimos dias Zehel tinha sido o único a frequentar o bar.
- Fazes-me um café se puderes? É que eu tenho de ir para o treino senão o meu avô mata-me, vim mais cedo para ir nas calmas para lá e ainda passar por aqui. - disse tranquilamente o espadachim.
Ligando a máquina o barman moeu os grãos de café e juntou água nas exactas proporções de um café forte. O rapaz de cabelos negros e espetados bebeu-o rapidamente para se despachar, realmente estava forte aquele café, era capaz de levantar um morto aquilo.
- Domo-Arigato... Bom dia e boa sorte aqui no bar, eu logo à noite devo vir cá.
- Cá te espero Zehel - disse o barman despedindo-se do rapaz.

Ao chegar à rua o rapaz saltou logo para um telhado e correu por cima deste até ao dojo do seu avô, continuava tudo na mesma, a mesma brancura nas paredes, o mesmo quadro em plano de fundo, no entanto o seu avô tinha ao seu lado uma katana com um aglomerado de metal a meio da lâmina, de facto aquilo era apenas a forma da katana porque na verdade era um maciço de metal negro. - Estás atrasado Zehel... - censurou o seu avô.
- Eu sei, parei no caminho para beber um café. - dizia o jovem enquanto pousava as suas armas e retirava o seu casaco. Deslocou-se até ficar junto do seu avô e este estendeu-lhe a mão com a armas especial que tinha a seu lado. - Hoje vais treinar com esta espada. - declarou o seu avô - eu serei o atacante.
Zehel abriu a boca estupefacto, como era suposto lutar assim, a sua katana tinha 1,5 kg, no entanto aquela pesava à volta de 7,5 ou mesmo 8 kg. os seus movimentos seriam imensamente lentos, como era suposto fazer algo com aquela deficiência de katana. Com um sorriso um tanto sádico o velhote levantou-se e pôs-se em posição de ataque. "Óh porra!" pensou Zehel vendo o velho pegar numa katana e não no típico bokken. - Vamos dar inicio.- declarou o velho dando um passo em direcção a zehel, a sua katana cortou o ar de cima para baixo em direcção a Zehel, o pobre rapaz apenas teve força para elevar a força a metade do caminho. O sensei de kendo parou a sua katana encostada à cabeça de Zehel e sorriu dizendo, - Isto é a serio rapazinho, salva-te como puderes, se conseguires ficar em bom estado tenho algo para te mostrar.
Assim sendo deu mais um salto na direcção do espadachim ninja levando a sua arma em direcção ao peito dele, Zehel, com um esforço imenso e com uma rápida repulsão de braços defendeu assim o seu peito, projectando o braço do velho para trás, apesar de ser pesada a arma o impacto era bastante grande, rodando 360 graus, Zehel balançou a sua arma numa tentativa de atingir o sensei, escusado será dizer que falhou. O velho estava descontraidamente a um passo de distância da arma quando passou. - Postura meu jovem, postura, se adaptares a tua postura ao peso da arma vais conseguir usá-la.- explicou o velho.
O ninja olhou um pouco para a arma e flectiu as suas pernas mais do que o normal para a sua katana, teria de focar uma base maior no chão para puder dividir melhor o peso da sua arma. manteve os braços em esforço preparado para mais qualquer ataque, agarrou na arma como se o cabo fosse maior pensando " Quanto maior é o peso maior deverá ser o cabo para dividir o esforço, é isso mesmo!"

Olhou o seu avô enfrentando-o agora com esta nova postura, não iria mover-se como com uma katana mas seria mas fácil os seus movimentos. Inspirou fundo e tomou iniciativa, avançou para o seu sensei e direccionou a sua arma contra a dele, o homem defendeu o ataque com a sua katana e uma faisca voou do encontro dos dois metais, puxando atrás a sua arma,Zehel juntou-a a si e impulsionou-a para o peito do seu avô, o velho habilmente se esquivou para o lado deixando a arma passar, Zehel fora arrastado com a arma devido à energia cinética daquele bisonte e não conseguiu esquivar o ataque que o seu avô fizera acabando com um corte no braço esquerdo. Voltou a adoptar a postura de ataque ignorando o ferimento que sangrava. E decidiu mudar os seus ataques, em vez de fazer ataques directos ia fazer áreas abrangentes, puxando a sua arma atrás fê-la descrever um corte de 180 graus, mas fora inteligente e em vez de parar o ataque usou o balanço da arma para rodar mais 180 graus ficando de novo virado para o seu avô e pronto a mais um ataque, a arma varreu uma circunferência total e se o seu avô não tivesse saltado para trás provavelmente estaria enfiado numa parede do dojo. Voltaram a enfrentar-se com o olhar e a pressão subiu, Zehel já a manuseava mais ou menos e seria agora a serio. O sensei avançou com imensos ataques seguidos, Zehel dava pequenos saltos para trás dando-lhe mais algum tempo para elevar o seu maciço defendendo-se dos ataques do inimigo, por sorte aquela arma conseguia absorver mais o impacto devido ao seu peso, no entanto os seus braços começavam a ficar cansados de a segurar, por vezes baixava-se deixando a katana do seu avô passar-lhe por cima do corpo falhando o ataque, Zehel forçou o seu corpo fazendo um shushin colocando-o atrás do seu avô, o velhote pressentiu que algo vinha e com um movimento rápido esquivou-se do ataque descendente de zehel deslocando o seu corpo para o lado do de Zehel rapidamente, um corte surgiu na persa do gennin e este foi com o joelho ao chão por causa da dor que lhe fora provocada na perna. Vindo de cima e apanhando o velhote distraído um ataque maciço da arma esquisita de zehel atingiu o homem na barriga. - Chega, chega.. - disse o homem acabando assim a luta. - estamos quites assim.

O velhote levantou-se com a mão na barriga e fez uma vénia a Zehel, o rapaz retribuiu o gesto e posou a sua arma com um estrondo no chão e afirmou com toda a certeza - Isto é uma arma que eu nunca comprarei - aquele comentário provocou o riso no velho que se dirigia para um compartimento lateral do dojo.
- Isto está aqui desde que comprei o dojo ao antigo proprietário, tenho a certeza que é alguma dessas bruxarias ninjas vossas. Por hoje o teu treino acabou comigo aconselho te a ires ter com o teu sensei e perguntares-lhe. - enquanto o velho dizia isto ouviam-se coisas a mexer e a cair naquele compartimento pequeno, quando saiu de lá trazia um pergaminho gigante com ele com uma inscrição que dizia "Shinwa-jō no ikimono". Zehel pegou naquele pergaminho e saiu do dojo fazendo uma vénia ao seu avô. - próximo destino... armazéns! - exclamou o rapaz saltando para o telhado de uma habitação e iniciando a sua correria para o armazém. Ao lá chegar o seu sensei ninja estava a empilhar as caixas de encomendas dos armazéns sem qualquer dificuldade, apesar destas aparentarem ser pesadas com um elefante!
- Ohayo shimimaru sensei. - cumprimentou o rapaz de cabelo negro.
- Ora viva zehel, que te trás por aqui? - perguntou o sensei limpando o suor da sua testa com o braço.
- Trago aqui uma coisa que preciso da sua experiência em assuntos ninjas, e gostaria que me ajudasse a treinar mais um pouco para o torneio. - afirmou o rapaz estendendo-lhe o pergaminho
- Hum que interessante, o que tu tens aqui é um pergaminho de invocação, se assinares o teu nome com sangue nele conseguirás invocar as criaturas ás quais este pergaminho está ligado. Acompanha-me... - ordenou o homem começando a andar.
Deslocaram-se até à saída de kirigakure e sentaram-se num descampado de areia com um pilar de terra de 20 m. O sensei colocou o pergaminho no chão e abriu-o, havia várias divisões que serviam para se assinar os nomes mas estavam ainda todas em branco. Shimimaru sacou da sua kunai e cortou lhe o dedo e o rapaz assinou o seu nome, colocando no fim a sua impressão digital.
Sem perder mais tempo o seu sensei disse lhe os selos necessários ao kuchyose e como o executar. O rapaz passou logo à acção treinado primeiro os jutsus para os decorar, quando já os realizava de cor e com alguma fluidos começou a concentrar o seu chakra. Realizava os selos, concentrava o seu chakra ao mesmo tempo que inspirava fundo e colocou a mão no chão, o símbolo normal da kuchyose apareceu e o fumo branco apareceu. o coração de Zehel batia fortemente, o que iria sair daquela kuchyose? À medida que o fumo ia assentando um movimento notava-se no local onde ocorrera a kuchyose, isso empolgou Zehel, estava desejoso por saber o que teria invocado. O fumo assentou e a tristeza chegou, fora um total insucesso, apenas invocara uns tentáculos esquisitos e vermelhos que saltavam desesperados. "Decepcionante" pensou Zehel para si mesmo. Não ia desistir, não era assim que Zehel era, voltou a fazer os selos concentrou mais chakra e bateu a mão no chão, nova nuvem de fumo se formou. E de novo os tentáculos apareceram.
- Porra!! - amaldiçoou Zehel enquanto o seu sensei ria amplamente.
- Tenta usar mais chakra rapaz, o chakra que estás a invocar só te está a dar para uns tentáculozinhos. - referiu o sensei ao seu aluno.

Assim sendo o rapaz fez os selos e concentrou imenso chakra fazendo um kuchyose no jutsu, o fumo voltou novamente, mas desta vez algo mudara, no centro via-se uma sombra, já não uns tentáculos irrequietos. Assim que Zehel avistou a sombra, dela surgiram inúmeras espadas que o atravessaram de um lado ao outro. o rapaz ficara totalmente pasmado com o ataque e dirigira a sua mão à espada, no entanto era uma espada estranha, não era dura. Dos seus tempos de lazer Zehel ocupara alguns a estudar genjutsu e este poderia ser um genjutsu, não perdia nada em tentar certo? O rapaz juntou as suas duas mãos realizando um selo e forçou uma onda de chakra pelo seu corpo forçando o genjutsu kai, mas a invocação tinha um nível de genjutsu maior que o dele. A seu lado apareceu uma cabeça vermelha com tentáculos no lugar de cabelos, era meio assustador, especialmente com aquelas presas tão longas e afiadas. O rapaz mal se conseguia mexer no genjutsu sem que as katanas lhe provocassem dores horripilantes. A cabeça da invocação apenas possuía um olho e um bafo horripilante.
- Que invocador mais fraco, não estás ao novel do Contemplador criança. - disse a cabeça levitadora rindo malignamente. Com um dos seus tentáculos que se alongaram chicoteou a cara do rapaz. Uma linha escarlate aparecera na sua bochecha, mas aquela dor era real. Agora a porra ficara séria, zehel fechou os olhos com força e concentrou uma enorme quantidade de chakra juntando as mãos no selo de genjutsu kai. Fora quebrado, o Contemplador olhava para ele enfrentando-o, o rapaz elevou o seu corpo e elevou a sua cabeça abrindo os seus olhos, tinham mudado, a cor estava agora muito mais clara, era um cinzento claro e apresentava a forma de um quarto de lua vermelho em cada olho, direccionado para a íris.
- Chamares-me fraco ainda tolero, agora que me chicoteies como uma puta não! - disse o rapaz com um olhar ameaçador. na ferida da sua bochecha uma tonalidade azul tomou conta do corte do rapaz fechando-o. Os seus olhos estavam ameaçadores. - Queres porrada então vêm cabeça feiosa. - disse ele ameaçando o Contemplador. O olho da invocação arregalou-e e mostrou as suas presas num sinal de desagrado. Atirou-se de cabeça ao rapaz ( de facto a cabeça era a única coisa que tinha mas pronto) levitando a uma grande velocidade em direcção a ele, o sangue de Zehel corria fortemente e a adrenalina ajudou-o a enxergar o tentáculo que no deslocação da cabeça o contemplador direccionava a ele. Agarrou o tentáculo antes de este o atingir e elevando o seu braço chicoteou o tentáculo projectando a cabeça contra o chão. Com um salto o rapaz colocou-se bem junto da cabeça que estava colada ao chão e desembainhou a sua katana, olhava a invocação de cima com os seus olhos ameaçadores.
- Voltas me a chicotear e ficas cego para toda a vida, compreendido? - ameaçou o kendoca de kirigakure.
- Com... Compreendidissimo. - disse a invocação gaguejando.- WoW quais eram as probabilidades... Voltei a encontrar um membro da família zetsubõ.
- Como dizes?- perguntou o rapaz dos olhos de quarto de lua.
- É verdade os teus olhos são um doujutsu muito antigo chamado zetsugan, só os membros da família Zetsubõ o possuem, podes então concluir que tu és um Zetsubõ, há muito tempo os teus familiares protegiam o pergaminho que invocava as criaturas míticas. à já muito tempo que ninguém nos invoca e já nos tínhamos esquecido de como isto era por aqui, retiro o que disse, és o mais digno de nos guardar e de nos invocar, tens poder, a tua família sempre nos protegeu, é o teu dever protegeres-nos também.
O rapaz de kirigakure ficou pensativo durante um momento e depois afirmou. - Eu aceito proteger-vos se me treinares, se me ajudares sempre que eu preciso e me explicares como é isso da família Zetsubõ.
Assim os dois fecharam o pacto do clã/kuchyose iniciando assim um novo caminho para Zehel, uma nova saga estava para começar. Muitos mistérios seriam encontrados, muitas lutas seriam travadas, muitos amigos seriam feitos, será que Zehel descobriria os mistérios escondidos da sua família, ou morreria a tentar?
Voltar ao Topo Ir em baixo
RiD3R

Administrador | Iwa
Administrador | Iwa
avatar

Sexo : Masculino
Idade : 25
Localização : Porto
Número de Mensagens : 2470

Registo Ninja
Nome: Kojiki Zaiko
Ryo (dinheiro) Ryo (dinheiro): 200
Total de Habilitações: 24

MensagemAssunto: Re: treino nº 7 - A força de uma espada   Qua 27 Jun 2012 - 14:54

Zehel Matsuri

Habilitações Ninja:

Ninjutsu: 8,25 + 0,5 = 8,75
Taijutsu: 4,75
Kenjutsu: 5,25 + 1 = 6,25
Genjutsu: 4 + 0,25 = 4,25
Selos: 3,5 + 0,75 = 4,25
Trabalho de Equipa: 3

Habilitações Corporais:

Força: 5,5 + 1,25 = 6,75
Agilidade: 8 + 0,75 = 8,75
Controlo de Chakra: 10 + 0,75 = 10,75
Raciocínio: 2,5 + 0,25 = 2,75
Constituição: 6,75 + 0,75 = 7,5

Total: 6,25/7 pontos

Bom treino, não me parece que haja alguma coisa a apontar ^^

Actualizado!
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
treino nº 7 - A força de uma espada
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
A tua mensagem foi automaticamente gravada. Poderás recuperá-la caso aconteça algum problema
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Portugal RPG :: Kirigakure :: Treinos :: Treinos Arquivados-
'); }